COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

MANDA PRO ALBA7

Ainda estou impressionado com a apresentação de Cristiano Ronaldo no Real Madrid. Principalmente com o fato de 75 mil pessoas terem lotado um estádio para ver um jogador de futebol, que em 1h30 de entrevista, respondeu a uma pergunta sobre o jogo de futebol. Uma.

Sobre relacionamentos, dentro e fora do novo local de trabalho, o interesse foi tamanho que dava para rechear um “TV Fama”.

Cristiano segue o caminho de David Beckham. É uma estrela pop, uma personalidade que pode ser vendida de várias formas, um “ícone” fashion (há gosto para tudo), que, também, joga futebol. É como os celulares modernos, aparelhos que também fazem ligações. Em defesa do gajo, diga-se, ele joga muito mais bola do que DB.

Há algo mais em comum entre eles. Beckham, você sabe, também foi de jatinho de Manchester para Madri. Também tinha o número sete praticamente tatuado nas costas. E também teve de procurar outra forma de ser identificado com a camisa merengue. No Real Madrid, há duas coisas que não mudam: Alfredo di Stefano tem de estar presente em todas as ocasiões importantes, e Raúl González é o dono da camisa 7. O resto é o resto. Raúl é uma divindade.

Rápida história: em 2005, logo depois da contratação de Robinho, passei alguns dias em Madri fazendo uma série de reportagens sobre a “fase verde-e-amarela” do clube. Por sorte, havia um Espanha x Sérvia e Montenegro naquela semana, pelas Eliminatórias para a Copa da Alemanha.

A Espanha precisava ganhar para manter suas chances. Empatou. Velório no estádio do Atlético. Enquanto quase todos os jornalistas foram para a coletiva do técnico Luis Aragonés, preferi me posicionar na zona mista. Os jogadores foram passando, alguns falaram. Quando vi, estava cercado por repórteres de rádio e TV. Os olhares para o meu microfone, com o cubinho da ESPN Brasil, eram do tipo o-que-você-fazendo-aqui?. Eu não queria atrapalhar, até abri espaço para um cinegrafista. Mas guardei meu lugar, de frente para a porta do vestiário.

Perguntei quem eles esperavam. “Raúl”, resposta seca. Olhei pro relógio, o jogo tinha acabado havia quase duas horas. Será que ele fala? “El capitán siempre habla”. Aí um deles cometeu o erro de perguntar minha opinião sobre “el capitán”. Bom jogador, inteligente, mas se não fosse espanhol jamais teria uma carreira tão longa no Real Madrid. E se fosse brasileiro, não jogaria na Seleção. Na lata. Fui mal?

Pareceu que sim. Os olhares ganharam contornos homicidas, mas me deixaram ficar ali. Raul finalmente saiu. Elegante, gel no cabelo, discurso protocolar. Em três minutos de entrevista, percebi mãos trêmulas, perguntas nervosas. Era como se Raúl fosse feito de ouro. Agradeci a hospitalidade dos súditos dele e me mandei.

Quatro anos depois, penso da mesma forma. Raúl não é um caneleiro, tem um currículo impressionante no clube, mas o tempo dele passou. A seleção espanhola percebeu isso. Talvez não por acaso, ganhou alguma coisa.

Chegou a hora de chamá-lo para uma conversa, presenteá-lo com vários mimos e, com toda a classe do mundo, dizer “obrigado, e boa sorte”.

Entre outras vantagens, liberaria a 7 para o português.



  • Rodrigo Costa

    AK,
    Acho q tb temos uns malas na seleção.
    Que essa temporada terão uma última oportunidade pra mostrarem se ainda serão úteis pra nossa seleção e para seus times.
    Ronaldinho Gaúcho é um deles. Última grande oportunidade da carreira. Já não faz parte da seleção. Se repetir a temporada no Milan, afunda de vez a carreira e o time.
    Robinho. Hj vive de nome e passado na seleção. Ainda é jovem, tem tempo para reerguer-se. Acredito mais nele, que no RG.
    Em contrapartida, temos um jogador, que parece, digo, parece, voltar a gostar e querer jogar bola. Esse é Ronaldo. Se em maio de 2010, estiver jogando o que está nesse momento , merece a chance. Basta ficar longe das polêmicas. Perder mais peso, acho difícil. Mas na forma que está, pelo menos por aqui, ganha dos zagueiros em divididas e corridas.
    Abcs

  • Anna

    O que é alba7? Pro Raul, parodiando George Clooney no maravilhoso filme que dirigiu: Boa noite e boa sorte!

  • Fernando

    Mandou muitíssimo bem, André. Em terras d’Espanha, quem tem um Raul é rei…

  • Pedro Valadares

    Acho que a história do Raul tá na hora de terminar mesmo. Senão, vai acontecer o mesmo que ocorreu com o Hierro. Começou a não se paresentar tão bem, mas por causa da história foram deixando, deixando, até que chegou um momento que muitos já o viam como um canelero, algo que convenhamos ele nunca foi!

    Rodrigo, hoje, pela cabeça do Dunga, o Ronaldinho tem mais chances de ir a Copa do que o Ronaldo. Até porque Ronaldo está bem mas o físico tá longe do ideal, e se não for pra ser titular, não vale a pena levá-lo!

    Abs!

  • Rodolfo

    Não concordo com a crítica feita ao Raul. Fala-se muito em rendimento, rendimento, atrela-se o futebol à vitória, e somente a ela, e se esquece que o futebol é mais do que apenas ganhar. Acho que o Raul significa, para os torcedores do Madrid, muito mais. Está mais para paixão do que para o que o cara pode render dentro de campo. Tá num outro estágio. E aí, não há substituto à altura dele.

  • Ricardo Pires

    Na lata, André. O Raúl é sem dúvida um ícone do Real Madrid mas de fato não se trata de um jogador excepcional. Pesa a seu favor a lealdade que sempre teve ao clube Merengue em tempos de ganância, mas isso sozinho não o faz acima da média. Você lembrou bem o fato dele jamais ter vencido nada com a Seleção Espanhola. Me parece que ele é mais um daqueles donos de vestários, que, quando entram em um time, se tornam caciques supremos e intocáveis. E tem mais: se os amigos dele não jogarem, ele fica bravo também – vide o Morientes, que perdeu a 9 para o Ronaldo e esse, por sua vez, acabou de certa forma boicotado na capital.

    Outro que pode se juntar a esse clube é o próprio Beckham. Na Inglaterra é tratado como Deus. Eu moro fora e me lembro que na Eurocopa de 2004, quando ele perder um pênalti nas quartas-de-final ou semifinais, contra Portugal, caí na besteira de criticá-lo na frente de alguns “mates.” Se não me engano, eu disse que se Becks fosse acima da média e decisivo, não enterraria sua Seleção justamente em um momento que ela precisava tanto dele. Deveria ter ficado calado… ouvi de tudo e vindo de todos. Não ajudou o fato de eu me chamar Ricardo, mesmo nome do goleiro Luso que pegou o pênalti do mediano Beckham.

    Agora deixo uma pergunta no ar: tivemos no Brasil algum caso (ou casos) semelhante ao de Raulzito e Becks?

    Abraço

  • Paulo

    Tá do jeito que a imprensa brasileira gosta! Uma verdadeira ciranda de técnicos sem clube… Eles são os bodes expiatórios preferidos dos comentaristas que sabem tudo de futebol… Redatores competentíssimos… Formadores de opinião de qualidade… Quem vende e compra melhor? A mercearia do Santos, o açougue do Timão, a farmácia do Internacional ou a cantina do Palmeiras? O Timão vai comprar carne argentina e ver se conquista finalmente a tal da Libertadores… O Verdão tem que penar com os vaticínios de quem não deve nunca ter pego numa bola na vida e que depois acha que 500 mil reais são muito dinheiro para um treinador vencedor… Na primeira derrota do Jorginho, sai todo mundo pedindo a cabeça dele! Quem dá mais, quem dá menos? Quem vale mais, quem vale menos? E os jornalistas que formam as opiniões da galera que quebra os alambrados e pixa os muros? Tão sobrevivendo bem? Os sites e blogs tem sido bastante visitados? E os jornais, tão vendendo bem deste jeito, né? E as TVs, só tem audiência quando o Todo Poderoso Timão do Bando de Loucos do Presidente Lula, joga? Hipocrisia, cinismo… Pra não dizer outras coisas…

    AK: Boa. A culpa é da imprensa. Que vontade de ser jornalista… um abraço.

  • ADSON CARVALHO

    André, é claro que a imprensa é comprada e corrompida pelo dinheiro. O MKT fala mais alto com relação a atletas “Galãs” como Beckham, Raul, Kaka,Cristiano Ronaldo etc… Eles vendem muito!!! Times também com maior torcida são “AJUDADOS” pela imprensa. Vejam o caso do Corinthians, é considerado pela imprensa Campeão do Mundo sem ganhar libertadores, espantoso não!!! Quanto a vontade de ser jornalista, acho que uma profissão em que o Diploma não vale nada já diz tudo né…
    Um abraço.

    AK: Começando pelo final: o diploma não é obrigatório para exercer a profissão de jornalista há pouquíssimo tempo, desde que a decisão final foi tomada. Quem fica batendo nessa tecla toda vez que não concorda com alguma coisa que lê, não percebe o mico que está pagando, uma vez que os jornalistas que estão no mercado, hoje, são diplomados. Fora isso, a discussão é muito mais ampla, e muito mais importante. Independentemente do que diz, hoje, a lei, o que forma um jornalista brasileiro não é a faculdade. Mas é claro que eu não vou discutir isso com você.

    Sobre o Corinthians e o Mundial de 2000: o time é considerado campeão do Mundial de Clubes, pela imprensa brasileira e estrangeira, porque disputou e ganhou o torneio. Ter opinião é uma coisa, brigar com fatos é outra. Mas fique à vontade para pensar o que quiser. Há quem diga, até hoje, que o homem não pisou na Lua.

    Finalmente, não faça uma confusão tão perigosa. Que alguns jogadores têm marketing, e o usam muito bem, não há dúvida. Dizer que jornalistas recebem dinheiro para turbinar esse processo é uma acusação que só pode ser feita se houver provas. Você tem?

    Um abraço.

  • Rodrigo

    Alba7… demorei pra entender .. rs… mas foi boa…

    abraços pra vo6!

  • Anna

    Nao sei nada de espanhol mas alba7 deve ser a camisa branca do Raul… Lapso de ignorancia, já que em anatomia existe linha alba…Bem, quanto ao diploma eu discordo de vc, André. Não ter diploma de jornalista a partir da criação da faculdade é desvalorização do profissional, dá margem a qquer tipo de comentário como o acima, entre outros. Não é sua bagagem cultural que forma um jornalista mas técnica e estofo teórico também. Nunca me preocupei com aqueles da velha guarda que tem outros diplomas, de outras áreas, e tem o registro, são provisionados. Juca Kfouri é formado em Sociologia, e é um dos melhores jornalistas que conheço. A questão é: sem diploma, abre precedente para até quem tem nível fundamental e médio ser, sem levantar a questão da prática, é um retrocesso. E tem gente que faz a segunda graduação para aprender que se sente otário, indignado. Não dá pra um médico, dentista, engenheiro ser jornalista, hoje em dia, sem passar pela faculdade. É isso. Respeito demais você e sua opinião mas é assim que penso e acabei pegando carona, hoje, de cabeça fresca, porque quando o STF acabou com o diploma, fiquei com muita raiva. Hoje sei que nada vai mudar. Grande abraço e desculpe me estender, Anna

  • Rodrigo

    Adson: esse argumento de que o Corinthians não pode ser considerado campeão do mundo é muito, mas muito tosco. É a mesma coisa que dizer que o Inter não mereceu o título da Libertadores de 2006 porque não foi campeão Nacional em 2005. O Corinthians foi o convidado do país sede por ter sido campeão Brasileiro de 1998. Na verdade, teriam que participar os campeões da Libertadores e do Brasileiro de 1999. A CONMEBOL solicitou à FIFA a mudança no regulamento, pois alegou que não teria tempo de esperar o campeão da Libertadores de 1999. Isso foi feito para garantir o Vasco no campeonato, pois teríamos uma sede em SP e uma no RJ. O Corinthians, por via das dúvidas, foi campeão Brasileiro também em 1999. Quem não se garantiu foi o Vasco.

    Ademais, disputamos quatro jogos no Mundial para chegar ao título. Atualmente, disputam apenas dois. E nem adianta falar que a final foi contra um time brasileiro. Se for assim, vamos falar desmerecer também os títulos da Libertadores de Inter e São Paulo, ganhos em cima do próprio São Paulo e Atlético/PR, respectivamente.

    Se tiver alguma dúvida, é só ir aqui, ó: http://www.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/edition=3692/overview.html

  • ADSON CARVALHO

    Não vamos discutir o sexo dos anjos!!! Entendo que para ser campeão do mundo o time tem que obrigatoriamente ganhar a libertadores, sempre foi assim e tem que continuar… É como querer ser bispo sem antes ser padre!!! Só Corintiano manipulado pela mídia que não vê uma coisa tão óbvia. Quanto a imprensa “Comprada”, quer um exemplo mais claro no qual a final da libertadores foi preterida por um jogo do início do campeonato brasileiro para a transmissão da TV aberta??? É absurdo dos absurdos né André e quem mais uma vez foi beneficiado, o todo poderoso timão…
    Obs. Sugiro aos “jornalistas” que retirem seus diplomas da parede, OK!!!
    att.

    AK: Legal. Talvez você deva enviar à Fifa um comunicado baseado no que você “entende”. Sobre o resto, quanta confusão… um abraço.

  • Marcel Souza

    Concordo em gênero, número e grau sobre o Raul. Na minha opinião, um dos motivos do “fracasso” do antigo time galático é que alguns jogadores como o próprio Beckham tiveram que jogar em outra função pro Raul não sair do time… Nunca vi nada nesse cara.

  • Rodrigo

    Anna, acho que o Alba7 refere-se ao time Albacete, da segunda divisão da espanha. Pelo menos eu entendi assim. Se não for isso, desculpe a vergonha que…. rs

  • Anna

    Eu nao sabia e o AK nao respondeu… Valeu,rodrigo! Obrigada! Se vc gosta do ak, entra na comu
    http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=49698569 Temos 149 pessoas. hasta la vista! 😉

    AK: Desculpe a demora. Foi uma brincadeira com o Albacete, mesmo. Um abraço.

  • Helen

    Gostei da sua franqueza sobre o Raúl, mesmo no meio de um monte de bajuladores dele. É isso mesmo, se ele fosse brasileiro nem veria a amarelinha.
    Abraços

  • Rodrigo

    Anna, agradeço o convite, mas saí do Orkut há uns três meses. Estou pensando em voltar, mas com um perfil mais voltado pra fotos – vamos ver o que acontece. Prometo que a comunidade do AK será uma das primeiras! rs

    Sobre ele, posso estar enganado, mas me lembro dele fazendo reportagens na ESPN lá pelos idos de 1995. Se não for ele, é um cara muito parecido. Torço para ser bem sucedido como o pai. Parece que está no caminho certo… rs

    AK: Era eu. Obrigado e um abraço.

  • Ricardo Medeiros

    Por que vcs jornalistas (a maioria) sempre se referem ao David Beckham como um jogador fraco que é só marketing?! Para com isso, o cara é o melhor jogador inglês das ultimas duas décadas. Foi destaque do grande Manchester de 1999, ganhou um título espanhol pelo Madri liderando o time. Foi titular absoluto na curta passagem pelo Milan. Nunca tira o pé de dividida, corre os 90 minutos… É um ótimo jogador, tecnicamente perfeito. Ele só não é driblador. Os brasileiros tem mania de diminuir o jogador se ele não for um malabarista com a bola… fala sério. Kaká tbm não é um driblador… Bem, aguardo sua opinião sobre o tema.

    AK: Bom, você conhece a minha opinião sobre o tema. Só não me inclua, por favor, nessa de só gostar de jogador driblador. Também não diga que eu acho que o DB “é só marketing”. Não penso assim e não escrevi isso. Só acho que ele é “muito” marketing. Melhor jogador inglês das últimas duas décadas? Isso significa alguma coisa? Ele está muito longe de ser tecnicamente perfeito (ser bom na bola parada é outra coisa), mas é inteligente e útil na parte tática. É outro que não jogaria na Seleção Brasileira. Um abraço.

  • Anna

    Bem, Rodrigo, eu é que te agradeço. Se voltar ao orkut, entre na comu que será muito bem-vindo. Obrigada também, André. Eu discordo de voce de novo. Beckham teria lugar no meio-campo da seleção brasileira, pelo menos da minha seleção teria. 😉 Parabéns pelo primeiro mês amanhã no comando da nave SC meio-dia..

  • Marcos Nowosad

    Estaria o Raul para o Real Madrid, como o Rogerio Ceni para o Sao Paulo?

    Anos de dedicacao ao mesmo clube, muitos titulos, carreira na respectiva selecao nacional sem brilho e exagerada reverencia por parte da imprensa?

  • Ricardo Medeiros

    Ok. Entendido. Obrigado por responder. Abraço.

  • CLAYTON

    Esse raul é um bom jogador e para por aí!!! Do nível dele existem vários no Brasil e concordo que não seria titular na seleção brasileira em qualquer tempo!!! Não ganhou nenhum título importante com a seleção da espanha, aliás a espanha melhorou muito depois que deixou de convocá-lo!!!
    Já o cristiano ronaldo não joga nem 30% do que joga o Kaká, portanto acho que o real madrid fez o negócio visando o marketing. Ele não é um jogador decisivo é só lembrar o penalti perdido na copa dos campeões do ano passado e a partida pífia dele na final desse ano contra o barça. Mas fazer o quê??? Boa sorte a la madrid!!!

  • Bruno

    Acho que a analogia do Marcos Nowosad está bem próxima da realidade…O Rogerio Ceni é também um jogador bom, sem nunca ter sido sensacional, exceção feita aos saopaulinos.
    Do mais, tambem nunca gostei dessa mania do Real pelo Raul (seria pela semelhança nos nomes), me recordo desde sempre de vender o Raul no Winning Eleven, pois como sempre jogo com o Real, o Raul é um encosto virtual….rs..
    Brincadeiras a parte nao gosto do futebol dele, muito lento, acho que se jogasse no Brasil estaria no máximo no mesmo nível de Denis Marques, Josiel, Marcel, Obina, Souza e outros artilheiros de uma temporada e vira e mexe aparecem no Brasil…

    abs

MaisRecentes

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo

Inglaterra 0 x 0 Brasil



Continue Lendo