NOTINHAS PÓS-RODADAS (e Federer está sozinho)



O Inter recuperou a liderança isolada do BR-09.

O maior salto para cima quem deu foi o Coritiba: 6 posições.

Para baixo, o Cruzeiro: 4 degraus.

As notas da nona rodada:

* A semana movimentada no Santos terminou com uma vitória (1 x 0 no Sport: Paulo Henrique – 7.025 pagantes na Vila Belmiro) conquistada aos 43′ do segundo tempo.

* Reclamar de impedimento (de Neymar) no gol santista é uma covardia com o bandeira. Típica situação em que o lance deve seguir.

* O Santo André (1 x 1 com o Barueri: Val Baiano e Marcel – 1.524 pagantes no Bruno José Daniel) já fez cinco jogos em casa. Só venceu um.

* O Grêmio Barueri jogou sem Pedrão (que vai para os Emirados Árabes) e Thiago Humberto (suspenso). Os dois marcaram metade dos gols do time no campeonato.

* No que pode ter sido o último jogo de Ibson (que perdeu um pênalti, no segundo tempo), o Flamengo (2 x 1 no Vitória: Juan, Roger e Emerson – 20.296 pagantes no Engenhão) chegou à porta da área-vip.

* Juan marcou e não comemorou. Obviamente não foi por “respeito” ao Vitória.

* Só gol bonito na vitória que tirou o Coritiba (2 x 0 no São Paulo: Marcos Aurélio e Ariel – 21.074 pagantes no Couto Pereira) do calabouço.

* André Dias (fintado no primeiro gol, deslocado no segundo, expulso por jogada violenta) teve um domingo daqueles.

* Os atacantes argentinos fizeram o possível para que a torcida do Grêmio (4 x 1 no Atlético Paranaense: Maxi López-2, Herrera-2 e Rafael Moura – 12.718 pagantes no Olímpico) começasse a esquecer a eliminação na Libertadores.

* O Atlético terminou a rodada na ZR.

* O artilheiro (7 gols) do campeonato brasileiro fez o gol da vitória do Goiás (1 x 0 no Cruzeiro: Felipe – 5.809 pagantes no Serra Dourada), a primeira do time, em casa.

* O Cruzeiro, que jogou com reservas e juniores, ainda não venceu como visitante.

* O empate em casa (1 x 1 com o Botafogo: Éder Luís e Juninho – 48.651 pagantes no Mineirão) tirou o Atlético Mineiro da liderança.

* O Botafogo subiu da lanterna para a vice.

* No Campeonato Brasileiro, Nilmar decidiu, e o Internacional (2 x 0 no Náutico: os dois dele – 12.292 pagantes nos Aflitos) está de novo no topo.

* D’Alessandro perdeu um pênalti quando o jogo estava 0 x 0.

* Obina (média de 1 gol por jogo no BR-09) fez dois, e o Palmeiras (3 x 0 no Avaí: Cleiton Xavier fez o outro – 12.875 pagantes na Ressacada) entrou no G-4.

* Marcos está pegando muito.

______

O troféu dourado aí em cima é o décimo-quinto que Roger Federer levanta num Grand Slam.

É também o sexto título de Federer – 3 sets a 2: 5/7, 7/6(8-6), 7/6(7-5), 3/6 e 16/14 sobre Andy Roddick – em Wimbledon.

Foi a mais longa (77 games) final masculina de Grand Slam em todos os tempos. E o mais longo (30 games) quinto set de uma final masculina na história.

Só comparando: as vitórias de Federer nas duas primeiras rodadas consumiram menos games do que apenas o quinto set da final.

O suíço está, enfim, sozinho no primeiro lugar da lista dos maiores vencedores da história.

O maior de todos os tempos? Os tenistas e ex-tenistas dizem que sim. Quem somos nós para discordar?

Eu (como já disse aqui) apenas gostaria de vê-lo equilibrar as coisas contra seu maior – único? – adversário.

O melhor momento dos discursos pós-jogo, Andy Roddick para Pete Sampras: “Desculpe, Pete, eu tentei.”

E o fato de a organização não ter feito Sampras entregar o troféu (e o recorde, e o lugar no Olimpo) a Federer é algo que desafia a minha compreensão.



  • Paulo Pinheiro

    Por favor, manifestem-se aqui quem, como eu, ficou indignado com a atitude de uma emissora de canal por assinatura que, por acordo de não mostrar os jogos para os Estados onde os mesmos acontecem, ofereceram às 18:30h como esmola um VT do jogo das 16:00h.
    Ora, se eu não posso assistir Avaí x Palmeiras, por que não posso ver Náutico x Internacional????? Estou pagando, meu amigo!!!!! Isso não é TV aberta!
    Desrespeito, ganância e pilantragem!!!

    O maior “prejuízo” da rodada foi mesmo do Atlético-MG, que viu o Internacional dar tchauzinho.

    E estão deixando o Flamengo chegar!!!! Apesar de impedimento mal marcado e desfesa de pênalti com goleiro adiantado!

  • Herculano Barbarelli

    André, uma dúvida. No gol do PH Ganso do Santos, será que o Neymar estava realmente impedido, pois no 1º lance a bola não foi em direção a ele, e sim no meio da área, e só “sobrou” para ele devido ao desvio do zagueiro do Sport. me tire está dúvida André. O Corinthias tem Ronaldo, o PALMEIRAS tem Obina.

    Abraço.

  • Paulo

    Queria que a Secretaria da Fazenda do Lula, que transforma o Brasil no país dos impostos mais caros do mundo, promovesse uma devassa nas contas e nos livros de contabilidade de todos os clubes do futebol brasileiro. Seria bonito, se o Corinthians, hoje tão moderno e competente, contratando todos e o São Paulo FC do Rico e Festejado Estádio do Morumbi dessem um patriótico exemplo e mostrassem a verdade sobre o seu fluxo de caixa… Mas todos os outros teriam que participar… Sem exceção alguma… Quem não deve, não teme…

  • Cruzeiro à parte, finalmente o Brasileirão começou. O verbo poupar está extinto, pelo menos até a Sul-Americana. Não há mais espaços para os times mistos, que tanto esfriavam o campeonato.

  • Lucas

    André,
    Sobre Pete não entregar o troféu de Wimbledon: não é bem assim… Pete estava brigado com a organização do torneio há anos e o fato de ele ter aparecido já é grande coisa. Vc lembra o discurso do Federer: “thanks for coming, Pete”? A organização foi bem, sem dúvida. Os quatro maiores campeões da história do torneio estavam lá: Laver, Borg, Sampras e Johnny Mac (comentando, mas estava lá). E Federer, o quinto da turma. Nada a se criticar aqui.
    Abraço,
    Lucas

    AK: Sampras foi, ficou até o final, sorrindo. Não há uma única explicação plausível (a não ser que ele tenha avisado que não faria) para que a organização de Wimbledon tenha perdido uma oportunidade tão óbvia. A falha foi grave. Um abraço.

  • Massara

    Que o Federer continue ganhando mais títulos e colocando marcas a serem batidas pelos futuros nomes do tênis mundial. Só não sabemos se haverá algum à altura do suíço.

    A propósito, é impressionante como um cara joga 30 games no quinto set de uma final de Wimbledon, em pleno verão europeu, e simplesmente não transpira, não demonstra dor, cansaço, nada. A mesma fisionomia sempre. Parece que ele nem se esforça para ser tão bom.

    Abs.

  • Jorge Beltrão

    André, essa é off-topic mas eu não posso deixar passar:
    Assistindo ao último jogo do campeonato argentino ontem, a emissora (que possui 2 canais) cortou os últimos instantes da transmissão de um jogo incendiário pra mostrar entrega de medalha e hino nacional de um torneio de judô (esporte importantíssimo pro nosso país, um dos que mais trazem medalhas olímpicas e tal).
    Sabe o que passava no outro canal da emissora? Reprise de motovelocidade.
    Gostaria de um comentário seu a respeito…

  • Pedro Valadares

    Concordo com você, André. Foi uma bola fora o Pete não ter entregado o troféu. Mesmo que o Lucas tenha razão e que o Sampras estivesse brigado com a organização, não é motivo para que ele não entregue o troféu. Até por parte do próprio Pete, que mostraria grandeza de espírito ao passar o bastão definitivamente. Enfim, há coisas que não tem explicação mesmo…

    Abraços!

  • Roberto Nobrega

    pô andré naum vai comentar sobre o meu vascão não?

  • Jovaneli

    Embora goste do estilo “meligênico” de Rafael Nadal, sempre que houve um confronto dele com Federer, torci pelo suíço.
    Mas não posso deixar de ressaltar que Federer ganhou a sua maior glória em um torneio que não teve o seu (único, sim!) grande rival.
    Federer, que é enorme, mas que está looonge do seu melhor rendimento, tem muito mérito pelo que conquistou, mas tenho dúvidas (certamente o suíço também tem) se ganharia Roland Garros e Wimbledon, caso Nadal fosse o adversário.
    Tenho certeza que no futuro ninguém se lembrará da ausência de Nadal. Na história, vai ficar “apenas” o feito do grande Roger Federer. Merecido, diga-se, mas…

  • Renato Faria

    Gostaria de saber sua opinião sobre o jogo da final da Libertadores ser na Argentina. É que quando era o São Paulo jogando no México (E TINHAMOS 12 MORTES confirmadas naquele momento – agora são 55 na Argentina) a imprensa se dizia super a favor de não jogar no México. Agora, me parece, que todos dizem que tá tudo certo, tem mesmo que jogar na Argentina, é isso mesmo ????? Se fosse um Flamengo da vida, provavelmente a CBF já teria feito de tudo para transferir o local da partida (e provavelmente conseguiria). Como não é o caso, o jogo será na Argentina. Não há o que fazer. Resta esperarmos e torcermos para não resultar em problemas maiores.

  • Luciano

    André, o FEDERER É DEMAIS!!!!!! Ainda bem que eu vi esse cara jogar….. é um privilégio para nossa geração…

    ABRAÇO.

  • Anna

    Tb acho que Pete deveria ter entregue a taçaa Federer. Adoro Wimbledon mas quebrar o protocolo num momento histórico como esse se fazia necessário. Suas observações foram perfeitas. Federer é o maior de todos so tempos mas ainda perde para meu querido Rafael Nadal.

  • AK, completamente off-topic. Steve McNair. Tudo indica que foi um homicídio-suicídio. NFL perde uma QB muito bom, jovem ainda… Pena…

  • Renato Faria

    Gostaria de saber sua opinião sobre o jogo da final da Libertadores ser na Argentina. É que quando era o São Paulo jogando no México (E TINHAMOS 12 MORTES confirmadas naquele momento – agora são 55 na Argentina) a imprensa se dizia super a favor de não jogar no México. Agora, me parece, que todos dizem que tá tudo certo, tem mesmo que jogar na Argentina, é isso mesmo ????? Se fosse um Flamengo da vida, provavelmente a CBF já teria feito de tudo para transferir o local da partida (e provavelmente conseguiria). Como não é o caso, o jogo será na Argentina. Não há o que fazer. Resta esperarmos e torcermos para não resultar em problemas maiores.

    PS: O Jogo do Cruzeiro, na final da Libertadores, NÃO será transmitido pela Rede Globo… a referida emissora estará transmitindo para todo Brasil, Corinthians e Fluminense pela nona rodada do campeonato Nacional. Esse é o eixo do mal… e sua patrocinadora!!!

    AK: Cara, “a imprensa” é algo que não existe. Você precisa ser mais claro, pois há opiniões diferentes sobre os mesmos temas. Sua afirmação “se fosse o Flamengo…” também não dá para comentar, pois é baseada em algo que você acha, mas não sabe ao certo. O que eu acho? Que foi absurdo o que fizeram com os times mexicanos, e que seria o mesmo absurdo se tirassem o jogo de La Plata, apenas. Se não dá para jogar em La Plata, que os dois jogos sejam em campo neutro.

    Sobre o seu PS: você está enganado. A Rede Globo transmitirá o jogo, sim. Só que apenas para MG, e não para o Brasil todo. Decisão de mercado, baseada em audiência, que é o que norteia a programação das tvs abertas. Um abraço.

  • Ricardo

    Eu não achei estranho que o Sampras não tenha participado da premiação, porque era de se esperar que os ingleses não fossem quebrar o protocolo. Quem fez a entrega foi aquele tal de Duque de Kent, que a única coisa que imagino é que deve ser parente do Príncipe Charles. Os dois são “bonitões”. O Meligeni citou no blog dele os motivos pelos quais não gostava de jogar em Wimbledon, e, com base nisso, é possível imaginar como funciona a cabeça dos ingleses. Mas eu acho o torneio mais charmoso dentre os Grand Slam´s:
    “Não se pode um monte de coisa, é muita regrinha. Não se pode usar roupa de cor, cuidado como você trata a grama, se cai um pingo eles te mandam embora da quadra, pouco tempo de treino porque machuca a quadra. Acho que a quadra é mais sagrada que a vaca na Índia. A quadra é mais importante que o próprio jogo. Para mim é demais.” (F.Meligeni)

  • silvio roberto freitas

    André, concordo com vc que o bandeira deve ser absolvido por não ter marcado o impedimento de Neymar no gol do Santos. Ele deve ser condenado, entretanto, pelo impedimento que deu de Elder Granja, que estava inclusive antes do último zagueiro do Santos, ou seja, não estava SEQUER na mesma linha.

  • Lenilson Araujo

    Para o pessoal que discute se o Federer é ou não o melhor de todos os tempos, sugiro a leitura do Blog do Paulo Cleto (tenisnet.com.br). Leiam o texto “Gênio”. Excelente!!!

  • Paulo Pinheiro

    “Se fosse um Flamengo da vida, provavelmente a CBF já teria feito de tudo para transferir o local da partida”

    Isso foi piada, né?

    Só pode…

    O Flamengo brigou para não ter que jogar nas condições de altitude ano passado, munido inclusive de um PARECER DA FIFA e a CBF não moveu uma palha sequer…

  • Renato Faria

    Me admira muito você se fazendo de “besta” (com o perdão da palavra). Você está mesmo convencido de que o tratamento da CBF e da imprensa é a mesma quando falamos de Flamengo, Corinthians e demais clubes fora do eixo Rio-São Paulo. Pensei que você não fazia parte dessa imprensa marron e cínica, que vive dizendo que não existe bairrismo, racismo ou preferências… blá blá blá. Very Sorry!!!

    E beira a canalhice ouvir você dizer “…decisão de mercado, baseada em audiência, que é o que norteia a programação das tvs abertas…” Basta! Não é possível que alquem que trabalha numa grande emissora de TV pode pensar assim, com tamanha racionalidade e tamanho mercantilismo. è fato, mas mostre seu descontentamento com isso, meu caro, afinal nós torcedores do Cruzeiro também somos consumidores (inclusive dos produtos anunciados da ESPN Brasil ou da própria emissora).

    Talvez por isso, todas as torcidas fora do eixo Rio e São PAulo, entoam, cada vez mais, a plenos pulmões, gritos de censura a vocês da imprensa (seus representantes, é claro) … o Hei Glavão vai @#$%¨& já é ouvido qualquer jogo importante no Mineirão, Olimpico, Beira Rio, Arena, Couto Pereira,, etc etc etc… estamos precisanso apenas apliar os nomes… e emissoras.

    AK: Lamento que você não tenha compreendido o que está escrito. E vou relevar o tom do seu comentário, em nome da sua paixão pelo Cruzeiro e, infelizmente, de um aparente complexo de perseguição. Um abraço.

  • Renato Faria

    Sobre seu comentário a respeito do complexo de perseguição, me faz lembrar o Analista de Bagé, personagem hilário do escritor gaucho Luis Fernando Veríssimo:
    “Eles dizem que eu sou megalomaníaco, mas eu não acredito neles.
    Mas porque, pergunta o analista:
    – Porque é tudo gente inferior”
    É muito fácil dizer que isso é síndrome de vira-lata, quando se está do outro lado. É a melhor estratégia… compreendo.
    Tomara que os 1.500 torcedores do Cruzeiro cheguem da Argentina e façam a quarentena na porta da ESPN Brasil… mas creio que não. Eles irão para o Mineirão no domingo, em meio a mais de 50 mil torcedores, para ver o clássico entre Cruzeiro X Atlético-MG. E espero que, caso o Cruzeiro ganhe a Libertadores, a Rede Globo (NACIONAL e não a Globo Minas) adie uma jogo do Brasileiro para o dia 19 de Dezembro para não transmitir Cruzeiro e Barcelona… coisa de Ibope, baseado na audiência… se não for possível, coloque a Luciana Gimenez no mesmo horário.
    Abração.

    AK: Pelo menos agora você está mais bem educado. Mas continua sem entender o que está escrito. Um abraço.

  • Gilberto RSRJ

    É, André, o amigo cruzeirense ficou bravo! rsrsrs Mas nessa (tratamento desigual na TV Aberta), estou com ele. TV Aberta é concessão pública. E audiência do BR todo contra o share de SP é pedir pra perder. Como têm perdido muitas e muitas vezes… Final de Libertadores? Assisto amarradão! Flu e Corinthians? Bom jogo, mas final…Saudações coloradas!

    AK: Eu NUNCA discuti a diferença de importância entre os jogos. Apenas expliquei os motivos para a escolha que foi feita. Um abraço.

  • Gustavo Henrique

    André,

    Concordo com vc no sentido de que transmitir o jogo da libertadores para todo Brasil foi uma decisão baseada no mercado. Mas, pensa comigo: Corintians e Fluminense será acompanhado , em sua grande maioria, somente por esses torcedores – dos dois times. Já o jogo do cruzeiro , por representar o Brasil e ser uma final de libertadores irá chamar a atenção de torcedores de outros clubes. Bom , pelo menos a maioria das pessoas que apreciam futebol acompanham finais como essa. Sou vascaino e não trocaria de jeito nenhum ver o cruzeiro em uma final para ver o jogo da nona rodada do Brasileirão. Sei que em São Paulo e no Rio de Janeiro esse jogo da nona rodada será mais assistido, mais e o restante do país? será que a decisão de mercado pensou realmente nisso?Ou sou só eu que acompanharia tal final? Claro que vc irá comentar da importância mercadológica destes dois centros (rio-são paulo), sei disso e entendo. Porém, o Brasil não é só rio-são paulo. Claro que TV aberta é isso mesmo, mais o que o pessoal fica um pouco chateado (pelo menos ao meu ver) é que você de certa forma “aprova” tal pensamento, as vezes, regionalista por demais que decisões como essas mostram. Sei que como empresário o pensamento seria esse , mais como jornalista uma pequena critica seria , no minimo, bem aceita por seus leitores. Creio eu que vc não concorde com isso , mais dizer isso enfaticamente seria melhor entendido por todos que comentam em seu Blog. Espero ter sido educado em meu comentário. Só usei de sinceridade ao comentar os pontos destacados por outros leitores e respondido por vc a todos eles.

    Abraços.

    AK: Eu não discuto a importância entre os jogos, e não condeno as reclamações. Esses dois pontos estão claros em todas as minhas respostas. Também não concordo com a interpretação de que “aprovo” o pensamento em questão. Eu apenas o entendo. O jogo entre Cruzeiro x Estudiantes não tem (repetindo: não tem), fora de MG, um apelo que justifique, MERCADOLOGICAMENTE, sua transmissão para outras regiões do Brasil. A emissora que tomou essa decisão está no mercado da audiência, vende suas cotas para anunciantes que pagam por audiência, e toma suas decisões com base nessa análise. Está errado? Pode ser, mas as coisas não passaram a ser assim agora. E quem fala em bairrismo não está querendo debater seriamente. Nessa mesma Libertadores, um jogo do Palmeiras deixou de ser transmitido em tv aberta para SP, por causa de um jogo de outro time de SP (que não disputou a Libertadores). Eu vou ver o jogo do Cruzeiro. Um abraço.

  • Renato Faria

    Prometo não mais voltar. Só queria repetir um único parágrafo, para todas as suas contra argumentações:

    “Talvez por isso, todas as torcidas fora do eixo Rio e São Paulo, entoam, cada vez mais, a plenos pulmões, gritos de censura a vocês da imprensa (seus representantes, é claro) … o “Hei Glavão vai @#$%¨&” já é ouvido em qualquer jogo importante no Mineirão, Olimpico, Beira Rio, Arena, Couto Pereira,Serra Dourada, Ilha do Retiro. etc etc etc… estamos precisando apenas apliar os nomes… e as emissoras.” – e depois que a raiva passar, o melhor seria BOICOTAR não só esta emissora, mas estes jornalistas que acham que Cruzeiro e Estudiantes não tem apelo nacional… boicotar as emissoras e os produtos patrocinadores destas emissoras. Afinal, os bons consumidores devem ser os do Rio e Sampa (que não tem nada a ver com isso, é claro)…

    AK: É impressionante. Ainda não entendeu. Um abraço.

  • Anna

    Eu tb vou ver o jogo do Cruzeiro. Entendo a proposta da audiencia e seus argumentos tb, tenho Tv a cabo, graças a Deus, mas creio que a Tv Globo deveria passar a final da Libertadores. Com todo o respeito ao Corinthians e ao Fluminense, sou carioquíssima, mas como eu, muitos cariocas, sem televisao a cabo, iam querer ver a final de um time brasileiro no maior torneio das Americas.

  • Renato Faria

    Dê uma lidinha no blog no seu companheiro Mauro Beting… e nos comments que lá estão.

    AK: Ué, voltou? Você não cumpre o que promete… espero que, no meio tempo, tenha compreendido que eu não questiono a diferença de importância entre os jogos. Um abraço.

  • Gustavo Henrique

    André,

    eu disse que o “pessoal – seus leitores – ficam chateados por vc DE CERTA FORMA aprovar tal pensamento.” Só queria dizer que vc , como jornalista, poderia ter falado mais enfaticamente que sua opinião era contrária, como acho que foi bem expresso ao me responder. Até citei que tinha em mente que vc não concordava com isso no sentido jornalistico, não no empresarial. Eu entendo o seu ponto de vista e sei que vc não demonstra apoio, que só está explicando os fatos. Acho que a discusão aqui é se a audiência é mesmo o objetivo dos anunciantes ou a visibilidade no eixo rio-são paulo. É claro que os anunciantes vão querer isso , até em detrimento ao restante do território nacional. Bom , não tenho os dados para isso, para dar uma resposta mercadológica… Mas, só mais um adendo: Dizer que quem fala de bairrismo não quer discutir seriamente? Bom , me desculpe, mais a imprensa esportiva , em sua MAIORIA, destaca times do rio e são paulo. Principalmente o Corintians. Ou vai me dizer que não? Na espn é menos , mais, dependendo do programa em várias emissoras é corintians news! Sei que vc vai falar que não , que estamos todos com mania de perseguição. Mas, sinceramente, é só observarmos o tempo destinado ao clube do parque são jorge nos programas esportivos. Até quando estava na série B o time era destacado com maior tempo de debates. Não estou aqui dizendo que isso é horroso , existem objetivos da imprensa esportiva ao destacar o clube.Mas, a verdade é que a final da Copa do Brasil recebeu mais atenção do que a final da libertadores – falando em sentido nacional (não sou de MG). E , se a final fosse entre Vasco e Coritiba na Copa do Brasil iriamos ver uma outra cobertura jornalistica. Gosto dos programas da ESPN pois conseguimos ver mais os outros clubes. Gosto de programas como o SPORTCENTER pois temos uma visão de ESPORTE e não de FUTEBOL somente. Ah , te elogio pelo comentário sobre o Federer. Infelizmente, no nosso país, quando não temos uma grande destaque em um esporte, não temos noticias e reportagens mais contudentes sobre ele. Espero ter sido educado no meu comentário, embora tenha uma opinião um pouco diferente da sua.
    Abraços.

    AK: Eu te agradeço pelos comentários. Não quero que ninguém concorde com o que escrevo. Aliás, este é o grande obstáculo desse debate: a dificuldade de aceitar um argumento diferente daquele “que se espera”, mesmo que esse argumento não seja uma discordância. O problema central (e que precisa ser mais discutido) em relação a esse assunto não é o fato de a emissora que tem os direitos fazer uma escolha que desagrada a muita gente. E sim o fato de só uma emissora ter os direitos, e sua escolha obviamente desagradar a muita gente. São coisas diferentes. Um abraço.

  • Gustavo Henrique

    André,

    Concordo com vc que o debate realmente é mais relevante quando observamos essa questão – Direitos concedidos a uma só emissora. Certa vez ouvi um Juiz dizer que o futebol é patrimonio do nosso país e não de uma instituição. Hoje o que acontece é o contrário – O futebol é “propriedade” de uma rede televisiva. Tenho certeza que se , band , record, Globo , Sbt, Espn, entre outros canais interessados tivessem direitos de transmissão teriamos oportunidade de está aqui relativamente orgulhosos de termos campeonatos realmente abertos a todas as torcidas. Olha, gostaria de agradecer sua educação ao responder a nós, leitores do seu blog. Imagino o quão trabalhosa é a vida de um jornalista esportivo sério. Suas respostas a nós, com toda a certeza, é digno de admiração. Obrigado pela a maneira educada ao me responder e parabéns por seu trabalho. Continue com esse excelente Blog e excelentes programas na ESPN. Minha iniciativa não é discutir esporte com vc , lógico que não. Sei que sou apenas um torcedor que tem uma opinião, na maioria das vezes vaga, sobre o futebol e seus bastidores. Parabéns a você que mostrou o seu valor profisisonal com muito trabalho. Ah , envio abraços a seu pai. Ele é fera demais e deve ter sido um ótimo professor nos esportes para vc ! Olha, se pudesse escrever algo no blog sobre o basquete, de vez em quando, seria legal tbm.

    Abraços.

MaisRecentes

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo

Inglaterra 0 x 0 Brasil



Continue Lendo