O CASO CONTRA ROGER FEDERER



Todos sabemos que é difícil comparar eras.

Todos sabemos que, quando o debate entra no terreno do “melhor em todos os tempos”, só há uma certeza: o debate não terminará.

Mas o fato é que todos insistimos no tema. Então, voltemos a ele.

Posts sobre tênis são interessantes porque trazem à superfície, em comentários e e-mails, a vontade de muita gente em falar do assunto.

Dei minha opinião aqui, há dois dias, sobre o lugar de Roger Federer no panteão dos maiores tenistas da história. Acho que ele, definitivamente, está na conversa sobre o topo da lista. Depois do título em Paris, nada lhe falta em termos de conquistas.

Ou quase nada. O fato de estar empatado com Pete Sampras em Grand Slams vencidos significa que Federer tem companhia. E quem tem companhia, obviamente, não está sozinho.

Por isso acho que é necessário mais um (inevitável) troféu, para que o argumento a favor do suíço seja realmente difícil de derrubar.

Mas haverá quem tente, e com um ótimo ponto a favor de Pete Sampras: o contexto de cada era.

Sampras foi contemporâneo de um maior número de grandes jogadores. A cada semana, Ivan Lendl, Boris Becker, Andre Agassi, Mats Wilander, Stefan Edberg, Jim Courier… estavam do outro lado da quadra.

Os números de Sampras contra eles:

Lendl (5 vitórias – 3 derrotas)

Becker (12-7)

Agassi (20-14)

Wilander (2-1)

Edberg (8-6)

Courier (16-4)

A carreira de Roger Federer será, num aspecto, definida pela rivalidade com Rafael Nadal. O espanhol, como se sabe, domina o confronto direto entre eles com 13 vitórias e 7 derrotas.

A propósito, Sampras e Federer só se enfrentaram uma vez (Wimbledon 2001), e Federer ganhou. Claro que não é uma amostra significativa.

Minha leitura é a seguinte: para encerrar (se é que isso é possível) a conversa, Federer precisa fazer duas coisas.

Ganhar mais um Grand Slam.

E, pelo menos, levar o confronto com Rafa Nadal a um nível competitivo. O ideal seria superar o espanhol, o que não parece provável.

Estejamos prontos para continuar o debate.



MaisRecentes

Terceirão



Continue Lendo

“Algumas tapas”



Continue Lendo

Humanos



Continue Lendo