“O QUE FAZEMOS NA VIDA…



… ecoa na eternidade.”

A frase é de Maximus Decimus Meridius, o cara da foto aí em cima.

E serve para todos, cada um a seu modo.

A equipe de comentaristas da ESPN Brasil presente aqui em Roma gravou, ontem, uma participação especialíssima no programa “Futebol no Mundo”, que irá ao ar nesta terça-feira, às 22 horas.

Enquanto Paulo Andrade, PVC, Antero Greco e José Trajano, sentados nas cadeiras do Estádio Olímpico de Roma, conversavam sobre tudo o que cerca a final da UCL, fui para a nossa posição de narração para testar a conexão de internet e adiantar alguma coisa do que eu tinha de escrever.

De lá, acompanhei dois ensaios para a grande noite de amanhã: as cerimônias de abertura e de entrega da taça da Liga dos Campeões.

Não creio que seja uma idéa das mais originais usar a música tema de “Gladiador” na abertura de um jogo decisivo de futebol, em Roma, disputado num estádio que fica a poucos quilômetros do Coliseu. Uma das ruas que levam ao Olímpico até se chama Viale Dei Gladiatori.

Mas me deixe avisar, desde já, que a mixagem feita entre “Now We are Free” e a música oficial da Liga dos Campeões, é algo de arrepiar até quem não tem um cabelo no corpo.

Na quarta-feira, à noite e com o estádio cheio, será uma experiência incrível.

Sobre a entrega da taça, me decepcionei um pouco ao perceber que não haverá a subida dos jogadores até a Tribuna de Honra para receber as medalhas e o troféu. Essa é a forma mais legal (no ano passado, em Moscou, foi espetacular) e emocionante de celebrar um título.

Mas a idéia dos organizadores para este ano não é ruim. Logo depois que o jogo terminar, será montada uma estrutura em forma de “bolo de casamento”, com degraus em volta, para que os jogadores subam e sejam vistos por todos. Não é nada muito alto, mas deve ficar bonito. A taça estará lá, já com a gravação do nome do time campeão, à espera do capitão.

Pelo que vi dos ensaios, está tudo pronto.

Só uma coisa me assustou: os responsáveis pela chuva de papel e fitas coloridas, com show de fogos de artifício, são os mesmos que quase mataram o corintiano William queimado, na decisão do Campeonato Paulista.

Ok, isso foi uma (evidente) brincadeira.

O sol continua castigando a Cidade Eterna, mas hoje parece que não está tão quente. Ou nos acostumamos com o calor. Ou os dois.

No final da tarde, os times treinam e falam no Olímpico.

É nessa hora que a ficha cai. Estamos em Roma, a um dia de um jogo de futebol que não tem preço.

______

Só lamento não conseguir acompanhar os playoffs na NBA. Aqui na Europa os jogos acontecem no meio da madrugada.

Mas tenho visto os melhores momentos, no computador.

A bola de 3 pontos de Le Bron James, faltando um segundo, foi insana. Um jogador simplesmente não tem o direito de fazer aquilo… não o chamam de “Rei” por acaso.

E os Nuggets estão fazendo uma boa série com os Lakers.

Será que temos chance de uma final entre brasileiros?



MaisRecentes

Em voo



Continue Lendo

Não estamos prontos



Continue Lendo

Ferido



Continue Lendo