NOTINHAS PÓS-OUTRO VICE DO INTER (e o tal de Phelps…)



A Recopa ficou em Quito:

* Ganhar da LDU (3 x 0 no Internacional: Espínola, Bieler e Vera) nas alturas equatorianas não é fácil.

* Nos últimos anos, Santos, São Paulo, Fluminense e Palmeiras estiveram lá e perderam (o Sport, vale dizer, venceu na primeira fase da Libertadores 2009).

* E o Inter começou o jogo da pior forma, levando o primeiro gol aos 9 minutos. Dali para a frente, foi apenas uma formalidade.

* A Recopa, de fato, acabou no Beira-Rio.

* A diretoria diz que Tite continua no comando, mesmo após o segundo título perdido. No próximo dia 19 tem Gre-Nal, no Olímpico, pelo BR-09.

* A não ser que o Inter chegue ao clássico com larga folga na liderança da tabela, Tite não pode perder esse jogo.

______

Se você não se interessa por natação, não prossiga.

Eu me interesso, e muito. Nas últimas três Olimpíadas, vivi dias incríveis na piscina.

Em Indianápolis, a seletiva americana para o Mundial de Roma (a partir do dia 17) está sensacional.

O brasileiro César Cielo (21s14) venceu a final B dos 50m livre, batendo o francês, recordista mundial, Fred Bousquet (21s36).

Cielo e Bousquet, nadando como convidados, não puderam disputar a final A, restrita a americanos que competem no campeonato nacional e por vagas no time que vai ao Mundial.

O vencedor da final A foi Nathan Adrian (21s52). Sim, Cielo e Bousquet teriam sido ouro e prata.

Mas o grande destaque de ontem foi Michael Phelps, que quebrou um recorde mundial pela milésima vez.

Phelps cravou 50s22 nos 100m borboleta, baixando em 18 centésimos a marca de Ian Crocker.

Agora ele é recordista mundial dos 100 e 200m borboleta, 200 e 400m medley, e 200m livre.

Onde Phelps encontra motivação para ser sempre mais rápido, depois de ganhar todas as medalhas de ouro possíveis em Pequim?

Nas derrotas.

Ótima história: o recorde mundial dos 100m borboleta era um objetivo antigo. Phelps o teve por um dia, durante o Mundial de Barcelona, em 2003. Mas Crocker lhe tomou o tempo no dia seguinte, e o baixou outras duas vezes desde então.

A última vez foi na final da prova, no Mundial de Toronto, em 2005. Crocker fez 50s40, Phelps foi prata com 51s65.

Segundo o técnico Bob Bowman, foi a pior derrota que Michael Phelps já sofreu. Algo que ele nunca esqueceu, mesmo tendo vencido Crocker diversas vezes depois.

Ele não se conformava por não ter o recorde.

Até ontem.



  • Ricardo Pires

    Coitado do Inter. Com o bom time que tem merecia sorte melhor. Acho que subestimaram um pouco esse time da LDU, que afinal de contas ainda é o Campeão Sul-Americano e vice mundial.

    A derrota no Beira-Rio matou qualquer pretensão de título. Acho o Tite fraco e o Colorado deveria fazer todo e qualquer esforço para trazer o Muricy de volta. Aí sim o Brasileiro vai ficar bem mais alcançável.

    André, até já tentei gostar de natação e outros esportes olímpicos – apesar que basquete e vôlei eu vejo quando é NBA ou Seleção Brasileira. Mas quando se é apaixonado demais por futebol os outros esportes ficam meio sem graça. Como você trabalha com isso, acredito que seja mais fácil se envolver, pois já teve a oportunidade de cobrir Olimpíadas e tudo mais.

    Algum segredo ou dica para que eu possa talvez me render aos encantos da disputa em piscina?

    Abraço

    AK: Cara, segredo ou dica eu não tenho. É gosto mesmo. Um abraço.

  • Teobaldo

    Para mim, uma das marcas registradas das Olimpíadas de Pequim foi a reação do Phelps quando os americanos venceram o revezamento 4 X 100. Ali eu, finalmente, percebi que aquele cara era diferente. Ele não quer simplesmente vencer. Ele quer, simplesmente, vencer sempre. Saudações.

  • Daniel Levis – Natal/RN

    O Phelps é mesmo um fominha! Que campeão!
    E o Cielo, hein? Um monstro! Para mim, o ouro dele em Pequim foi o momento mais marcante das olimpíadas. E é ótimo ver que ele continua com muita fome.

  • leonardo atleticano

    André, já disse aqui em outras oportunidades, o Tite é um cara legal, fala muito bem, tem um português bem acima da média entre os colegas de profissão, é trabalhador, é sério, mas é fraco, com times médios ele é uma tragédia, com um belo elenco como o do Inter, vai ganhar só o regional. Já disse, tem um canhão na mão e só mata passarinho. André, esse Michael Phelps é um monstro mesmo, junte o biotipo ideal com uma raça incrivel e muito treinamento, deve treinar um absurdo, e terá uma lenda.

  • Massara

    André, somente para voltar a um assunto.

    O site de esportes Globoesporte.com faz uma relação, no final da home page inicial, das últimas matérias mais lidas.

    A mais lida tem a manchete: “Paredão Fábio segura o empate sem gols do Cruzeiro diante do Estudiantes na final”.

    A segunda mais lida tem a manchete: “Ronaldo ‘brinca’, faz três gols e comanda vitória do Timão sobre o Fluminense”.

    Será que a conta da Rede Globo realmente foi certa? Um jogo de 3 pontos pelo Brasileiro envolvendo somente dois clubes dá mais audiência do que final de libertadores?

    Sei não ein…

    Abs.

    PS.: Phelps não é mamífero. É um peixe.

    AK: Não duvide da conta. Em SP e RJ. UM abraço.

  • Felipe Luis Matos

    O Cielo ta arrebentando, isso que ele ainda ta no final do polimento e não ta raspado, vai chegar no mundial “voando” nas piscinas de Roma….Acho que vem um recorde mundial por aí…
    A natação nas olimpiadas, na minha modesta opinião, teve a melhor prova de todas o revezamento 4×100 livre foi simplesmente sensacional, a melhor prova de todas.. E a vitória do Cielo também foi fantastica, alem da final dos 100 borboleta, com a vitoria do Phelps literalmente na batida de mão… Natação é bom demais….

  • Pedro Valadares

    Phelps é um mito vivo. Com é Roger Federer. E nós temos a sorte de viver para vê-los!

    Phelps quebrou o protocolo: quebrou o recorde e levou o ouro. Antes o normal era, Ian Croker batia o recorde nas eliminatórias e perdia as finais: Olimpíadas duas vezes, Mundial de Melburne.

    Ah, estou assistindo a volta da França na ESPN e me lembrei de outro mito vivo: Lance Armstrong!

    Abraços!

  • Marcel Souza

    Sobre o Phelps, essa estória mostra mesmo o que move os grandes atletas… Caras como ele, Federer, Schumacher, etc, não se contentam apenas em vencer, querem ser o melhor de todos os tempos, não se “entediam” com as vitórias. Muito bacana!

    André, posso mudar de assunto? Alguma novidade sobre o seu livro como PVC? Você não comentou mais nada.

    1 abraço!

    AK: A novidade é que eu tenho que entregar a minha parte até o final do mês, e estou muuuuuuuuito atrasado. Obrigado e um abraço.

  • Anna

    André, tb adoro natação mas nao vi esse recorde do Phelps ser quebrado. Talvez goste por ter aprendido a nadar tarde ou porque gosto de esportes aquáticos ou porque, apesar dos deslizes fora dela, existe Michael Phelps. Tanto é que já fiz até trabalho sobre ele e a cobertura jornalística da ESPN quase um ano atrás.Phelps não é humano. É mais que um peixe.

  • Paulo

    O futebol moderno pouco se assemelha a um esporte, já que expressões como “capacidade de marketing” e “mercado”, tomaram lugar de outras como “formação de base” e “contratação de bons treinadores”. Vive-se o tempo do futebol empresa e no Brasil, “país do jeitinho”, tudo se distorce em outros significados. Um jogador em fim de carreira como o tal do Ronaldo Fenômeno, sem qualquer chance de prosseguimento de trabalho em gramados europeus vira um “negócio da China”, aqui pelas terras tupiniquins. Mexe com os anunciantes e investidores de um mercado publicitário extremamente carente de reais promoções. Ajuda a criar uma verdadeira cortina de fumaça para esconder a real origem do dinheiro corinthiano, num país em que não existe nem reforma fiscal, nem real fiscalização do dinheiro empregado no esporte. O presidente do tal do PAC, que já goza de excessiva popularidade, ainda se apoia nos torcedores conhecidos como “bando de loucos” para garantir a eleição de seu sucessor ou a extensão de seu próprio mandato. Por outro lado, continua cobrando impostos como nunca, dos pequenos, médios e grandes empresários brasileiros. Será que anda fiscalizando os gastos do Todo Poderoso Timão? No Palmeiras, um presidente que tem a coragem de cortar gastos e de vender transparência poderá até ser taxado como frouxo… Vamos lá, Palmeiras! A Globo não transmite seus jogos internacionais, mas a sua história é digna! Remete-se aos exemplos de seus gloriosos ancestrais, que sabiam muito mais competir, do que realizar negócios espetaculares! Tristes tempos em que parte da imprensa que promove o jogo, só pensa em manchetes sensacionais para garantir seus empregos…

  • Luiz Felipe

    Ainda assim, chegamos, hoje, aos cem mil sócios.

    Maiores quadros sociais do mundo:

    1) Benfica 170.645
    2) Barcelona 157.122
    3) Manchester United 151.079
    4) Bayern de Munique 146.592
    5) Porto 115.411
    6) Internacional 100.135

    Esse fato merece uma postagem, não???

    abraço

  • Gustavo Henrique

    O phelps é fera mesmo ! O cara é espetacular. Olha, ganhar é uma coisa , dominar a técnica e a tática de seu esporte e virar referência para outras gerações é outra. Poucos dominaram tais pontos – Michael Jordan, Lance amstrong, Pelé, “Schumi”, Senna, Tiger Woods, Federer , Sampras, entre outros. Phelps , com toda a certeza, já tem nome cativo nesta lista. Ah, o cielo tbm é monstro! Está dominando o 50m e acho que tem toda a condição de bater o recorde mundial. É legal ver um nadador brasileiro entre os melhores do mundo. Ainda acho , caro André, que falta a propaganda dos esportes olimpicos. Queria que, as emissoras abertas pudessem parar suas programações para passar uma semifinal e final do mundial de natação. Mas, a situação é complicada no que diz respeito a cobertura esportiva nos canais abertos.

    Abraços

  • Ainda em 2008, o Internacional montou um elenco que, para muitos, era o melhor do Brasil e favorito à conquista do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Para desespero da torcida colorada, este virtual favoritismo não se concretizou em campo e a equipe teve que se contentar com o título da Copa Sul-Americana, uma espécie de segunda divisão da Libertadores da América, mas que, de qualquer forma, deu aos gaúchos a condição de único time do continente a vencer todas competições possíveis.
    Apesar das expectativas frustradas, a diretoria do Inter não se abalou, manteve a fé no planejamento traçado anteriormente, com algumas contratações puntuais para a temporada de 2009 e, novamente, alçou o time à condição de favorito nos torneios que disputaria no presente ano. A caminhada até que começou bem, com o título mais do que merecido do campeonato estadual, mas, sem dúvida, o maior objetivo do Colorado ainda estava longe de ser alcançado: a conquista da Copa do Brasil, o tão falado caminho mais curto para a Libertadores.
    Em um primeiro momento, a equipe não decepcionou, rumando, desafio após desafio, à final da competição. O último duelo, seria, então, contra o Corinthians, do Fenômeno Ronaldo. Na primeira partida, em São Paulo, desfalcado de importantes jogadores, entre eles Nilmar, sua estrela maior, o Colorado é, impiedosamente, derrotado por 2 X 0, placar que, embora muito adverso, não abalou a confiança da torcida, esperançosa por uma virada, que acabou não acontecendo no gigante da Beira-Rio.
    Com mais um insucesso entalado na garganta, o Internacional partia para mais uma batalha. Desta feita, o palco seria Quito, capital equatoriana, casa da LDU, conhecida algoz do meu querido Fluminense.Quem sabe, a conquista da Recopa Sul-Americana não pudesse diminuir o sentimento de dor pela perda de outro campeonato? Mas novamente, os deuses do futebol não permitiram que o competente trabalho do Colorado dos pampas fosse coroado com um troféu e fizeram com que a equipe fosse escorraçada do Equador com um sonoro 0 X 3.

    Não nutro nenhuma espécie de simpatia especial pelo Inter, mas penso que, em um futebol brasileiro, dominado por amadores, os sopros de profissionalismo que ainda temos deveriam ser premiados, para que servissem de exemplo para outras agremiações. O Internacional merecia sorte melhor. Uma ótima noite e um abraço a todos!

  • David

    Me ocorreu uma coisa: os maiôs devem influenciar de forma diferente dependendo da modalidade. Acho que no nado costa, por exemplo, devem influenciar menos. E no borboleta menos do que no livre. Que que você acha?

  • Augusto Frutuoso

    O que o Leonardo atleticano quiz dizer com biotipo ideal e raça incrível? Sem desmerecer o Phelps que é um baita atleta, tmb ja fui atleta da natação, mas acho que tem muita droga nessa história. Tanto na dele, como na do Usain Bolt! Manda o Cielo tomar do mesmo café que ele toma pra ver se não vai virar peixe tmb!

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo