NOTINHAS PÓS-RODADAS



A ponta é (de novo) do alvinegro de Minas Gerais.

O maior salto, para cima, foi do Atlético Paranaense: 5 posições.

Para baixo: Corinthians, Coritiba, Cruzeiro e Fluminense: 3 andares.

As notas da décima rodada do BR-09:

* No terceiro jogo sob o comando do ex-técnico interino Jorginho, agora efetivado no cargo, o Palmeiras (4 x 1 no Náutico: Maurício Ramos, Willians, Márcio Barros, Pablo Armero e Pierre – 7.800 pagantes no Palestra Itália) aumentou sua invencibilidade para 10 partidas. É a maior do ano.

* Quando Diego Souza joga o que sabe, o Palmeiras cresce muito.

* O Grêmio Barueri (3 x 1 no Coritiba: Val Baiano, Fernandinho, Cleiton-contra e Carlinhos Paraíba – Público ND na Arena Barueri) também não perde faz tempo – sete jogos. E está na área-vip.

* No gol de Fernandinho, a defesa do Coritiba fez de tudo para a rede balançar. No terceiro, mais ainda.

* Ney Franco completou um ano como técnico do Botafogo (2 x 1 no Avaí: Juninho, Renato e Marquinhos – 6.575 presentes na Ressacada), e ganhou a primeira vitória fora de casa no campeonato.

* Ao final da rodada, o Botafogo permanece na ZR, em que o ocupante mais antigo é o Avaí.

* O Flamengo (2 x 2 com o São Paulo: Fierro, Borges, Adriano e Jorge Wagner – 21.648 pagantes no Morumbi) esteve duas vezes na frente, e sofreu o empate num segundo tempo em que teve um jogador a mais.

* Dois pênaltis duvidosos no jogo, um para cada lado. Eu marcaria o pênalti a favor do Flamengo (Renato Silva caiu, sem querer, sobre Adriano – isso também é falta), e não marcaria a favor do São Paulo (fora da área). O lance mais claro de todos, sobre Washington, não foi marcado.

* O Atlético Paranaense (3 x 2 no Internacional: Nilmar, Marcinho-2, Wesley e Alecsandro – 16.747 pagantes na Arena) se libertou da ZR. Mas só tem 1 ponto a mais do que o primeiro que cairia.

* Internacional: só duas vitórias nos últimos onze jogos.

* O Grêmio (3 x 0 no Corinthians: Alex Mineiro, Jonas e Rafael Marques – 33.688 pagantes no Olímpico) só precisou jogar um tempo para ser o primeiro time a vencer o Corinthians, de Mano Menezes, por 3 gols de vantagem.

* O corredor da vitória foi o lado direito da defesa, que não teve a zaga titular.

* O fim de um tabu de 12 jogos sem vencer o Cruzeiro chegou com o retorno do Atlético Mineiro (3 x 0: Júnior, Alessandro e Éder Luís – 22.583 pagantes no Mineirão) à ponta da tabela. Trabalho ajudado pela expulsão mais rápida da história do futebol brasileiro.

* Fantástica assistência de Tardelli no gol de Júnior…

* A terceira passagem de Carlos Alberto Parreira pelo Fluminense acabou na derrota (1 x 0: Wellington Monteiro – 4.818 pagantes no Engenhão) para o Santo André.

* Nos últimos dois anos, cinco técnicos foram demitidos pelo Fluminense.

* E após o placar de tênis que o Santos levou do Vitória (6 x 2: Roger-2, Willian, Victor Ramos, Kléber Pereira, Paulo Henrique, Leandro Domingues e Jackson – 17.090 pagantes no Barradão), Vagner Mancini corre perigo. (ATUALIZAÇÃO, 22h17 – Mancini foi DEMITIDO no começo da noite).

* Antes de meia hora de jogo, já estava 4 x 0.

* O Sport (1 x 0 no Goiás: Fabiano – 16.645 pagantes na Ilha do Retiro) saltou quatro posições e deixou a ZR para trás.

* Na última vez (1995) em que o Goiás venceu o Sport, na Ilha, o técnico também era Hélio dos Anjos.

______

* No sábado, acabou o jejum vascaíno (3 x 0 na Ponte Preta: Robinho e Elton-2 – 12.256 pagantes em São Januário) de seis rodadas na Série B.

* Contando a Copa do Brasil, eram oito partidas sem vencer. Amanhã (Vila Nova, em Goiânia) já tem jogo de novo.



  • Jovaneli

    André, o lance envolvendo Washington não foi “pass interference”? Ele recebeu o “tackle” antes de receber o passe na “end zone”.
    Tivesse o técnico do S.Paulo, Ricardo Gomes, a chance de desafiar a jogada, como na NFL, a marcação de campo poderia ser corrigida. Ou mantida. O importante é ter essa opção. O nosso futebol anda bem atrasado em vários aspectos. Na ausência de ajuda à arbitragem humana, por exemplo.

    AK: Boa comparação. Um abraço.

  • Jean Frank

    huahuahuauhauha assistência do tardelli para júnior?
    ficou doidão….furada pura.

  • leonardo atleticano

    André, a comemorar, somente a liderança, quanto ao jogo de ontem, nada a acrescentar, o time do cruzeiro jogou para não tomar de 08, perdendo o jogo e com os 10 na área dando chutão e fazenco cai-cai. Quanto a invencibilidade do time do cruzeiro, na minha opinião continua valendo, ontem ganhamos foi de um monte de covardes. Que o verdadeiro confronto seja no segundo turno.

  • Paulo

    Parreira caiu… Isto é bom? Luxemburgo caiu… Ele era realmente o maior culpado pelos maus resultados do Palmeiras no Paulistinha e na Libertadores? Muricy caiu… Ele foi mesmo o principal responsável por 4 eliminações do São Paulo na Libertadores? Daniel Passarella era técnico do Timão, no dia em que o Bando de Loucos derrubou o alambrado do Pacaembú frente a um competente time do River Plate (última passagem do time do Presidente Lula, numa Libertadores)? Os árbitros sempre acertam? Nunca existe injustiça no mundo da bola? O deve ser banalizado pela imprensa e o que deve ser valorizado? E em que momentos? Não existe mesmo lobby extra-campo? Quais são os critérios? É mais barato demitir o técnico, né? Ou precisa ser sempre esta bagunça para que torcedores limítrofes das terras tupiniquins não percebam o “mercado persa” que existe na realidade, no lugar do esporte tão apaixonante chamado futebol? A imprensa não é realmente conivente com nada disso? É verdade que quem promove o jogo, não pode falar de suas reais mazelas? Se é tudo uma brincadeira, porque existe tanta violência em dias de clássico? Tem que ser mesmo assim: quem está melhor pode humilhar e ridicularizar quem está pior? Tá certo que seja assim? Gostaria que o jornalista que eu tanto respeito, tentasse explicar isso… Muito obrigado.

    AK: Quantas perguntas… e vai desde demissão de treinadores até briga de torcida. Não sei se você espera que eu tenha a resposta para todas elas (se espera, não tenho). Só não acho que a culpa seja “da imprensa”. Um abraço.

  • Massara

    André, faltou falar que o Cruzeiro entrou com o time reserva, dando a devida importância a este timinho ridículo do Atlético de Minas Gerais, que, por sinal, já é campeão Brasileiro por antecipação depois da rodada de ontem.

    Foi bom para dar ritmo de jogo a jogadores que voltam de contusão, como Fabrício, Athirson e Thiago Ribeiro. Um jogo-treino.

    O que importa, obviamente, é o jogo de quarta-feira. Libertadores da América. Coisa que poucos almejam.

    O melhor da vida é saber (e poder) dar importância ao que (e a quem) realmente importa.

    Abs.

  • davi

    po, mas vc acha q o renato silva caiu assim, de maduro? o adriano o puxou descaradamente.

    AK: Tropeçou em Jean. Um abraço.

  • Paulo

    Só queria que respondesse uma única questão André… Aquela que você escolher… E não estou querendo atribuir responsabilidades ou culpas… Acho isso tudo muito feio e pobre de espírito, embora ame o esporte futebol desde pequeno. Desejo apenas propor uma maior reflexão sobre ele, apesar de como sempre diz o comentarista Milton Neves, seu colega de profissão, o futebol (não sei mais se é mesmo um esporte?) “ser a coisa mais importante, dentre as menos importantes”. Abraços e muito obrigado novamente.

    AK: Então vamos lá. Uma a uma (do comentário anterior), na ordem em que vieram:

    Acho que não, mas o Fluminense deve achar que sim.

    Maior? Difícil dizer. A demissão dele teve outros contornos (custo/benefício, insubordinação).

    Acho que não.

    Não.

    Não.

    Claro que existe.

    “A imprensa” não existe. Cada jornalista tem uma opinião. A minha? Tento diferenciar o que é banal e o que tem valor.

    Em todos.

    Lobby “da imprensa” a favor de alguém? Por interesse pessoal? Nas redações em que trabalhei, não vi. Nas outras, não sei. O fato é que, quando se mexe com paixão, as pessoas sempre acham que o time dos outros é “mais querido”.

    Os critérios devem ser jornalísticos. Não estou falando de transmissões em TV aberta.

    Depende do caso.

    Não precisa ser essa bagunça. Tento fazer a minha parte para que não seja.

    “A imprensa” de novo. As pessoas têm nomes. Há, sim, jornalistas coniventes, que não estão preocupados com nada. Minoria.

    No caso de transmissões de jogos, em algumas emissoras, sim. É coisa para outro departamento.

    Porque temos problemas sociais gravíssimos, e não temos autoridades realmente interessadas em resolver o reflexo desses problemas no futebol.

    Não deveria ser assim.

    Não.

    Tentei.

    Um abraço.

  • Jacques SPFC

    André, dá uma olhadinha de novo no lance do Renato Silva, ele só cai sobre o Adriano porque é puxado pelo mesmo. A arbitragem não foi caótica, qualquer um dos lances é passível de interpretação e isso varia de acordo com a visão que a pessoa tem no momento, acho que ele apitou o que viu na hora e foi bem na parte disciplinar. O lance do Miranda é possível dizer que foi fora da área com a imagem congelada, mas não com a velocidade do lance e do ângulo de visão do juiz, pois ele caiu muito dentro da área. Portando a lamentar, acho mais a indisciplina dos nossos jogadores e o nível técnico muito fraco, embora tenha sido um jogo movimentado, esteve bem abaixo da média dos confrontos entre o meu Tricolor e o Flamengo.
    No mais, parabéns pelo Sport Center e as tiradas bem-humoradas e irônicas.
    Pena que o teu xará Plihal (ótimo reporter) tenha omitido ou esquecido, talvez por não ter a imagem o lance sobre o Washington no final do jogo.
    Também não lembro de ter visto na matéria o chance de gol do Jean e a do Eric Flores no segundo tempo.
    Abraços!

    AK: A matéria do Plihal não era a matéria “do jogo”. Era uma reportagem sobre o passado recente, por isso não tinha todos os lances de gols. Quem fez a matéria do jogo (entrou no Pontapé) fui eu, mas fica estranho levá-la ao ar no programa que apresento. É algo que precisamos resolver.

    Sobre o lance: no meu ponto de vista, agarra-agarra normal entre Adriano e R. Silva, que tropeçou nos pés de Jean e atropelou Adriano. Um abraço.

  • Rafael

    Sempre achei o Arnaldo Ribeiro um dos melhores comentaristas de futebol da TV. Quase nao acreditei quando ele discordou da expulsao do jogador do Cruzeiro, achando que a atitude mais correta do arbitro seria o cartao amarelo. Falo isso com total imparcialidade, visto que nao sou torcedor de nenhum dos dois times.

    AK: Não é por isso que ele deixou de ser muito bom. Opinião é assim mesmo. Um abraço.

  • Anna

    O Vasco ganhou, nem acreditei, no dia de Sao Bento, e eu fiquei muuuito feliz! Saí até pra comemorar o niver de formatura mas a quebra do jejum cruzmaltino tb. A serie B está muito dificil mas eu acredito que possamos subir!

  • andre

    André vc viu a torcida do Grêmio cantando “Ronaldo, viúvo!”?
    Até ele riu…

  • Matheus Martins

    Fala André!
    Como já passou dez rodadas, bem que vc pode colocar a média de público e gols do brasileirão, beleza?
    Está muito o sportcenter do almoço!! Abraços!

    AK: Boa idéia, obrigado pela sugestão. E quanto ao SportsCenter, está muito o quê? Um abraço.

  • Paulo Pinheiro

    André,

    O que eu fiquei na dúvida é se você daria a falta que o próprio Washington fez no zagueiro do Flamengo no mesmo lance. O braço dele está por sobre o ombro do zagueiro, ele se pendura e agarra (como fez com o Ibson há alguns anos quando jogava no Atlético-PR no gol da vitória do Furacão).

    Engraçado… o Washington pode agarrar qualquer um mas ninguém pode agarrar ele…

    Repensa… você está sendo parcial…

    E o lance do Miranda, dentro ou fora da área não foi faltoso!!! Ombro com ombro. Aconteceu o jogo todinho em vários lances!

    Aliás, houve uma mudança TÃO grande do comportamento do árbitro do primeiro para o segundo tempo que seria interessante ter uma câmera dentro do vestiário dele pra ver o que aconteceu…

    O Jorge Wagner entrou e ele inventou uma falta frontal para ele bater. Como não deu em nada ele inventou aquele pênalti.

    Depois o Washington entrou e o assistente inventou uma falta na lateral, próxima à área para ver no que dava o chuveirinho…

    AK: Até o Cuca disse que foi pênalti, e eu estou sendo parcial? Um abraço.

  • Ricardo Pires

    Covardes não, monotítulo, eles eram simpesmente juniores. Se o Zé Carlos não tivesse deixado o único neurônio dele dar pane e ficasse em campo, você tinham perdido o jogo. O Atlético é simplesmente ridículo. Fez o primeiro gol porque o Tardelli, cracassoooo, tropeçou na bola. Fez o segundo porque o Fabrício, que vem de mal a pior, furou na hora de afastar da pequena àrea. Fez o terceiro porque o Andrey inventou moda quando era pra dar chutão.

    Me impressiona a arrogância e falta de conhecimento do esporte na maioria dos Atleticanos. Segundo turno? Faz-me rir monotítulo! Vem a rima: O Cruzeiro com o time completo e jogando pra ganhar você sabe quanto fica o placar! 1, 2, 3, 4, 5! Mas o mais provável é que entre o timne reserva e júnior de novo… sabe como é… vamos ter que poupar pro Mundial.

    2003 eu vi

    2005 eu ri (e como ri!)

    2009 é TRI!

  • ” Fantástica assistência de Tardelli no gol de Júnior…”
    Eu espero que vc esteja sendo ironico, pois o Diego furou e como a sorte anda ao lado do Galo deu no que deu…

    AK: E eu espero que você tenha percebido a minha intenção. Um abraço.

  • Ricardo Pires

    André,

    Li alguns dos posts referentes à sua coluna dominical e fiquei impressionado com a falta de respeito de alguns (ou de algum) com relação à profissão de jornalista. Eu mesmo sou comunicólogo diplomado e por isso tomei as dores – se você me permite…

    De fato existe uma nova regra que permite uma pessoa exercer a profissão de jornalista sem ter estudado especificamente para tal. Sou contra e vejo muitas implicações qualitativas a longo prazo. No entanto, se por um lado perdemos, por outro ganhamos, já que ficam abertas as portas para aqueles que não puderam ter acesso à educação superior mas que tem algo a dizer; que tem conhecimento de causa e talento nato para escrever ou praticar o jornalismo seja através do rádio, da televisão ou mais recentemente da internet.

    Picareta e mal profissional existe em qualquer esfera de trabalho, com ou sem diploma. Aliás, o que tem de gente que consegue se formar porque tem condições de pagar universidades com reputação, diria, no mínimo duvidosa, não está no gibi… talvez os puritanos que gostam de denegrir a profissão devessem tratar de destacar problemas mais “upstream,” como a baixa qualidade e o limitadíssimo acesso à educação no nosso país. Esse sim é um tópico que vale discussão.

    Falar que a imprensa ganha por fora para promover times não é de todo absurdo. Isso ocorre sim mas infelizmente as provas não vem à tona. Seria muita inocência nossa acreditar no contrário. Corrupção e jogo de interesses são inerentes ao capitalismo – e no meio futebolístico o que não falta é dinheiro e gente inescrupulosa pronta a aceitá-lo. Acredito, todavia, que seja uma minoria. Assim espero…

    Só para terminar, queria dar a minha opinião com relação ao Mundial de Clubes conquistado pelo Corinthians. O clube foi campeão com méritos, ganhou de grandes equipes, e na época conquistou a admiração de quem gosta de futebol. Porém, o título vem perdendo sua força mais e mais no decorrer dos anos. Por que? Simples. Porque não existe mais nos moldes em que foi disputado em 2000. Acaba se juntando ao hall das Supercopas (que meu Cruzeiro tem duas mas que me esqueço delas), das Mercosul, das Comenbols e em breve das Sul-Americanas. Foi uma lambança da FIFA mas conquistada em campo pelo time do Parque São jorge.

    Emfim, vale como argumento provocativo mas não como fato. O Corinthians ganhou e ninguém pode tirar isso dele. Bateu inclusive o Real Madrid e o Vasco de Romário e Edmundo.

    Abraços

  • leonardo atleticano

    Ricardo pires quebrado, veja bem: Andrei, Jancarlos, Elicarlos, Fábricio, Fabinho, Anderson, Athhirson, Zé Carlos, Thiago Ribeiro, Wanderlei e mais sorim e outras babas no banco, vc viu algum junior nessa relação? todos esses ai fazem parte do que vcs chamam de melhor elenco do Brasil e nenhum é junior meu metido amigo. Todos participaram do clássico meu arrogante amigo. Vcs estão em uma fase melhor mesmo, vcs tem dinheiro, vcs são os bons, se acham os melhores do mundo, são os mais belos e perfeitos, mas graças a Deus eu sou Atleticano, pois vcs são demais, sai fora chulé.

  • Ricardo Pires

    Leonardo Monotitulo Atleticano. A maioria era juniores sim, com alguns jogadores que entraram contra vosso patético time para ganhar ritmo de jogo, tamanha a importância da partida. T.Ribeiro, Athirson, Anderson, Fabricio, etc. Ou seja, me retifico: nao eram somente juniores nao: eram também reservas meia boca. Nenhum desses aih que você listou é titular do Cruzeiro Esporte Clube, virtual TRI campeao da Libertadores da America. Passa por aqui na quinta-feira pra gente conversar de novo? Passa?

    Se temos babas no banco, o que dizer do seu time meu caro eterno sofredor sem glorias no futebol? Tardelli? Marcio Araujo? Renan??? Celso Roth????? Vocês nao passam de repositorios de lixos desprezados por outros clubes. Aceite isso. Viva com isso.

    Nao somos os melhores do mundo nao. Ainda nao. Mas em Minas, vocês sao motivo de piada e pena. Quer coisa pior que isso? Pois existe uma: você ainda agradece aos seus por tal status. A mediocridade é o leito quente dos que nao tem a menor perspectiva de um dia sair dela.

    Continue confortavel por aih.

    Saudaçoes Celestes

  • Edouard Dardenne

    André,
    Os mineiros e seus simpatizantes tomaram de assalto, com todo direito, o democrático espaço do seu blog nestes últimos dias. Tem ‘bate-boca’ o tempo todo! To achando muito engraçado ler. E como você comentou outro dia, numa resposta, a idéia é mesmo NÃO acabar com a discussão.
    Um abraço.

  • leonardo atleticano

    Ricardo pires quebrado, nunca falei que meu time é ótimo, pelo contrário, quem tem complexo de grandeza são vcs, se acham demais, quando são uns irrecuperáveis, vivem dizendo que somos nada, mas contam vantagem de nos vencer, que vantagem é essa? Meu time não ganha nada, mas ainda assim tenho certeza que vivo melhor que vcs meninas mimadas, para vcs sempre vai faltar um título, uma botinha da moda, uma mini saia, uma maquiagem ou outra coisa qualquer, vcs nunca estão satisfeitas e sempre raivosas.

  • Paulo

    André… Obrigado pelas respostas acima. Segue agora, apenas uma outra opinião: Dizem os “torcedores de arquibancada”, geralmente discípulos fanáticos que tratam seus clubes como entidades divinas, que técnicos, treinadores, não ganham jogo, mas que costumam perdê-los. Existia até uma pretensa e sofisticada diferenciação que afirmava que os primeiros eram verdadeiros estrategistas e que os segundos apenas conseguiam organizar um pouco, os grupos de jogadores sob o seu comando. Já acho que vivemos apenas um sintoma da crise financeira mundial e os clubes brasileiros, salvo aqueles “espertos”, que ressaltam a importância do seu marketing e contratam sempre “grandes atletas internacionais”, a peso de ouro (estão nadando em dinheiro e são grandes sucessos de administração durante um certo tempo*), não tem dinheiro para pagar as fortunas pedidas por alguns técnicos e treinadores, hoje infelizmente desempregados. É sempre perigoso perder a noção da importância de uma grande quantia de dinheiro. * Vive-se o tempo do “futebol empresa”, empreendimento e no Brasil, “país do jeitinho”, tudo se distorce em outros significados. Um jogador em fim de carreira como o tal do Ronaldo Fenômeno, sem qualquer chance de prosseguimento de trabalho em gramados europeus vira um “negócio da China”, aqui pelas terras tupiniquins. Mexe com os anunciantes e investidores de um mercado publicitário extremamente carente de reais promoções. Ajuda a criar uma verdadeira cortina de fumaça para esconder a real origem do dinheiro corinthiano, num país em que não existe nem reforma fiscal, nem real fiscalização do dinheiro empregado no esporte. O presidente do tal do PAC (Plano de Apoio ao Corinthians), que já goza de excessiva popularidade, ainda se apoia nos torcedores conhecidos como “bando de loucos” para garantir a eleição de seu sucessor ou, de repente, a extensão de seu próprio mandato. Por outro lado, continua cobrando impostos como nunca, dos pequenos, médios e grandes empresários brasileiros. Será que anda fiscalizando direito os gastos do Todo Poderoso Timão? Em outros clubes brasileiros, um presidente que tem a coragem de cortar gastos e de vender transparência poderá até ser taxado como frouxo… Obrigado pelo espaço… Abraços.

  • Paulo Pinheiro

    O Cuca não viu com clareza o lance de onde estava (do outro lado do campo).

    Fato: O Washington estava segurando o zagueiro do Flamengo no lance. E o zagueiro fez a mesma coisa na sequência (ainda não me acostumei com a falta do trema… brrr…).

    Na minha opinião (que respeita a sua) marcar a infração do rubro-negro e ignorar a do tricolor é ser parcial…

    O árbitro até que foi coerente nesse critério de “agarrões”. No pênalti do Flamengo ele não deu o agarrão do Adriano, que também estava sendo agarrado no mesmo lance.
    Só marcou o pênalti por que o Renato Silva caiu “sem querer” (me engana que eu gosto) sobre as pernas do Imperador.

    Pessoalmente eu não gosto de futebol de agarrões. Mas se o árbitro tem que marcar pra um lado também tem que marcar para o outro.

    E para os fãs de frases feitas do tipo “Não gosta de contato físico vá ver vôlei” eu devolvo com: “se gosta de agarrões vá ver luta de sumô”

    O futebol é de quem tem mais talento, não de quem agarra mais forte.

  • Ricardo Pires

    Eu estou MUITO satisfeito com o meu time Léozinho Monotítulo. Mas muito mesmo. Paga em dia, traz grande jogadores, forma outros tantos na base, está prestes a conquistar mais uma Libertadores, mete 5 x 0 no seu time em finais de Campeonato Mineiro por dois anos consecutivos, vai ficar na frente do seu time esse ano de novo no Brasileirão (porque vcs nem cavalo Paraguaio são, já que o Paraguai vai bem nas eliminatórias: são potros venezuelanos!).

    Esse de relacionar a torcida imensa do Cruzeiro com homossexuais mostra o quão patéticos vcs são. Tentar diminiuir alguém pelo gosto sexual é sinal de fraqueza e desconforto com a própria sexualidade. Não é Léo Monotítulo? Fala a verdade. Aposto que você anda de olho em algumas pernas cabeludas quando vai jogar aquela pelada de quinta-feira… ou quando vai na piscina. Tem nada não véi. Para mim somos todos seres humanos e iguais. Tirando futebol, claro, porque nesse quesito vcs estão léguas submarinas da maioria dos times da primeira divisão do futebol nacional.

    Galo<<<<<<<<absimo<<<<<<<<Bahia<<<<<<<Botafogo<<<<<<<<Náutico<<<<<<<<<E por aí vai…

    Cruzeirense é mimado mesmo. Muito título… como o São Paulino deve ser, Corinthiano, Palmeirense, Santista, Gremista, Colorado… quase todo mundo no clube dos 13. Quase. Falta quem?

    Fui. Hoje é dia de final! Obaaaaa!

  • Marcos Vinícius

    Prezado André:

    Gostaria de usar seu blog para levantar um assunto que é muito,mas muito importante MESMO,mas pouco comentado:A violência que impera na Série B,com extrema conivência dos árbitros.
    Sou vascaino,e tenho até medo de assistir aos jogos do meu time,tamanha é a truculência predominante por parte de jogadores que um dia desfilaram na Série A.Acho que os caras são frustrados por terem sumido da mídia,e descarregam todo seu descontentamento nas pernas,e não apenas nas pernas,dos jogadores adversários.E o mais estranho de tudo isso é a conivência dos árbitros.Assisti a VascoxPonte Preta,e a Vila NovaxVasco,e foi estarrecedor ver como os homens de preto assistem passivamente a um show de pontapés,caneladas,soladas,carrinhos criminosos e entradas simplesmente desqualificadas,e desqualificantes.E digo isso não apenas dos jogos do Vasco,mas se alguém se der ao trabalho de assistir a jogos de outras equipes da Série B verá que é uma coisa generalizada.Todos dizem que,na Série B,muitas vezes tem que se ter mais raça que técnica,mas o que é raça,e o que é deslealdade?Pra se ter uma idéia,no último jogo do Vila Nova,antes do Vasco,o time teve 3(três)jogadores expulsos,e isso porque o árbitro contemporizou,e muito.André,gostaria que vc,como jornalista conceituado que é,levantasse um tópico a esse respeito,pois acho que não sou apenas eu,mas tem muita gente que gosta de futebol também não está satisfeita com isso.Abraço,e Saudações Vascainas!

MaisRecentes

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo

Inglaterra 0 x 0 Brasil



Continue Lendo