NOTINHAS DA COPA



Não, eu não vi África do Sul e Iraque (0 x 0).

O que achei do que vi:

* Tudo bem que o adversário era a Nova Zelândia, mas a Espanha (mesmo sem o excelente Iniesta) jogou bem e bonito. Se os espanhóis forçassem, os 5 x 0 (Torres-3, Fabregas e Villa) seriam muito mais.

* Meu camarada Arnaldo Ribeiro lembrou bem. Foi contra os neozelandeses (Jogos de Pequim, Brasil 5 x 0) que Ronaldinho Gaúcho fez sua última boa partida pela Seleção Brasileira. Naquele dia, deu a impressão de que ele estava “de volta”.

* Foi só impressão.

* Independentemente do resultado, levar 3 gols do Egito é sinal claro de algo errado. O jogo de hoje foi o primeiro em que o Brasil sofreu tantos gols, desde a derrota (3 x 1) para a Argentina, pelas Eliminatórias para a Copa de 2006.

* O jogo foi em 2005, em Buenos Aires, e o técnico era Carlos Alberto Parreira.

* Mas o pênalti no final da estreia (Brasil 4 x 3: Kaká-2, Zidan-2, Luis Fabiano, Juan e Shawky) na Copa das Confederações nada tem a ver com isso. Aconteceu, foi bem marcado e muito bem batido por Kaká.

* Se não fosse, o goleiro El Hadary pegaria.

* O técnico do Egito, Hassan Shehata, é, na verdade, o ator Omar Sharif.

* A Itália (3 x 1 nos Estados Unidos: Donovan, Rossi-2 e De Rossi), naquela toada de sempre, não jogou bem mas ganhou. Teve um jogador a mais ainda no primeiro tempo, e, mesmo assim, saiu atrás.

* Mas virou com 3 belos gols.

* Ainda não sei o que pensar do novo uniforme italiano, num tom mais claro de azul. Parece o Uruguai.



MaisRecentes

Alerta



Continue Lendo

Escolhidos



Continue Lendo

Carente



Continue Lendo