CAIXA-POSTAL



Gustavo escreve: 3 em 1 : Você achou razoável o tratamento que parte da imprensa local e internacional deu ao comportamento “extra-piscina” do Michael Phelps? Por que a vida extra-campo nada exemplar de algumas celebridades do futebol não rende tanta exposição? Tem interesse comercial por trás disso?

Resposta: (modo “bom-humor” acionado): Três de uma vez? Suas perguntas passaram pela comissão julgadora da Caixa-Postal por causa do seu “currículo” como frequentador deste blog. Esteja avisado… bem, há interesse por trás de tudo neste mundo, né? Na maioria das vezes, é comercial/financeiro. Não estou falando especificamente deste caso, e sim de forma geral. Mas me permita discordar de você em relação à segunda pergunta. Jogadores de futebol estão entre os atletas mais criticados por “deslizes” na vida pessoal, neste planeta. Só para ficar entre os últimos que frequentaram o noticiário (justamente ou não): Gerrard, Robinho e Ronaldo. Claro que isso tem a ver com a popularidade do futebol e de suas estrelas, em comparação a outros esportistas. E respondendo a primeira: achei normal. O cara cometeu um erro infantil, foi ingênuo. Deve ter aprendido.

______

Roberto Carlos escreve: Você, como repórter, como encara a situação dos profissionais da Globo, que devido ao ótimo entrosamento entre a TV em que trabalham e o Ronaldo “Fenômeno”, conseguem entrevistas exclusivas?

Resposta: Escrevi sobre esse assunto na CP da semana passada. Acho o seguinte: entrevista exclusiva ou é mérito do repórter, ou produto de uma estrutura. Nos dois casos, ficar reclamando é inútil. Ronaldo se dá muito bem com a TV Globo porque, entre outras coisas, ele acredita que a Globo não faz julgamentos sobre sua vida pessoal. Em parte, isso acontece porque não há programas esportivos de debate, onde pessoas dão opinião. Há também a noção óbvia da abrangência de uma entrevista para a principal emissora do Brasil. Quem trabalha em outras empresas não pode brigar com isso. Quando (e se) Ronaldo perceber que falar para outros veículos também é importante, e também repercute, talvez essa situação mude.

______

Adriano escreve: Você entende como o Hernanes não é convocado para a Seleção?

Resposta: Não. Falta-me nível para tanto.

______

Fábio escreve: Gostei da sua história com o Clapton (post abaixo), e fiquei curioso: já que você parece gostar muito de cinema, há algum ator para quem pediria um autógrafo?

Resposta: Autógrafo, acho que não. Foto, sem dúvida. Pensando rápido assim, Pacino e De Niro. Mas deve ter mais gente. O problema é que, repito, abordar esses caras é algo mais fácil de falar do que de fazer.

______

Obrigado pelas mensagens. Até o próximo sábado.

(e-mails para a Caixa-Postal do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

“Vocês não entendem. Eu não estou preso aqui com vocês. Vocês é que estão presos aqui comigo.”

Rorschach, em ‘Watchmen”.

(sugestão enviada pelo blogonauta Bruno Pereira)



MaisRecentes

Cognição



Continue Lendo

Sete dias



Continue Lendo

Em voo



Continue Lendo