O QUE PENSO SOBRE A OLIMPÍADA



Para fechar um longo dia (o despertador tocou às 5 da manhã…), o que tenho a dizer sobre Rio 2016:

Não sou contra uma Olimpíada no Rio de Janeiro, sou contra uma Olimpíada no Brasil. Acho que um país em que as crianças não praticam esportes nas escolas (porque não estão nas escolas) não pode querer organizar eventos esportivos dessa magnitude. Penso o mesmo sobre a Copa do Mundo.

Só uma política governamental de esportes, com prioridade para a educação, ou seja, para a base, transforma a sociedade e cria as condições para que um país produza atletas de alto nível.

E só a produção e treinamento de atletas de alto nível justificam investimento pesado no chamado alto rendimento.

Os exemplos estão todos aí. Estados Unidos, Austrália, China…

Não significa que esses países não tenham problemas sociais, que não haja violência em suas cidades ou gente vivendo na probreza.

Eles apenas têm programas esportivos nacionais, e os motivos certos para planejar grandes competições. O Brasil não tem.

O fato de tanto a Copa quanto a Olimpíada estarem garantidas ao nosso país não me deixa triste, ou revoltado. Há muito, passei dessa fase.

Mas me deixa preocupado, porque as pessoas que administrarão a fortuna gasta para fazer a Olimpíada brasileira são as mesmas que fizeram o Pan de 2007. As mesmas que querem que você acredite que o Pan foi um sucesso, que deixou “um legado” para a cidade do Rio de Janeiro.

As mesmas pessoas responsáveis pelas contas que não foram aprovadas pelo TCU, que quer explicações detalhadas ou a devolução de, por enquanto, 16 milhões de reais em verbas públicas.

Falta de uma política de esportes, e falta de confiança no uso do dinheiro de quem paga impostos no Brasil. São minhas opiniões.

Nada tenho contra o Rio de Janeiro, ao contrário. A quem acha que tudo não passa de uma birra entre paulistas e cariocas, lamento pela visão curta e pela carência de argumentos.

Que os Jogos de 2016 realmente aconteçam num país diferente do que somos hoje.

ATUALIZAÇÃO, 22h54 – Comentários que apenas apelam a bobagens como “bairrismo” (palavra que a maioria desconhece) e “inveja” nada acrescentam ao debate, e estão automaticamente respondidos pelo penúltimo parágrafo do post.

Serão encaminhados diretamente à lixeira do blog, sem a mínima perda de tempo.

Quem quer opinar com argumentos será sempre bem vindo.

Para quem não quer, ou não consegue, a internet oferece lugares melhores.



  • Orlando Baleroni

    André, de fato não temos programas de incentivo ao esporte, infra-estrutura necessária e sabemos que o dinheiro (que é nosso) vai escorrer pelo ralo. É verdade. Mas, confessa vai, depois do anúncio bateu um certo orgulho ou até uma felicidadezinha inexplicável, ahhhhhhh … claro que bateu!!!
    Basta a nós, enquanto cidadãos e contribuintes (donos do dinheiro que será gasto), cobrar programas para incentivo ao esporte, exigir o correto gasto do dinheiro, acompanhar as obras e participar de tudo isto. Não sabe como? Começa por eleger gente que presta no ano que vem! Botar esse povo corrupto para fora do poder, pra longe dos palácios.
    É uma vã esperança? Talvez. Mas é obrigação nossa perseguí-la, pois caso contrário estaremos bancando a avestruz, que ao invés de enfrentar os problemas, enfia a cabeça no buraco.

    AK: Não há a menor dúvida de que se trata de uma grande oportunidade. Um abraço.

  • Roberto Ramos

    Tambem preferia não ser o Rio pelas mesmas razões, mas agora que é vamos transformar este limão em uma caipirinha (limoda é ruim demais).
    Vamos todos fiscalizar, cobrar, investigar, denunciar, etc e tal, é nosso dever cívico, mas ao mesmo tempo vamos ver o lado bom que poeremos obter com estes eventos no país, d6e uma lida em alguns jornais do mundo, tais como: La Nacion , no Times, no New York Times, Le Monde, La Republica, Los Angeles Times, Asahi Shimbum, El Mercurio e veja a unorme repercussão positiva para o país.
    Vamos dar mais uma chance a nós mesmos e ver se realmente estamos mudando de patamar no mundo.
    Solucionar não todos, mas a maior parte dos problemas do pais é uma missão que seguramente atravessara este século, mas temos que começar um dia, ou melhor avançar todos os dias.
    Roberto

  • Allan de Souza Pedroso

    Não tenho o que acrescentar o seu comentário André. Sou leitor diário do seu blog e nossas opiniões são iguais. Quero queimar minha língua quanto a realização desses dois eventos no Brasil.
    O que me deixa revoltado é apenas a mobilização dos recursos públicos para tais eventos, sendo que nossos problemas de infraestrutura perduram a anos.
    Nunca comentei no seu blog, mas depois do seu depoimento tive que parabeniza-lo. Grande trabalho no blog e na ESPN.
    Eu gostaria muito que você participasse das narrações da NFL com o Everaldo e o Paulo.

    Grande Abraço

  • Edouard Dardenne

    AK, minha opinião é bastante semelhante à sua. Em diversos países, mais sérios, sediar o Jogos Olímpicos são parte da política nacional de esportes. Aqui no Brasil, estes investimentos se concentram justamente no marketing necessário para vencer apenas uma competição: essa, que nós vimos hoje, para sediar os Jogos.

    Muitos vão argumentar que os investimentos são recompensados pela enorme quantidade de dinheiro que vai ser injetado na economia nacional, em geral, e fluminense, em especial, durante estes anos que antecedem os Jogos, e durante os dias em que o Rio será a “capital mundial do Esporte”. É verdade.

    Mas não se pode alegar que os Jogos e seu ‘legado’ serão ferramenta de transformação social e econômica, justamente porque não estão associados a uma política pública de verdade.

    Haverá muitas vantagens em sediar os Jogos e a Copa do Mundo, não tenho dúvidas. Mas sem uma estratégia consistente de capitalização para retorno do alto investimento a ser feito, o que nós vamos ver, se tanto, é um surto de eficiência esportiva, mas com hora e dia para acabar.

    Os Jogos devem ser óleo nas engrenagens de uma estrutura esportiva já eficiente, e não um motor inteiro que se toma emprestado.

    No mais, a opção pelo investimento no esporte de alto rendimento, em prejuízo das demais formas, não é opção válida para os governantes, apesar do que se vê. Não sou eu quem diz, mas a CF/88:
    Art. 217. É dever do Estado fomentar práticas desportivas formais e não-formais, como direito de cada um, observados:
    II – a destinação de recursos públicos para a promoção prioritária do desporto educacional e, em casos específicos, para a do desporto de alto rendimento;
    § 3º – O Poder Público incentivará o lazer, como forma de promoção social.

    Há um problema crônico de verbas mal investidas. Nós não investimos bem em pesquisa, mas gastamos horrores para mandar um brasileiro para o espaço. Não investimos no esporte como ferramenta de modificação social, mas gastaremos horrores para sediar Jogos Olímpicos. Não investimos para preparar nossos jogadores de futebol para o futuro, mas
    gastaremos uma montanha de dinheiro para sediar a Copa.

    Nada contra sediar estes eventos. Acho até que vou gostar. Só até ver a conta.

    Quanto ao problema endêmico de dinheiro público surrupiado, bem, dispensam-se maiores comentários. Este não é um país sério.

    Obrigado pelo espaço.
    Um abraço.

  • Anna

    André, concordo com tudo o que disse. Há prioridades como Educação e Saúde e uma política esportiva. Nunca imaginei que fosse birra pois sei que todos os paulistas gostam dos cariocas, e vice-versa. Eu sempre fui tratada com gentileza quando estive em São Paulo. Era contra mas confesso que me deu uma emoção diferente ao ouvir o nome da minha cidade ser anunciado. Sei o que houve no Pan, tenho acompanhado tudo, mas ainda tenho esperanaça ou ingenuidade de que até lá tudo mude. Temos que continuar fiscalizando e apurando. Abraço, Anna

  • Marcos Vinicius

    Concordo com vc quando vc diz que o costume em praticar esportes deveria(e deve)começar na escola,já que projetos como a da Jacqueline,que mantém uma escolinha de vôlei de praia em Copacabana praticamente por sua conta são cada vez mais raros.Também concordo que vai ter muita gente fazendo o pé de meia ás custas do projeto olímpico,assim como foi no Pan e como será na Copa.

    Como carioca,sou completamente indiferente a realização ou não dos jogos no Rio.O dito legado do Pan não mudou absolutamente nada na rotina da cidade.O trânsito está caótico como sempre,a cidade,excetuando-se o período dos jogos,continua insegura como sempre,o transporte continua sendo um dos piores do Brasil,enfim,o legado do Pan ninguém sabe,ninguém viu.E creio que,em se falando de infra-estrutura pós Olimpíadas,será rigorosamente igual ao Pan.

    Mas o que devemos ter esperanças,todos nós,é que o legado esportivo seja deixado.Que após os jogos,e antes deles também,atividades esportivas sejam obrigatórias na grade escolar,que apareçam mais Cielos,Claudineis,Maurrens,e outros tantos que possam mostrar que o Brasil tem atletas de peso não apenas no futebol.

    Para a cidade(e digo isso como carioca apaixonado)nada ficará.Pro futuro da educação,sou obrigado a ter esperanças.O Brasil está longe de ser potência olímpica,mas,no continente americano,nos 3 últimos Pans ficou entre os 4 primeiros.No último,foi terceiro.A 20 anos era impossível imaginar isso.Evoluimos,a olhos vistos.

    Agora,cá entre nós:Acho que todo mundo já sabia que os jogos seriam realizados no Rio.Quem acompanha a imprensa internacional sabia que havia um lobby muito forte em prol do Rio.O desabafo dos espanhóis faz sentido.E muito sentido.

  • Ronaldo

    Democraticamente acho que todos os seus argumentos vão por terra por:
    – se não gastar dinheiro com Olimpíada resolvesse a educação, deveríamos ter a melhor do mundo pois nunca a fizemos.
    – vários países aproveitaram os jogos para implementar política de esporte e poderemos fazer o mesmo.
    – o fato de haver corrupção no Brasil não pode ser motivo para que não seja feito. Cabe a voce como repórter e a nós como cidadãos fiscalizar.

    um abraço;

    Ronaldo

    AK: Você não me entendeu. Não acho que a questão seja não gastar dinheiro com Olimpíada, e gastar com outra coisa. Não é assim que funciona. A questão é investir no esporte como educação, investir no começo da fila e não no final. Sobre os países que usaram a Olimpíada para “implementar” políticas de esporte, poderia me dizer quais foram? Um abraço.

  • Fábio Fuscaldi Neto

    André, você expôs exatamente o que sinto neste momento com esta escolha. Aqui no local onde trabalho, eu e mais um amigo somos – e fomos – contra esta candidatura e consequente escolha. Outros dois acreditam que somos contra o desenvolvimento do país, que a olimpíada é uma oportunidade para o crescimento do país e etc. Argumentei dizendo que seria a farra com dinheiro público e me justificaram que o país sempre foi assim, sempre se “roubou” e nunca fizeram nada de útil. Você acha que estou errado em pensar que apenas vão “chancelar” o roubo aos cofres públicos de agora ou isso é demais? Parabéns pelo blog e pelas transmissões na ESPN. O “The Book…” é ótimo! Abraços!

  • André respeito sua opinião mas que deu um baita orgulho de ser carioca a isso deu e o fato de haver corrupção cabe a gente honesta como você e seu pai fiscalizar e tambem penso como você que deveria haver maior investimento na base do esporte no Brasil mas talvez fazendo uma olimpíada pela primeira vez de um salto de qualidade no esporte no país.

    AK: Curta esse orgulho, não há nada de errado com ele. Não acho que as coisas devam se misturar. A felicidade por saber que a Olimpíada acontecerá na sua cidade é a parte boa. Um abraço.

  • Paulo H.

    Brasil = Suíça

    A copa é uma grande jogada, porque aqui não tem corrupção e os dirigentes e políticos jamais fariam obras super faturadas e nem haveria o risco de corrupção.

    Os hospitais públicos são maravilhosos, não tem fila prá atendimento médico, os prontos socorros estão vazios.

    As escolas públicas são de primeiro mundo, não existe analfabetismo e 99% do povo tem nível universitário.

    A segurança pública é uma maravilha, não tem sequestros e pode-se andar sem medo nas ruas que você nunca vai ser assaltado.

    Aqui a maior parte das famílias tem casa própria, não existem favelas e pedintes nos semáforos.

    Aquele monte de barracos denominados “favelas” no RJ e em todo Brasil, são apenas lugares, em que os ricos adoram passar os finais de semana fazendo churrasco no laje. E o tiroteio que acontece lá é apenas um passatempo que os abastados tem, ao ficar dando tiros com balas de festim… É tudo mentirinha….

    O salário mínimo aqui é R$10.000,00. O povo ganha muito mais do que precisa.

    Os nossos políticos são muito honestos, sinceros e trabalham sempre pelo bem da população.

    O povo brasileiro tá rasgando dinheiro e vai ficar muito contente em saber que vai sair do seu bolso o dinheiro prá essa festança bilionária que vai durar três semanas.

    Enfim… O Brasil é melhor que a Suíça…

    Ironia à parte, foi dada a largada pro festival de corrupção, má gestão, super faturamento, prostituição e carnaval generalizado. Enfim, vagabundagem geral, com dinheiro que vai sair dos nossos bolsos prá financiar essa irresponsabilidade assumida perante o mundo todo.

    Levando como exemplo o estádio do Engenhão, que foi entregue ao Botafogo, um time que tá cambaleando e caindo pelas tabelas. Imagino que boa parte da estrutura que será construída com o dinheiro de todos “contribuintes abastados do Brasil”, será entregue ao Fluminense, Flamengo, Vasco, América, etc…

  • Luiz Paulo Massa

    Engraçado a reação de alguns jornalistas. Para eles , nada pode ser feito no Brasil devido a corrupção. Temos que ficar de braços cruzados , vendo o mundo todo se desenvolver.

    Um fato que me chama a atenção é que todos os jornalistas que são contra , ou melhor , que são DO CONTRA , se calam sobre os custos dos jogos Olimpicos de Londres. Lá , assim como cá , existe um estouro no orçamento , como já tinha ocorrido no caso de Wembley. Para isso , existe a justiça.

    Agora , uma coisa que me impressiona no caso do Engenhão é a total falta de coerencia dos jornalistas que são do contra , como a turminha da ESPN Brasil. O custo inicial era de R$ 30 milhões. Oras , nenhum estádio é construido com esse dinheiro. Por que ninguém da chamada ética ESPN Brasil questiona isso ? Porque tira , logo de cara , o grande trufo dessa equipe de TV para bater contra os jogos.

    Assistir aos programas da ESPN Brasil hoje foi um grande barato. Os profissionais do canal , forçados pela posição oficial da emissora , eram obrigados a transitar entre a “cara de bunda” e a indiferença com a vitória histórica do Rio e do Brasil. Algo muito parecido com o comportamento da equipe da Band durante a Copa de 1994. Ah se fosse em São Paulo…

    Na visão desses “inteligentes” jornalistas , que se julgam os donos da verdade , o país tem que ficar parado , não pode fazer nada , devido a corrupão.

    E será que todos esses jornalistas pagam seus impostos? Será que alguns deles não usam o artificio de receberem na pessoa juridica para não onerarem ainda mais a folha de pagamento da empresa que trabalham e , em troca , receberem mais de salário?

    VIVA A OLIMPIADA DE 2016 !!!!!

    AK: Sua capacidade de escrever asneiras é assombrosa. Em parte, é resultado de problemas de compreensão. O resto é pura dificuldade de lidar com opiniões diferentes. Nem vale a pena responder, mas certas barbaridades não podem passar em branco:

    Em algum lugar está escrito que temos de ficar de braços cruzados por causa da corrupção? Ou que o país tem de ficar parado? Alguém disse isso? Você deve ter conseguido ler a cobrança de uma política esportiva no Brasil. Deve também ter conseguido ouvir, já que é um assumido fã da ESPN. Portanto, só falta descobrir a diferença entre o que leu/ouviu e o que concluiu. Boa sorte.

    Londres é problema dos londrinos. Jornalistas brasileiros estarão deixando de fazer o próprio trabalho se resolverem questionar as contas de outros países. E serão “criticados” por algum espertinho como você.

    O Engenhão custou R$ 380 milhões. É um pouco diferente de 30 milhões, para quem presta atenção. E hoje nada acontece lá além de jogos de futebol. Você não precisa se incomodar com mau uso de dinheiro de impostos. Só quem tem ética liga para isso.

    Eu trabalho na ESPN Brasil há 15 anos. Não há “posição oficial” da emissora em relação a nenhum assunto. Você deve estar confundindo as coisas. Faça um favor a si mesmo e tente compreender que há gente (e não é pouca) que pensa diferente de você. Ou melhor, há gente que pensa.

    O final de seu comentário é a mais absoluta ignorância. Vou esclarecer, para te ajudar: na ESPN, como em muitos outros lugares, há funcionários registrados em carteira (meu caso), e pessoas jurídicas que celebram contratos entre empresas. Nos dois tipos de relação, impostos são pagos. Você desconhece o tema, deveria tê-lo evitado. Um abraço.

  • Cruvinel

    Concordo com vc André… estava ate querendo saber sua opniao sobre esse tema! Nao acho q o Brasil esteja preparado… Sou contra a Copa aqui no Brasil e nao diferente com as olimpíadas! Fica difícil comemorar algo tao incerto e improvável vindo de nossos governantes… dinheiro público
    ( q certamente serao usados nessas obras) e a incapaciadde de dar prioridade para outros assuntos bem mais urgentes e relevantes…
    Falaram que o Pan trazeria muitos benefícios, acabou q não teve o tal benefício geral para a populaçao… O q prometeram fazer (os q realmente trazeriam beneficios como o transporte e outros) nem foram feitos…!
    Mas enfim…
    Aqui em casa eu e meu pai estávamos torcendo para Madrid…. ( para mim era a cidade preparada para a sede… mas o fator geográfico pesou. Uma pena!)

  • Luiz Paulo

    Já pude reparar que fui censurado. É sempre assim. Os jornalistas reclamam da censura mas adoram usa-las quando lhe interessam.

    AK: Tente de novo.

  • Luciano Almeida

    Caro blogueiro… acho que o snehor está um pouco equivocado. Um país onde as crianaçs não praticam esportes nas escolas porque não estão nas escolas??? vc generalizou. é público e notório, que cada vez mais o Brasil vem diminuindo o número de crianças fora da sala de aula, algo que foi até reconhecido pela Unicef. O Brasil melhora a passos largos. Eu estudei em escola pública (vc talvez não) e é notório como as estruturas das escolas brasileiras tem melhorado. Ainda está longe do ideal, mas falar que não há investimento na Educação é ser mentiroso, ou apenas ignorante.
    Sobre a corrupção, cabe a vc fiscalizar. Por que será que vcs não escreveram quando o São Paulo Futebol Clube recebeu dinheiro do Governo Federal, dentro da Leid e Incentivo ao ESporte? ah era o SP….

    A vitória do RJ hoje representa muito mais que o esporte, consolidou a força do Brasil hoje no Mundo, a política externa que o Presidente Operário calou os criticos e deu ao Pais um respeito jamais visto.

    As coisas estão mudando… O Brasil deu uma lição de estabilidade de Economia às potencias mundiais, passando praticamente ileso a crise mundial. Está na hora de criticar apenas por criticar e reconhecer que se nós ainda não estamos bem, estamos bem melhores do que eramos. Isso é inegável.

    Hoje até Conferência Nacional de ESporte existe, os desportistas de todo País tem oportunidade de discutir as políticas p´blicas do esporte. Eu mesmo tive a oportunidade e o Governoa té atendeu algumas reivindicações feitas nas conferencias. Ah isso vcs não noticiam, nunca li vcs escreverem sobre as conferencias. Será que imprensa só quer criticar e msotrar o que é ruim?!

  • Pedro Paulo

    Caro André sinto exatamente a mesma coisa, não deveriamos ter sido escolhidos sede de uma olímpiada, pelo simples fato de não levarmos o esporte a sério.
    No Brasil só se pensa nos outros esportes (que não sejam o futebol), a cada quatro anos.
    Então penso que primeiro deveriamos ter uma política esportiva séria e comprometida com o bem-estar da população e sua educação para depois pensar em fazer os Jogos por aqui.
    Isso sem comentar questões como segurança (não só no Rio mas em todas as nossas grandes cidades), transportes, saúde entre outros problemas.
    Mas agora que a escolha está feita temos que fiscalizar e torcer para que coisas como ocorreram no Pan não se repitam.

    Abraço

    PS: E deixo bem claro minha opinião não é bairrista pois seria contra uma candidatura de São Paulo assim como fui contra essa do Rio!!!

  • Milton Junior

    Olá a todos,
    Fico muito surpreso com a negatividade de todos os comentários, vivemos sim em um país cheio de corrupção, escândalos políticos e todos sabemos que falta um longo caminho a percorrer para que possamos ter campeões olímpicos, é preciso sim investir em prioridades, tais como;
    Educação, saneamento básico, programas de geração de renda e outros.
    Mas todos nós devemos reconhecer é uma imensa conquista sediar os jogos, hoje todos sentimos orgulho de ser brasileiro.
    Vi um comentário abaixo de uma pessoa que estava torcendo pra Madrid, acho isso um absurdo, devemos e é nossa obrigação acreditar, fiscalizar e participar de um momento tão brilhante como esse.
    André, o parabenizo por todo seu trabalho, mas devo frisar que fiquei entristecido com sua opinião, precisamos deixar o amargo de lado.

  • Gilberto

    Olá André e amigos do blog.
    Devo confessar que estou revoltado com tudo isso. Hoje tive a noção da medida de alienação e ingenuidade da grande maioria dos brasileiros. Não entendo, bem como não tenho nenhum sentimento de alegria, quanto à escolha do Brasil para sediar os jogos Olímpicos. Não tem nada a ver com o Rio, que é uma cidade símbolo do Brasil, etc… Mas a revolta é pelo fato que trabalhamos demais e pagamos uma carga absurda de impostos e não vemos retorno social (educação, saúde, violência e também no esporte de base, nas ecolas), além de ter que essistir (no meu horário de almoço no trabalho) uma comissão de políticos, pagos com o dinheiro do contribuinte, chorarem e se abraçarem pela escolha do Brasil, como se fosse a maior vitória para o nosso país, lamentável isso…
    Mas é isso aí, nom país onde analfabetos tem direito a votar, como podemos pedir mais seriedade, não é verdade?!

  • Danilo

    Não tem argumentos? Oq aconteceu? Prove q eu estou errado. Argumenta alguma coisa. Rídicula suas respostas!!

    AK: É… não tenho argumentos para “debater” com você. Um abraço.

  • TORCEDOR

    Cheguei agora do trabalho, cansado, porém feliz com a escolha do Rio. Não sou carioca e gostei. Mas não vejo toda essa defesa dos “jornalistas” de São Paulo quando se toca no assunto que os times da Capital Paulista estão sendo ajudados descaradamente nos últimos campeonatos brasileiros. Eu creio que temos que começar a faxina de casa. É certo que temos que punir quem desvia verba, mas quem se omite perante pequenos fatos corriqueiros como a arbitragem ser submissa aos interesses da federação paulista e fica calado é igualzinho ao corrupto.

    AK: É… tudo a ver. Brilhante tese. Um abraço.

  • marcos

    Andre, nao sou muito avesso a escrever em blogs, mas…o brasil(minusculo mesmo) nunca ira chegar n ponto que paises com USA e outros muitos estao, nao e por causa da economia, pois esta ja nos transformou em top 10. Mas a educacao, base para tudo e uma piada completa, esses comentarios sem educacao por parte dos pro Olimpiadas sao dignos de repudio total. Os caras nao entendem que nao somos contra o Rio de Janeiro, sim contra as barbaridades dos que estao no comando das acoes do evento aqui, como ja se foi frizado, os mesmos do Pan Legado Magnifico 2007. Ainda bem que existe uma emissora e pessoas que ali fazem seu trabalho com total sobriedade para falar o que esta certo ou errado.

    Parabens pelo seu trabalho e da Espn

  • Marcio

    Que ninguem se engane: tanto a FIFA quanto o COI já têm, bem debaixo da manga, seus respectivos planos B…

  • Cruvinel

    kkkkkkk lendo alguns comentários aí em cima percebi q tem muita gente psicopata a solta por aí!
    Cuidado André!

  • eduardo

    que coitadismo,espírito tupiniquim,secação…
    pô para de agorar só o super bol é organizado?
    porque vocês não se mudam para lá.
    tá louco…

  • Renato

    Andre,

    Moro em Sydney, Australia ha 6 anos. Nao vou entrar nos meritos do o pq que eu vim para Australia, mas o que eu penso eh simples. Vc teve a oportunidade de cobrir as Olimpiadas aqui e quem teve a chance de ir um dia ao Parque Olimpico local sabe que o Brasil jamais tera condicoes de fazer uma Olimpiada semelhante.
    Fico triste de ver que ao inves do investimento ser feito pra acabar com a fome, pobreza, a desigualdade social do pais seja feito pra algo no minimo dubio e sem controle orcamentario.
    Abraco

  • César Luchiari

    Entendo e respeito muito tudo que foi dito como argumento para a não realização das olimpíadas no Brasil. Mas, faço algumas indagações apenas: Por que não fazermos as olípiadas de forma transparente? Por que não fiscalizarmos, enquanto sociedade, os investimentos que serão feitos? Temos que ter maturidade social, política e muita responsabiliade fiscal, certo? Por que não aproveitar as contas referentes a investimentos(que muitos colocam como “gastos”) referentes às olipíadsa para fazermos campanhas pedagógicas para ensinar às pessoas com fiscalizar as contas públicas? Nãos eria um momento propício para isso? A copa do mundo no Brasil e as olipíadas podem trazer grandes dividendos ao país, isso não trará mais dinheiro para economia brasileira e , portanto mais dinheiro para o país investir em educação, saúde e meio ambiente? Pode ser contra as olimpíadas, mas não se pode negar que é um evento especial que desde de já torna´se um momento especial na história do país. Sendo assim,´por que não aproveitarmos esta oportunidade para fazermos coisas especiais. E se os jovéns que receberam mais apoio financeiro para suas atividades esportivas forem cobrados, como contrapartida, um melhor desempenho na escola regular? Não será isto bom para o país. Não nos esquecemos que o orçamento público para a educação brasileira conta com bem mais recursos do que anos anteriores.
    Poderiamos aproveitar a fala do presidente e fazermos melhor em tudo. O espírito patriótico, tão deixado de lado atualmente , não poderia servir como uma boa base moral para mudarmos a forma de fazer as coisas no Brasil? Penso que poderiamos aproveitar as oportunidades, até para sermos mais responsáveis com as nossas contas públicas, sim nós , enquanto partes da sociedade civil. Pratiquemos a responsabilidade fiscal.

    AK: De total acordo. Obrigado pelo comentário. Um abraço.

  • victor tadashi nakajima

    Andre, entendo sua preocupação com relação as verbas públicas utilizadas para realização dos jogos não serem destinadas para melhoria do esporte em sua base, na formação massiva de esportistas como elemento base formação de um indivíduo, como nos países “de primeiro mundo”. Mas, no, Brasil com suas peculiaridades na estrutura esportiva, que sempre dependeu do clubes para formação de atleta, as olimpíadas não poderiam ser o choque necessário para iniciar essa transformação.
    Outro ponto, seria uma melhor distribuição das sedes, possibilitando países da america do sul uma chance de presenciar esse evento unico.

    AK: Tomara que você esteja certo. Um abraço.

  • Alan sousa

    Andre

    Infelizmente a sua concepcao sobre as olimpiadas esta errada. As vezes na vida, voce precisa de um evento grande para causar uma mudanca de rumos. Uma olimpiadas no Rio se traduzira em mais investimentos, maior visibilidade do Brasil, maior desenvolvimento e maior estima. Existe um grande efeito multiplicador nesse acontecimento das olimpiadas e copa do mundo. Essa conversa de que a gente nao pode fazer nada enquanto nao houver nao tivermos resolvidos os nossos problemas, eh conversa de “intelectual” que gosta de filosofar muito sobre os nossos problemas e se promove muito atraves deles.
    Eu estranhei muito o fato de a ESPN Brasil estar lutando contra as olimpiadas no Brasil. Ainda bem que, gracas a pouca audiencia e influencia, ninguem leva em consideracao o que eles falam.
    Viva o Rio! Viva o Brasil!

    Abcs

  • Penna

    Apesar de também estar bastante reticente quanto aos Jogos de 2016 serem realizados no Rio, devido aos quase certo abusos que acorerrão em sua organização é bacana pelo menos ver que o Brasil tem conseguido vender uma boa imagem sua lá fora, ainda que falsa. E certamente esse fato contribuirá para diminuir o irritante complexo de inferioridade do brasileiro.
    A única coisa nessa história toda que me entristeceu profundamente foi a enorme mobilização popular e comoção em torno da escolha do COI. Assim como Pelé e Lula eu também chorei, mas de tristeza, por não ter visto tal mobilização popular e política meses atrás, quado tivemos nosso Senado Federal tomado de ataque por aqueles que deveriam o defender. Queria ter visto esse choro, Rei e Presidente, na defesa de nossas instituições e cidadânia e no repúdio a impunidade imprerante…
    É complicado quando a gente se dá conta que dias melhores nem tão cedo virão, mesmo com Copa e Olímpiada à caminho…

  • Brasileirodagema

    Caro André,

    Me chamo Luiz, sou seu leitor e admirador, em função de tudo o que você escreve sobre esporte.

    Entendo a posição de vocês quanto à preocupação com os gastos públicos na realização de eventos como uma Copa e uma Olimpíada, contudo, não entendo a posição de você e de seu pai. Vocês são jornalistas esportivos, no entanto, foram contra a Copa do Mundo aqui no Brasil. Seu pai publicou em seu blog que é contra também a abertura da Copa em São Paulo, até de uma forma bem agressiva (em função da crítica da FIFA em relação ao estádio do São Paulo) e, agora, vocês também se declaram contra as Olimpíadas aqui no Brasil. Então me responda, por gentileza: Como pode, vocês jornalistas que trabalham na área esportiva, serem contra a realização de eventos esportivos justamente no país onde trabalham? Isso não é bom para vocês? Imagino, então, que, já que vocês são contra, derrepente, nem participarão da cobertura destes eventos? Isso não é um contrasenso? É impressão minha, ou vocês estão se deixando levar por um “bairrismo” que vocês teimam em dizer que não existe ?
    Abraços.

    AK: Não entendi o que uma coisa tem a ver com outra. Pelo seu raciocínio, todos os jornalistas esportivos brasileiros deveriam ser a favor. Não são. Assim como todos os jornalistas esportivos americanos, japoneses, e espanhóis deveriam apoiar a realização da Olimpíada de 2016 em seus países. Não apoiam. Cada um tem sua opinião. E isso não tem nenhuma relação com o fato de trabalhar ou não na cobertura do evento. Eu trabalharei onde e quando me mandarem. Um abraço.

  • Brasileirodagema

    Caro André,

    Reficando uma das perguntas que fiz:

    Como pode vocês jornalistas que trabalham na área esportiva, serem contra a realização de eventos esportivos do porte de uma Copa do Mundo ou de uma Olimpíada, justamente no país onde trabalham?

    Abraços

  • Felipe Tavares

    André, acho que não podemos ficar reféns do sentimento crítico. É claro que todos os cidadãos brasileiros devem estar atentos para evitar o desperdício de dinheiro público, mas existem instituições específicas para isso…Até prova em contrário, o nosso TCU funciona…sou carioca, logo, sinto muito orgulho dessa vitória…mas como admiro vc e outros jornalistas que eram contrários à Olimpíada, resolvi refletir sobre seus argumentos…primeiro, aquele que diz que o Brasil, por ser um país pobre, com dificuldades sociais, não poderia gastar dinheiro com os jogos. Não sou formado em Economia, logo, para me ajudar nesta reflexão preciso da ajuda de profissionais…entrei em alguns sites especializados e praticamente todos ressaltam o quanto a economia brasileira vai crescer com os jogos, desde a geração de empregos até o desenvolvimento do turismo. Assim, acho que esse argumento do “dinheiro jogado fora” não procede…Depois, o segundo argumento, que acho que é o seu principal ponto de vista, alega que falta uma política de incentivo ao esporte…isso com certeza é verdade, mas refletindo sobre essa questão, lembrei de algo curioso…atletas de praticamente TODOS os esportes deram declarações dizendo que eram MUITO favoráveis à realização dos jogos, pois seria uma forma de incentivar a prática desportiva e mesmo criar a tal política esportiva. Ora, se os próprios atletas, teoricamente aqueles que mais sofreram com a falta de apoio, dizem que as Olimpíadas são vantajosas, quem sou eu para dizer que não são? Em suma, acho que ter opinião própria e ser crítico em relação aos fatos que nos cercam é sempre importante, e justamente por isso que a imprensa estará de olho na organização dos jogos. Mas, sinceramente, fiquei um pouco decepcionado com a sua visão um pouco mais provinciana, em detrimento de uma visão mais genérica, mais cosmopolita, do quanto temos a ganhar com os Jogos. Como vc diz, devemos respeitar as opiniões de todos…mas ficarei aqui torcendo para vc, quem sabe, mudar de idéia…
    Abs,
    Felipe

    AK: Bom, acho que você não me entendeu. Não escrevi, e não penso, que o Brasil “não deve gastar dinheiro com os Jogos”. Minha posição é que o investimento brasileiro no esporte deve ser na base. E que o dinheiro gasto nos jogos deve ser fiscalizado. Sobre a opinião dos atletas, é direito deles. Conheço atletas que pensam diferente. Minhas opiniões eu mesmo formo. Um abraço.

  • Felipe Tavares

    André, acho que é como a história do ovo e da galinha. Eu acho que o investimento na base pode vir justamente em função dos Jogos, e vc acha que os Jogos só devem acontecer após o investimento na base…aposto que vc dirá que eu não entendi o que vc disse!!! :-)))
    Abs!!!

  • Marlon M Meira

    Caro André,

    Primeiramente parabéns pela sua atitude de manter sua opinião contrário a realização dos Jogos olimpicos aqui no Rio, porém não podemos olhar somente o lado negativo, muito bem descrito e defendido por você, é preciso resaltar alguns fatos positivo e importante sobre o tema:

    1 – Os erros do Pan (Desvio de verbas, super faturamento, atrasos, falta de legado, etc): Vocês da Imprensa denunciaram todos eles, nós cidadãos vimos e os governantes, espero, aprenderam com o erro. Outro fato se não tivessimos um Pan “grandioso” parte da vitória de hoje não teria acontecido.

    2 – O Brasil de Hoje não será o cenário das Olimpiadas: Nosso pais vive um processo evolutivo em todas as esferas (Social, econômica, moral, Etc), este processo não está sendo confeccionado só pelo Governo, é resultado de uma soma de esforços de nós brasileiros, que estamos nos conscientizando de nossos diretos e principalmente das obrigações como cidadãos, dispostos assim a contribuir para a formação de um pais melhor.

    3 – Quebra do paradigma “O pais do Futebol”: Acredito que com as olimpiadas o espaço na mídia, na formação escolar e no nosso cotidiano, de outros esporte aumente, abrindo assim um leque maior de escolhas para os nossos “futuros” Atletas. Hoje ao falarmos de esporte no Brasil em 90% dos casos resumimos ao futebol, são raros os canais (Exceção a ESPN) que noticiam outros esportes.

    4 – Espaço Internacional: Teremos na próxima década uma visibilidade, parafraseando Lula “Nunca na História deste pais…”, jamais alcançada em nenhum momento, será a hora de mostrarmos o nosso valor e capacidade colocando o Brasil no merecido lugar de destaque no cenário internacional.

    Vou encerrar aqui, pois as argumentos Pró Rio 2016 e Contra Rio 2016 são inúmeros e extensos, fica a certeza que o exito destas olimpiadas dependerá em grande parte de um debate amplo e pontual de todos os pontos, investimentos e soluções onde o bem comum se sobreponha a interesses e opiniões pessoais.

    Grande abraço a você.

    E que ao final de 2016 você seja surpreendido possitivamente pelas Nossas Olimpiadas.

  • Marcelo

    Caro,

    Na boa, discurso batido o de vocês da ESPN.

    Dizer que quem está feliz é chapa branca é uma tremenda besteira. Basta assistirem a qtde de questionamentos feito pelo pessoal da Globo News (jornalismo), tocam na ferida desde segurança a poluição.

    A escolha foi legal, os gastos tem que ser fiscalizados , mas o país precisa de um fato novo para se tentar criar o famoso esporte de base.

    Começar uma entrevista já com o “dedo na cara” é de um tremendo mau gosto.

    Por que não fazem o mesmo com o SFC perguntando como o seu estádio foi financiado pelo Governo de SPO (Laudo Natel) ou então porque não questionam o caminhão de dinheiro público que é gasto todo ano em Interlagos para um esporte de elite e praticado por poucos (F1).

    Desculpe mas é bairrismo sim , o “jornalismo crítico” só vale para determinadas situações.

    Abs

    AK: Não escrevi, e não penso, que quem está feliz é “chapa branca”. Ainda que todos os que são “chapa branca” estejam felizes. Mas são coisas diferentes. Não vou insistir sobre o resto do seu comentário. Um abraço.

  • Edwin Perez

    Claro que o Rio 2016 deve ser fiscalizado por todos nós através de informações ou denúncias as ouvidorias competentes. Pensar que quem fiscalizará o Rio 2016 será somente a imprensa, é algo triste. Nosso país carece de informação algo intimamente ligado ao papel da impensa em nossa história, com pontos positivos, é claro mas com graves problemas que os monopólios de comunicação seja nacional (globo) ou internacional (espn) ainda não resolveram, isto se pretendem resolver!
    De resto todos nós devemos ficalizar o Rio 2016, mas também alegrar-nos com a sua escolha pois isto também foi fruto de cada um de nós!

  • rafael

    André Kfouri, nunca me dei ao trabalho de ler seu blog, (que bom, sei que não depende em nada de mim…) mais com esse seu pensamento “nojento”, pensamento negativo, nós estamos fud… ah, e vejo que você tem muitos seguidores!
    ainda bem que você é só um jornalista… é ne?

  • rafael

    Só pra constar:

    A festa é nossa. A farra não pode ser deles.

    É só fiscalizar. É só cobrar. É só exigir. É só ser o cidadão tão participativo quanto o torcedor brasileiro.

  • Lama

    Concordo com grande parte de seus argumentos e respeito a sua posiçao.Também sou reticente e cético quanto a realização deste tipo de evento no país.
    Mas lhe faço uma pergunta:será que ao invés de sermos contra as Olimpíadas no Rio,e jogarmos a culpa em políticos e dirigentes ,não seria melhor que exercer a nossa cidadania ?Já que temos o poder do voto não é mais fácil escolhermos pessoas de bem para nos governar?Assim poderemos ter Olimpíadas e Copa nos próximos anos e aproveitar ao máximo tudo o que elas podem deixar de legado.
    Ou será que ainda não somos um povo maduro para isso?Acho que a culpa de não termos condições de realizar Jogos Olimpicos é toda nossa,não acha?Somos nós que escolhemos todos que estão aí,que não fiscalizamos,que não nos importamos para onde vai o nosso dinheiro.Eles roubam e nos esculacham a cada dia, mas estão sempre de volta.
    Então,André, ao invés de sermos contra Olimpíadas no Brasil,talvez fosse melhor olharmos para o nosso próprio umbigo,pois,seus argumentos nada mais são do que um retrato de nós , brasileiros.O que nos assusta,não são eles(políticos e dirigentes),mas nós mesmos!

  • José Carlos

    André, bastaria a Copa do Mundo. Porque as duas ? Será uma lavagem cerebral como nunca se viu. A mídia vai se incumbir disso. A cabeça desse povo, repleta de ignorância e complexo, vai enlouquecer de vez. Os políticos, eternos oportunistas, agradecem.
    E depois dizem que o diabo não existe.

  • Thoronto

    Eu nao entendo tanta preocupacao, grana vaza pelo ralo tendo ou nao olimpiadas. quanto a esporte ter que ser na base, e so comecar a selecionar, treinar a garotada de 12 aninhos hoje que terao 18 ano nas olimpiadas e estarao bem treinados (-: is that base enough for you? (:
    deixa a agua correr, aqui fora so se conhece o Brasil por futebol, e “Mulherada”, as vezes uma bossa nova ou outra… agora pelo menos vao conhecer melhor e parar de dizer que Buenos Aires e capital do Brasil *risos*

  • diogo

    De um leitor desde os tempos do ig

    Há alguns dias, estava pensando num tema para ser abordado na aula de redação que dou toda sexta à noite, em um pré-vestibular comunitário na zona oeste do Rio. À tarde, veio a ideia: grandes eventos no Brasil e tudo o que proporcionam.

    Assim, pesquisei algumas coisas pela internet. No blog do Noblat, vi algo sobre Rio 2016 ser usado como propaganda política. Pesquisando nos mais diversos portais, vi fotos e textos sobre a festa no Rio de Janeiro (foi decretado ponto facultativo na cidade, ou seja, mais um dia sem aulas. Olha que o calendário já está atrasado pro causa do adiamento devido à gripe). Logo depois, vim ao seu blog, mas não havia nada ainda. Fui ao do Juca, e vi exatamente o que eu queria: alguém analisando friamente a situação.

    Usei o texto do talentoso Juca – talento esse herdado por você – em sala. Mesmo tentando ser imparcial, acho que consegui abrir os olhos de meus alunos acerca da situação. Que situação? Tudo isso que você e seu pai falaram e mais o fato de a cidade do Rio ser um caos! Eu, um carioca da gema de 25 anos, da janela do ônibus em mais um dia engarrafado, olho com tristeza as crianças de rua, os mendigos, a fila que vai se formando num hospital público, uma escola pública com aparência de abandono.

    Enfim, é isso.

  • Paulo Considera

    André Kfouri, em algum momento da sua carreira vc já discordou do Juca Kfouri, quanto a assuntos polêmicos como esse das Olimpíadas ??

    A herança genética foi bem generosa em relação à vcs dois…..bem curioso isso..

  • Leandro

    Belo texto André.

    Hoje pela primeira vez na minha vida torci contra o meu país. Na época da escolha da sede da Copa do Mundo, fiquei meio com pé atrás, mas acabei apoiando. Mas pensar o Brasil como sede das Olimpíadas pra mim foi demais. Não que eu seja contra o evento aqui, mas ainda penso que não seja hora dele se realizar. Um exemplo foi o Pan2007 como você mesmo colocou no texto.

    O que me revolta é saber que estádios como o Engenhão e o Maria Lenk que custaram milhões não poderão ser utilizados nos Jogos Olímpicos. Terão ou que sofrer reformas ou ter uma nova construção. Imagino eu que poderia na época do Pan os organizadores terem um pensamento maior, um “pensamento olímpico”, e terem construídos estádios pensando não só no Pan mas tb nos Jogos.

    E fico receoso qto ao dinheiro que vai ser gasto.

    Gostaria de ver um país mais sério, mais honesto.
    Agora que o Rio foi escolhido, torço para que seja feito um belo espetáculo e na pura inocência, torço para que não tenha superfaturamento em cima das obras.

    abraço

  • Paulo Considera

    De cada 5 respostas que vc deu aos blogueiros aqui, em 4 vc fala que a pessoa do outro lado não entendeu o que vc quis dizer. Uma maneira rasteira de desvalorizar o que o outro falou. Existem outras maneiras mais inteligentes de fazer isso.

    Agora pra fechar: 12:30 foi anunciada a “final” entre Rio e Madrid. Fiquei passando pelos canais nesse momento, até chegar 13:50 e o anúncio do vencedor. Na Globo e Sportv aquela super cobertura de sempre, vários profissionais em diversos locais. A Band até me surpreendeu, dando um bom espaço, com repórter (Sandro Gama) entrando ao vivo toda hora. E a ESPN-Brasil ?!?!?! Estavam lá André Kfouri e Arnaldo Ribeiro falando do Brasileirão e mostrando reportagem do CAMPEONATO PAULISTA DE BASQUETE !!!!!!! Depois dessa ficou tudo muito claro.

    AK: Tomara que tenha ficado claro, porque você deve ter comido alguma coisa estragada, que provoca alucinações. A ESPN Brasil começou a falar de Olimpíada às 7 da manhã, ao vivo, com as apresentações das candidatas. João Palomino e eu estávamos no estúdio, e DOIS repórteres estavam em Copenhague. A ESPN continuou a falar de RIO 2016 a partir das 10 horas, no Pontapé Inicial, mostrando a apresentação de Madri. Ao meio-dia começou o SportsCenter, com 90% de seu conteúdo ligado ao anúncio da cidade vitoriosa, repórteres em Copacabana e outros lugares do Rio de Janeiro. Mostramos, AO VIVO, a eliminação de Chicago na primeira rodada, e de Tóquio na segunda rodada. Logo depois do SportsCenter, começou um Bate Bola especial sobre a Olimpíada. O anúncio da vitória carioca foi mostrado, obviamente, ao vivo, e com DOIS repórteres na Dinamarca. Espero que você esteja melhor. Um abraço.

  • Ricardo

    Entendo toda a preocupação com a fiscalização dos gastos que vão se realizar com o dinheiro público, ou seja, o nosso dinheiro.

    No início, também fui contrário aos jogos se realizarem no Brasil, e tanto faz para mim se fosse em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador ou Porto Alegre. Mas me sinto inclinado a mudar de opinião.

    Não me sinto alienado e não gosto dos comentários daqueles que dizem que ser favorável aos jogos é sinal de alienação. Não concordo.

    Vou te dar um exemplo de cidade que soube aproveitar o legado dos jogos olímpicos: Barcelona, que se remodelou inteira e até hoje se mantém desta forma.

    Só não expliquei ainda porque mudei a minha opinião em relação aos jogos serem realizados no Brasil, mas vou explicar. Até hoje, não vislumbrava esperanças para uma mudança significativa para que o Brasil pudesse romper com esta letargia que sempre lhe foi inerente, cheio de projetos para o futuro, mas que nunca chegavam a se concretizar.

    Para os meus amigos sempre bradei que o Brasil seria desta forma para sempre e ponto.

    Quero crer que os jogos inundem a alma dos brasileiros, os façam querer construir um país muito melhor, conserte algumas (eu disse algumas) das mazelas que nos cercam. Melhore a estrutura, aumente o turismo não apenas no período que medeia o início e o final dos jogos, e principalmente nos faça querer construir um brasil melhor. Mas são apenas exemplos.

    Utopia??? Pode ser, mas até hoje, como disse, não acreditava que o Brasil pudesse mudar, nem mesmo em cem anos, mas agora passo a acreditar.

    Quem sabe esta “onda” atinja a todos os jovens que ainda acreditam muito no Brasil, e que possamos fazer no futuro um país mais digno da sua população, tão carente e tão sofrida.

    Talvez esta possa ser uma revolução dolorosa mas necessária para uma significativa mudança.

    Acho que merecemos. Abraços.

  • Aldo Neto

    Você é genial..nao poderia ser diferente, filho de Juca Kfouri..
    Pena que no Brasil, a visão alienada e a falta de educação (no sentido literal da palvra) impeça as pessoas de terem essa visão..Abraço..

  • GIANCARLO RIZZI

    ANDRÉ,

    PENSO QUE FOI UMA SURPRESA GERAL A ESCOLHA DO BRASIL COMO SEDE DAS OLIMPÍADAS.
    O BRASIL, NESTE MOMENTO, NÃO TEM ESTRUTURA PARA RECEBER OS ATLETAS E PROCEDER A UMA “FESTA” COMO SÃO AS OLIMPÍADAS. ACHO QUE A MÍDIA EM GERAL DEVE RESSALTAR O TRABALHO DO GOVERNO NESSE EMPENHO E SUCESSO QUE CONSEGUIU (SEM QUALQUER CUNHO POLÍTICO-PARTIDÁRIO). O BRASIL SE NÃO ESTÁ PREPARADO PARA TANTO, PODE COMEÇAR A SE PREPARAR. NÃO QUER DIZER QUE SOMOS INCAPAZES DE REALIZAR UMA OLIMPÍADA, BEM COMO UMA COPA DO MUNDO. A AMÉRICA LATINA DEVE SER OBSERVADA COM OUTROS OLHOS, NÃO MAIS COMO AQUELA DOS ANOS 80,90 ETC.
    APENAS COMO ARGUMENTO MÍNIMO EM CONTRÁRIO, PODEMOS DIZER COM CONVICÇÃO QUE QUASE NINGUÉM AQUI FALA O INGLÊS, ESPANHOL ETC, ARISCAM UM PORTUGUÊS REGIONALIZADO, MAS SOMOS, SEM QUALQUER SOMBRA DE DÚVIDAS O PAÍS MAIS RECEPTIVO DO MUNDO.
    VAMOS CELEBRAR O MOMENTO QUE ESTAMOS VIVENDO.
    PASSO A BOLA A VOCÊ AO PERGUNTAR: “SE O BRASIL NÃO ESTÁ PREPARADO PARA REALIZAR A COPA E OLIMPÍADAS, QUANDO ESTARÁ?”
    SERÁ QUE O BRASIL SOMENTE PODERÁ REALIZAR TAIS EVENTOS QUANDO ACABAR A ROUBALHEIRA, DIMINUIR A VIOLÊNCIA, REALIZAR POLÍTICAS ESPORTIVAS COM MAIS VERBAS E INCENTIVOS? TALVEZ ISSO TUDO POSSA SER UTOPIA E NÃO EXISTIR. VAMOS ACREDITAR EM NOSSA POTÊNCIA, POIS O BRASIL NÃO É AQUELE PAÍS COMO ANTIGAMENTE , PELO MENOS PELO QUE CONHECI DA LEITURA, QUE VIVIA SEM DEMOCRACIA, PERSPECTIVA E PREVISÃO DE EMERGIR COMO POTENCIALIDADE.

    ESPERO QUE , TODOS SEUS LEITORES, ASSIM COMO VOCÊ REFLITA SOBRE ESSAS CONSIDERAÇÕES MINHAS E SE PUDER ME AGRACIAR COM A HONRA, COMENTAR EM RESPOSTA. SERÁ UMA HONRA. DE IGUAL MODO A QUALQUER LEITOR DESSE BLOG.

    VAMOS COM FÉ, POIS O BRASIL VAI TER SUCESSO NESSA REALIZAÇÃO E AGORA, ESTÁ VISTO COMO PAÍS CAPAZ DE REALIZAR, ORGANIZAR, RECEBER, FESTEJAR EVENTOS INTERNACIONAIS DE TANTA GRANDEZA. É UM FATO PARA SE COMEMORAR POIS IREMOS VER ISSO TUDO AQUI, DE PERTINHO.

    UM ABRAÇO A TODOS E ESPECIAL AO DESTINATÁRIO!

  • Marcelo

    Caro Andre,
    acho que vc se imagina que por exemplo europa ´algo assim como todo parecido a suécia e noruega, se é que algumas vez has ido nessas cidades, eu sim.
    Vivo na españa a 14 anos, sou brasileiro e que eu saiba nas escolas españolas nao ha nenhum trabalho de base e en alguns nem educaçao fisica…
    Barcelona, tem um restrospecto um poco melhor mas ainda asi nao tanto. españa tem o maior indice de abstençao escolar secundaria de toda europa…
    los jogos para o rio tem un significado de motivaçao e ilusao geral para o pais, impulsando infraestruturas, boas instalaçoes e incentivo a practica de esporte a una cidade que necesita. ora coisa é a necesidade de controlar e fiscalizar o dinheiro publico. as demas coisas acho que pura ma vontade e ser afan de portagonismo a ser antagonista colega.
    saludos

    AK: Você acha que o impressionante sucesso espanhol em inúmeras categorias esportivas é obra do acaso? Um abraço.

  • Rafael Telio

    André, sou novo no seu Blog, assisto bastante a ESPN, parabéns pelo formato, achei muito legal voce responder a alguns dos comentários e espero que comente o meu!

    Mais tenho algumas opniões contrárias as suas em relação as Olimpiadas e a Copa do Mundo;
    A primeira em relação as duras críticas sobre o mal uso do dinheiro publico e da corrupção! As críticas são válidas sim, mais não acredito que deveríamos deixar de sediar eventos tão importantes como esses por causa disso, deixamos de construir escolas, hospitais, legislar, implantar programas de renda mínima, porque parte do dinheiro está indo para onde não devia? isso tira, a importancia do investimento que está sendo feito? Não, e não é diferente com a Copa do Mundo e as Olimpiadas.

    A escolha da FIFA e principalmente a do COI pelo Brasil, são maiores do que apenas os 2 maiores eventos esportivos sendo realizados no Brasil, isso ao meu ver, é o mundo dizendo de forma firme : “Nós confiamos no Brasil!”.

    Confiam porque crescemos! Porque fomos o ultimo país a entrar e o primeiro a sair da crise, porque somos os unicos com moral e liderança nas américas para mediar qualquer confronto regional, somos amigos da direita e da esquerda, o brasil da segunda maior reserva de petróleo inexplorada do mundo…Confiam porque evoluímos!

    Ganharemos 2 a 3 anos de extensa exposição do Brasil no mundo, que até hoje nos conhecem apenas por ser a terra do Pelé e da Carmen Miranda…vão conhecer um novo Brasil! o Brasil que vai despontar como Potência no Século 21! Os ganhos em turismo, divulgação, investimento estrangeiro, influência cultural são inegáveis!

    Enfim, ao meu ver, essas escolhas foram um jeito do mundo dizer, Brasil, bem vindo ao primeiro mundo! ^^
    E nem adianta falar dos problemas crônicos do Brasil, que os EUA também tem..quem precisa de previdência e saúde la que o diga…O que é do Brasil, não serve? Chega disso, não ganhamos a Copa e as Olimpiadas por mero acaso, fizemos por merecer.

    Mais é tarefa de voces jornalistas serem ranzinzas, pessimistas e fiscalizadores mesmo, enquanto a função de nós leitores é aproveitar essas duas maravilhosas experiências, que vou ter a alegria de viver(espero estar bem até la! haha), com meus 25 anos de idade! ^^

  • Diogo

    O que posso tirar disso tudo é: opiniões se divergem!

    Pô, poderia chegar aqui e fazer um dossiê sobre os prós e contras de sediar um evento dessa magnitude!

    Cada um pensa de um jeito, mas o que incomoda é a insistência em querer difamar a opinião alheia…

    Para qualquer assunto, seja qual for, SEMPRE existirá a dialética! Foi assim desde sempre… e será pra toda eternidade, até porque ninguém é obrigado a concordar com ninguém!

    Apenas não podemos, ou pelo menos não POSSO, ignorar a mais clara das coisas: OLIMPÍADAS NO BRASIL = OPORTUNIDADES MIL!

    Tem-se que saber aproveitar!

    O resto cabe aos interessados estudar, articular, viabilizar.. e enfrentar!

    Ser a favor ou ser do contra, apenas, é simplesmente FÁCIL DEMAIS!

    Com nossa cidade eleita, tá na hora de agir!

    Abraço!

  • Danilo

    André , que nem falam na internet ‘aonde eu assino?’ , concordo com tudo que você falou ! Sou Paulista e não é questão de birra entre Sampa e rio , é questão que o Brasil ( infelizmente) não é preparado pra tal torneio e não é serio ( politicos) o suficiente pra fazer um evento de tal grandeza!
    Sou completamente contra copa do mundo e olimpiadas no brasil ( seja aonde for , sp, rj ..etc) , primeiro temos que ver o nosso, nossas crianças, nossas moradias,nossos problemas, pra que criar mais problemas?
    antes de resolver os nossos??

    Lamentavel!
    espero que calem minha boca e que em 2016 esteja diferente o brasil, mais por enquanto é isso.. Infelizmente o Brasil não tem capacidade pra fazer tal evento!

  • Danilo

    André, concordo com tudo que você falou!
    Sou Paulista e não é questão de birra entre Sampa e rio , é questão que o Brasil ( infelizmente) não é preparado pra tal torneio e não é serio ( politicos) o suficiente pra fazer um evento de tal grandeza!
    Sou completamente contra copa do mundo e olimpiadas no brasil ( seja aonde for , sp, rj ..etc) , primeiro temos que ver o nosso, nossas crianças, nossas moradias,nossos problemas, pra que criar mais problemas?
    antes de resolver os nossos??

    Lamentavel!
    espero que calem minha boca e que em 2016 esteja diferente o brasil, mais por enquanto é isso.. Infelizmente o Brasil não tem capacidade pra fazer tal evento!

  • rafa

    É provável que exista superfaturamento e corrupção nos próximos anos por causa das olimpíadas. Com certeza certos políticos e empresários vão melhorar suas vidas de forma significativa e parte disso será pago pela população. Existem mecanismos de controle e é fundamental que todos fiscalizem para minimizar situações como essa.

    Em contraponto a esse pessimismo de algumas pessoas que acham inviável a realização de uma olimpíada em um país de terceiro mundo, acredito que o Rio poderá melhorar significativamente no que diz respeito a segurança, transportes, urbanização… Estão previstos diversos investimentos que se forem associadas a uma mudança de cultura do cidadão e fiscalização adequada dos gastos, poderão dar mais qualidade a essa bela cidade. Uma cidade que já tem uma beleza natural que é referência no mundo, poderá ser também uma cidade mais segura,mais limpa e despoluída, mais bonita do ponto de vista arquitetônico, com melhor sistema de transportes. As olimpíadas também poderão contribuir e incentivar o jovem a praticar esportes e certamente também haverá mais infra-estrutura para isso.

    Ak: Vc se mostrou pessimista em relação aos jogos. Será que existe a possibilidade de haver um investimento por parte dos governantes em uma política de esportes para que o Brasil se torne uma potência esportiva? Vc não acha que os jogos podem ajudar nesse sentido?

    AK: Não acho inviável a realização de uma Olimpíada num país de terceiro mundo. Acho errado. Em relação à política esportiva, organizar os Jogos não pode ser o começo do caminho. Um abraço.

  • Jefferson Fernando

    Eu respeito a sua opinião, mas não concordo. Os indicadores econômicos e sociais do país melhora a cada dia, sim, nós temos muitas crianças que estão fora da escola, temos violencia urbana, e outras mazelas. O crescimento virtuoso de nossa economia nos ultimos anos e nos proximos poderão melhorar ainda mais esses indicadores e o nosso IDH. As duas competições farão não só do Rio de Janeiro como o Brasil como um todo um grande canteiro de obras, os efeitos multiplicadores desses investimentos serão irradiados para todos as regiões, proporcionando aumento de emprego, aumento de renda, e melhoria e capacitação da mão-de-obra. Com o crescimento econômico do país, alguns destes investimentos teriam que ser feitos de qualquer forma, portanto vai ser a oportunidade de antecipar obras e projetos. O grande problema, e onde aparecem a maioria das criticas do pessoal do contra, é a corrupção, e os mecanismos inadequados que temos para combate-la. Eu acho que deveria haver uma auditoria independente, estilo Contas Abertas, acompanhando todas os contratos e obras de ambas competições. Além do que, se tem um país abaixo do hemisfério norte para realizar os jogos olimpicos esse páis com certeza é o Brasil.

  • Anna

    Madrid não foi a segunda colocada à toa. Há um plano B caso não dê certo pois o COI é mais rigoroso com a criação das instalações que a Fifa. Assim como quem escreveu apropriadamente ai em cima(o blogueiro Márcio) que há um plano B para 2014. Comungo dessa ideia também. Se o Rio, espero que não, não conseguir, Madrid o substituirá, daí Chicago ter sido tb eliminada. Não se exaspere com quem não entende o que você escreve de forma simples e compreensível. Você tem ética, valores e profissionalismo. Deixe para lá. Poderia ter deitado nos louros de um sobrenome de grife, de um ícone no jornalismo, mas nunca o fez. Prova disso é sua trajetória. Acredito que os comentários, todos, devam passar pela moderação, apenas os ofensivos com palavõres ou palavras de baixo calão, não. Você faz seu trabalho muito bem. Não é à toa que seu pai, Juca Kfouri, tem muito orgulho de você. Bom sábado, Anna

    AK: Obrigado pelo comentário. Um abraço.

  • Ricardo

    Imagine uma festa….

    Depois de alguns drinks, paqueras e investidas certeiras, você consegue fisgar a Deusa deslumbrante que quase toda a metade masculina do lugar estava de olho.

    (A sensação hoje é essa…)

    Mas vale lembrar que essa Deusa tem fixação por cartões de crédito, brands internacionais, restaurantes impagáveis, hotéis de luxo e ela pode sugar a sua conta bancária em segundos e te fazer pensar se aquela sensação fugaz de Vitória teria mesmo valido a pena….

    *Desculpem meninas se a analogia tola pareceu machista.

    André, seus textos são irreprensíveis. .

  • TC

    Você diz que faltam agumentos nas criticas a sua posição. Seria você mais inteligente que todos? ou é uma opinião a ser considerada se não estivesse carregada, é visível, de fortes emoções demagogas?

    AK: Respondo quando há argumentos a serem respondidos. Um abraço.

  • Rodrigo

    André,

    como não vou pensar que o que você escreveu não é um pensamento “bairrista” se em uma resposta colocou “…A felicidade por saber que a Olimpíada acontecerá na sua cidade…” e não no Brasil ? Você conhece todo o projeto ? Concordo com algumas coisas que você escreveu, mas temos que mudar nosso pensamento e tentar melhorar nossa política.

    Minha opinião: nosso jornalismo “tenta” nos impedir de crescer, sempre, só vendo o lado ruim e nunca TENTANDO ver o lado bom.
    Pergunta ; Se fosse São Paulo ?

    AK: Porque eu consigo entender que uma pessoa que mora no Rio esteja feliz com o fato de ter a Olimpíada em sua cidade. Acho que é simples, não? Sobre sua última pergunta, a resposta está no post. Sou contra uma Olimpíada no Brasil. Um abraço.

  • Leonardo

    Oi André,
    Sempre frequento o seu blog e o do seu pai (e também o do PVC e o do Lédio, do Sportv)….. São os melhores.
    Então, sou carioca (mas vivo agora em Floripa), e apesar de amar a minha cidade de origem e ser um viciado em esportes (por isso sempre assisto os canais ESPN), concordo 100% contigo. Para a surpresa de muitas pessoas da minha família, que são daqui de Florianópolis (e sabem que sou um carioca com orgulho), sempre fui contra as Olimpíadas no Rio…. Tenho 100% de certeza que acontecerá o mesmo que aconteceu no Pan. Até porque os líderes do COB são exatamente os mesmos… Sem contar que a política esportiva no Brasil é uma palhaçada. Meu cunhado é formado em Educação Física, sempre trabalhou de forma muito bacana com atletismo para pessoas carentes, e vi o quanto ele sempre ralou para conseguir tocar o projeto, sem NENHUM apoio político. O máximo que ofereciam eram R$ 200,00 por mês, acredita???? Até que ele cansou e desistiu….
    E agora me falam em gastar 26 bilhões de reais nesses jogos. É rídiculo, né? Espero que a Espn (porque se depender da Sportv isso nunca vai acontecer) continue investigando esses gastos nesses longos 7 anos que teremos pela frente, por será importante acompanhar como será a gastança.
    Ah, e li os comentários de alguns “idiotas” te criticando. Gente que não sabe argumentar e que não sabe ser “contrariado”. Só ignora gente assim…
    Abraços….

  • Olá André,

    Concordo com todas as suas colocações sobre o que envolve essa escolha do Rio para sede dos jogos em 2016. Estou triste, não com a escolha do Rio, mas com as escolhas que os políticos fazem para usar nosso dinheiro.

    E acrescento:

    Qual efeito terá uma economia fortalecida com os jogos, se continuarmos a ver, todos os dias, pessoas morrendo nas calçadas dos hospitais e PA´s por falta de atendimento e superlotação?

    Porque nas contas do orçamento incial só estão os projetos “palpáveis,” ou seja, as sedes e locais de competição? Se querem fortalecer de verdade o nosso desporto, por que não incluir na conta inicial os projetos esportivos-sociais, com urgência de aplicação, a começar amanhã? Não se iludam brasileiros! Sete anos é pouco tempo demais para formar um campeão. E os esportes olímpicos que o Brasil não pratica e terá que ter representantes? O projeto de candidatura tinha esses itens? Provavelmente não. Acho que a festa vai ser só para a gringada ver. Não tenho esperanças do tal Legado, nem para o Rio, muito menos para o Brasil.

    Um abraço

  • Oswaldo Cattini Filho

    André :
    Concordo com sua preocupação que, por sinal, é a preocupação das pessoas com bom senso. Preocupa-me e muito o fato de que esta olimpíadas de 2016 ser mais um instrumento ( e que instrumento) para os corruptos que, e´claro terão mais uma excelente oportunidade de se esbaldarem com dinheiro público. Tudo em nome do ufanismo e da patriotada. Espero que os Tribunais de contas desde país estejam atentos. Eu fiquei feliz por ter sido eleita a cidade do Rio. Porem não menos preocupado pelos motivos já expostos.

    Um abraço !

  • rogerio warlet emiliano

    andre,

    acho que sou um pessimista mesmo, não gostaria de ser mas parece que me tornei um. entre tantos comentarios a favor o outros tantos contra so mostra que o brasil continua sendo o que sempre foi. tanta roubalheira, tanto desvio de dinheiro, tanta enganação, tanta propina, tanta esperança do povo, tanta alegria espontanea das massas, tanto orgulho de ser brasileiro…
    mas frente a isso tudo gostaria que voce ou qualquer outra pessoa me mostrasse apenas um motivo que vai fazer as coisas serem diferentes para que esse meu pessimismo esteje errado aqui em sao paulo ou no rio em minas brasilia goias NO BRASIL!!!!!!!!!

  • Joelma São Paulo

    André, sou uma fã “apaixonadíssima” pelo Juca (seu pai)! Entrei no blog dele como faço sempre e por um impulso entrei no seu e fiquei admirada com o “tanto de coisa” BOA que li ( inclusive respotas sérias e inteligententes para certos blogstas metido à besta)!
    Parabéns!!!!!!!!!
    Um Abraço!
    Joelma

  • Rafael Araújo

    Tudo bem André?
    Como carioca, estou muito feliz pelo Rio ter vencido. Contudo, vamos manter os pés no chão. Muita coisa precisa ser feita. Precisamos melhorar urgentemente todo o sistema de infra-estrutura. Isso não só no Rio, como os demais estados também, porque acima de tudo, somos brasileiros e já está na hora de crescer ao invés de figurar como um simples coadjuvante emergente. Não sei se você concorda comigo nesse ponto. A Olimpíada é uma ótima oportunidade. O primeiro passo já foi dado. O que precisa agora é nós, como cidadãos, exercer os nossos direitos e fiscalizar, cobrar cada centavo utilizado, afinal de contas, muita coisa sai do nosso bolso. Não só isso, mais também a saúde, educação e outras prioridades.

  • JEAN CARLOS

    Oi André, tenho um filho de 1 ano e 11 meses, a pediatra dele pediu para se eu tiver condições (graças a Deus eu tenho) dá 4 vacinas para ele que são pagas (PNEUMOCÓCICA CONJUGADA 7 VALENTE, MENINGOCÓCICA “C” CONJUGADA, HEPATITE “A”, VARICELA). Essas vacinas juntas custam cerca de R$600,00, perguntei para ela pôrque o governo não dá gratuitamente essas vacinas? a resposta dela foi: “as doenças causadas pela falta dessas vacinas não são epidemias no Brasil então o governo não tem elas como prioridade”, achei um absurdo pois se uma criança contrair uma doença dessas pela falta da vacina (geralmente por questões financeiras) o governo simplesmente “entende” que está dentro das “estatisticas”???. Não sei se você já entendeu onde quero chegar, mas um país que tem essa mentalidade e esses problemas não pode gastar tanto dinheiro com uma “Olimpíadas”, eu sinceramente torço para que o evento olimpico melhore a cidade e o nosso país, mas “hoje” ainda não dá para fazer uma Olimpíada no Brasil.

  • Luiz Alberto de Almeida Freitas

    … acho que vai uma pontinha de despeito neste seu ponto de vista. Você deve ser paulista e, ainda por cima, tucano.
    Corrupção existe desde os primórdios da história do Brasil, notadamente no período em que o sociólogo (des)governou o País, doando várias empresas pelas quais o Brasil se endividou na época da ditadura. Cito por exemplo a escandalosa venda da Vale, que foi doa…, digo, vendida por míseros 3,3bi. Hoje a Vale, vale 300bi. O lucro de apenas um trimestre desta empresa pagaria umas três vezes o valor recebido na época (e que o povo não sabe até hoje aonde foi parar!). Onde o amigo estava nesta ocasião? Não me lembro de tê-lo visto cobrando transparência e honestidade da “turma” que se empoleirava no poder há oito anos. Portanto, meu amigo, seu argumento é muito tênue e desprovido de razão.

    AK: Quantos equívocos… minha opinião não tem nada a ver com política. Um abraço.

  • marcos

    André, penso que tudo começa com a motivação e, acredito que a Olimpiada é um grande passo para motivar uma política consistente de educação esportiva, também, acredito que a “roda” começa a girar com a geração de empregos e os investimentos que acontecerão propiciarão trabalho, o resto acontece naturalmente, assim espero…
    Só queria dar um recado aos cariocas que hoje tremulam a bandeira da vitória: os seus discursos me parecem um grito de carência, uma auto-estima muito baixa, motivo que gostaria de sinceramente dizer-lhes que os problemas que encontramos no RJ ou em qualquer outro Estado da federação não é só daqueles que ali vivem, eles são de todos nós, brasileiros, que as vitórias e responsabilidades também são divididas.
    Importante é ficar de “olho” e exigir que as Olimpíadas venham somar para todo o povo brasileiro. Saudações Palmeirenses a todos!

  • RICARDO ROCHA DE FREITAS

    Tenho pensamento parecido com o seu inclusive no que diz respeito a Copa do Mundo, quando o país gastará milhões, a CBF vai ficar mais rica ainda e nossos clubes cada vez mais pobres. Faremos uma copa para que a seleção da CBF, não considero seleção brasileira equipe que tem a grande maioria de jogadores no exterior, dê mais prestígio ainda aos Clubes Europeus que vão ganhar mihões com os jogadores brasileiros.
    COM A ESCOLHA JÁ DEFINIDA TOMARÁ QUE O RIO E O PAÍS REALMENTE GANHE COM AS OLIMPÍADAS RIO 2016.
    UM ABRAÇO

  • Kaue

    André,
    gostaria de saber onde você encontra paciência para ler tanta asneira?
    Comecei a ler os comentários e fiquei estarrecido com a falta de capacidade em interpretar o texto que você escreveu.
    Parabéns pelo texto.
    Torci muito pela derrota do Rio, ainda não somos capazes de organizarmos uma olimpiada….infelizmente. Nos falta muita coisa antes de assumirmos a realização de um evento desse porte.

    um abraço

  • Henrique

    Concordo que não temos uma política de esporte, mas acho que a Olimpíada é maior que isso (não vou nem falar da Copa porque no futebol somos potência). É um evento capaz de mudar uma cidade por completo. E não só o dinheiro público gasto nos jogos, mas como todo dinheiro público gasto deve ser fiscalizado, abraço.

  • BASILIO77

    O único argumento contrário à realização dos eventos que entendo ser incontestável é o dos gastos, da farra com o dinheiro e dos que levarão vantagens privadas as custas de recursos públicos.

    De resto, creio que se todas as exigencias que se faz ao Brasil nesse caso, fossem estendidas aos demais países candidatos…sobrariam 6 ou 8 paises pelo mundo que tem políticas SÉRIAS e REAIS de esporte de base.
    “Centros de excelência” não são políticas de esporte de base….isso tá cheio pelo mundo afora, e dão medalha!
    Muitos países gastam recursos no esporte de alto rendimento e aparecem bem “na foto”…sem que isso queira dizer que tenham uma política abrangente de esporte de base.

    O ponto principal é mesmo o CUIDADO COM O DINHEIRO PÚBLICO.
    Só esse argumento já seria o bastante para impedir a realização tanto da Copa como da Olimpíada.

    Agora é torcer pro tamanho do buraco ser o menor possível.
    Um detalhe: Lula tem estrela, hein?

    Abraço.

  • Marcos Vinicius

    Sobre o post do Sr.Cesar Luchiari:
    Na teoria,tudo o que vc levantou seria perfeito,em se falando de organização de Olimpíadas.Mas na prática…

    Transparência e governo brasileiro são palavras que nunca andaram juntas.Sempre que algo vem a tona sobre os nossos mandatários,é escândalo.Superfaturaram obras do Pan.Superfaturaram o Engenhão.A coisa tá caindo no esquecimento.Não se fala mais do assunto.Teve gente que fez o pé de meia ás custas dessas obras,e vai sair impune.De novo.

    Quando foi que a população teve acesso a gastos de qualquer obra pública para poder fiscalizar algo?que político algum dia prestou conta de que obra,ou a população teve acesso aos gastos da mesma.

    Temos que ter maturidade fiscal,política e social.Concordo plenamente.Concordo que temos que ter.Sou convicto que não temos.Se houvesse,na maioria da população,algo que lembrasse maturidade politica,muitos dos politicos que estão no comando não estariam lá.Vou lembrar algo que aconteceu a cerca de uns 15 anos,mas que ninguém,ABSOLUTAMENTE NINGUÉM LEMBRA MAIS:No seu primeiro mandato como prefeito do Rio,o Sr.César Maia posteou uma rua em certo bairro de classe baixa no Rio(se não fosse de classe baixa não precisaria ser posteado,isso é óbvio).Cada poste custou,pasmem os senhores,5.000,00(cinco mil)reais!Foi isso mesmo!Cinco mil reais!onde já se viu um poste custar cinco mil reais?!Mas o que isso tem a ver com maturidade politica e social?
    Mesmo após tão escabroso fato,César Maia foi eleito por mais 2(duas) vezes prefeito do Rio.Eleito pelo voto direto da população,que deveria ser madura o suficiente para saber que,se ele fez uma vez,e essa,apenas essa,veio a tona,faria de novo.
    Em suma:Nunca fomos maduros,principalmente quando se fala de sociedade e política.E estamos longe,muito longe de o sermos.

    É do interesse dos governantes que a população acompanhe as contas públicas?Não.Nunca foi e,parafraseando o Capitão Nascimento,NUNCA SERÁ.

    Os lucros que o país logicamente terá,financeiramente falando,não serão aplicados em educação,infra estrutura,segurança,saúde,etc…,como deveriam ser.

    Querido,acompanho vc na idéia de um país em que os governantes se preocupem com o povo,e que as crianças,principalmente as crianças,tenham acesso a tudo que têm direito.

    Mas duvido que eu,hoje com mais de 30 anos,viva para ver isso.

    É frustrante.É decepcionante.Dá náuseas.Mas isso,infelizmente,é o Brasil em que vivemos.E que não mudará nos próximos 7 anos.

  • Paulo Galvão

    ANDRÉ, DIZ UMA COISA PRA MIM:

    Não sou leitor do seu blog, mas por acaso li sua coluna e quis opinar:

    Certamente você tem muitos colegas de trabalho tão entendidos em esporte como vc é….Quando ligamos a TV, o assunto é esse.
    E os próprios jornalistas e comentaristas (tirando Flávio Prado, e alguns da ESPN, e outros) se mostram empolgadíssimos com a notícia.
    Seria isso hipocrisia? Quer dizer que no seu meio de trabalho, existem essas divergencias? Como vc convive com isso?

    Vou citar a última frase da sua última postagem: “Que os Jogos de 2016 realmente aconteçam num país diferente do que somos hoje.”

    André, será que não é muito mais fácil aproveitar um evento desses, como é uma Olimpíada, e acreditar que tudo o que vc reivindica pode melhorar….do que num país como o nosso, esperar que tudo fique uma maravilha de transparência e aculturação esportiva, pra daí então entrar numa disputa p/ sediar uma Olimpíada?

    Vc sinceramente acredita que a situação melhoraria, caso o Rio perdesse a disputa? Talvez passaríamos mais 4 anos discutindo a mesma coisa, até uma nova disputa de Sede Olímpica. E o Brasil iria tentar de novo!

    Ontem, vi várias reportagens onde os próprios atletas do Brasil: Maureen Magge, Leila do vôlei, Guga Kuerten, além de futuros atletas (alguns de 12 anos),de diversas modalidades (até de badminton)…. totalmente dispostos e otimistas em se preparar p/ os jogos. Pergunte a eles o que eles acham disso? Será que teriam a mesma opinião sua?

    De forma alguma! Eles vão agarrar essa chance igual a uma pessoa que vai levar um tombo e se agarra a alguma coisa pra não cair, será que essa pessoa se soltaria pra cair no chão e dizer: Ah eu ia cair mesmo! É puro instinto, caro André.
    Vamos pensar que isso vai fazer do Brasil, uma futura potência olímpica de agora em diante. Vamos acreditar na força do otimismo de todos – ser maior que tudo. E possa assim contagiar os mais pessimistas (inclusive alguns jornalistas).
    O Paraíso amigo, está bem longe da nossa realidade. Seria utópico acreditar em mudanças radicais pra depois sediar uma Olimpiada ou uma Copa. Prefiro acreditar que as coisas vão melhorar no decorrer do caminho, e você??? Vai uma dose de otimismo aí? rsss

    Um abraço.

  • Daniel Levis – Natal/RN

    Tô impressionado com a quantidade de asneiras escritas nesses comentários. Os blogueiros têm que ter muita paciência mesmo. Imagino o que vocês são obrigados a ler para nos fazerem a gentileza de pouparem os demais leitores. Um salve a você, André, e sua tecla delete.

  • Daniel Levis – Natal/RN

    Corrigindo a mensagem anterior:
    Tô impressionado com a quantidade de asneiras escritas nesses comentários. Os blogueiros têm que ter muita paciência mesmo. Imagino o que vocês são obrigados a ler para fazerem a gentileza de poupar os demais leitores. Um salve a você, André, e sua tecla delete.

  • Anna

    De nada, André. 🙂

  • Pedro Santiago

    André Kfouri,

    Parabéns pelo post. Embora concorde em parte.
    Pelo visto é dificil ter opinião no Brasil.
    Mas enriquece demais o debate.
    Nos faz refletir!

    É bom saber que há setores da imprensa que tem essa visão “agressiva” e investigativa com os gastos publicos.
    E é muito cômodo termos uma visão simplista e de poliana nesses casos e aceitar as cegas as os Jogos Olimpicos no nosso país.

    Para nós cariocas, é dificil demais desvencilhar um comentário de um jornalista da cidade de SP e não citar o Bairrismo, que nasceu no futebol, até porque isso ocorre de ambas partes. Mas como vc bem disse é argumento fraco.

    Não podemos olvidar que o Brasil vem tendo um progresso nos ultimos anos em diversos campos.
    Qto a educação começar na base, ressalto que as escolas públicas no RJ na sua maioria, diria 80% das escolas publicas tem uma quadra poliesportiva; Há outras escolas publicas que tem até alguns aparelhos de ginastica, outros com piscina … mas as vezes peca pelo profissional(professor)que não sabe utilizar devidamente, por isso temos que melhorar no método de ensino, e motivar o profissional.

    Pensar que tudo irá começar do zero.. não é.

    Um melhor incentivo para os clubes e universidades que desenvolvem esporte olimpico, com eficiencia.. é importante… concomitantemente com um incentivo fiscal as empresas também!

    Mas infelizmente, adoramos cuspir na nossa imagem!
    Damos uma proporção enorme para os erros e não evidenciamos as virtudes.. o que vem dando certo.

    O Brasil é um país novíssimo.. com uma democracia que ainda debuta. E agora que aparecem as nossas oportunidades. “Nós não estamos preparados.”

    Na realidade nunca saberemos quando estamos preparados.
    Só em 2016, o término saberemos sim se estávamos ou não.

    É verdade que não temos um planejamento olimpico descente.
    Mas criamos o Bolsa Atleta, não é o suficiente, mas dizer que não ajuda é mentira.

    Temos que rever quem preside as confederações.
    Enfim é muita coisa.

    É obvio que o cerne de todo problema é o uso do $$$$ público.

    E isso ja me preocupa demais.
    Sobre o Pan ja é batido os gastos.
    Mas isso tem que bater na tecla a todo momento
    Bem como o tal legado do Pan… que ninguém faz quase nada… eu ao menos não sei. (uma vira casa de show outra cede para o clube enfim HA ERROS.).
    O superfaturamento de obras.. isso é complicado…..na realidade é um apelo que faço a vcs detentores da informação:

    INVESTIGUEM!
    COM LISURA, MAS INVESTIGUEM.

    E transparência com gastos.. exijam isso a todo momento.

    A começar por ontem!

    Qto o Brasil gastou pra levar a comitiva.
    Qto o Meirelles levou para fazer o marivilhoso video.

    (O que o Sen. Crivella, o Deputado Estadual Coronel Jairo, e o Vereador Jorge Felippe estavam fazendo lá em compenhagem.. passeando com o nosso $$$. E aparecendo na TV)

    Desde ja, me solidarizo com os membros do TCU E DO MPF, porque eles terão trablho.

    E ver o Nuzzman colhendo os Louros ao laodo do Lula… é complicado.

    Qto a Cobertura da ESPN eu vi, e a minha comida não estava estragada, em comparação com as outras redes.. não foi tão ufanista. Vi que ali estava o Miro Texeira um deputado do PDT que é competente e
    que foge um pouco a corja que governa do nosso pais.

    Vamos acabar com o Jeitinho… a malandragem.. e fazer certo aquio q nos foi incumbido.

    é isso.

    abç
    Pedro S.

    AK: Permita-me agradecê-lo pelo seu comentário. É por mensagens como a sua que estou aqui. Um abraço.

  • luLa_dodói

    Como a globo vai fazer uma cobertura séria sobre as olimpíadas se os seus jornalistas participam da campanha? Tinha um da sportv animando a platéia copacabana. Ridiculo.

    Esse povo não aprende mesmo…

  • Felipe

    É por alguns comentários acima que fica exposta clara e evidente a nossa falta de investimento em educação, tanto a educação do saber ler, escrever e sobretudo ouvir como a educação cívica. Não é a tôa que nossa política esteja tão mal, afinal ela é puro reflexo do povo que a elege! Eleitores alienados que acreditam em eufemismos e demagogias…uma lástima!

  • Luiz Augusto

    Caro André, concordo plenamente.
    Toda estrutura de uma casa começa pelo alicerce e não pelo teto.
    Assim como nossas condições socio-economicas.
    Creio que até 2016, o Brasil fará de tudo para criar essa pseudo base para receber os jogos, mas os problemas continuarão.

    Grande abraço

  • Ricardo Rodrigues

    Infelizmente o Brasil não tem condições de sediar tanto a Copa quanto as Olimpíadas .O brasileiro critica todo o tempo os seus gestores,mas na realidade vive uma situação de inveja dos mesmos,pois grande parte pensa que se estivesse no lugar deles agiria de maneira igual. Um povo que entre outras atitudes estaciona nas calçadas,suborna o guarda,vende o voto,fura fila,dirige embriagado,sonega imposto,superfatura notinha de restaurante para lezar o patrão,compra produto pirata,encontra celular e não devolve,tem condição de ser anfitrião em uma festa de tamanha proporção.E os gestores são reflexos deste povo,somente.

  • Karina

    Oi André,

    concordo com vc, com o Mauro e com o seu pai…rsrsrs

    O Brasil tem tudo para sediar uma olimpíada, mas não pode ser considerado país Olímpico.

    A revolta não é com o fato, Rio-2016.
    A revolta é com o espantoso número de pessoas que comemoraram e que não pensam nem por 1 segundo que seja, no quanto é necessário uma política esportiva.

    Além da inclusão (REAL, não IMAGINÁRIA) do esporte (olímpico, não os coletivos) na Educação como um todo.

    Vamos aguardar e continuar alertanto os menos atentos!!!
    Parabéns pelo Blog!

    Sugestão: André, faça um artigo com os prós e os contras (sei que tá manjado) do Rio ser sede das Olimpíadas, gostaria muito de ler sua opinião.

    Obrigada,

  • Carlos Alberto

    O Rio de Janeiro se tornará, em 2016, o centro do mundo. Todos os olhos estarão voltados para a Cidade Maravilhosa. A cidade terá muito a ganhar com a realização dos jogos olímpicos: em termos de infra-estrutura (obras superfaturadas à parte…), propaganda, auto-estima, etc.

    O Rio pretende, também, ser a principal sede da Copa-2014, local de jogos do Brasil e da grande final do torneio.

    E São Paulo?

    A maior e mais importante cidade brasileira patina com a esdrúxula candidatura Morumbi, que inviabiliza qualquer aspiração a receber a final da Copa, e que recebeu o sinal vermelho da FIFA para, sequer, pleitear a abertura ou a realização de jogos semifinais em 2014.

    Inexplicável a insistência da prefeitura paulistana e do comitê organizador local com o Morumbi.

    São Paulo não pode ficar à mercê de idiossincrasias clubísticas que resultem em prejuízo tanto para o futuro da cidade quanto para a realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil como um todo.

    É chegada a hora da maior e mais importante cidade brasileira acertar o passo com o Brasil que se afirma como potência emergente no novo cenário global: integrante do BRIC, crescimento consolidado, economia estabilizada, aspirante a um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU, sede da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016.

    São Paulo tem que desempenhar, em 2014, um papel condizente com a sua relevância. Para tanto, é imprescindível que se defina a construção da nova arena que todas as pessoas de bom senso esperam, que esteja à altura da grandeza de São Paulo e da magnitude de uma copa do mundo.

    Morumbi, não!

  • Gilvani de Fatima Pereira Rodrigues

    Torci por Chicago, depois por Madri. Infelizmente, o país ainda tem outras prioridades. Já dizem que o custo aproximado será de: 28.000.000.000,00 (haja zeros, mas são 28 bilhões). Seriam melhor empregados: em educação e saúde. Não consigo enxergar como faremos a fiscalização do emprego do nosso dinheiro. Nosso sim!!!! Não existe almoço de graça!!!!! Alguém paga e neste caso seremos nós. Já começamos mal. Basta olhar para alguns membros da comitiva que foram a Dinamarca….passear com o meu rico dinheirinho.

  • Rodrigo (odabeb)

    Caramba, quanto petardo pra cima do AK. Também não sou a favor das Olímpiadas serem realizadas por aqui, e qual o problema disso? Sou contra menos pelas limitações do país nos esportes de base e mais pela corrupção. Concordo com quem disse que, com ou sem Olímpiadas, a roubalheira vai continuar. Mas também sou obrigado a concordar que é uma ótima oportunidade de se fazer algo decente, vigiado de perto pela sociedade e, principalmente, pela Imprensa.

    Aos que não concordam com os jornalistas contrários à Rio-2016: podem ter certeza que vocês não verão qualquer tipo de denúncia de desvio de verbas, superfaturamento e afins nos “canais oficiais”. Portanto, é bom acompanhar os dois lados. Ver o lado bonito da coisa e também saber se existe o lado podre.

  • ronaldo penteado

    Você é muito fraco como comentarista e só tem emprego porque teu pai arruma uma boquinha pra você.

    AK: Parabéns pela originalidade. Um abraço.

  • Marcel Souza

    André, infelizmente eu concordo com você. Eu gostaria aqui de ter argumentos pra ficar feliz com essa escolha para o Brasil, mas eu também me encho de preocupação.

    Agora, o que eu mais fico surpreso é de ver esse oba-oba de novo, como se todos os problemas do país estivessem resolvidos porque nós fomos escolhidos pra ser sede de uma Olímpiada. Outra coisa é essa divisão que se formou agora, como se ser contra a realização dos Jogos aqui fosse um sinal de traição ao país… Que eu saiba a ditadura já acabou aqui faz tempo, não posso aceitar essa patrulha ideológica que se instalou por aqui.

    Que todos estejamos errados e que a Olímpiada traga realmente algum legado desta vez.

    1 abraço!

  • Lippi

    André, o que me deixa mais chateado é saber que o povo, que comemorou e está feliz da vida, será o mais prejudicado na Olimpíada. Explico:

    Dificilmente o POVO do Rio verá as competições. O evento é feito para os estrangeiros assistirem, e não para o “povão”… é só olhar os preços de entradas para qualquer evento nas últimas Olimpíadas (o mesmo vale para os jogos da Copa).

    Assim, o que pode ser comemorado pelo POVO é o legado que o evento pode deixar, como aconteceu em Barcelona. Conhecendo o que aconteceu no Pan, é difícil acreditar que o legado será benéfico para o POVO. E, conhecendo os políticos brasileiros, é praticamente ter qualquer otimismo. Já consigo até imaginar o prefeito eleito em 2016 (após as Olimpíadas) falando que não fará nenhuma obra de infraestrutura pq a prefeitura tem uma dívida enorme por causa das Olimpíadas.

    E o POVO, que hoje está comemorando…

    Abraço

  • Rejane

    Eu vi um entrevistado falando: “Agora que ganhamos o bônus de sediar uma Olímpiada ficaremos de olho no Ônus”! Então, tenho certeza que a sociedade civil e a imprensa, principalmente os canais ESPN e ESPN Brasil ficarão de olhos bem abertos nos recursos que serão destinados tanto para Copa do Mundo como para Olimpíadas! Agora é fiscalizar e denunciar, para não ocorrer o mesmo que ocorreu no Pan 2007: Superfaturamentos e Elefantes Brancos!

    Parabéns André, pela opinião transparente! Sempre leio os seus comentários e aprendo com eles!

  • Carlos

    Achei ótimo o rio ganhar.
    serviu para calar a boca da turma do azedinho doce… você sabe muito bem que é….

  • Carlos Corrêa

    Calma gente, não sofram por antecipação, pois as obras ainda vão começar e até lá dá para relaxar um pouco e festejar a conquista do Rio de Janeiro. Em seguida, todos temos que ficar vigilantes,
    Aqui pra nós, a frase que o presidente Lula disse, hoje, foi sensacional, eu ri muito, aquela de o cara pessimista, ao acordar, olhar para o sapato velho e achar que ele não caberá no pé.

  • Ricardo Medeiros

    Concordo com suas opiniões a respeito do tema. Vc disse que já passou da fase da revolta. Eu ainda não. Me irrita o cinismo dos comandantes dessa campanha, sobretudo do grupo Eduardo Paes, Sergio Cabral, Lula, e Nuzman! Eles tem a cara de pau de tentar vender pra população brasileira que a Olimpiada vai transformar o Rio e o Brasil. Até poderia, se nossos governantes fossem outros. Mas, com esses que ai estão, já sabemos o que vai acontecer. Talvez os jogos sejam um sucesso e tudo funcione como num país de primeiro mundo (acho difícil…). Mas, o que não temos dúvida, é que muita gente vai engordar a conta bancária as nossas custas, usando os jogos olimpicos como meio para nos roubar. E é inevitável. Vcs da ESPN Brasil fiscalizem, apenas para comprovar o que já sabemos. Seremos roubados.

  • Ricardo Medeiros

    Ainda pra completar, me recordo aqui de uma reportagem da ESPN Brasil lá em Copenhagen, onde mostrou o Pelé no suburbio da cidade… Que suburbio… é isso que eu quero, um suburbio daquele no meu país!!! Que nossos suburbios sejam transformados naquele suburbio!

  • Maria Motta

    Concordo com vcê André e com o que o Ricardo disse acima. Acabo de ouvir a Globo dizer que o Nuzman vai presidir a comissão que organizará os Jogos por aqui. Alguém tinha dúvida? Uma perguntinha: em que deu aquela auditoria sobre o PAN 2007? Chegaram a alguma conclusão? Sim, pois me parece que os organizadores serão os mesmos. Tá na hora da imprensa correr atrás disso, não acham?

  • Rafael Monteiro

    O engraçado ao ler esses comentários é que na Internet, todo mundo fiscaliza, todo mundo cobra, todo mundo exige seus direitos e etc. A oratória é sempre perfeita, assim como a do nosso Presidente! Agora, na hora de olharmos na prática o que ocorre… Vemos que o Brasileiro, em sua esmagadora maioria, não sabe nem onde, nem como fiscalizar nada! Alguns não sabem nem onde procurar seus direitos… outros nunca folhearam uma CF/88!

    O que todo mundo sabe (dos confins do Oiapoque ao cafundós do Chuí) é que pela telinha da Globo, a gente assiste uma novela às 20h, o joguinho de futebol às 21h45 e que a cada 2 anos, temos eventos grandiosos, que chamam a atenção do mundo todo, mas que infelizmente, sempre acontecem em países a léguas de distância. Esse brasileiro, sofrido, trabalhador e que não tem tempo para conhecer os seus direitos e obrigações, que é condicionado pelo “sistema” a simplesmente acatar o que o chefe diz (ou o que a Fátima Bernardes fala que é certo no noticiário do dia), é o mesmo que se empolga, sem saber as consequências, com a Copa e as Olímpiadas estarem aqui num futuro próximo.

    Não culpo esse tipo de brasileiro por essa alienação… pelo contrário, eu gostaria que eles tivessem acesso a mesma educação que eu ou do nobre dono deste blog tiveram. Irrita é olhar, ler e ouvir, pessoas que supostamente têm essa educação e não a usam… pessoas que não edificam debate algum, que apenas querem o que lhes convém! Chamam de antipatriotas aqueles que simplesmente estão nos mostrando os fatos, chamam de ranhetas aqueles que têm uma opinião balizada sobre a vinda da Copa e das Olimpíadas para o Brasil (eu tenho pena do Mauro Cézar Pereira, deve sofrer demais por ser “do contra”) dentre outros absurdos e acusações sem sentido.

    Eu tento imaginar se não houvesse jornalistas que mostrem o outro lado da moeda, como o pessoal da ESPN Brasil… Estaríamos a mercê do condicionamento que a Rede Globo nos oferece e que infelizmente, a maioria da população é submetida, por não ter condições de acesso a outros canais de informação! Ou pior, ouviríamos apenas os discursos dos nossos mandatários, de cunho essencialmente político, que visa apenas garantir a continuidade no Poder nas próximas eleições.

    Parabéns pela chatice André (vocês jornalistas são chatos mesmo, graças a Deus), continuem sempre nos informando onde há obscuridades, onde devemos ficar atentos.

    Aos internautas que dizem serem os grandes fiscalizadores de nossas finanças, espero de coração mesmo, que vocês façam isso. Eu, sinceramente, deixo passar batido em muitas vezes! Mas eu sei que quando quero me atualizar, formar minha opinião e assim saber usar os meus direitos, eu leio as revistas, ligo a TV (seja nos canais Globosat ou na ESPN), leio jornais e tento extrair o que esse povo chato do jornalismo está dizendo sobre os variados assuntos, inclusive em relação aos gastos na Copa e nas Olimpíadas.

    A propósito, eu sou a favor das Olimpíadas no Brasil, mesmo sabendo das mazelas que sofremos. Que o certo seria implementar primeiramente políticas esportivas e depois realizarmos tais eventos de grande custo. Mas acredito na capacidade de superação do brasileiro e temos alguns anos para provarmos isso. Poderíamos começar já no ano que vem, elegendo gente certa para tais desafios.

    O que nunca deveríamos fazer é atribuir a qualquer jornalista, seja Kfouri pai, Kfouri filho, Mauro Cézar Pereira, PVC, dentre outros, a pecha de antipatriotas, de serem “do contra”, de remarem contra o Brasil só porque eles têm uma opinião diferente da maioria, fundamentada, apoiada em fatos, indubitáveis como 2+2=4.

    Enfim, o momento é de olhar para frente, sem esquecer do passado. Corrupção há e certamente ainda haverá. Punir exemplarmente os corruptos é o que nunca houve. E todos nós torcemos (tanto os favoráveis, quanto os contrários aos Jogos Olímpicos no Brasil) para que a partir de agora, isso seja uma constante a aqueles que tentarem macular o sonho real do brasileiro em assistir a eventos dessa magnitude em nosso país.

    Abraços

    AK: Estou pensando em criar uma coleção de “comentários clássicos” aqui neste blog. O seu seria perfeito para abri-la. Obrigado e um abraço.

  • Cesar Silveira

    André, respeito e entendo perfeitamente a sua opinião. Sou Carioca, moro e trabalho na Cidade Maravilhosa e posso inumerar 1 milhão de motivos para que a Olimpíada não fosse aqui.
    Não confio na Prefeitura do Rio, no Governo do Rio, e nem no Governo do Brasil. Sofro diariamente com a falta de Infra-estrutura da cidade, vivo revoltado que a promessa do Metrô Barra (do Pan-07) virou “metrô na superfície”, ou seja, mais ônibus piorando o tráfico. Ou que o metrô pra Niterói/São Gonçalo foi engavetado (de novo).
    Porém, penso que se 1 benefício aparecer na cidade já terá valido a pena. Esses metrôs por exemplo. Se apenas isso virar realidade, muita gente será beneficiada. Se o Rio, que tem 2 linhas de Metrô passar a ter metade das linhas que tem São Paulo, a Olimpíada já valeu a pena.
    É triste a gente ter que se conformar com o menor dos males, mas é igualmente triste saber que se não viessem os Jogos, 30 anos passariam e o Rio continuaria com 2 linhas de Metrô.
    Continue o bom trabalho! Abraços.

    AK: Você tem razão. Obrigado pelo comentário. Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    Vou levantar aqui um assunto que até agora ninguém tocou.

    Quando o país sedia os Jogos Olímpicos sedia,também,os Jogos Paraolímpicos.Alguém se lembrou disso?

    O mais estranho é que ninguém tocou no assunto.

    Os Jogos Paraolímpicos,em se falando de superação,são mais importantes,a meu ver,do que os Jogos para os que não têm deficiência,pois não há corpos perfeitos,não há superexposição por parte da mídia,não tem gente acima da média em relação aos outros.Pelo contrário.O que se vê são corpos deformados,alguns parcialmente mutilados,que vivem em países,como o nosso,por exemplo,em que tem que matar um leão toda vez que tem que ir ao mercado,ou ao banco,ou ao shopping,enfim,gente que pra viver o cotidiano sofre.

    E a cidade,também em relação a isso,não está pronta.

  • Luiz Paulo

    Voce usou como resposta comum a todos que o criticavam a frase “voce não entende nada”. No caso do Engenhão , quem mostrou que comeu coisa estragada foi voce , mostrando-se péssimo em intepretação de texto. EU QUESTINOEI O SILENCIO DE VOCES , OS OPORTUNISTAS DE PLANTÃO , QUANDO SE MOSTROU UM ORÇAMENTO DE 30 MILHÕES PARA SE FAZER O ESTÁDIO.

    Mas é assim mesmo. A familia Kfouri se julga sempre correta , acima do bem e do mal , os grandes sabedores dos conceitos éticos do país…

    AK: No seu caso, a resposta foi um pouco mais extensa, por causa da quantidade de absurdos no comentário. Mas pelo menos você captou a mensagem principal. Parabéns. Agora você insiste na brilhante tese de que o orçamento do Engenhão deveria ter sido criticado por ser modesto? É puro nonsense. Os absurdos cometidos no Engenhão são conhecidos por todos, menos aqueles que gostam de ser enganados. Quanto ao seu evidente problema com o meu sobrenome, o melhor caminho é procurar tratamento. Só o fato de você vir aqui já caracteriza a patologia. Um abraço.

  • Paul

    André, e como ficam os outros estados que não terão essa maozinha do Governo Federal? Quantas olimpiadas serão necessárias no Brasil para “nivelar” os Estados? Não é um pouco injusto… ? Será que precisa o acontecer Olimpiadas para o Governo ajudar a melhorar a infra-estrutura das cidades?

  • Paul

    André, vc acha que o Pré-Sal ajudou na virada brasileira na cabeça dos membros do COI para ganharmos a honra de “organizar” as olimpiadas? Passando por cima dos problemas que eles temiam?

  • Luiz Paulo

    Engraçado é que a familia Kfouri apoia o projeto da prefeitura no Pacaembu. Ano passado , as vesperas da serie B , a prefeitura investiu milhões para maquiar o Pacaembu e NADA FOI DITO por voces. Ah , me esqueci..era em São Paulo…Como são flexiveis os conceitos eticos…

    Em São Paulo , criou-se a ideia de que é bom o politico que rouba mas faz. Desde Ademar de Barros. Os paulistas se orgulharam das obras do Quercia e de tudo que o Maluf fez , gastando bilhões a mais. Mas é em São Paulo , ou seja , como os conceitos éticos são flexiveis , né ?

    Mas até compreendo voce. É novo , não tem nome nenhum no mercado jornalistico , tem mesmo que dizer amém para as posições do “papai” , até porque ele trabalha na mesma emissora que voce né ???

    Agora entendi o porque de um profissional tão sem firmeza como voce fazer uma mesa redonda tirando espaço do ótimo Bate-Bola.

    viva o nepotismo

    AK: Mudou de assunto de novo… deve gostar de apanhar. Parabéns pela originalidade ao me criticar. Sua doença está num estágio mais avançado do que eu imaginava. Se eu não tenho “nenhum nome no mercado”, o que isso diz sobre você, que não passa um dia sem vir aqui e ainda me vê na TV? O pior é que você não consegue nem ser maldoso com inteligência. Lógico, para isso seria necessário ter inteligência. Recorra ao seu pai (o dicionário) e descubra o que é nepotismo. Ah, obrigado por gostar do Bate-Bola (depois de criticar tanto a ESPN, fica claro que você não se preocupa nem em ser verdadeiro com as próprias convicções). Parei com você, é patético demais para uma “pessoa” só. Um último abraço.

  • Anna

    Já o vi discordar de seu pai alguma vezes. As pessoas têm a péssima mania de querer ofender o outro gratuitamente. Isso não entra na minha cabeça. Podemos discordar de forma civilizada e você aceita as opiniões contrárias, vide eu que já discordei algumas vezes e mantive a amizade e você sempre me respeitou. Mesmo com a questão do diploma, que confesso, me deixou surpresa, eu o entendi na exposição de seus argumento e mesmo sendo contrários aos meus, eu os entendi. Seu blog é exemplo de manifestação democrática e o admiro por ser tão calmo mesmo quando é preciso ser ácido ou irônico. Siga em frente. Não desanime com o blog mesmo com os temas polêmicos. Como diria o outro, faz parte. Bom domingo, Anna

  • Fabiano Filho

    E ai cara, ha algum tempo nao screvo aqui. Não tenho certeza sobre tosos os pontos positivos mas tenho certesa que nãohá pontos negativos para 2016. A cidade não ficará pior, é muito claro que ela melhorará, o que temos que avaliar é quais são as ações para que ela melhore o máximo possível. Fiscalizar dinheiro público deveria ser nossa preocupação não só em olimpíadas, mas em qualquer governo. O que acho que deva ser discutido ´que obrigatoriamente teremos que priorizar o alto rendimento pra 2016, com isso acho que perderemo mais ainda o investimento na base. Faço parte de governo, e sei que investir no alto rendimento sempre é mais tentador do ponto de vista político, porem agora temos uma olimpíada em nossa casa e precisaremos apresentar uma perfórmace mais elevada do ponto de vista dos resultados. Juntar essa nescessidade com a política do investimento na base é que o ponto. No mais, estamos aqui no Rio muito, mas muito felizes, nosso orgulho está lá em cima. Viva o Rio!

    AK Seja sempre bem-vindo. Obrigado pelo comentário e aproveite o momento. Um abraço.

  • marcos

    Caro Luiz Alberto de Almeida Freitas, vc. é funcionário público, mais propriamente, vc. é funcionário da Petrobrás?

  • aponte os erros so fica na retorica e facil comodo busque os contratos mostre a construtora nao seja covarde ai e jogar pra tocida

    AK: Leia os relatórios do TCU.

  • David

    Bem, o ponto positivo é que, agora que finalmente a candidatura foi vencedora, vamos parar de gastar dezenas de milhões pra concorrer a ser sede. Vamos gastar bilhões pra realizar os Jogos, mas como não iríamos desistir até conseguir, é melhor gastar logo e economizar os milhões das candidaturas.

  • Ivan

    Os políticos lutaram bravamente para trazer as Olimpíadas para o Rio de Janeiro, e agora por certo vão querer colher os lucros pessoais.
    Mas será que vão se lembrar dos atletas vão precisar de bons locais para treinar.
    Será que eles vão se lembrar que este atletas terão que comprar
    o material esportivo que em sua maioria e importado, e são taxado com um pesado imposto.
    Que tem duvidas e só pergunta por ex. a um ciclista, tenista ou pessoal da vela, quanto custa o seu equipamento,
    ate mesmo um tênis tem que ser importado.
    para se ter um bom resultado o atleta alem de estar bem condicionado tem contar com um bom material.
    Será que os político estão preocupado com os atletas Brasileiro.

  • luciano faustini

    eu sou carioca e em parte eu concordo com a sua opinião andré.mas os paises desenvolvidos ao qual vc disse;a maioria deles são desenvolvidos em muitos estados por igual como os estados unidos e aqui no brasil isso não acontece!o exemplo do estado de são paulo e á sua capital;pois as industrias e as empresas só se isntala lá,por que não nos estados do nondeste brasileiro?muitos dizem que são paulo carrega o brasil nas costas,mas será que isso não é falta de copetencia dos nossos governantes?como cidadão carioca fico feliz pela escolha do rio,mas se uma outra cidade do brasli tivece sido escolhida,como brasileiro ficaria muito felz também!nós temos que parar dessa coisa de regionalismo pois somos todos irmãos nascido de uma só mãe pátria amada brasli!obigado pela oportunidade!

  • dri & babi

    lemos o comentario e aplaudimos com muito louvor ,vc foi muito feliz em suas colocaçoes. na verdade disse tudo o q pensamos de fato mas não conseguiamos expressar com tanta sabedoria e autoridade.

  • darlene

    Acho que é mais uma perda de dinhero,ao contrário ele seria mais aplicável ao combate a fome,a pobreza e muitas coisas mais.tá serto que é uma grande motivaçao para s jovens,de mostrar que a prática de esporte tambem é uma forma educacional,mas para um pais como o nosso precisa de muito mais.

MaisRecentes

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo