COLISEU MODERNO



Eis o Stadio Olimpico di Roma, que na quarta-feira receberá a final da Liga dos Campeões da Uefa pela quarta vez na história.

A foto é cortesia do meu camarada Marcelo dos Santos, cinegrafista da ESPN.

O Olímpico já está se vestindo para a festa com seu traje mais elegante. Caimento impecável, corte perfeito, como exigem os italianos.

Entramos no estádio hoje à tarde, e só pude pensar numa coisa: como deve ser bom jogar bola num gramado simplesmente perfeito.

As pessoas que trabalham no mercado de campos de futebol conseguiram um feito: a grama natural pode ser tão uniforme, tão parecida com uma mesa de sinuca, que é preciso tocar nela para ter certeza de que não é uma superfície artificial.

Passeando pelo Olímpico, um detalhe (foto abaixo) me chamou a atenção. As poltronas da Tribuna de Honra têm telas atrás do encosto de cabeça, como nos aviões. Dá para ver o gol ao vivo, a olho nu, e no replay da telinha.

Roma segue sendo grelhada por um calor maluco para uma simples primavera. O termômetro encostou nos 36 graus hoje.

Tem gente se jogando nas fontes das piazzas. E fazendo o sacrifício de tomar os melhores sorvetes do mundo.

Os times chegam amanhã.

______

Rápida história: ontem fomos ao Coliseu para gravar a taça (dois posts abaixo) da UCL em exposição. Quando atravessávamos a rua, ouvimos alguém falando em português. Até aí, nada demais.

Mas percebemos que eram quatro pessoas vestidas com a roupa dos voluntários que estão trabalhando para a Uefa na organização do jogo.

Fui conversar com eles. Eram os quatro únicos voluntários brasileiros. Tinham preparado as nossas credenciais. Enquanto comentávamos sobre a coincidência, perguntei se eles podiam nos dar uma rápida entrevista. Eles toparam. Primeiro, pedi que dissessem seus nomes, de que cidade brasileira eram, e o que faziam na Itália. Quando uma das meninas começou falando que era de São João da Boa Vista, interior de São Paulo… interrompi na hora.

O cinegrafista Marcelo dos Santos, ao meu lado, começou a rir. Marcelo nasceu e viveu 28 anos em São João. Mesmo morando em São Paulo desde 1998, é como se ele continuasse lá. Conhece todo mundo, e todo mundo o conhece. Dizem que ele se elegeria se fosse candidato a qualquer coisa na cidade.

Os dois começaram a conversar sobre amigos, parentes. Descobriram que são primos.

Qual é a chance de uma equipe de televisão do Brasil, andando em Roma, cruzar com os únicos brasileiros trabalhando no jogo que ela vai cobrir?

E qual é a chance desse encontro envolver duas pessoas que se viram três vezes na vida, e que são da mesma família?



  • Raphael Silva

    kauakuakuau
    SENSACIONAL!

    Fala ae André Mundo pequeno heim?!

  • Anna

    Fantástica a história, assim como o coliseu moderno. Estamos todos na contagem regressiva para essa espetacular partida. Roma é uma cidade que uma vez vista e sentida, carregamos no coração.

  • Marcos A F SANTOS

    Caro André;

    Lindo estádio, tenho certeza que estará impecável na quarta, lotado de amantes do melhor que o futebol pode proporcionar. Pena nunca estar cheio em jogos do campeonato italiano. Aliás, como o San Siro e Dell’Alpi. André, das duas uma, ou os estádios são grandes demais, e são mesmos, para os clubes que ali jogam ou os italianos deixaram de gostar de futebol. Acho que são grandes mesmos, mas Real Madrid, Barcelona, Manchester United, Arsenal e Bayern tem estádios desse porte e estão sempre lotados. Bom trabalho por aí.

  • Giuliano

    Simplesmente incrível. Vcs gravaram isso? Qdo vai ao ar?

  • Ariana e Natalia

    Oi Andre, tudo bom?

    Acabamos de refazer a sua credencial borrada (mas isso nao foi culpa nossa….) e te entregar pessoalmente. Adoramos a descricao da historia e estamos torcendo para que o proximo encontro seja dentro do estadio, caso a gente tenha a sorte de conseguir entrar.

    Bom trabalho pra todos voces, e qualquer problema com as credenciais, e so voltar aqui!

    Abracos,

    Ariana e Natalia

    AK: Obrigado pela gentileza de vocês. Tomara que consigam ver o treino e o jogo. Um abraço.

  • Massara

    O gramado do estádio Olímpico de Roma me lembra o dos Aflitos (Náutico).

    Impecável.

    Abs.

  • Joao Luis Amaral

    He he! O PVC disse no blog dele que está bem difícil acompanhar vc pelas vielas de Roma, ele com um Ducato e vc numa Alfa…
    Alivia aí para ele, André! Ha ha!
    Grande abraço,
    Joao Luis Amaral

    AK: Ele está descobrindo que possui (também) um incrível talento para guiar… um abraço.

  • Tiago Benitez

    Espetacular, André!

  • Rafael Barbeiro Travassos

    Minha frase é: “Todo ser humano deve um dia conhecer Roma!”
    Que lugar é esse!?!?!?!?

  • Miguel Anfe

    É realmente uma coincidência incrível mas sanjoanense é que nem formiga, está em todo lugar. Adori a matéria fazendo paralelo entre os gladiadores romanos e a final do futebol, muito criativa.

  • Leonardo Lopes

    Pô André, que canalha (como diria o João Carlos) você hein…
    Tocando uma Alfa e deixa o PVC pra trás…

  • Ana Lúcia

    André e Marcelo gostei muito da matéria da taça e de saber que esses jovens estudantes brasileiros estão de voluntários nessa copa da UEFA,oportunidade única,parabéns a eles pelo esforço e a vocês pela matéria(o mundo é uma ervilha,né?) Ana

  • Diogo Lima

    Sou torcedor apaixonado pelo Coritiba…sempre que assisto a qualquer programa de esportes e leio qualquer material esportivo procuro por informações do meu time…porém, conversando com amigos meus torcedores de Atlético e Paraná acabei constatando uma coisa: o futebol paranaense está morrendo…e esse é o porque de eu estar aqui escrevendo essa mensagem, para pedir a todos os jornalistas que impedissem que essa tragédia aconteça…com times paulistas e gaúchos investindo cada vez mais em disputar partidas pelo estado do paraná e a recém chegada do clube Corinthians Paranaense na cidade eu percebo cada vez mais a falta de presença dos times paranaenses na mídia nacional…e apesar de reconhecer que isso é em parte culpa dos próprios clubes em se fazer notar…há também o pouco esforço da maioria dos jornalistas das grandes mídias em fugir do clichê Rio-SP…exemplos recentes são o meia Marlos que só apareceu na mídia depois de assinar com o São Paulo, digno até de comentários e opiniões, antes inexistentes quando jogador do Coritiba, e também a presença super mal comentada do Coritiba na semi-final da copa do Brasil, com os comentários resumidos ao jogador Marcelinho Paraíba além de exemplos relativamente recentes como a comum confusão dos jornalistas em chamar o Keirrison no palmeiras de “revelação palmeirense”. Poderia apelar para uma história melo-dramática falando a respeito da minha vida e etc…mas sei que só traria desconfiança para esse apelo. Afinal, um estado que tem dois times campeões brasileiros e todos os três maiores do estado campeões da série B e com participações na Libertadores não deveriam passar despercebidos. Não é uma reclamação, é um apelo verdadeiro para impedir que o futebol paranaense acabe virando um estado de clubes com grandes nomes mas sem força no âmbito nacional, como acontece em vários estados Brasil afora, e com clubes como Bahia, Guarani e Portuguesa, que acabam sendo superados por clubes sem torcida como Barueri, Santo André, São Caetano e ,por que não, Corinthians Paranaense. Por fim só espero ser compreendido e que esta mensagem seja levada a sério, pois eu não tenho vergonha de admitir nada disso que eu disse, e os verdadeiros torcedores de Coritiba, Atlético e Paraná (principalmente) vão entender o que eu digo. Sem mais obrigado pela atenção e quem sabe eu faça a diferença e veja uma maior atenção de todos os jornalistas assim como um maior esforço dos canais de esporte em fazer uma programação mais justa com todos os torcedores de times de fora do eixo Rio-SP.

  • Teobaldo

    “Qual é a chance de uma equipe de televisão do Brasil, andando em Roma, cruzar com os únicos brasileiros trabalhando no jogo que ela vai cobrir? E qual é a chance desse encontro envolver duas pessoas que se viram três vezes na vida, e que são da mesma família?” RESPOSTA: É a coisa mais fácil e comum deste mundo. E você é testemunha ocular do fato. Agora, sem brincadeira, que o gramado do Estádio Olímpico de Roma lembra os gramados do Estádio dos Aflitos e da Ilha do Retiro é inegável.

  • Leonardo Pires

    André, perdão pela ausência por tto tempo. Como minha disponibilidade ainda é pequena (bebês recém-nascidos dão tto trabalho…), só me resta dizer q vc é mmo sensacional. Q post fantástico!

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo