NOTINHAS PÓS-RODADAS



Começando com o clássico paulista:

* Na tarde que era para ser da promessa que nasce, e do craque que renasce, brilhou a onipresença de Cristian.

* Além de fazer sua melhor partida pelo Corinthians (1 x 0 no Santos: Dentinho), o volante tirou Neymar do jogo, por uns 35 minutos, no grito. Enquanto for só no grito, é do futebol.

* Essa é uma das primeiras lições do aprendizado de Neymar no “futebol adulto”: não se abalar com cara feia.

* No lance do gol, a bola de Douglas foi perfeita. Se a zaga do Santos se preocupou demais com Ronaldo, falhou. Ele estava fora da área.

* E não dá para ignorar: em mais uma peça publicitária da Copa de 2014, um clássico terminou em pancadaria num estádio brasileiro.

* Tremendo azar de Hernanes, no lance do gol de empate do Paulista (1 x 1: Rodrigo e Zé Carlos) com os titulares do São Paulo.

* Enquanto o São Paulo estiver entre os quatro primeiros, o plano do clube para o Campeonato Paulista estará em andamento.

* Falando nos quatro primeiros, a Portuguesa está na área. A vitória (2 x 0: Bruno Rodrigo e Edno) sobre o Ituano foi a quarta seguida.

* Muita categoria de Edno no segundo gol.

* A zaga do Palmeiras presenteou Wellington Amorim com um gol no empate (1 x 1: Diego Souza fez o outro) de sábado.

* O Palmeiras, que jogou sem os atacantes titulares, não precisa fazer contas para se classificar.

* Aqueles que duvidaram devem estar percebendo que Dorival Júnior sabe o que está fazendo.

* Prossegue a bela campanha – no campo – do Vasco (2 x 0 no Flamengo: Elton e Jéferson) no Estadual.

* O time que Júnior armou, com muitos jogadores que outros clubes não quiseram, é muito mais competitivo do que se pensava, antes do campeonato começar.

* Imagine a imensidão do gramado do Maracanã, com nove contra nove.

* Passeio do Botafogo (4 x 0 no Duque de Caxias: Maicosuel, Emerson, Victor Simões e Reinaldo) no Engenhão.

* Belo gol de Maicosuel, com direito a drible da vaca no goleiro.

* Fred fez mais um, na vitória do Fluminense (3 x 1: Bruno Luiz, Maurício, Fred e Luiz Alberto) sobre o Bangu, no sábado. Campanha perfeita na Taça Rio.

* Mas o atacante, com dores na virilha, pode ficar fora do jogo de amanhã, contra o Friburguense.

* O Atlético (2 x1 no Vila Nova: Júnior e Chiquinho) é o novo líder do Campeonato Mineiro.

* Se o zagueiro Leandro Amaro tentou desviar a cobrança de falta de Chiquinho, e cabeceou contra o próprio gol, o correto não seria dar gol-contra?

* O terceiro jogo sem vitória do Cruzeiro (1 x 1 com o Rio Branco: Chimba e Wellington Paulista) custou o primeiro lugar.

* Parece um caso clássico de “desânimo estadual”.

* Os reservas do Grêmio não passaram pela Ulbra (1 x 1: Tatá e Makelele), pelo grupo B do Campeonato Gaúcho.

* Mas parece que Celso Roth passou pela fase crítica das ameaças da diretoria.

* Nilmar está em lua-de-mel (nossos votos de felicidades), e Alecsandro (Internacional 4 x 1 Novo Hamburgo: Alecsandro-2, Chicão, Taison e Walter) resolveu as coisas na ausência dele.

* O Inter segue 100%.

______

Dois destaques internacionais, que vale a pena ver:

* O toque de letra de Stankovic, no gol de Cambiasso, não foi a coisa mais bonita que se viu no jogo Internazionale x Reggina. Veja o terceiro gol.

* Assistência de goleiro? Pois foi o que aconteceu no segundo gol do Liverpool contra o Aston Villa.



  • joao pedro

    O problema é que o Cristian não ficou só no grito, André. Logo no comecinho do jogo (acho que não tinha nem 5 minutos ainda) ele deu um soco no Neymar, após desarmá-lo. Só depois disso que ele ficou só no grito.

    Na verdade a falta de experiência também pesou nessa hora. Qualquer jogador mais experiente cairia naquele momento e faria um escândalo. Vide Rivaldo, na Copa do Mundo de 2002, com a famosa bolada no joelho que fez doer o rosto.

  • felipe

    alguma coisa acontece desde de fevereiro nao consigo mais assistir aos videos da espn 🙁

    fica la rodando aquela bolinha maldita e num sai nunca dali ….

  • Posso estar enganado, mas acho que o toque letra não foi do Ibra e sim do Stankovic. Quanto ao gol, realmente foi uma pintura. Messi, Gerrard e Ibra estão jogando muito

    AK: Você tem razão. Já corrigi. Obrigado e um abraço.

  • iVAN

    PAULISTINHA É COISA DE TIME PEQUENO, SÓ QUE NÃO DEIXAR O GANHAR TB É IMPORTANTE, ENTÃO ELIMINAREMOS AS DO PAULISTINHA, AI DEPOIS DEIXA A PORTUGUESA GANHAR… LIBERTADORES É O QUE HÁ!!!

  • Leandro Thomé

    O vacilo do Santos na minha opinião foi ter entrado com Roni no lugar do Mádson… acho que o Mádson é um jogador que complementa a dupla Neymar – K. Pereira melhor.

    Chegou a ver o Barça esse fds André?? Ali é uma máquina de fazer gols…

    Abraço

  • Jovaneli

    Enquanto isso, os cartolas inventam carteirinhas. Desinformados, dizem que na Inglaterra o problema foi resolvido com cadastro de torcedores. Tolice.

    Eis um resumo do que verdadeiramente ocorreu para que os hooligans ingleses fossem controlados e houvesse maior segurança nos estádios do Reino Unido:

    – Em 1985, 39 torcedores da Juventus morreram na final da Copa dos Campeões contra o Liverpool, em Bruxelas, Bélgica, episódio que ficou conhecido como Tragédia de Heysel. Após esse desastre, uma equipe comandada pelo deputado Justice Popplewell produziu um relatório que determinava, entre outras medidas: veto a bebidas alcoólicas nos estádios, alambrados resistentes, verdadeiras jaulas para evitar invasões de campo, circuito de tevê e um sistema de cadastro de torcedores, que carregariam carteiras de identificação (percebam que é a mesma tola idéia que o governo brasileiro quer adotar).
    – Em 15 de abril de 1989, no Hillsborough, estádio do Sheffield Wednesday, Nottingham Forest e Liverpool fariam uma das semifinais da Copa da Inglaterra, torneio de futebol mais antigo do mundo. O estádio já estava lotado, mas havia milhares de torcedores sem ingresso do lado de fora. Temendo que pudessem causar tumulto fora do estádio, a polícia, de forma imbecil, autorizou a abertura dos portões e permitiu a entrada das pessoas.
    O resultado é que o estádio ficou entupido de gente. Os alambrados, que eram fortíssimos, não cederam ante a pressão da massa e 95 torcedores morreram esmagados na grade (entre eles, estava um primo de Steven Gerrard, meia do Liverpool) e outros tantos saíram feridos.
    Essa “Tragédia de Hillsborough”, foi o estopim para mudanças profundas no futebol britânico. Após o episódio, as idéias do deputado Justice Popplewell foram esquecidas e o juiz e lorde inglês Peter Taylor escreveu o que ficou conhecido como Taylor Report (Relatório Taylor), um conjunto de 76 medidas. O detalhe é que o tal cadastro, que querem implantar agora no Brasil, não fazia parte do novo relatório, que enfim deu jeito, não especificamente na violência, mas na insegurança dentro do futebol inglês.

    Quem tiver interesse e quiser lê-lo, o Taylor Report pode ser encontrado aqui neste link:

    http://www.southyorks.police.uk/foi/publicationscheme/significantpublicinterest

    Após abrir a página, cliquem em The Hillsborough Stadium Disaster – Final Report by Lord Justice Taylor. As 76 medidas estão entre as páginas 82 e 88 do relatório da Trajédia de Hillsborough.

  • BASILIO77

    Piada né?
    “A torcida adversária é tratada a pão de ló na vila belmiro.”
    Fala sério…nem a PROPRIA torcida é tratada como deveria.
    Isso vale pra TODOS os clubes.
    Pô, o presidente mauricinho exagerou.
    É que no estrelão que ele tem no quartinho dele o peixe só goleia.
    Depois da papinha e do soninho ele acalma.
    Abraço.

  • Chapadão

    Bom, pode ter sido também no grito, mas…e aquele puxão na camisa do Neymar antes de tentar acertar um safanão no moleque com a condescendência do juizinho apaixonado pelo luxemburgo sem nem sequer uma advertência verbal, é no grito isso? Ou vai dizer que não viu tb? Depois dessa melhorsó posso esperar q vc ache o luxemburgo tão feio qto eu

  • BASILIO77

    Interpretações dos fatos:

    1- Primeira falta sobre o Ronaldo em 200 minutos de jogo.
    Conclusão: estão “dando mole” pro Ronaldo.
    2- O SPFC não tem penaltis a seu favor.
    Conclusão: estão “dando mole” pros atacantes tricolores dentro da área? Não. O SPFC é perseguido pela FPF.

    Abraço.

  • Elpídio

    André, por que todos estão esquecendo de falar sobre a AGRESSÃO do Cristian ao Neymar logo no inicio da partida.A imagem é clara, ele mira e bate…Depois vão vir com o discurso de que “tem que proteger o talento”, mas quando acontece a covardia ninguém fala nada.
    A cotovelada do André Santos no meio de campo menos de 1 minuto após ter tomado amarelo por falta dura ninguém vai mostrar também…
    Não digo que as expulsões mudariam totalmente o clássico, mas trariam justiça…

    AK: O discurso sobre “proteger o talento” é necessário, e se refere a tentativas de quebrar jogadores habilidosos como o Neymar e tantos outros. O Cristian lhe deu um safanão no primeiro lance do jogo, é outro departamento. Não acho certo, mas também não acho que era para expulsar. Um abraço.

  • flavio assuncao

    Só discordo de uma coisa , falar de desanimo estadual é simplificar demais, o Cruzeiro levou seus titulares possiveis para o jogo porque temia perder a liderança , jogou mal como jogou nos ultimos 5 jogos incluindo a libertadores. Estão dando crédito demais a esse time. Aliás o galo também fez sua pior partida do ano, sorte pura.

  • Luiz Alberto Derze – Cuiabá – MT

    Só quero fazer um comentario sobre o Cristian. Ele não foi só no grito. No primeiro lance ele deu um soco na boca do guri. O guri estava de costas. Ou seja, covardia. Isso ocorreu no começo do jogo, ou seja, ele já estava disposto a fazer este tipo de conduta desde antes do jogo começar. Após este fato grotesco, a partida dele foi destacável. Mas não podemos esquecer a covardia. O soco poderia ter sido no Fabão, mas não deixaria de ser covarde.
    Abraços!

  • Marcelo David Macedo

    Foram anos de times medíocres, e de “técnicos” mais ainda. Soluções prontas, jogadores sem comprometimento, uma diretoria (?) patética. E aí, o Vasco, três meses depois de me dar a maior tristeza que já senti no futebol, me dá uma sensação que eu não sentia há anos: a certeza de que, em campo, há entrega, garra, vontade. Ver os jogadores vibrando até com corte na zaga, ver a torcida em êxtase, junto com o time… eu saí do Maracanã ontem emocionado, de verdade, com a certeza de que estamos no caminho da volta. E sabendo que o que está sendo construído entre time e torcida, em 2009, é algo único, que todo vascaíno tem que ver de perto. Obrigado pelo espaço, um abraço!

    AK: Se há uma coisa que o rebaixamento faz, com times de massa, é aproximar a torcida do gramado. Está acontecendo com o Vasco. Um abraço.

  • Andre Soterio

    Andre,
    Por que o Ibrahimovic nao joga tanto assim na Champions League? Quase toda semana ela faz uns golacos no campeonato italiano e nada na Champions ou jogando pela Suecia.
    Abs

  • CARLOS DOREA

    Sport 2009: 18 jogos, 17 vitorias e 1 empate.
    A hora de vocês vai chegar, vamos ganhar de um por um.

  • Fiquei bem feliz com a vitória do Vasco. Voltei até a colocar minha camisa! Estava muito triste com tudo que aconteceu com o Vasco da Gama. O Estadual não é o mais importante mas sim a volta à série A mas o que vier, é lucro. O trabalho do Dorival Junior é muito bom. Gostei muito das palavras do Marcelo David.Anna

  • Saulo

    André…

    Vc esqueceu de comentar sobre o Beisebol.

    Abraços

    AK: Verdade. Que jogo, não? Um abraço.

  • Paula

    Permita-me acrescentar que não foi só no grito não. O cartão de visitas foi um safanão no ouvido do garoto.

MaisRecentes

Paraíso



Continue Lendo

Daquele jeito



Continue Lendo

Dividido 



Continue Lendo