NOTINHAS PÓS-RODADAS



Começou o campeonato de futebol mais legal do país.

As notas da primeira rodada do Brasileirão 2009:

* No encontro entre o (time misto do) campeão paulista e o campeão gaúcho, Nilmar fez um gol (Internacional 1 x 0 Corinthians – 14.458 pagantes no Pacaembu) fantástico, de craque, de placa.

* As últimas duas fintas são impressionantes, pela mudança de direção. Resta a quem gosta de futebol (colorados, principalmente) torcer para Nilmar ficar por perto.

* Quem também fez um lindo gol foi Maurício, na vitória do Fluminense (1 x 0 – 14.574 pagantes no Maracanã) sobre o São Paulo.

* Fiquei com a impressão de que Bosco não acreditou no chute. Em todos os sentidos.

* No empate (1 x 1: Nunes e Victor Simões – 1.939 pagantes no Bruno José Daniel) entre Santo André e Botafogo, o goleiro Neneca impediu gol em grande estilo.

* Dividiu com Victor Simões fora da área, correu de volta para o gol a tempo de desviar o chute de Lucas Silva, que entraria no ângulo.

* O Náutico perdia por 3 x 1 e foi buscar o empate (3 x 3: Asprilla, Felipe-2, Júlio César, Carlinhos Bala e Gilmar – 2.517 pagantes no Serra Dourada) com o Goiás.

* No terceiro gol goiano, Felipe (ex-Náutico) olha duas vezes para a área e mete o pé direito na bola, que encobre o goleiro Eduardo. Alguma chance de ter sido intencional?

* Nenhum dos dois pênaltis cobrados na vitória do Cruzeiro (2 x 0 no Flamengo: Kléber e Ramires – 24.564 pagantes no Mineirão) deveria ter sido marcado.

* O pênalti a favor do Flamengo foi bola na mão. O pênalti para o Cruzeiro foi fora da área.

* No encontro de rubronegros campeões estaduais, o Vitória não se incomodou e ganhou (2 x 0 no Atlético Paranaense: Wallace e Leandro Domingues – 12.906 pagantes) na Arena.

* E o Vitória jogou sem Ramon, poupado para a Copa do Brasil.

* Bom jogo no Olímpico (com mais de 40 mil presentes, promoção de Dia das Mães) o empate (1 x 1: Réver e Molina – 24.309 pagantes) entre Grêmio e Santos.

* O gol de falta de Molina impressionou pela velocidade da bola.

* O gol de Keirrison, na virada do Palmeiras (2 x 1 no Coritiba: Marcelinho Paraíba e Willians marcaram os outros – 19.105 pagantes no Palestra Itália), acabou com uma seca que durou 4 jogos. Não teria acontecido se não fosse Diego Souza.

* Willians ficou tão feliz por ter marcado o gol de empate, que perdeu a camisa. E ganhou um cartão.

* O primeiro jogo do Grêmio Barueri na Série A (1 x 1 com o Sport: Igor e Pedrão – 16.019 torcedores na Ilha do Retiro) será lembrado por um gol incomum.

* A bola chutada por Pedrão tocou em Magrão, na trave e subiu. Ganhou efeito, quicou perto da linha e entrou. O goleiro Magrão só percebeu que foi gol porque Pedrão saiu correndo.

* O Avaí vencia o Atlético Mineiro (2 x 2: Evando, Muriqui, Alessandro e Carlos Alberto – 9.174 pagantes na Ressacada) por 2 x 0 até os 25′ do segundo tempo.

* O Atlético ainda mandou uma bola na trave, no final.

______

(Vou explicar uma vez só: como fez no ano passado com o Corinthians, o blog vai acompanhar os jogos do Vasco na Série B. E só os do Vasco, por motivos óbvios.)

* Rodrigo Pimpão fez o primeiro gol (Vasco 1 x 0 Brasiliense – 13.606 pagantes) de uma caminhada que o vascaíno espera concluir, em dezembro, com um sorriso no rosto.

* O apoio irrestrito que o time recebeu na estreia em São Januário é fundamental, e das poucas coisas boas que o rebaixamento de clubes grandes provoca.



MaisRecentes

Vitória com bônus



Continue Lendo

Anormal



Continue Lendo

Saída



Continue Lendo