SOBRE OS CARTÕES NA LIBERTADORES



O blog recebeu mensagens suficientes para um post sobre o assunto.

É evidente que a Conmebol errou ao dar, a Nacional e São Paulo, o “passaporte da gripe suína” para as quartas-de-final da Copa Libertadores.

Com a desistência dos mexicanos, os adversários de uruguaios e brasileiros deveriam ser os times que chegaram em terceiro lugar nos grupos 8 (Universitário-PER) e 6 (Everton-CHI).

Situação excepcional, que justificaria um ajuste no regulamento. E seria a solução menos prejudicial ao balanço de forças da competição.

A Conmebol fez bobagem.

Só que o argumento dos cartões amarelos (menor chance de perder jogadores na sequência, por causa de dois jogos a menos) não vale, porque eles não suspendem ninguém na Libertadores.

Artigo 13.2 do regulamento:

“Las amonestaciones aplicadas por el árbitro serán registradas y el jugador será multado con US$ 100 (CIEN DÓLARES). La segunda amonestación y las siguientes serán de US$ 200 (DOSCIENTOS
DÓLARES) cada una. El importe de la multa que se aplique a un jugador será debitado automáticamente del monto a recibir por los clubes por parte de la CONMEBOL, en concepto de derechos de Televisión o Patrocinio.”

Um jogador pode tomar cartão amarelo em todos os jogos da Libertadores. Só os cartões vermelhos tiram jogadores da rodada seguinte.

Outro tema de várias mensagens: o cruzamento de times do mesmo país.

No começo da Libertadores, correu um boato de que o encontro seria obrigatório já nas quartas-de-final, mas isso não se confirmou:

“3.6 Semifinales
Los cuatro equipos clasificados en Cuartos de Final jugarán las Semifinales, en partidos de ida y vuelta, formándose dos llaves de dos equipos cada uno, quienes disputarán partidos de ida y vuelta. Las Semifinales se disputarán de acuerdo al siguiente orden:
S1 vs. S4 F1
S2 vs. S3 F2
El Torneo finalizará, indefectiblemente, en terreno sudamericano. Por lo tanto, en caso de que lleguen a semifinales dos clubes de la misma asociación, deberán enfrentarse en la instancia semifinal, teniendo que alterarse el orden establecido en el presente inciso.”

Se três equipes brasileiras chegarem às semifinais, a decisão da Libertadores poderá ser nacional.



MaisRecentes

Anormal



Continue Lendo

Saída



Continue Lendo

Em controle



Continue Lendo