FALA AÍ, FERNANDÃO



Fernandão escreveu em seu blog que o Internacional lhe fechou as portas. O clube não é citado nominalmente, mas nem precisa.

O Internacional respondeu que a reclamação não procede, e que estará sempre aberto ao capitão das conquistas da Libertadores e Mundial da Fifa em 2006.

Mas Fernandão é jogador do Goiás. O que, provavelmente, já era fato na noite de domingo, quando o técnico Hélio dos Anjos falou sobre “uma contratação surpreendente” (não me lembro se foi essa a palavra que ele usou, mas é por aí).

Surpreendente mesmo. Quem achou que Fernandão voltaria para um clube que a) não se chama Internacional, ou b) não é de São Paulo, deveria ter cantado a bola antes, junto com o técnico do Goiás.

À redação da ESPN Brasil, a mesma notícia chegou três vezes. Na sexta-feira passada, via um dirigente do São Paulo, dizendo que o acerto estava “apalavrado”.

No domingo, via uma pessoa ligada a dirigentes do Palmeiras, dizendo que Fernandão “tinha assinado” com o clube.

Obviamente, nos dois casos, estávamos diante de distorções da verdade, otimismo exagerado ou apenas precipitações.

Desnecessário dizer que o reforço é ótimo para o Goiás. E que a dupla Iarley-Fernandão tem tudo para fazer estragos.

Desnecessário, também, colar a etiqueta de “traidor” no peito de Fernandão. Como se ele tivesse alguma obrigação de voltar para o Beira-Rio.

Ele afirma que não abriu negociações com time nenhum, que não tratou de valores com ninguém.

Mesmo que tivesse feito as duas coisas, e com o Inter, enquanto o papel não está assinado, cada lado tem todo direito de mudar de opinião.

Compreende-se a decepção do torcedor colorado, mas não deveria ser mais do que isso.

Mesmo porque o Inter está na parada pelos serviços de Edu, ex-São Paulo e Betis, o que pode indicar um desenho para o time em que Fernandão não se encaixa.

E qual seria o problema?

De qualquer maneira, aguardamos pelos “motivos” que Fernandão prometeu em seu blog.

Só por curiosidade.



  • eduardo pieroni

    boa tarde andre ,tenho um amigo na turquia e ele me disse que o roberto carlos esta chegando no corinthians voce sabe de alguma coisa??????

  • Thiago Pereira

    Olá André. Gostaria de saber um pouco mais de você sobre a situação do Edu. Sou são paulino doente e gostaria de ver esse jogador de volta ao clube. Mas eu não estou vendo nenhum time se mexer para contar com o jogador, só agora vi você falando que o inter tem interesse no jogador. Gostaria de saber se há possibilidade dele ir para o são paulo e o quanto o time está interessado nele.

    Agradeço pela atenção

    Att,
    Thiago Pererira Nunes e Silva

  • David

    A pergunta é: por que saiu do Internacional? Esse movimento de saída de jogadores para mercados exóticos e o retorno depois de alguns meses ou um ano e pouco é bizarro. Sempre se fala que os clubes (falidos) precisam do dinheiro, que pro jogador é uma oportunidade única, etc. Mas pra mim parece pura e simples lavagem de dinheiro, porque é uma dinâmica que não faz sentido do ponto de vista de quem paga a conta, nem no aspecto esportivo, nem no financeiro. O pessoal desses times, do Oriente Médio, do Leste Europeu e de lugares obscuros da Ásia, pode ter bastante dinheiro pra torrar, mas não me consta que sejam burros.

  • Luiz Felipe

    Tchê,

    Na verdade, a chapa tá esquentando mesmo para o lado da diretoria colorada, que, após deixar o Muricy escapar, também ignorou os anseios da torcida pela volta do capitão planeta.

    Evidentemente sempre tem aquele torcedor mais exaltado, o do contra, mas o Fernandão jamais terá sua imagem desmistificada perante a torcida do Inter.

    Muito discutiu-se se ele ainda joga em alto nível. Eu não tenho nenhuma dúvida. Parabéns ao Goiás.

  • BASILIO77

    Fernandão foi coerente.
    Bom churrasco pra ele lá em Goiás.
    Abraço.

  • Danilo pires

    andré, até que ponto o Goiás, que já faz boa campanha no brasileirão, se torna um dos favoritos ao título?
    seria exagero considerar isso ou Libertadores ta de bom tamanho pra eles?
    abraço de um grande fã

    AK: Favorito, acho que não. Mas tem tudo para brigar na “parte nobre” da tabela. Um abraço.

  • ADRIANO

    É FERNANDÃO DEIXAS-TE DE ENTRAR PARA A GLORIOSA HISTÓRIA COLORADA, ÍDOLO PARA NÓS COLORADOS É FIGUEROA, VALDOMIRO, LARRY E OUTROS, ATÉ HOJE ELES ESTÃO COM O INTER E FINANCEIRAMENTE GANHARAM BEM MENOS QUE VOCÊ NO COLORADO. ALIÁS TU NÃO GANHOU NENHUM TÍTULO SOZINHO, TEUS COMPANHEIROS E TORCIDA JOGARAM JUNTOS, VOCÊ NÃO TINHA OBRIGAÇÃO DE TERMINAR SUA CARREIRA NO INTER, E NEM O GLORIOSO COLRADO EM TE CONTRATAR, SE NÃO FOSSE O INTER TE BUSCAR NA FRANÇA DERREPENTE TU SEIRIAS MAIS UM JOGADOR VINDO DO EXTERIOR PARA QUALQUER OUTRO CLUBE BRASILEIRO.
    OBRIGADO FERNANDÃO VOCÊ FOI UM GRANDE JOGADOR, MAS O INTER É MAIOR QUE VOCÊ.

  • Nilton

    O Que se torna-la este Goiais??? além de um visitante desagradavel. Terá time para ser campeão???

  • Cruvinel

    Porque nao o Goias brigar pelo titulo? Surpresas sempre acontecem…
    O Camp. Brasileiro ultimamente é sempre os msm times e do msm estado… Esse ano podia acontecer algo inovador!
    YES WE CAN! hahahaha

    ps.: nao acho que o Fernandao indo para o Goias seja algo taoooo inacreditavel, visto que foi o clube que o lançou… É no mínimo curioso o motivo da mágoa com o Inter!

  • Thiago Ojea

    Oi André,

    O inter não fechou realmente as portas, como o Fernandão diz?? Lembro que a saida dele do Inter foi bem estranha e que muitas pessoas no clube na época falavam que ele estava muito estrela e não tinha um bom comportamento dentro dos vestiários (o episódio mais lembrado é a queda do Gallo como técnico).
    Além disso, muita gente diz que ele relamente fez corpo mole na última rodada do Brasileirão de 2007 para que o Corinthians caísse.
    Se tudo isso for verdade, não é realmente melhor o Inter ficar sem ele, já que o ambiente já anda conturbado demais??
    abraço

  • Jovaneli

    André, até as 19h49 de 03/08/09, o Goiás era considerado uma surpresa entre os primeiros da tabela do Brasileirão. A partir das 19h50, com o furo “Fernandão” de Fernando Lima, repórter da CBN Goiânia, o Goiás virou favorito a uma das vagas para a Libertadores 2010 e até ao título brasileiro.
    Não é muito precipitada toda essa valorização por causa da contratação do Fernandão?
    Abraço.

    AK: O Goiás faz boa campanha, tem o saudável hábito de jogar bem fora de casa, e tem ambição. Fernandão deverá tornar o time mais perigoso. Favorito ao título? Como já disse, não acho. Mas deve brigar na parte de cima. Um abraço.

  • Plíno

    Assim como Adriano decidiu “andar de chinelo” e “soltar pipa” no Rio de Janeiro, Fernandão voltou a Goiânia para comer nosso famoso arroz com pequi.
    Título acho pouco distante (muita coisa pra rolar ainda), mas estamos na luta.
    Saudações Esmeraldinas.

  • Visita meu blog lá o meu blog é: http://esportetotalbh.blogspot.com/
    Estamos publicando vários reportagens sobre o futebol europeu, começou pelo francês depois virá outros grandes centros do futebol. Comenta o que achou do blog lá. E seja um seguidor. Valeu…

  • Jovaneli

    Concordo, André. De fato, é excepcional o número de vitórias do Goiás fora de casa (5/7). Em casa (3/6) é que precisa melhorar. De todo modo, o Goiás faz, sim, bela campanha. Só não acho o Fernandão tão decisivo assim como a maioria dos críticos esportivos têm dito e escrito.

  • Mesmo com a chegada de Fernandão, o Goiás vai ficar pelo meio da tabela.
    Aliás o Fernandão não é essas maravilhas todas de jogador.
    Não sei porque tanta importância a esse jogador,só porque ele sabe se expressar melhor que alguns jogadores.
    Outra coisa é o seguinte, o time de Goiânia não chega nem aqui nem na china ,com todo o respeito pelo time do Goiás.
    Porque nunca tinha visto um time mais intermediário da silva ,que esse de Goiânia.
    Um abraço a todos.

    http://rodrigofutebolgarcia.blogspot.com ( Futebol sem Censura)

  • Maurício

    A COPA. O MORUMBI. O BNDES.

    A notícia de que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES, aportaria dinheiro para a construção e reforma de estádios para a Copa do Mundo 2014 causou grande alvoroço, especialmente no caso da sede paulista do evento.
    Quando do anúncio da escolha dos locais para a o Mundial, o Morumbi foi escolhido sob duas premissas. Primeira, o estádio já atenderia “praticamente tudo o que a FIFA exigia”. Segunda, as adaptações e reformas seriam feitas sem recursos públicos. Ficariam apenas ao Governo outras obras de infraestrutura e preparação para a Copa, como avenidas, aeroportos, Metrô etc. A Administração estadual – que não acreditou muito na palavra são-paulina – preferiu calar-se, enquanto a esfera municipal festejou que tudo seria feito sem dinheiro público e nenhum outro esforço seria necessário para o Morumbi sediar a abertura do Campeonato Mundial de Futebol de 2014.
    Não foram poucos os que alertaram quanto ao erro cometido na escolha do Morumbi: as reformas seriam grandes, e mesmo assim insatisfatórias, o São Paulo não teria os recursos necessários e a capital paulistana correria o risco de não ser o local de abertura da competição.
    No entanto, somente com a chegada dos técnicos da FIFA, as coisas ficaram claras. O relatório da entidade foi devastador. O projeto inicial tricolor foi devolvido e tomou o rumo de algum arquivo no escritório Ohtake. As exigências da FIFA mostraram que as alterações no estádio serão difíceis, caras e trabalhosas e que a abertura em São Paulo corria sério risco de não se realizarem. A partir daí, o São Paulo buscou apoios políticos para fazer o que não tinha feito até então: um real projeto de reforma e obtenção do dinheiro de que não dispunha.
    A Administração estadual, que já desconfiava, sabe hoje que SPFC não conseguiu investidores privados para sua reforma e que o trabalho será imenso. Os dirigentes do Município cobram do SPFC que esclareça a garantia dada, de que faria o trabalho com dinheiro privado e que atenderia às normas da FIFA para abrir a Copa do Mundo.
    O Tricolor, bem, o Tricolor sabia desde o início que não conseguiria fazer a reforma sozinho e não teria investidores privados, e que, no fundo, seu objetivo é e será apenas que a Cidade não construa uma arena à altura para abrir a Copa do Mundo.
    Esta história do BNDES é um capítulo que se insere apenas na tática são-paulina de “empurrar com a barriga” para que ninguém pense em outra alternativa.
    O BNDES é um banco do Governo Federal, uma instituição de fomento cujo objetivo básico é impulsionar o crescimento do País. O banco financia com prazos de vencimento largos as atividades industriais, agrícolas, de fomento e de serviços. O Banco possui um quadro profissional concursado e gabaritado, estudando e detalhando suas propostas, fazendo exigências rigorosas na concessão de empréstimos. Vez por outra, os governos “empurram goela abaixo” alguns tipos de negócios que, claramente a instituição não quer, concessão que só acaba fazendo após grande luta do seu corpo técnico.
    Não há caso na sua história de financiamento para entidades sem fins lucrativos, como são os clubes de futebol. Como gosta de afirmar o Presidente Lula, desde Cabral nenhum clube recebeu recursos do BNDES.
    Esta mudança implicaria em alterações de normas internas e, daqui para frente, viria a escancarar o banco a todo tipo de pedido de clubes e grupos do esporte, o que provocaria um claro desvirtuamento de sua finalidade.
    No momento, a tática do São Paulo é continuar “empurrando com a barriga”, dizendo que até dezembro encontrará empresas privadas para financiar a reforma. Embora não tenha nem projeto, nem grana, os tricolores admitem que precisarão de, pelo menos, R$300 milhões para as reformas internas da arena, não incluída a construção de garagem e de infraestrutura de acesso, que pretende que sejam executados pelo Estado e a Prefeitura.
    Esta luta por manter o São Paulo como sede da Copa e impedir a construção de estádio alternativo já vem hoje produzindo ideias de que não seria importante a abertura ser feita em São Paulo e que a Cidade ficaria apenas com alguns jogos secundários.
    Convenhamos que para o São Paulo não haveria problema, agora, para os dirigentes do Município, Kassab, Feldman e Caio, que deram aval a este imbróglio, o Morumbi não seria mais um campo de futebol, mas um cemitério político.

    (texto originalmente publicado em:
    http://blogdocitadini.blog.uol.com.br/ )

  • Flávio

    Fernandão já escreveu sua história no Inter, o que ele quer agora é o desafio de fazer do Goiás, clube que o revelou a nivel nacional, um clube de ponta. Boa sorte para ele.

  • Gomes

    Isto também prova que existe futebol de qualidade fora do eixo.
    Não torço para o Goias, mas Fernandão e Iarley, juntos vão dar o que falar. este Iarley sozinho na frente ganhou do meu galo. Joga muito.

  • MARIA DE FATIMA ALVES GONÇALVES

    ola andre li e reli a sua reportagem nao toquem no ouro do cesar etao pensei tem alguem neste pais que pensa como eu e pode falar porque tem credito e visao doque realmente aconteçe no mundo do esporte no Brasil eu sou a mae do cesar de algus anos atras so que minha filha se chama Sarah e espero um dia quem sabe 20012 tanbem receber tapinhas nas costas perguntando se precisso de alguma coisa as vezes me pergunto se o meu pais nao se envergonha de querer fazer uma OLINPIADA nao se faz atletas do dia pra noite alem do talento tem que ter apoio do estado do governo porque neste momento nos pai e mae e que corremos atras e caro um bom atleta nao se faz com arros e feijao mas poucos sabem disso a minha filha ja e realidade dentro da nataçao Brasileira mas como ela ainda nao foi a uma olinpiada niguem a conhesçe nao basta ter 350 medalhas se nao for aquelas ganhas em mundiais SEI QUE COM A FORÇA E DEDICAÇAO DELA E NOSSO APOIO MEU E DO PAI ELA ESTARA EM LONDRES EM 20012

MaisRecentes

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo