UM FASCINANTE ENCONTRO DE ESTILOS



Além das maneiras distintas de ver, praticar e apreciar o futebol, Manchester United e Barcelona encaram de formas diferentes o jogaço (ESPN, pré-jogo a partir das 14 horas) de logo mais.

Isso ficou claro nas entrevistas coletivas de ontem.

O Man U. é favorito e aceita a vantagem teórica com toda a pressão que ela traz. Tricampeões ingleses, os Diabos Vermelhos tentarão se transformar no primeiro time a conquistar duas Ligas dos Campeões da Uefa seguidas.

“É a nossa oportunidade de ganhar um jogo que nos colocará ao lado dos grandes times da Europa”, disse Sir Alex Ferguson, num inglês (perdoe a repetição do ano passado) que mistura Sean Connery e o Mestre Yoda.

O Barcelona também fez uma temporada de sonho. Ganhou a Liga e a Copa do Rei, e busca em Roma um encerramento cravejado com diamantes.

Mas os desfalques na defesa (três titulares estão machucados, num setor que deve ter improvisações) fizeram com que os catalães chegassem ao principal jogo do ano com uma escalação longe da que gostariam.

Mas Pep Guardiola, que falou espanhol, italiano, catalão e inglês na coletiva, não parece assustado. Ao contrário, disse que “será um prazer enfrentar o melhor time do mundo”.

Por formalidade, o Barcelona será considerado o time “da casa” no Estádio Olímpico, por isso jogará com seu uniforme de local.

Os ingleses jogarão totalmente de branco.

Um jornalista espanhol perguntou a Ferguson se a cor não o preocupava, já que na última vez em que o Barcelona jogou contra um time de branco, massacrou o Real Madrid por 6 x 2.

O técnico sorriu, e acrescentou que “somos melhores do que o Madrid”.

Muitas perguntas sobre Ronaldo x Messi, lógico. O argentino não falou, e o português disse que não se preocupa com isso.

A entrevista terminou com uma pergunta para Guardiola, sobre a “grande possibilidade” de chuva na hora do jogo. Ele respondeu que estava torcendo pela água, porque acredita que o futebol é mais bonito em campos molhados.

Achei estranho, porque os dias estão muito quentes e secos, e não havia nada sobre chuva nas últimas vezes em que olhei a previsão do tempo.

Chequei de novo: 10% de chance de precipitação a partir das 20 horas. Não me pareceu uma “grande possibilidade”.

Mas não é que a quarta-feira amanheceu nublada em Roma?

No ano passado, comparei o Manchester United a um bem sucedido e bem vestido advogado, que dirige um Jaguar caríssimo e tem uma profunda conta bancária. Pois bem. Ele está mais famoso, mais rico, e mais confiante.

E certamente não acha – ainda que não diga em público – que seu adversário tem alguma chance.

Já o Barcelona é como um publicitário brilhante.

Usa sua inesgotável criatividade para surpreender quem se acostumou com o que é comum. Dirige um jipe importado, tem uma relação saudável com o dinheiro, e não parece ligar para o que os outros pensam.

E o tipo de pessoa que acredita que ser feliz não é apenas possível, mas provável.

Vejamos o que acontece. Será divertido.



MaisRecentes

Perversidades



Continue Lendo

Arturito



Continue Lendo

Terceirão



Continue Lendo