COLUNA DOMINICAL



Fui ver “Righteous Kill”, último encontro entre De Niro e Pacino. O filme é fraco. Os dois monstros me fizeram sair do cinema sem achar que perdi tempo. Mas só por causa deles. Sem a dupla, há milhares de filmes policiais “meia-boca” como esse. Portanto não direi que não vale o ingresso, só sei que esperava mais. E não quero estragar o programa de ninguém, mas a grande surpresa do final fica óbvia na metade da história, o que torna a coisa toda bem previsível. Foi nesse momento que deixei de apreciar o filme e passei a tentar escolher qual dos dois atores está melhor. Pacino ganhou, por pontos. Especialmente nas cenas em que conversa com os psicólogos da polícia, o velho Al merece elogios ao fazer o tira experiente, de saco cheio da burocracia. De Niro impressiona na cena em que dá uma prensa na namorada, e faz exatamente a mesma cara que assustou muita gente em “Cabo do Medo” (“Cape Fear”, 1991, direção de Martin Scorsese, com Nick Nolte, Jessica Lange e Juliete Lewis), quase vinte anos atrás. No mais, o rapper 50 Cent não faz feio como o traficante milionário, e até faz rir numa fala em que há uma referência a “Silêncio dos Inocentes”. Al Pacino e Robert De Niro são dois dos meus atores favoritos, e não creio que serei capaz de não ver algo que eles façam, juntos ou separados. Mas, sei lá, dessa vez achei que veria um filme à altura deles. Desculpe o leve spoiler no sexto parágrafo, é que essa é a principal falha do filme. E não acho que fiz nada parecido com o que aconteceu no dia em que fui ver “Acima de Qualquer Suspeita” (“Presumed Innocent”, 1990, direção de Alan J. Pakula, com Harrison Ford, Brian Dennehy e Raul Julia). Naquela época, as filas de entrada e saída dos cinemas se cruzavam entre as sessões. Depois de uma longa espera para garantir um bom lugar, eu estava quase entrando na sala quando um cara gritou: “Foi a mulher!!” Imagine o deleite… O próximos filmes serão “Na Mira do Chefe”, com Collin Farrell e Ralph Fiennes, e o novo de Guy Ritchie, o ex-senhor Madonna, “RocknRolla”. Alguém já viu?



  • marília

    mal posso esperar pelo novo do Guy Ritchie! já li por aí que ele tá naquela boa forminha dos dois clássicos “trapaças..” e “snatch”. Ave, que cara espírito de porco. e pensar que hj em dia só tá pior. o povo vai ao cinema pra conversar. simples assim. conversar em vez de assistir ao filme. eu me irrito tanto.

  • Fernando G.

    Eu ví “Na Mira do Chefe”, André. Gostei bastante, principalmente do tratamento dado à linda cidade de Bruges. Os atores também estão ótimos. Mas não é unânime. Minha mulher odiou. Abraço.

  • Romualdo Kamla

    Caro André, aproveite esta época, pois em breve você terá, como eu tenho agora, que assistir a High Scholl Musical, Camp Rock, e outras bobagens adolescentes. Grande abraço. Romualdo São Carlos – SP

  • Carlos Leonardo

    Fiz o mesmo, hoje. E, ao ver o filme, cheguei à mesma conclusão que você, provavelmente no mesmo momento do filme. O final foi absolutamente forçado. Por que o estupro da perita? E os outros dois agentes que acompanhavam o caso? O filme teve um início confuso, muito recortado, um meio legalzinho e um final cheio de arestas soltas.

  • café lima

    caro andré, o na mira do chefe, apesar do spoiler no título, é uma boa comédia policial, vale a pena. já o rocknrolla é bem decepcionante. apesar d ebuscar um estilo parecido com seus dois primeiros filmes, em qualidade, está mais pra destino insólito.

  • Bruno Manzano

    Assisti hj “Na mira do chefe” não chega a ser um filme ruim, mas eh bobo, meio sem sentido, mais para divulgar a cidade de Bruge, vale pelos autores, o Collin Farrell está ótimo … mas o filme é “meia boca” 🙂

  • Rodrigo Zielk

    André, também fui ver Rigteous Kill… realmente achei um filme medíocre… De Niro e Al Pacino dão um show de interpretação (tb acho que Al foi melhor e mais verídico)… Acho que eles poderiam selecionar melhor os filmes que atuam não é?

  • Daniel Barboza

    André,…Na mira do chefe é um filme meio sem pé nem cabeça…

  • Joao Henrique Levada

    Me fez lembrar de um episódio do Simpsons, onde Homer acabara de ver “The Empire Strikes Back” e, ao passar pela fila, diz algo como: “Quem diria que Darth Vader é pai do Luke?”

  • Daniel

    Não assista o filme Na mira do Chefe. É uma porcaria.

  • Cesar

    Fala, André! Tive a mesma impressão que você em relação ao Righteous Kill. Não é a pior coisa que já fizeram, mas decepciona. Vi este final de semana Na Mira do Chefe. Os atores estão sensacionais, dupla afinada. Embora seja um filme bastante engraçado, o gênero é inclassificável, o que é bom. Abs,

  • Luiz

    Com todo respeito aos amantes do cinema, afinal sou um deles, mais o Lance é um diário esportivo, acredito que suas colunas deveriam ser sobre esportes e não sobre filmes.

  • Luiz

    Achei o filme fraco, mas já esperava isso, então não me decepcionei. E também quero assistir “Na Mira do Chefe”… E Al Pacino é fantástico…

  • Luiz Guilherme

    Vem cá: ou eu muito me engano ou isso é um site de esportes, certo? Acho q se eu quiser ler um comentário sobre algum filme, irei procurar algum site especializado. Aqui eu gostaria de ler algum artigo interessante sobre a rodada, sobre as brigas nas pontas da tabela… Mas enfim, como é vc quem escreve… AK: E é você quem lê…

  • José Roberto

    André, adoro filmes e futebol também, Al Pacino me marcou com Poderoso Chefão, Advogado do Diabo e Perfume de Mulher. Dos atores e atrizes novos quais vc acha legal? Gosto do Jude Law, Matt Damon, Keira Knightley, Natalia Portman e Rachel Weisz. E das atrizes, qual vc acha mais bela?

  • marcelo barros de alencar

    Andre, nao sei se ja estreou no Brasil (acredito que sim), mas va assistir, sem medo de se decepcionar, “Changeling” (Direcao de Clint Eastwood com Angelina Jolie no papel principal). Nao diria que e um dos melhores filmes a que ja assisti na vida, mas sem duvida um dos melhores, senao o melhor, dos ultimos anos. Depois me diga o que voce achou. Um abraco e parabens pela postura sempre equilibrada, independentemente do assunto (esportes ou cinema).

  • Wladimir Alves

    André, você paga a entrada no cinema, ou os caras liberam para você ? Pergunto, porque já vi um repórter carioca, fazendo um escândalo na porta de um teatro, para deixarem ele entrar na faixa. Deprimente. AK: Como assim, “paga”? Alguém “não paga” para ver um filme? Só o dono do cinema… Esse cara que você viu é um desses equivocados que existem por aí. Um abraço.

  • Luiz

    Se alguns reclamassem com o mesmo refinamento com que responde às “acusações”, acho que o blog ficaria mais engraçado… PS: Luiz é tudo chato mesmo… Te digo isso por experiência própria. 😛

  • davi

    a dupla chamou minha atenção, mas a sinopse me fez dispensa-los.

  • Marcel Souza

    Pô André, a primeira coisa que me chamou a atenção no seu antigo blog lá no IG era que você não se prendia a falar apenas de futebol, falava de outros esportes, inclusive os “americanos” e algumas vezes comentava algum “off-topic” tipo cinema ou música. A frase que termina a Caixa-Postal de sábado é sempre aguardada por mim com curiosidade, afinal gosto muito de esportes, mas também aprecio muito cinema. Gostaria que você não se deixasse levar por esses comentários negativos e que continuasse a comentar outros assuntos, isso deixa o blog mais interessante, na minha opinião. AK: Na minha também. Nada mudará por aqui. Um abraço.

  • Leonardo

    André, Hoffman, Pacino ou De Niro? AK: Difícil, mas acho que os dois últimos estão um degrau acima. Um abraço.

  • Andre Furquim de Oliveira

    Não adianta meu chara André K. Infelizmente pra vç, daqui um mês,mais ou menos, vç vai ter que mudar de assunto e ter que comentar a excepcional conquista do hexa campeonato do tricolor paulista, e os secadores de plantão vão ter que se roer de inveja,ódio,ou sei la oque….Felizmente à vida é essa,eu comemoro titulos e os outros comemoram acesso à primeira divisão…obrigado…. AK: De nada. Só não entendi o ponto do seu comentário. Um abraço.

  • Fabio Gomes de Deus

    André, Você consegue entender porque Pacino só ganhou Oscar em Perfume de Mulher? Não consigo entender Poderoso Chefão I, como coadjuvante (e aqui, a atuação dele foi bem superior ao De Niro no Chefão II), em Poderoso Chefão II, como protagonista, Um Dia de Cão, sensacional, e, o que mais me indigna, Scarface. Tenta me explicar… E sobre os dois, consigo ver Pacino vários degraus acima de De Niro. Um abraço!

  • Nicolau

    Andre, muito triste o que o cara fez com você na fila do cinema… E o que você fez comigo agora! Eu nunca vi “Acima de Qualquer Suspeita” e você contou o final! AK: Desculpe. Mas o filme tem quase 20 anos… Um abraço.

  • Lenilson Araujo

    Sugestão? “Hight School Music 3: ano da formatura”. A minha filha de 9 anos aprovou.

  • Leonardo

    André, deixe-me fazer uma pergunta. Esse foi mesmo o último encontro entre Pacino e De Niro ou vc quis fazer referência a ´o mais recente´? PS: Em tempo, acho que Hoffman encontra-se no mesmo degrau dos dois. AK: O mais recente. Espero que não seja o último. Um abraço.

  • ana

    André, por favor, não se ofenda! Mas, prefiro você comentando cinema a futebol. Beijos. Ana.

  • Luiz Guilherme

    Realmente, sou eu quem lê. E não poderia ter esperado uma resposta menos pedante do q essa. Lamento pelo seu posicionamento, por fugir às características de um jornal essencialmente ESPORTIVO. E vc só está aí pq tem sobrenome q tem. E te corrigindo, eu LIA essa coluna. AK: Pedante? Eu apenas respondi sua crítica dizendo que você não é obrigado a ler. É simples. E você deve ter percebido que sua opinião é minoria aqui, quando se fala em posts não-esportivos. No mais, seja mais original ao me criticar. Acho que você consegue. Sentiremos sua falta imensamente. Um abraço.

MaisRecentes

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo