NOTINHAS PÓS-RODADAS



Interrompemos nossa programação normal para um boletim futebolístico-policial:

* Curioso como o São Paulo genérico era mais organizado do que o Corinthians quase completo, no primeiro tempo do clássico (1 x 1: Borges e André Santos) do Morumbi.

* Curioso, também, como não deu para perceber que o São Paulo tinha um jogador a mais, após a bobagem de Túlio.

* Com 10 contra 10, dois passes nota 1000 de Hernanes (aprecie enquanto é possível vê-lo a olho nu), e de Boquita (por que pedem para o rapaz mudar de nome? Qual o problema?). Os gols são deles também.

* Em mais uma peça publicitária para a Copa de 2014, um jogo de futebol no Brasil terminou com cenas horrorosas na arquibancada. E assim vamos em frente.

* Diante de Vágner Mancini (tomara que o deixem trabalhar), o Santos não teve problemas para se recuperar (3 x 1: Madson, Fabão, Henrique e Paulo Henrique Lima) no Campeonato Paulista.

* O gol de PHL, o terceiro do Santos, já é um dos mais bonitos do torneio.

* No sábado, a escalação alternativa do Palmeiras (1 x 0 no Paulista: Evandro) manteve os 100% de aproveitamento no ano, e a liderança.

* No lance do gol, o passe de Lenny foi ótimo, e o toque de Evandro, lindo.

* O futebol é o único esporte em que performance e resultado são, às vezes, coisas distintas.

* O Botafogo, que é (de novo) o time que mais jogou bola no Estadual do Rio, foi melhor do que o Flamengo, no clássico (1 x 1: Batista e Josiel) do Maracanã.

* Mas, como sabemos, quem tem a melhor campanha é o Flamengo, que buscou o empate num desses lances em que o chutão para a frente é “para ver o que acontece”. E aconteceu.

* Em mais uma peça publicitária para a Copa de 2014, tiros foram disparados na saída de um estádio brasileiro. E assim vamos em frente.

* René Simões definiu com perfeição a “conspiração” que levou o Fluminense (4 x 0 no Tigres: Everton Santos-2, Maicon e Thiago Neves) às semifinais da Taça Guanabara.

* Os especialistas davam 6% (falta-me nível para comentar essa avaliação) de chances de classificação, mas não contavam com a vitória do Resende sobre o Americano, e com o empate entre Cabofriense e Duque de Caxias.

* No campo, o Vasco (3 x 0 no Madureira: Carlos Alberto, Jéferson e Élton) fez os pontos suficientes para ser um dos semifinalistas.

* No tribunal, o recurso da perda dos 6 pontos no “Caso Jéferson” (problemas judiciais envolvendo o Brasiliense) será julgado amanhã.

* Leo Fortunato fez pênalti em Carlos Alberto, quando o ótimo clássico entre Cruzeiro e Atlético (2 x 1: Ramires, Soares e Diego Tardelli) estava 0 x 0.

* Diego Tardelli não poderia, pelo menos, ter esboçado a intenção de ir atrás de Jancarlos, que lhe roubou a bola no lance do gol de Ramires (aprecie enquanto é possível vê-lo a olho nu)?

* Ao Atlético, apesar das reclamações (o presidente Alexandre Kalil não mediu palavras sobre a arbitragem mineira), restou a satisfação por ter lutado até o fim.

* Em mais uma peça publicitária da Copa de 2014, um torcedor morreu a caminho de um estádio brasileiro. E assim vamos em frente.

______

Duas notinhas italianas, porque vale a pena ver:

* Adriano, o Imperador, está se especializando em gols de mão válidos, em clássicos.

* Na última coletiva antes do derby milanês, José “O Especial” Mourinho conseguiu provar, de forma irrefutável, que jornalistas são insaciáveis.



MaisRecentes

Poupe



Continue Lendo

Pertencimento



Continue Lendo

Vitória com bônus



Continue Lendo