NOTINHAS PÓS-RODADAS



Começando, é óbvio, pelo fim do clássico paulista:

* Depois que Felipe levou um lençol do gramado e assinou a coautoria do gol de Diego Souza, o retorno gradual de Ronaldo ao futebol foi para o segundo plano.

* Quando Mano Menezes o chamou, sua recuperação, seus joelhos, seus pulmões e o amanhã, eram menos importantes do que o placar, a derrota quase certa, o hoje, e o agora.

* E Ronaldo, mesmo ainda distante do que pretende, não recusou o papel que lhe foi imposto, num clássico (Palmeiras 1 x 1 Corinthians: Diego Souza e Ronaldo) que teve sua marca e levou seu nome.

* O gol que ele marcou é o tipo de momento que as pessoas, quando lembrarem, saberão dizer exatamente onde estavam, com quem, como reagiram…

* Por isso vale uma quinta nota: num escanteio (do mesmo lado) pouco antes do gol, Marcão colou em Ronaldo no meio da pequena área e não o acompanhou até a segunda trave. A bola ficou curta, e o zagueiro tirou de cabeça. O lance do gol é muito parecido, só que a bola chega a Ronaldo, talvez porque Marcão achou que não precisava recuar dois passos. Detalhes.

* A segunda derrota seguida do São Paulo (2 x 0 para o Mogi Mirim: Marcelo Régis-2) não estava prevista, mas era um risco que o clube, em nome do que considera mais importante, quis correr.

* Está claro que, no Campeonato Paulista, o São Paulo pretende apenas estar entre os quatro primeiros, e depois ver o que dá para fazer.

* Não há sentido (além de ser injusto) fazer previsões a respeito de um jogador de futebol em plena adolescência.

* Mas se o que se espera de Neymar realmente acontecer, sua participação na vitória do Santos (2 x 1 no Oeste: Roni, Madson e Dezinho) deve ser lembrada como um dia histórico.

* Belo gol de Ibson (Flamengo 3 x 1 Cabofriense: Douglas, Anselmo Ramon, Ibson e Everton) na estreia rubronegra na Taça Rio.

* O domínio da bola já tirou o zagueiro do lance, e o goleiro só pôde olhar.

* Everton Santos fez o primeiro gol da nova “Era Parreira” no Fluminense (1 x 0 no Mesquita).

* Quem dirigiu o time foi o interino Gílson Gênio, mas o novo treinador estava numa cabine no Engenhão.

* Mesmo sem Reinaldo, machucado, o Botafogo abriu o segundo turno com vitória (3 x 2 no Tigres do Brasil: Juninho, Victor Simões, Leandro Chaves, Gabriel e Sorato).

* Victor Simões comemorou seu gol homenageando o ex-atacante Donizete, o Pantera. Mas vamos com calma na comparação entre eles.

* Golaço de Rodrigo Pimpão, na vitória do Vasco (3 x 0 no Friburguense: Carlos Alberto, Elton e Pimpão).

* E o passe de Fagner para Carlos Alberto foi meio-primeiro gol.

* O Cruzeiro (0 x 0 com o Tupi) passou em branco pela primeira vez em 2009.

* No segundo tempo, um chute de Wellington Paulista bateu nas duas traves. Como diz o outro, “faz parte”.

* O Atlético Mineiro, que virou o jogo (3 x 1: Allan, Éder Luís e Diego Tardelli-2) contra o Democrata, está três pontos atrás do líder.

* Mais dois de Tardelli, hein…

* Música repetida no Olímpico: a torcida quer ver Celso Roth pelas costas, após a derrota (Reinaldo, Rafael Pati, Polaco, Eraldo e Herrera) para o Santa Cruz.

* E é simples, nas palavras da diretoria: ou o Grêmio ganha na quarta-feira (Boyacá Chicó, pela Libertadores), ou Roth estará no mercado.

* O Internacional B abriu o segundo turno do Campeonato Gaúcho goleando (4 x 0: Andrezinho-2, Giuliano e Marcelo Cordeiro) o Veranópolis.

* O Inter está invicto no Estadual.



MaisRecentes

Vitória com bônus



Continue Lendo

Anormal



Continue Lendo

Saída



Continue Lendo