NOTINHAS PÓS-RODADAS



Interrompemos nossa programação normal para um boletim futebolístico-policial:

* Curioso como o São Paulo genérico era mais organizado do que o Corinthians quase completo, no primeiro tempo do clássico (1 x 1: Borges e André Santos) do Morumbi.

* Curioso, também, como não deu para perceber que o São Paulo tinha um jogador a mais, após a bobagem de Túlio.

* Com 10 contra 10, dois passes nota 1000 de Hernanes (aprecie enquanto é possível vê-lo a olho nu), e de Boquita (por que pedem para o rapaz mudar de nome? Qual o problema?). Os gols são deles também.

* Em mais uma peça publicitária para a Copa de 2014, um jogo de futebol no Brasil terminou com cenas horrorosas na arquibancada. E assim vamos em frente.

* Diante de Vágner Mancini (tomara que o deixem trabalhar), o Santos não teve problemas para se recuperar (3 x 1: Madson, Fabão, Henrique e Paulo Henrique Lima) no Campeonato Paulista.

* O gol de PHL, o terceiro do Santos, já é um dos mais bonitos do torneio.

* No sábado, a escalação alternativa do Palmeiras (1 x 0 no Paulista: Evandro) manteve os 100% de aproveitamento no ano, e a liderança.

* No lance do gol, o passe de Lenny foi ótimo, e o toque de Evandro, lindo.

* O futebol é o único esporte em que performance e resultado são, às vezes, coisas distintas.

* O Botafogo, que é (de novo) o time que mais jogou bola no Estadual do Rio, foi melhor do que o Flamengo, no clássico (1 x 1: Batista e Josiel) do Maracanã.

* Mas, como sabemos, quem tem a melhor campanha é o Flamengo, que buscou o empate num desses lances em que o chutão para a frente é “para ver o que acontece”. E aconteceu.

* Em mais uma peça publicitária para a Copa de 2014, tiros foram disparados na saída de um estádio brasileiro. E assim vamos em frente.

* René Simões definiu com perfeição a “conspiração” que levou o Fluminense (4 x 0 no Tigres: Everton Santos-2, Maicon e Thiago Neves) às semifinais da Taça Guanabara.

* Os especialistas davam 6% (falta-me nível para comentar essa avaliação) de chances de classificação, mas não contavam com a vitória do Resende sobre o Americano, e com o empate entre Cabofriense e Duque de Caxias.

* No campo, o Vasco (3 x 0 no Madureira: Carlos Alberto, Jéferson e Élton) fez os pontos suficientes para ser um dos semifinalistas.

* No tribunal, o recurso da perda dos 6 pontos no “Caso Jéferson” (problemas judiciais envolvendo o Brasiliense) será julgado amanhã.

* Leo Fortunato fez pênalti em Carlos Alberto, quando o ótimo clássico entre Cruzeiro e Atlético (2 x 1: Ramires, Soares e Diego Tardelli) estava 0 x 0.

* Diego Tardelli não poderia, pelo menos, ter esboçado a intenção de ir atrás de Jancarlos, que lhe roubou a bola no lance do gol de Ramires (aprecie enquanto é possível vê-lo a olho nu)?

* Ao Atlético, apesar das reclamações (o presidente Alexandre Kalil não mediu palavras sobre a arbitragem mineira), restou a satisfação por ter lutado até o fim.

* Em mais uma peça publicitária da Copa de 2014, um torcedor morreu a caminho de um estádio brasileiro. E assim vamos em frente.

______

Duas notinhas italianas, porque vale a pena ver:

* Adriano, o Imperador, está se especializando em gols de mão válidos, em clássicos.

* Na última coletiva antes do derby milanês, José “O Especial” Mourinho conseguiu provar, de forma irrefutável, que jornalistas são insaciáveis.



MaisRecentes

Carente



Continue Lendo

Hoje tem



Continue Lendo

Tradução



Continue Lendo