LEMBRA DO ENVELOPE?



(por impossibilidades técnicas, que não tenho pedigree para entender – muito menos explicar – esse post foi publicado com 14 horas de atraso)

O “MadonnaGate” não morreu.

A Procuradoria da Justiça Desportiva denunciou o presidente da Federação Paulista de Futebol, Marco Pólo Del Nero, por sua conduta no episódio da suposta tentativa de suborno ao árbitro Wagner Tardelli, horas antes da última rodada do Campeonato Brasileiro de 2008.

O blog recebeu, na tarde de ontem, uma cópia da denúncia a Del Nero, como pessoa física, e à FPF, como entidade de administração desportiva.

A Procuradoria apontou “FALTA DE CAUTELA DO PRESIDENTE DA FPF, AO ACUSAR A TUDO E A TODOS, ANTES DE UMA MELHOR APURAÇÃO DOS FATOS”.

Concluiu que “NÃO HOUVE, COMO SE SUSPEITARA, TENTATIVA DE SUBORNO OU INFLUÊNCIA SOBRE O ÁRBITRO SORTEADO, SR. WAGNER TARDELLI”, e que “TODO ESTE IMBRÓGLIO ORIGINOU-SE DE INFORMAÇÕES DIFUSAS DA SECRETÁRIA (de Marco Polo), MAL INTERPRETADAS PELO PRESIDENTE DA FPF, QUE DEFLAGROU SUSPEITAS DESMEDIDAS E INFUNDADAS”.

Diz ainda a denúncia da Procuradoria: “A ATITUDE DE MARCO POLO DEL NERO, DE DIVULGAR E ACUSAR SUSPEITA DE TENTATIVA DE SUBORNO OU INFLUÊNCIA DO SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE SOBRE O ÁRBITRO É ERRO GROSSEIRO, QUE RESULTOU NA ABERTURA DE INQUÉRITO DESPORTIVO”.

Marco Pólo Del Nero, como pessoa física, e a FPF, como entidade de administração esportiva, foram denunciados no artigo 221 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (Oferecer queixa infundada ou dar causa, por erro grosseiro ou sentimento pessoal, à instauração de inquérito ou processo na Justiça Desportiva).

A pena vai de 90 a 360 dias de suspensão para o dirigente, e multa de 1 mil a 10 mil reais para a Federação.

O STJD deve julgar o caso em, aproximadamente, um mês.



MaisRecentes

Poupe



Continue Lendo

Pertencimento



Continue Lendo

Vitória com bônus



Continue Lendo