3P PARA FERNANDO MEIRELLES



Não preciso dizer quem é Fernando Meirelles.

A participação dele nos filmes exibidos na campanha da Rio 2016 me deixou curioso.

Mandei três perguntas por e-mail. Fernando fez a gentileza de respondê-las:

Qual foi seu envolvimento nos ótimos filmes feitos na campanha da Rio 2016?

Entrei como uma espécie de diretor geral, mas acompanhei, meio de longe, os primeiros filmes produzidos. Foram 7 ao todo. Quem amarrou todo o processo de direção foi o Rodrigo Meirelles. No pacote completo trabalharam o Nando Olival, o Cesar Charlone, o Renato Rossi, o Rodrigo Meirelles, o Paulinho Caruso e eu, fora a turma da pós (-produção) da O2 que foi quem mais trabalhou. Nos filmes apresentados na Dinamarca, os últimos, rachei a direção com o mesmo grupo sem o Cesar e nem o Nando.

Qual é sua opinião sobre a oportunidade de realizar os Jogos, tendo em vista o que houve no orçamento do Pan de 2007?

Parece que os erros do Pan acenderam uma luz vermelha e já há mais de 11 comitês montados para fiscalizar custos e prazos desta vez. A prefeitura tem um, o Ministério Público, o Ministério do Planejamento, o Tribunal de Contas, há ONGs montando grupos de controle para que tudo aconteça de forma transparente. Com tudo isso e mais a imprensa cobrando, acho que teremos uma boa oportunidade que pode dar certo. A solução é essa mesmo, fazer direito ao invés de simplesmente não fazer porque pode não dar certo. Pelos Jogos acontecerem aqui deve surgir uma nova geração de atletas no país, como ocorreu com a China. Isso é ótimo.

Para quem foi o autor do melhor retrato já feito sobre um aspecto da vida real no Rio, como é imaginar uma Olimpíada na cidade?

Há tempo para preparar a cidade para o evento. O fato de haver uma data onde tudo deve estar pronto coloca uma pressão que pode, de fato, ajudar as mudanças a andar. Para ser honesto eu funciono muito assim, nada como um prazo para me fazer sair fazendo.



MaisRecentes

Plano B?



Continue Lendo

Pendurado



Continue Lendo

Porte



Continue Lendo