NOTINHAS PÓS-RODADAS (com um link inglês)



Decisões estaduais. Começando com o Morumbi:

* O futebol tem caprichos que são mais decisivos do que sistemas táticos e “propostas de jogo”: se o Corinthians tomasse o gol de Borges (cabeçada no travessão, aos 40″ do segundo tempo), não teria mais o contra-ataque, e poderíamos estar aqui falando sobre outro resultado – a frase é de Mano Menezes.

* Mas falemos sobre o que aconteceu: Ronaldo decidiu o jogo (Corinthians 2 x 0: Douglas e Ronaldo) com o passe para Jorge Henrique e o gol em sexta (sétima?) marcha. Parecia um velocista, soltando o ar.

* Sobre o segundo gol: a maneira como ele saiu do impedimento criou a vantagem sobre Rodrigo, antes mesmo da arrancada. Pois o zagueiro estava de costas para o gol, e teve de se virar (literalmente) para perseguir Ronaldo. Já era.

* O gol que decidiu as semifinais foi o de Elias, no Pacaembu. Empate imediato, que manteve os nervos do Corinthians no lugar e criou as condições para tudo o que aconteceu depois.

* Não seria justo cobrar atuações decisivas de Neymar, no primeiro mata-mata de sua carreira profissional. Mas muita gente estava pronta para detonar o menino, se ele fosse mal contra o Palmeiras.

* E o que ele fez? Simplesmente se envolveu no placar dos DOIS jogos. Gol, passe, pênalti.

* O Santos (2 x 1: Madson, Kléber Pereira e Pierre) jogou mais, na Vila e no Palestra. E (como em 2002) “esquentou” na hora certa.

* Sobre a confusão entre Domingos e Diego Souza: se o Santos “encomendou” a provocação ao meia palmeirense, não seria mais inteligente (ou menos desinteligente) fazê-lo com um jogador que já estava em campo, em vez de arriscar jogar fora uma substituição? E por que seria tão importante cavar a expulsão de Diego, aos 35 minutos do segundo tempo, com o Santos (que podia empatar) vencendo por 2 x 1?

* O gol-contra de Emerson (Flamengo 1 x 0 Botafogo) me lembrou um que Oséas fez para o Corinthians, no Campeonato Paulista de 1998. Gol – o de Oséas – que será eternamente inexplicável.

* E os caprichos do futebol também apareceram no Maracanã: chute de Maicosuel, na trave, aos 19′ do primeiro tempo.

* Agora, a decisão no Rio de Janeiro é ainda mais psicológica: o Flamengo está no modo (declarado) “deixaram-a-gente-chegar-agora-segura”. O Botafogo, no modo (inconsciente) “será-possível-que-vamos-perder-de-novo?”.

* Alguém (Cuca ou o Botafogo) será vice-campeão pelo terceiro ano seguido. Mas é bom lembrar que Cuca é tricampeão da Taça Rio.

* No primeiro tempo do jogo contra o Caxias, o Internacional (8 x 1: Magrão-2, Taison, Nilmar-2, Guiñazu, D’Alessandro, Cristian Borja e Álvaro) ficou, no máximo, 9 minutos sem marcar um gol.

* O Inter comemora o bi, ganhando a Taça Fábio Koff (que os colorados acharão melhor chamar de “Segundo Turno”) e iniciando o ano do centenário da melhor maneira.

* O 0 x 0 com o Náutico, nos Aflitos, deu ao Sport o tetracampeonato pernambucano, invicto (19V e 3E).

* E com o bônus de não precisar de jogo extra ou final em dois jogos, três datas economizadas em nome do descanso e da dedicação à Libertadores.

* As vitórias do Atlético (1 x 0 no Rio Branco: de quem? adivinhe) e do Cruzeiro (2 x 1 no Ituiutaba: Wanderley, Leonardo Silva e Paulinho Pedalada) marcaram o encontro dos dois rivais na decisão do título mineiro. Chocante, não?

* O Cruzeiro continuará priorizando a Libertadores, ou a rivalidade estadual falará mais alto? O mesmo vale para o Atlético e a Copa do Brasil.

______

Com dois lançamentos espetaculares de Frank Lampard, o Chelsea virou o jogo contra o Arsenal e disputará (contra o Everton, que eliminou o Manchester United) o título da Copa da Inglaterra.

Interesante, para dizer o mínimo, a comemoração do francês Florent Malouda, autor do primeiro gol azul.

Será que a Justiça Comum inglesa irá atrás dele?



  • Marcus

    André, sobre a confusão Domingos x Diego Souza, basta ver a reação do Domingos logo após o árbitro mostrar o cartão vermelho. Ele se vira pro banco e faz o sinal de positivo. Ficou bem claro isso.

    Abraços

  • Guilherme

    de uma coisa tenho certeza: mesmo que a bola do Borges entrasse, o Corinthians não acusaria o golpe como fez o São Paulo. é só lembrar do jogo contra o Palmeiras, dos dois anteriores contra o São Paulo, etc…

  • Leonardo Pires

    André, é bom lembrar tb que o que tem peso aqui no Rio é ser Campeão Carioca e não somente de um dos turnos. Sei que vc gosta do Cuca, mas, sinceramente, o Cuca nunca foi campeão de nada. Ou de nada que valha mencionar no currículo… Até agora, claro. Pois, enfim, encontrou um time que lhe proporcionará um Campeonato…

    AK: Claro que a Taça Rio não tem o mesmo peso. Só queria lembrar que ele ganhou as três últimas. Um abraço.

  • Paula

    Eu não ach oque o gesto de Domingos o incrimine. Acho apenas que falaram para ele se acalmar e deixar o lance. Ele fez um positivo e começa a se afastar.
    Mas não gosto do Domingos, não tem um jogo que vejo dele que não ache que ele devia ser expulso.

    Quanto a comemoração, eu acho que devia liberar tudo, menos gestos de dedadas, dedos em circulo e coisas que remetem a agressões de gestos. Metralhadora, flexada, levantar a camisa, dedo na boca pedindo para calar, tudo devia poder.

  • Jovaneli

    André, quanta coisa em um único post, não? Well, aí vai o meu pequeno comentário:

    * Morumbi: não deu certo transformar o ótimo volante Hernanes do Brasileiro 2008 (que marcava, dava qualidade na ligação defesa-meio-campo e ainda era o homem-surpresa, indo ao ataque para dar belas assistências e chutes a gol) em um meia puro, camisa 10, que não arma, não chuta e que pouco se apresenta para o jogo. Fora que se tornou um jogador que não marca a saída de bola do adversário. O jogador que gostaria de ver na seleção não existe mais. Esse novo que criaram não me agrada. Por outro lado, foi bem Mano Menezes ao aceitar a sugestão de Ronaldo de montar um time mais ofensivo com Douglas, Jorge Henrique, Dentinho e o Fenômeno. O Corinthians do Mano Menezes não me agradava. Este, novo, com uma ajudinha do inteligente técnico Ronaldo, é bem mais interessante. Mano tem o mérito de não ser burramente teimoso.

    * Pq. Antártica: Neymar foi letal tal qual Ronaldo. Lembrou também outro fenômeno: o baixinho Romário. O menino da Vila pegou pouco na bola, mas foi cirúrgico. Mádson é a mais fiel representação do ponta antigo. Veloz e participativo, preocupa qualquer defesa. Já o Palmeiras vive, sim, um inferno astral. Mas algo além disso: o criativo e ousado treinador Luxemburgo não existe mais. O senhor que bate o seu ponto no Palmeiras parece em fim de carreira. Custo-benefício para lá de ruim. Para o clube, é claro. Não foi capaz de montar um sistema defensivo minimamente razoável. O meio-campo e o ataque foi bem contra os times do interior. Contra cachorro grande, sucumbiram. Diego Souza, que era coadjuvante no ano passado, melhorou nesse Palmeiras 2009. Contra o Santos, a despeito da enorme dificuldade que é ter de jogar com Evandro e Lenny e um apático Keirrison, Diego foi péssimo. Faltou controle emocional, sobretudo. Que seja punido severamente. Do outro lado da confusão, caberia uma punição (menor, é claro) para o péssimo ator Domingos. Essa encenação em campo já deu. Malandragem ridícula.

    * Flamengo, com Cuca no banco (!!!), venceu. Acabou o trauma? Veremos após na final do campeonato. Cuca ou Botafogo? Um deles vai chororar (espero que não) por mais um fracasso.

    * Internacional, de novo, entrará como um dos favoritos no Campeonato Brasileiro. Será que agora vai. A maldição dos centenários dos times grandes brasileiros é forte. Tem time para vencer a Copa do Brasil, também, como tinha no ano passado. Humm.

    * O Sport “leão” Recife é, disparado, o gigante do Nordeste. Seria interessante que fosse grande também no Brasileiro. Libertadores? Pode ser. Passar ileso no “grupo da morte” é uma baita credencial.

    * Atlético, se não entrar pilhado, tem time para encarar o mais técnico Cruzeiro. Acho que dessa vez dá Galo. Basta explorar a frágil defesa celeste e não perder a cabeça pelo histórico de derrotas recentes.

    * Chelsea parece um time muito robusto nesse momento decisivo. O Barça, com todo o talento de Messi, Henri e Eto’o, terá que estar muito concentrado no confronto da Uefa Champions League. Esse Chelsea não perdoa qualquer vacilo.

  • Eu senti pelo Bota mas adorei o golaço de Ronaldo e o uniforme todo preto do Timão.Quanto ao Chelsea, vibrei muuuuito! Esse Drogba está impossível e Lampard não é só lampejos, é realidade!

  • Leonardo atleticano

    André, esse ano da galo na cabeça meu caro. André, jogo minhas peladas e jogo na defesa, vou te dizer uma coisa, esse Madson é o cara mais chato de se marcar que está tendo no futebol brasileiro, o cara incomoda muito e o tempo todo, Ronaldo, neymar são craques que definem em uma ou duas jogadas, mas o Madson é o cara que leva a zaga ao desnorteio, ai vem o craque e define, grande jogador, ou melhor, pequenino grande jogador.

    AK: O Madson jogou muito no sábado. Um abraço.

  • Gustavo Xavier

    O Drogba foi expulso pelo arbitro por causa da comemoração?
    eu nao acho justo esse tipo de punição na hora do GOL, O MOMENTO MAXIMO.
    qual sua opnião? abraço e parabens pelo blog, leio diariamente e aprecio todas as vezes.

    AK: O Malouda (não o Drogba) não foi expulso, e nem acho que deveria. Fiz uma ironia. Em caso de gestos que provoquem violência, acho que a punição deve ser esportiva. E rápida. Um abraço.

  • Jovaneli

    Lembrança importante: Casagrande voltou à tevê. Não na Globo, ainda, mas no programa Arena, do Sportv. Muito legal. Que ele consiga vencer mais esse jogo em sua vida.

    AK: Assino embaixo. Bom retorno ao Casa. Um abraço.

  • Boa,Jovaneli. Tb fiquei bem feliz com a volta do Casagrande. Vi um pedaço do programa mas é muito bom tê-lo de volta!

  • Vinícius

    Pois é. O árbitro errou, não expulsou o Ronaldo e ele jogou no Morumbi. O A. Dias foi expulso e não jogou. O Sálvio expulsou o Diego Souza e o Domingos pelo bate-boca, mas não expulsou o Cristian e o Arouca pelo mesmo motivo.

    O Corintians ganhou por mérito, jogou muito bem, mas as coisas seriam diferentes se ele não estivesse em campo?

  • Marcelo David Macedo

    O Malouda só confirmou uma tese minha: jogador de futebol só pensa nisso…

  • Mauricio

    sobre o DS e Domingos…DS era um dos únicos que estava jogando ou tentando jogar…reveja o jogo, ele sofre muitas faltas, poucas foram marcadas e isso fez com que começasse a usar mais o cotovelo. De agredido em campo (caçado) virou agressor. Todo palmeirense lembra de Valdívia, que muitos achavam que era cai cai, mas que na verdade era pegar na bola e p… nele! Mesma história…e a imprensinha depois falava da cotovelada que ele teria dado e não das 25 faltas que sofreu !! DS foi exatamente esse retrato. Pena que não conseguiu manter a calma, pena mesmo, pois podia ter feito a diferença como fez em outros jogos (Sport lá), o histórico no Grêmio não ajuda, mas como palmeirense acho que ele só estava tentando ganhar o jogo, produzir e a marcação em cima dele não deixou ele jogar. Na substituição vê-se claramente ele discutindo com o Mancini, que já admitiu isso…ora, que raio de treinador revelação é esse que fica discutindo com jogador? Por que não foi punido ? Por que o juiz expulsa os dois antes mesmo de ter acontecido algo? Agora, olha a cena…você é caçado em campo, várias faltas em você nem são marcadas, quando você começa a usar o cotovelo pra se defender (até Pelé fazia isso) todo mundo reclama e inclusive o treinador do outro time…e aí entra um cara em campo, susurra algo bem bacana no seu ouvido e depois simula ter recebido um soco…realmente, acho que o DS fez pouco !!! Ninguém está falando disso, lógico que ele estava alucinado, louco, baita sacanagem, jogo sujo que fizeram com ele. Errado ter voltado e agredido…claro, mas coloquem-se no lugar dele…todo mundo aqui ama esse esporte, eu nunca vi um cara ter sido tão sacaneado num jogo como ele foi (acho que só o Valdívia naquele Palmeiras e São Paulo que ele recebeu a joelhada nas costas no começo e ficou andando em campo o resto do jogo com dor)…

  • BASILIO77

    Vejam o video, aos 2:49 min(do video, não do jogo)…qualquer semelhança é mera coincidencia.
    Robinho em 2002, primeiro jogo da final.
    Essas coisas acontecem…
    http://www.youtube.com/watch?v=AKKPWrhiJYQ
    Abraço.

  • André, é (negativamente) impressionante o tempo que perdemos aqui no Brasil discutindo arbitragens, dirigentes e outros coadjuvantes do futebol, enquanto esquecemos do jogo propriamente dito. O pior, amigo é que nossos jogadores, profissionais despreparados que são “caem na pilha”. Por essas e outras eu prefiro assistir ao campeonato inglês. Um abraço! Ah! O dia que tiver de bobeira, dá uma passadinha lá no meu blog!Valeu!

  • Joao H. Levada

    Ah… se aquela comemoração fosse contra o spfc, a ofensa seria ainda maior!!

    Grande abraço.

  • Marcos A F SANTOS

    André, será que o gesto do Malouda, que é francês, tem o mesmo significado lá que aqui??? Sei lá, o mundo e suas diversidades. Outra coisa, porque que nos jogos de Chelsea, Liverpool e Manchester pela Champions League os primeiros lances de cadeiras logo atrás dos gols não são ocupados? Medida de segurança só porque não tem cerca? Mesmo em jogos entre ingleses? U abraço.

    AK: Pois é, não deve ter o mesmo sentido, pois ninguém comentou o assunto por lá. Sobre os estádios, não tenho essa resposta. Vou procurar saber. Um abraço.

  • Natália

    É o gordo mostrando como é que se faz! E o que foi aquele 4×4 entre Liverpool e Arsenal ontem? Um dos melhores jogos do ano.

  • guerra

    Ak, todo mundo diz, que tem que profissionalizar a profissão de juiz de futebol, taí, pergunto, a puder me responder, por ele ser profissional, ele vai deixar de errar, vai melhorar, como? a maiora dos arbitros esquece na horado jogo das 17 regras do código, que ele deveria estudar toda manhão, como se fosse uma oração. Mas tem alguns juizes que esquecem as 17 e incluem a numer 18 – 19 e até a 20 por sua livre expotanea vontade, ele sabe que está errado, mas faz, para prejudicar um ou outro clube ou atleta ou ate mesmo tecnicos e diretores, quando é um lance polêmico,difícil ou rápido tudo bem é aceitável, continuo a pensar e ter opinião que não adianta profissionalizar, deveria era penalizar os mesmos com reembolçar aos clubes cm dinheiro vivo quando eles prejudicarem e ficar provado o êrro cmo simon contra o galo no maracanã

    AK: Discordo. A profissionalização permitiria, em tese, que os árbitros se dedicassem integralmente ao futebol. Não resolveria todos os problemas, mas seria um começo. Também é fundamental que os departamentos de árbitros sejam independentes, e não subordinados às federações/confederação. Um abraço.

MaisRecentes

A diferença aumentou



Continue Lendo

Sabotagem



Continue Lendo

Vertigem



Continue Lendo