CAIXA-POSTAL



Aos temas da semana:

Marcelo escreve: André, você é a favor dos times brasileiros da Libertadores disputarem a Copa do Brasil?

Resposta: Totalmente. A CB é a segunda competição de futebol mais importante do país, disputada num formato diferente do Campeonato Brasileiro, e que não deveria estar fechada aos clubes que se classificaram para a Libertadores. Com eles, a Copa seria ainda melhor. A ausência desses clubes a desvaloriza. A questão do calendário teria de ser administrada, mas não vejo nenhum motivo para proibi-los de jogar.

______

Virgílio escreve: Muito bonita a festa realizada em Madri. Toda a imprensa só fala nisso. Porém, a imprensa blinda o Kaká de seu comportamento errôneo neste caso. Na época, tão alardeada, do passe livre (onde o jogador está livre de dirigentes e tem o direito de ir e vir etc e tal), o Kaká curvou-se à época amadorística. Esperou a eleição do Parlamento europeu para anunciar sua saída, a fim de não prejudicar o douto Sílvio Berlusconi. Misturou política e a liberdade do jogador em trabalhar onde quer e de forma livre (cadê a Lei Bosman?). Péssimo comportamento do Kaká com um belo retrocesso para os companheiros de trabalho. Pena que a imprensa blinda o fato.

Resposta: Sua análise da transferência do Kaká está errada. A ida para o Real Madrid era o desejo dele e do Milan, por questões financeiras. Se o dono do Milan quis que o negócio fosse anunciado apenas depois das eleições na Itália (será possível acreditar que uma coisa tem a ver com outra?), Kaká não se curvou a nada. Foi o Milan que o negociou, e divulgou a transação no momento que achou apropriado. Esse caso nada tem a ver com Lei Bosman, muito menos com os companheiros de trabalho de Kaká.

______

Guilherme escreve: O que você pensa sobre a “ditadura da Libertadores”? O Corinthians acaba de ganhar a Copa do Brasil e ao invés de falarem sobre o título, escuto dirigentes, jogadores, repórteres e comentaristas falando somente sobre a volta à Libertadores, o projeto Libertadores. Será que a única importância da Copa do Brasil é a vaga para a competição sul-americana?

Resposta: Não é a única, mas a principal. E no caso do Corinthians, a referência à Libertadores tem óbvios motivos. A Libertadores é a competição que reúne os melhores times do continente, é natural que se queira disputá-la, por questões esportivas, financeiras e de marketing. Dá status, dinheiro e satisfaz o torcedor. Na Europa é igual, com relação à UCL.

______

Marco Aurélio escreve: Cara, uma coisa que não estou notando na mídia, mas estou vendo bem pelas
transmissões, é alguém falando sobre os gramados dos estádios brasileiros. O caso é grave! São poucos os campos onde a bola rola suave e bonito. O que está acontecendo? Não existe lei da Fifa ou CBF para dar um jeito nisso? Tem muito jogador perdendo gols feitos por causa do gramado e aí começa a culpar só os técnicos pelas derrotas. Este mal tem remédio na sua opinião?

Resposta: Tem, e simples: organização. Eu penso como você, e me assusto com alguns campos da Série A. Verdade que a época do ano não é das melhores, porque o frio prejudica a grama, mas tem alguns estádios que realmente deveriam estar fechados para reforma do gramado. Não há lei para isso, claro. Mas a entidade que organiza as competições tem poder para obrigar os clubes a oferecer campos decentes. É incrível que a CBF não faça isso, porque o reflexo é direto no produto. Mas acima de tudo, deveria ser interesse dos clubes. E tem clube que parece se orgulhar de ter um pasto.

______

Obrigado pelas mensagens. A CP volta no sábado que vem.

(e-mails para a Caixa-Postal do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

” – Você está indo ou vindo?

– Eu não sei. Os dois.”

Diálogo entre Amelia e Viktor Navorski, em “O Terminal”.



  • Rodrigo

    André, achei interessante o que o Marco Aurélio falou ali em cima, sobre os gramados. Alguns anos atrás, a FPF fechou um contrato com uma empresa para reforma de todos os gramados em que seriam disputados jogos da série A. Posso estar enganado, mas naquele ano era complicado achar buraco em qualquer campo que se jogasse, era tudo um tapete só. Não seria uma boa idéia a CBF fazer o mesmo, e a FPF repetir a fórmula por aqui? []s

  • Anna

    O filme O terminal é bem leve,legal. Gosto de todos do Tom Hanks menos O codigo Da vinci que nao vi, nem vou ver. Essas citações de cinema são ótimas, suavizam sempre os temas. Acabei de ver o Por dentro da Espn com os bastidores do SC01. Muito legal!

  • Gustavo

    Bom dia, pessoal. Quanto a Copa do Brasil ser disputada também pelos times que estão na Libertadores, é simples solucionar: basta trazer a Copa Sul-Americana para o primeiro semestre e fazer com que o time que estiver disputando um dos torneios não jogue o outro, tal como acontece na Europa com a Champions League e a Copa da UEFA (que a partir do próximo ano se chamará Liga Europa). Aí a Copa do Brasil seria disputada no segundo semestre. Certo?

  • Reinaldo Soares Estelles

    Ei André, treplicando sua resposta a Marco Aurélio (CP do dia 5 de julho) em relação aos gramados do Brasil, o da Ressacada, em Floripa, a julgar pelo que vi ontem no jogo do Avaí contra o Palmeiras pela TV, está muuuito bem cuidado! E lá faz frio e chove… e como!

    Abração

  • André: de cada dez pessoas com que falo sobre futebol, a maioria, em média oito torcedores não gostam da fórmula de pontos corridos. É enfadonho, arrastado, na metade do campeonato já se sabe que o nosso time não vai sair campeão. Talvez, já que a CBF impôs este campeonato, porque não copiar os latinos. Campeão do primeiro turno e campeão do segundo turno (campeão, sei lá, de INVERNO e VERÃO ou outro nome que o valha). Perdeu a graça esta istória de que se não sair campeão tem a vaga da libertadores. Ora, a libertadores é um detalhe que os dirigentes e torcedores usam para procrastinar o objetivo imediato (ou seja ser campeão). O sistema dos latinos para que um clube caia para divisão inferior é outro achado deles. É pela média do desempenho ou não dos últimos três campeonatos. Eles estão a nossa frente neste aspecto. Não achas. São Gabriel-RS.

    AK: Não, não acho. O sistema de pontos corridos é apropriado para determinar o melhor time de futebol de um país. Não acho que o campeonato se arrasta, muito ao contrário. Hoje, temos mais times que, finalmente, aprenderam a jogar uma competição em que todas as rodadas são importantes. E eles tiveram de se preparar para isso, o que contribui em termos de organização. Fazer os campeões dos turnos se enfrentarem acaba com a justiça do sistema dos pontos corridos, pois o time que mais pontuou pode não ser campeão. Também discordo de você quanto às vagas para a Libertadores. Um abraço.

  • André, posso estar errado redondamente, mas ser campeão do campeonato brasileiro é mais importante do que ganhar a libertadores. Esta lorota de dizer que os grandes times do continente estão na competição é conversa para boi dormir. São os quatro brasileiros e mais ou dois, no máximo três da América, o resto dos times jogaria a segunda divisão brasileira e outros a terceira divisão. Tente ganhar o campeonato brasileiro de pontos corridos. É muito difícil, temos dez, doze postulantes. O campeonato brasileiro deve ser revisto e melhor analisado. Fora pontos corridos.

    AK: Você está confundido as coisas. Analisar melhor o Campeonato Brasileiro, e valorizá-lo, não significa mudar a fórmula de disputa. Sem dúvida, é muito difícil ser campeão brasileiro. Talvez, até mais difícil do que ganhar a Libertadores, apesar de ser uma comparação sem sentido. A importância da Libertadores é indiscutível. Um abraço.

  • David

    “A CB é a segunda competição de futebol mais importante do país, disputada num formato diferente do Campeonato Brasileiro, e que deveria estar fechada aos clubes que se classificaram para a Libertadores”, não faltou um “não” ali antes do “deveria”?

    AK: Lógico. Obrigado e um abraço.

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo