CAIXA-POSTAL



Aos temas da semana: Afrânio escreve: No clássico do final de semana contra o Palmeiras, os jogadores do São Paulo se postaram à frente da bola para impedir o reinício do jogo, e deu aquela confusão toda, com dois expulsos. Eu pergunto: para que o jogo seja iniciado ou (reiniciado), não é necessário que todos os jogadores de cada time estejam postados em seu próprio campo? Então por que, simplesmente, os jogadores do São Paulo não permanecem no campo do adversário até que seu goleiro-artilheiro volte ao próprio gol? Resposta: Como diz o Arnaldo, a regra (número 8) é clara nesse ponto. E você está absolutamente certo. Nunca perguntei isso aos jogadores do São Paulo, e o farei na primeira oportunidade. Minha impressão é que eles não querem correr o risco do árbitro desrespeitar a regra e permitir o reinício do jogo. Voltarei ao assunto com a resposta deles. ****** Jefferson escreve: A atual crise financeira, com sinais de recessão global, ao seu modo de ver, como vai atingir os times de futebol europeu? E os reflexos no futebol brasileiro? Outra, a crise financeira e seus reflexos nos esportes americanos, como NBA e NFL. Resposta: Na Europa já se fala em reestruturação de contratos e redução de salários. O futebol é um mercado como os outros, e terá de se adequar ao que acontece na economia mundial. Nos Estados Unidos, a preocupação maior é com o público consumidor, que sofrerá os efeitos da recessão e certamente olhará para o esporte de outra maneira. David Stern, manda-chuva da NBA, disse nessa semana que a liga prevê impacto nas bilheterias na temporada que está para começar. ****** Rogério escreve: Li que você acha o Beckham mediano, que bate bem na bola e que é mais marketing. O ex-lateral paraguaio Arce também tinha como característica a forma como batia na bola, sempre muito preciso nos cruzamentos, só que não vivia de marketing pessoal. Muito pelo contrário: era tímido demais. Pergunta: o Beckham seria mais ou menos um Arce boa pinta? Resposta: São jogadores diferentes, né? O Arce sabia bater na bola com maestria, mas era especialista em cruzamentos. O DB é mais percebido como um batedor de faltas. Esteticamente, não tenho condições de avaliá-los. Mas você está certo no seu comentário sobre a diferença de personalidade. Sobre o Becks: Ancelotti disse que ele substituirá Pirlo, que está machucado. Gattuso, DB, Kaká, Ronaldinho… encaixa? Será interessante, e o Milan vai vender bilhões de camisas. ****** Alejjandro escreve: André, você que é jornalista, escritor, e também adora cinema, nunca pensou em escrever um roteiro? Resposta: Permita-me uma correção: não sou escritor. Apenas ajudei o Fernando a escrever um livro. Talvez um dia, e já há conversas interessantes, mas ainda estou no jardim da infância nessa área. Realmente adoro cinema, mas até hoje não pensei em roteiros. Não sei se tenho qualificação para isso. ****** Obrigado pelas mensagens. Até o sábado que vem. (e-mails para a Caixa-Postal do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link do lado direito da página) “Quem, em sã consciência, pode negar que o século XX foi inteiramente meu?” John Milton, em “O Advogado do Diabo”.



MaisRecentes

Porte



Continue Lendo

Segunda vez



Continue Lendo

Paralelos



Continue Lendo