OLHAR 43



Fora dos Estados Unidos, Tampa é mais conhecida por ter um parque de diversões com boas montanhas-russas, e uma reprodução do habitat natural de animais africanos.

Ou por uma cervejaria.

Nesta semana, porém, a cidade é sinônimo de um gigantesco evento esportivo.

Eu estive aqui quando criança, e foi divertido. Mas estou certo de que, dessa vez, será melhor.

A cidade não tem nada de especial. Grandes centros de compras, incontáveis hotéis, bons restaurantes, cenário típico da vida na Flórida.

É o clima de primavera, entre outras coisas, que explica o fato de Tampa receber o Super Bowl pela quarta vez. Só Miami (9, e já escolhida para 2010), New Orleans (9) e a grande Los Angeles (7) sediaram mais finais da NFL.

Em 1984 e 91, o jogo aconteceu no antigo Tampa Stadium, hoje um estacionamento. Em 2001, o palco já foi o Raymond James Stadium, casa do Tampa Bay Buccaneers.

O estádio, que abriga uma réplica quase em tamanho natural de um navio pirata, terá sua capacidade de 66 mil torcedores ampliada para 72.500 no jogo do próximo domingo. É tido como um dos mais bonitos do país (fácil entender por quê), e tem um gramado natural que já foi eleito 10 vezes o melhor da NFL.

O confronto entre Pittsburgh Steelers e Arizona Cardinals é desequilibrado em termos de tradição.

Os Steelers são um dos times mais vitoriosos da história. Este é o sétimo Super Bowl (ganharam 5) de que participam.

Os Cardinals são o time de futebol mais antigo dos Estados Unidos. Existem (em Chicago, depois em St. Louis, e a partir de 1988, no Arizona) desde 1898. O Super Bowl XLIII é o primeiro no currículo do clube.

Estima-se que cerca de 120 mil pessoas visitarão Tampa por causa do jogo.

Boa parte deve conhecer a “NFL Experience”, espécie de Disneyl World da bola oval, em que é possível entrar como um curioso e sair se sentindo um quarterback. Ou quase isso.

Os jornalistas credenciados esbarram nos 5 mil, de 28 nacionalidades. Transmissão planetária para 220 países, em 30 línguas, com audiência na casa de 100 milhões de pessoas.

Futebol americano?

Estamos todos no mesmo mundo.



  • Leonardo Cançado

    André, faltou complementar a informação: Tampa tinha uma cervejaria, uma das maiores do mundo, detentora da mais famosa (nem por isto melhor) cerveja americana – Budwaiser. Hoje ela é Belga-brasileira, comprada pela AMBEV e sua sócia belga. Curioso seria perceber a reação dos moradores a “perda” da propriedade da fábrica…

  • Teobaldo

    Existe algum critério para escolha da sede do Super Bowl? A audiência de 100 milhões, como dito no post, para os 220 países que receberão a transmissão parece pequena. Esse número não estaria sub-dimensionado? Ou é sub-dimensionado?

  • Jovaneli

    André, já ouvi de uma ex-colega de trabalho que fez intercâmbio nos EUA que é dificílimo conseguir ingresso para assistir a uma partida de futebol americano, mesmo durante a temporada regular.
    E para esta final de domingo, caso eu saia daqui agora mesmo (não sairei, é só suposição) e vá a Tampa com a intenção de assistir à decisão entre Cardinals e Steelers e tenha, ainda, a pretenção de conseguir o ingresso mais barato possível (ou menos caro), qual a chance de consegui-lo? E mais: quanto pagarei pelo ticket e em qual posição do estádio me sentarei?
    Abração, colega, e ótima diversão, digo, ótimo trabalho para todos vocês da equipe da ESPN Brasil!!!

  • Marcel Souza

    Esse navio pirata dentro do estádio é uma das coisas mais “show” que existem! E o mais legal é que os canhões disparam de verdade quando o Buccaneers fazem um touchdown.

    Poxa, estive em outubro na Flórida e perdi a chance de assistir um jogo nesse estádio…

  • Danilo Araujo

    Opa Andre, fantastico estar sentindo essa sensação do SUPERBOWL e c/ essa cobertura de vcs… nunca joguei o esporte e só sei como funciona graças a vcs que transmitem, concerteza meus domingos e segundas anoite não são mais tristes kkkkkkkkk… e falando nisso pd me tirar uma duvida que sempre tenho qnd os assisto na ESPN ? Qual é o nome do comentarista que faz aquelas vozes loucas ( no bom sentido) e se ele já jogou profissionalmente ou de outra forma, faltam pessoas como vcs p/ transmitirem nosso “FUTEBOL BRASILEIRO” principalmente aos jogos do meu GALO DOIDO… reporte um abraço a ele e ao narrador tbm (desculpa a ignorancia) por favor e se tiver algum blog do msm passe que verei algo lá tbm… abraço

  • Bruno Zani

    Nossa..que show! Sem duvida um evento gigantesco!!
    Estive ai em Tampa em 2007, se sobrar um tempinho, não deixe de ir ao tal parque das montanhas russas(bush gardens) vale muito a pena.
    E pooorr favor nos mantenha informado sobre seu passeio a lazer por ai…ops quer dizer, trabalho…hehehe
    abss!! e Parabens pelo blog

  • Alexandre Reis

    André, deve ser o maximo assistir ao jogo de dentro do navio. Quando li achei que era na entrada, mas ele fica praticamente de frente para o campo.

    Boa transmissão e sucesso

    Abs

  • felipe

    q inveja …

    com dizem os americanos ..

    GL & HF na transmisao ao andre…. nao perderei um segundinho dela na tela da espn 😀

  • Alex

    Andre, moro ha’ muitos anos nos EUA e achei legal vc vir ao SuperBowl (e postar a respeito). De fato, esta final anual movimenta valores numericos (de dinheiro, de cobertura e de publico) que, segundo se diz, rivaliza uma Copa do Mundo…E concordo com vc, infelizmente os finalistas este ano nao sao os mais “atraentes”, pois os Cardinals sao um time “pequeno” e sem tradicao alguma e os Steelers eram fortes nos anos 60 e 70, mas sao de um mercado restrito…pena que vc nao foi no ano passado, pois foi um jogao! Quando vc tiver tempo, seria interessante uma materia sobre como as ligas de esporte profissional americanas sao “montadas” e adminsitradas, pois e’ muito diferente de como o futebol internacional, e suas conferederacoes, o sao….tenho certeza que vc sabe disso. E’ um estudo de administracao muito interessante!

  • Anna

    André,adorei a reportageme o post. Eu fui a Tampa duas vezes e já era pós-adolescente. Mas em Tampa tem animais da australia,nao só da africa( alem do tigre branco que é da sibéria, que adoro,tem o urso koala). Vou torcer pelo Pittsburg Steelers. Anna.

  • Rafael Chagas

    E aí André, tudo bem?

    Estava vendo as fotos dos links e fiquei fascinado com a estrutura montada para o jogo. Se os clubes brasileiros soubessem (ou quisessem) montar algo assim no Brasil, imagina quanto não poderia ser arrecadado? Porque se mesmo sem estrutura os estádios ficam cheios para clássicos e partidas decisivas, imagine com atrações deste porte? Desde modo talvez conseguisemos evitar que promessas com menos de 25 anos fossem para mercados sem tradição e com muito dinheiro.

    Abraço e boa cobertura

  • Me mata de inveja André!

  • Rafael Andrade

    Em Tampa há também o que a de melhor no Death Metal mundial, hehe…

  • Rafael Andrade

    há*

  • Vinicius

    Realmente o Superbowl tem uma estrutura louvável, e mais bacana ainda é saber que temos brazucas como você e seus companheiros de ESPN fazendo a cobertura “in loco”!!!

    Boa cobertura e sucesso.

  • Willian Ifanger

    Será que os canhões irão disparar quando houver touchdown?

    Bom trabalho e domingo estaremos na espectativa.

  • Ansiosa pela proxima reportagem. A entrada no Pontapé ficou ótima,show. Anna.

  • Alex

    Leonardo, pelo que me consta a Budweiser, cuja empresa-mae era a Anheuser-Busch, e’ de St. Louis, nao de Tampa.

  • Rafael Caltabiano

    Boa.. sobre o colega que perguntou sobre os tickets se fosse comprar agora, se achar algum cambista para comprar ou alguem querendo vender, preparesse para pagar uma fortuna!!

    Eu moro em Orlando estou pensando em ir para Tampa no domingo para Tailgate.

    E VAI DAR STEELERS!!

MaisRecentes

Invasões bárbaras



Continue Lendo

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo