CONTRA-RELÓGIO



Peço desculpas pelas longas ausências nessa semana, mas tudo tem um motivo.

O prazo para a entrega dos originais do livro que eu e o Data-PVC estamos escrevendo está terminando.

Sobre isso, uma notícia boa e uma ruim.

A ruim é que ainda há bastante trabalho a fazer. A boa é que, até a semana passada, havia mais textos a escrever do que dias até a data-limite.

O livro contemplará os jogadores eleitos com duas páginas. Entre outras coisas, nosso trabalho é escrever um texto (em tamanho de coluna de jornal) sobre cada um.

Cem textos. Meio a meio.

Anteontem à noite, tentei escrever sobre Mauro Galvão, o zagueiro que (entre muitos outros títulos) foi campeão brasileiro pelo Internacional em 1979, com 17 anos de idade. Hoje é dirigente do Grêmio.

Pesquisei, conversei com pessoas, e nada do texto sair. Em quase tudo o que eu tinha lido, havia uma menção à influência de Falcão no começo da carreira de Mauro.

Fui dormir decidido a ligar para Mauro Galvão no dia seguinte.

De manhã, mudei de idéia. Resolvi ligar para Falcão, e ouvi-lo sobre o assunto.

Teclei os números sem muita esperança de conseguir logo de primeira, já bolando um recado que explicasse os motivos da ligação.

Hoje em dia, às vezes, demora-se tanto para conseguir falar com jogadores de futebol, que a gente fica desacostumado.

Se eu conseguisse que um dos melhores jogadores de todos os tempos retornasse a minha ligação, mesmo que fosse no dia seguinte, seria ótimo.

O telefone tocou, Falcão atendeu, conversamos por uns 15 minutos.

O texto saiu em meia hora, com os detalhes que ele contou.

Aqui vai um agradecimento público ao “Rei de Roma”, pela gentileza.



  • Anna

    Mauro Galvão tb jogou no Vasco… Um dos melhores zagueiros que eu vi jogar. Falcão é um gentleman agora fora, como foi dentro dos campos. Gentileza gera gentileza. Quem é gentil com as pessoas, recebe de volta. Boa sorte a vc e ao PVC. O livro vai ficar super!

  • Luiz Felipe

    Votei nessa pesquisa de vocês.

    Boa sorte, meu camarada.

    Só um detalhe: campeão brasileiro invicto em 1979.

    Um abraço

  • Que esse livro saia logo, André. Estamos todos ansiosos pela obra, que não poderá ser nada a menos do que brilhante, como os autores.

    Abraços,

    Felippe

  • David

    Mauro Galvão foi campeão pelo Inter em 79? Benzadeus! Como eu nunca vi comentarem isso quando ele jogava?

    AK: Ele foi titular em todos os jogos do campeonato. Fez 18 anos na véspera do primeiro jogo das finais, contra o Vasco. Um abraço.

  • Jovaneli

    Boa André. E você tem razão sobre a (falta de) acessibilidade a pessoas do futebol.
    Até acho legal organizar um pouco a coisa para não virar bagunça, mas fico sem entender como certos personagens, ainda meninos, verdes na carreira, criam tantas barreiras.
    Jogador, técnico não fala com o jornalista, mas com o seu próprio torcedor. Ou deixa de falar. Simples assim.
    Bom trabalho, velho. Só de ser um trabalho envolvendo o colega e o mestre PVC, já dá para imaginar a qualidade dessa obra. Sucesso!!!

  • Guilherme Lemos

    Caro André,

    ontem estive no Mineirão e não entendo porque ninguém que cobriu o jogo
    rádios e sites e jornais impressos hoje, ao comentar as vaias, pessoalmente dirigidas, não disse que foram orquestradas pela Máfia Azul. Também fiquei incomodado ao não ler/escutar sobre a agressão da mesma torcida ao real torcedor. Isso é medo de retaliação?

    Até quando todos serão reféns de um bando de marginais organizados?

    Obrigado.
    Guilherme.

  • ADSON CARVALHO

    A massa atleticana espera muito sobre o mito Reinaldo… Não pode faltar comentários de lances geniais tais como:
    Os chapéus sobre Júnior Capacete(Fla), Abel Braga(Vascão) e na seleção jogando em São Paulo(Tchecos)!!!
    Estamos ansiosos…
    Saudações Atleticanas!!!
    att.
    AC

  • Paulo

    Está acontecendo uma verdadeira e benéfica revolução na arbitragem do futebol nacional. Dá para perceber mesmo nesta 16ª rodada do Campeonato Brasileiro: juizes desconhecidos e praticamente inexpressivos estão apitando jogos importantes como Palmeiras X Grêmio e São Paulo X Botafogo… Que o crescimento de produtividade do Tricolor de Todos os Lobbys se dê mesmo, na bola e não com o esquema de favorecimentos ou “erros de arbitragem” que não podem ser creditados como dolo ou intenção de prejudicar ninguém. Lá no Teatro Morumbi, coisas estranhas costumam acontecer quando o São Paulo de Todos os Lobbys defende os seus “interesses”. Abram o olho, adversários! Mas, até agora, me parece que tem sido mesmo uma evolução na bola. Parabéns São Paulo! Parabéns André, por sua nova realização! Muitas saudades do Mauro Galvão, que foi um dos melhores zagueiros que vi atuar…

  • Vinicius

    Opa, votei na enquete também, fico no aguardo do livro! E caso tenha sessão de autógrafos em Campinas, farei como fiz na oportunidade do lançamento do livro c/ o Fininho, irei parabenizá-lo pessoalmente e também ao PVC….

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo