MAIS NOTINHAS PRÉ-RODADA (e um relato de corredor)



Boa Tarde!

Desculpe a péssima qualidade da foto, feita pelo celular, da janela do meu quarto de hotel.

Registro feito há uma hora. Não consegui resistir…

Mais algumas notinhas:

* Lembra da final do Campeonato Gaúcho? Aqueles 8 a 1 do Internacional no Caxias… pois bem, foi o último jogo (oficial) em que o Inter levou um gol. O jogo aconteceu em 19/04.

* No dia 02/05, num amistoso com o Figueirense, o time reserva do Internacional perdeu por 3 x 1. Essa informação está aqui apenas para impedir os apressados de apontar um erro de informação.

* Já o Flamengo não faz um gol há 3 jogos (desde os 3 x 0 sobre o Fortaleza, em 06/05).

* Portanto (a não ser que a vaga seja decidida nos pênaltis), para que o Flamengo se classifique, as duas sequências têm de acabar nesta noite, no Beira-Rio.

* Até treino secreto o técnico Paulo César Carpegiani fez no Vitória, para encarar o Vasco (e o impossível) logo mais. Só que no futebol, são raras as goleadas “planejadas”. Quando um time sabe que só não pode perder de 5 x 0, quase sempre não perde.

* Não que o Vitória não possa ganhar o jogo (tarefa definida como “questão de honra” para os baianos), acho até que essa é a possibilidade maior.

* Mas tem uma coisa: se Neto Baiano (artilheiro- junto com Diego Tardelli – da temporada no Brasil, com 21 gols) jogar no sacrifício, e agravar sua lesão no púbis, os problemas do Vitória serão maiores do que a eliminação da Copa do Brasil.

* Se Carlos Alberto Parreira realmente escalar Thiago Neves e Conca desde o início do jogo contra o Corinthians (possibilidade que ele cogitou ontem), qual substituição ele poderá fazer para melhorar o Fluminense?

* É por isso que Conca deve começar no banco. O “agente modificador” do Fluminense é ele.

* Ronaldo jogou duas vezes no Maracanã (Flamengo 2 x 1 Cruzeiro – Brasileiro de 1993, e Brasil 0 x 1 Argentina – Eliminatórias para a Copa de 1998) e nunca marcou um gol no estádio.

* Ronaldo (em branco nos últimos dois jogos) ainda não ficou três jogos sem marcar pelo Corinthians.

______

Aos corredores aí fora:

Meu hotel fica mais ou menos no meio da praia de Ipanema.

Anteontem fui correr na orla, e fiquei de um lado para o outro, até completar a 1 hora regulamentar.

Ontem, para mudar o cenário, aceitei a sugestão de um colega carioca e fui pela ciclovia até Copacabana.

É simplesmente indescritível a visão de toda a extensão da praia, ao passar na frente do Sofitel e olhar para o Leme.

Indescritível e assustadora. Pois leva a uma pergunta obrigatória: até onde vou conseguir chegar?

Combinei comigo mesmo que correria em Copacabana até o relógio marcar 30 minutos, e faria meia-volta.

Para ter idéia da distância, fiz uma marcação levando em conta os hotéis: Othon Palace, J.W. Marriot, Copacabana Palace e (certo de que seria impossível) Meridién, e pensei: quando chegar o momento de voltar, estico até o hotel mais próximo e retorno.

Quando o relógio bateu em meia-hora, eu estava na frente do Leme Palace Hotel, depois do Meridién, quase no final da praia.

Fiz a volta e realmente me assustei: o Forte de Copacabana estava muito longe. E eu ainda tinha meia praia de Ipanema até chegar ao hotel…

Mas deu tudo certo, no tempo certo.

A grande diferença entre correr na rua, num parque, num clube ou, pior ainda, numa esteira, e correr na orla carioca, é a noção de espaço.

Enquanto nesses outros lugares, a distância percorrida é apenas um número em quilômetros, na praia você o quanto correu.

E é verdadeiramente incrível o quanto um cara que corre devagar, como eu, consegue percorrer em uma hora.

Por falar em hora, preciso ir para o Maracanã.

Voltarei com as notinhas da rodada da Copa do Brasil em algum momento entre hoje e amanhã.

Até mais tarde.



  • Estive no Rio no mês passado (passei pouco mais de uma semana e fui aos dois Fla-Flus – saí triste dos dois). Em um dia de manhã andei do Posto 3 (próximo ao Copacabana Palace) até o fim da praia do Leblon e não senti qualquer efeito negativo – claro que eu dei uma paradinha no Arpoador e admirar a vista que você hoje tem privilegiada -, consegui andar tudo numa boa. E olha que sou fumante. Saudades do Rio.

  • Raphael Silva

    Vista bastante parecida com a que tenho aqui no trabalho. Vou tentar descreve-la: Sambodromo do Anhembi a direita, o incrível Tietê e suas Marginais entupidas logo adiante e ao fundo o mar?! Não! Os edifício do Centro e da Paulista… Assim como ai, tudo com duas cores. Cinza e grafite! rsrs

    Bom jogo!
    Abs

  • jose

    Mais um pequenino detalhe. No Beira Rio o Internacional já vem de 17 VITÓRIAS seguidas. Só para lembrar.
    Sds

  • Felipe colorado

    (Modo bom humor operad) Como diria um amigo meu: Esse teu post é um tapa na cara do cidadão!!!

    Fico imaginando como será o escrito de Roma!!!

    abraços

  • Anderson

    André, aproveita e dá um mergulho também, ir até aí e ficar só olhando pela janela não vale.

  • Beto

    Obrigado. A minha janela de trabalho dá para a Av. Paulista (uma parte dela)…

    Abraço!

    ps: está garoando. Se a sua idéia (não aderi à reforma) era me fazer senir mal e jogar na próxima mega-sena, parabéns! Você conseguiu! haha

  • leonardo atleticano

    André, bela foto, não há imagem ruim que tire a beleza do Rio, aqui, como curiosidade de quem corre também, qual distância vc percorre em uma hora, os tradicionais 10 km de nós amadores, ou um pouco mais? Bom jogo, bom trabalho e boa praia.

    AK: Eu corro bem mais do que 10k em uma hora: uns 3 ou 4 passos a mais… He, he, he. Obrigado e um abraço.

  • Alexandre Reis

    André, a distancia entre cada posto de Guarda-Vidas, é de mais ou menos 1 KM.
    É mais ou menos assim que nos guiamos, pois enquanto tem praia vc quer andar ou correr. Se for no final da tarde então, com aquela brisa.

    O cidade que eu amo, conheço todos os defeitos e como carioca nato luto pra melhorar.

    Abs e bom jogo.

    Alexandre Reis

    Ps. Vamos Flamengo, vamos ser campeões. Essa disputa ta do jeito que gostamos, tudo e todos contra, é assim que sempre ganhamos.

  • Tiago

    André, muito bom o seu comentário. Morei os 3 primeiros meses do ano no Rio, no final do Leblon. Foi quando decidi que iria deixar de lado a vida sedentária e começar a correr. Dos sofridos 3Km do primeiro dia, consegui em pouco mais de 1 mês completar a minha primeira corrida de 10Km. Realmente, correr pela orla é completamente diferente – 20h30 ela está lotada, mas muito agradável. Uma realidade completamente diferente pra quem está acostumado com SP. A dificuldade na volta é manter o ritmo…

  • Jovaneli

    Boa, André! Agora entendi quando diz que não sabe como ainda o pagam…hehehe
    A sucursal da ESPN fica longe do centro, né? Abs.

  • André, a vista é maravilhosa e a imagem da sua câmera está quase perfeita. Eu não corro mas adoro maratona e admiro quem corra. Parabéns! E você teve uma visão estupenda nesse seu trajeto! Bom jogo! Vai dar Corinthians!

  • Thiago Mariz

    Curiosamente, na sua postagem anterior você fala da casca de banana do Mano. Será que o Parreira caiu mesmo? Qual é a possibilidade de um técnico vivido ser tão facilmente ludibriado por um “novato”?

  • Lucas Cugler Costa SP/SP

    Sei que não te interessa, mas em Santos, eu andando, durante as noites pela praia me impressiono com o quanto eu percorro conversando e andando em 1h, imagine então correndo, mesmo que devagar como disse.

  • Rodrigo Neves

    Muito bonito, hein Senhor André!!

    Quer dizer então que o meu minguado e suado dinheiro da mensalidade da banda larga que utilizo para acessar o Lancenet e gerar “views”, anunciantes e novas receitas para o Lance, que paga o seu salário, você o gasta ficando em hotel 5 estrelas na beira da praia de Ipanema??

    AK: Algumas correções: vim ao RJ pela ESPN, para acompanhar o Corinthians e trabalhar na transmissão do jogo. Quem paga os custos da viagem, obviamente, é a emissora. Assim como é ela quem determina o hotel, que não é cinco estrelas. É quatro. Um abraço.

  • André tem, para alguns (incluo-me!), um dos melhores empregos do mundo!

    Mas, na minha humilde opinião, deveria ter mais regalias (hotéis 5 estrelas, translado de limousine, lugar VIP no centro do gramado para analisar o jogo e sala de entrevista “coletiva” exclusiva para entrevistar jogadores e técnicos…)… porque nos brinda com textos q

  • …que fogem completamente do lugar comum e da mesmice que assola o futebol!

    Entrou para um grupo seleto de ‘jornalistas-cronistas esportivos’ (Armando Nogueira, Juca Kfouri, etc.) dos quais temos obrigação de leitura obrigatória diária!

    Quem é BOM tem que ter regalias! Não quem é RUIM (querem exemplos?)…

    Ou estou errado?

    AK: Depois a gente acerta aquele jantar. Um abraço.

  • Massara

    Correr na praia é show de bola. Acho que você foi além do que imaginava que conseguiria porque se inspirou com esta sensação boa que é o exercício físico em contato pleno com a natureza.

    Abs.

  • Simone

    Eu morei sozinha, sem família e filha no Rio, ´por 3 meses. E o que me mantinha com sanidade em dia, e a saudade diminuida era correr no sentido contrário que fez, Eu morava em Copacabana. Muito lindo.

  • Rodrigo Neves

    Ótimo!!

    Espero que você tenha entendido que foi uma brincadeira o meu post anterior!!

    Um abraço

    AK: Claro que entendi. Um abraço.

  • Roberto

    André, como colega corredor, sugiro que na sua próxima ida a Santos dê uma esticada pra correr na praia.

    Ao contrário do Rio, em Santos é possível correr na areia, já que a praia é plana e a areia não é fofa perto do mar.

    Da parte em frente ao Aquário, exatamente onde acaba a areia (canal 6) até o Emissário Submarino (divisa com São Vicente), ida e volta, dão exatos 10km.
    Ou seja, de onde quer que você saia desse caminho todo, se for até um lado, depois ao outro e voltar pra onde começou dá essa distância.

    Depois diga o que achou.

    AK: Obrigado pela dica. Um abraço.

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo