CAIXA-POSTAL



Aos temas da semana:

Guilherme escreve: na minha opinião, a grande notícia da semana, até agora, foi o anúncio da mudança na regra da Fórmula 1, que, a partir de 2009, vai privilegiar o número de vitórias para definir o campeão. Queria saber o que você pensa sobre isso. E mais, dá para dizer que, se fosse no futebol, a decisão da FIA seria como fazer um campeonato mata-mata ao invés dos pontos corridos?

Resposta: Não acompanho F-1 tão de perto, o que não me impede de opinar sobre a tal regra. É uma total estupidez. Não é surpresa que já estejam falando em voltar atrás. Piada.

______

Silvério escreve: Gostaria de saber sua opinião sobre quais devem ser os atacantes do Brasil para a Copa. Tudo bem que ainda falta um pouco, mas está claro que o Dunga está “fechando” o grupo. Temos o Pato e o Robinho que, acho, já estão garantidos. O Luis Fabiano deve ir por causa da fidelidade do técnico. Sobraria uma vaga, que hoje é de Adriano. Temos o Keirrison, o Fred, o lobby pelo Ronaldo, entre outros. Enfim, na sua opinião, quem são os quatro atacantes que devem estar na Copa da África-2010?

Resposta: Acho que nem o Dunga saberia responder isso agora, porque, como você disse, ainda tem tempo. Mas duvido que Luis Fabiano e Robinho fiquem de fora. Creio que os dois só não jogarão a Copa se sofrerem alguma lesão (bato na madeira, aqui em casa, para não secá-los). Adriano, Pato, Keirrison, Fred e, dependendo de como as coisas acontecerem, até Ronaldo, estão na briga. Não dá para cravar ninguém mais.

______

Tiago escreve: Vendo o caso do gol anulado do Dentinho contra o Santo André, e inúmeros outros casos polêmicos, não seria mais simples e eficaz para a regra do futebol dizer que, se a bola bater na mão ou braço de um jogador, é falta?

Resposta: Sim, seria mais simples mesmo. Eliminaria a tal “intenção” do jogador e a “interpretação” do árbitro. Quanto menos subjetividade, melhor. No caso em questão, o replay deixa muito claro que o Dentinho não levou a mão à bola, portanto o lance não deveria ter sido paralisado. Mas o argumento “se fosse na mão do zagueiro, o árbitro daria pênalti” é válido. Por isso, pela milésima vez, clamo pela arbitragem eletrônica. O replay resolveria esse caso.

______

Rodrigo (entre vários) escreve: qual é a sua opinião sobre o garoto Neymar?

Resposta: Que o único jeito de descobrirmos se ele é de verdade, é vê-lo jogando. Esse é o tema da minha coluna no Lance! de hoje. Amanhã, ela estará publicada aqui.

______

Obrigado pelas mensagens. Até o próximo sábado.

(e-mails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

“Dinheiro e mulheres. As razões para a maioria dos erros na vida. Parece que você misturou os dois.”

Inspetor da polícia, em “Quem Quer Ser Um Milionário?”.



  • Celso

    Aos 45 do segundo tempo
    (Posted by RicaPerrone)

    O balanço do SPFC em 2008 está fechado. O valor?

    2 milhões de reais positivos.

    A mágica é simples.

    Em novembro o clube fechou com 25 milhões negativos.

    Mas, para que o balancete pudesse dar positivo, Juvenal usou a lei de incentivo do esporte conseguindo fundos (investimentos) e contabilizou as parcerias com Volks, Ache e não sei mais quem recentemente anunciadas como entrada em dezembro.

    Desta forma, conforme o blog apurou desde outubro do ano passado, o Tricolor realmente não teve um ano financeiramente bom. Evitou o fechamento num déficit que chegaria a 30 milhòes com investimentos de última hora e assim pode anunciar 2 milhões positivos em 2008.

    Porém, estes investimentos tem que ser transformados em obras. E os milhòes que entraram pelas parcerias tem que ser investidos em melhorias, conforme acordado entre as partes.

    Ou seja, o SPFC continuará precisando vender um ou dois jogadores em 2009 para cobrir essa conta. A Libertadores 2009 é a esperança de receita com bilheteria (que nao corresponde a 8% da receita do clube), a valorização de alguns jogadores e, consequentemente, a venda. Os quase 30 milhões de deficit não sumiram. Apenas foram “cobertos”, e com isso o SPFC ganha tempo para arrecadar sem se expor em “crise” no mercado, o que é inteligentissimo.

    Isso deve ser divulgado oficialmente em abril, mas já estou adiantando os valores aproximados e como os 25 milhões negativos de novembro (dados do clube, não é boato) viraram 2 positivos em dezembro para divulgação e fechamento.

    PS – O post não insinua que o clube fez algo errado ou ilegal. Apenas EXPLICA como um deficit de 25 mi anunciados em novembro se torna positivo no fim do ano. Resumindo, houve investimento de parceiros e uma receita de estrutura com a lei de incentivo do esporte lá não sei das quantas. É o basicao. O detalhado eu nao entendo, e quando for divulgado em abril, quem entende pode ler.

    http://ricaperrone.wordpress.com/2009/03/19/aos-45-do-segundo-tempo/

  • Paula

    Oi Andre, sobre a mão na bola, bola na mão ser sempre falta seria uma boa SEEEEE não houvesse a possibilidade do atacante acertar a mão do zagueiro só para receber a falta. Já imaginou, seria tiro ao alvo hehhee

  • BASILIO77

    Bateu na mão é falta.
    Fim do impedimento.
    Mais um juiz DENTRO de campo.
    Já melhora muito.
    A eletrônica é uma utopia.

    Abraço.

  • Renan Soares

    Pedir o fim do impedimento é pra se desconsiderar.
    Imagine o futebol com pivôs na áreas, fixos, banheira. Teríamos dois ou três gigantes por time.
    O fim do futebol que conhecemos.

    Acho que se bola na mão fosse falta, haveria mesmo um tiro ao alvo. Não seria um festival, mas haveria. Acredito mais no uso de replays, nem que fosse como no tênis, onde há um limite de uso.

  • BASILIO77

    Renan, num futebol hipotético SEM impedimento, ocorreria o contrário do que vc diz. Haveria o “aumento do campo de jogo”, assim, jogadores velozes e rapidos, geralmente os mais baixos, teriam mais chance.
    A lei do impedimento “força” o jogo aéreo, consagrando os grandões.
    Claro que isso NUCA vai ocorrer, o máximo que se cogita é impedimento APENAS da linha da grande área até a linha de fundo.
    A discussão é interminável, o que posso dizer é que o futebol está virando um jogo de bolas paradas e que prevalece a força física.
    O futebol “alemão” vai ganhando mais e mais espaço.
    Abraço.

  • Olá André! Já deixo aqui a minha pergunta para a próxima caixa-postal.

    Qualquer pessoa que se proponha a “perder” um pouco do seu tempo e estudar como foi feita a reforma para melhorar a segurança envolvendo o futebol na Inglaterra, vai perceber que era um problema de segurança, não de violência. Sabemos que são países distintos, porém, é quase unânime a opinião de que a carteira de torcedor no Brasil serviria para punir os corretos e abarrotar mais ainda os bolsos de alguém de dinheiro público. Mesmo que utópicamente, o que nós, os revoltados, poderíamos fazer caso essa idiotice seja aprovada pelo congresso?

  • André,

    sobre o lance do Dentinho: acho que o apito eletrônico (gostaria de vê-la implementada, principalmente se for igual à sua ideia) não resolveria o caso, talvez fosse melhor ajeitar a regra mesmo. Foi o que todos comentaram: se fosse um zagueiro, o cara provavelmente daria o pênalti.

    Sobre os atacantes… não poderíamos incluir na lista Neymar e Nilmar? O Neymar ainda não conhecemos, é uma (boa) promessa, mas ele já poderia estar no banco em 2010. Já o Nilmar é, ao lado do Keirrison, o melhor atacante no Brasil atualmente.

    Abraço!

MaisRecentes

Feliz Natal



Continue Lendo

Mudar o meio



Continue Lendo

“O PF dos caras”



Continue Lendo