CAIXA-POSTAL



Aos temas da semana: Anna escreve: O que você acha da contratação de Renato Gaúcho pelo Vasco da Gama? Resposta: A melhor, entre as opções que o clube tinha. E um fator que dever ter sido decisivo foi o posicionamento dos jogadores. Imagine que você é o Roberto Dinamite e herdou a presidência de um clube na situação do Vasco. O time está na ZR, o técnico pede demissão, e o elenco diz que prefere o treinador X. Por que você contrataria o Y? Melhor que a opção dos jogadores foi o melhor técnico entre os que estavam disponíveis. Acho que o Vasco, com Renato, não cai. ****** Gregório escreve: Sou botafoguense e esse lance de tirar o mando de campo do Botafogo (do Engenhão, no clássico contra o Flamengo) é, no mínino, injustificável. O que você acha de tirar o mando de campo de um time? Resposta: Acho errado. Minha posição nestes casos é muito simples: qualquer jogo cabe em qualquer estádio, desde que as providências necessárias sejam tomadas para garantir o bom andamento das coisas. Os europeus nos dão aulas frequentes neste tema, e nós não aprendemos. A casa de um time deve ser respeitada, e se ele pode mandar lá contra fulano, também pode mandar contra beltrano. ****** Felipe escreve: Sei que você tem pouco tempo tem para ler e-mails de seus leitores, mais se caso algum dia ler este, por favor, voce poderia me dizer o que voce fez para ser um colunista de sucesso? Resposta: O “de sucesso” fica por sua conta… de qualquer forma, obrigado. Posso te dizer o que fiz para ser colunista do diário Lance!, desde dezembro do ano passado. No fim de 2005, fui convidado para fazer um blog de esportes no portal IG. O blog começou em março do ano seguinte, e durou dois anos. Nele, aos domingos, eu fazia uma coluna que tinha o claro propósito de mostrar que eu queria (e podia) escrever uma coluna num jornal. O Lance! viu, se interessou, e aqui estou. Minha coluna aos sábados é algo que me diverte e me orgulha. ****** Gustavo escreve: Por que as empresas jornalísticas não costumam patrocinar clubes e atletas como as demais corporações? Há algum impedimento ético? Resposta: Na minha opinião, sim. O que você acharia, por exemplo, se a Rede Globo patrocinasse um time de futebol, que disputa o Campeonato Brasileiro? ****** Obrigado pelas mensagens. Continuaremos a conversa no sábado que vem. “Eu faço o que faço melhor. Você faz o que faz melhor, tenta parar caras como eu.” Neil McCauley, em “Fogo Contra Fogo”.



  • Anna Barros

    Obrigada,André. Sua opiniao e importante. Abraco,Anna

  • Tiago

    André, por onde anda o PVC, o blog dele não existe mais no Lance? AK: O blog dele foi para o site da ESPN Brasil. O link está aí. Um abraço.

  • Gustavo

    Andre, Tenho uma visão diferente sobre o assunto. Entendo que uma empresa jornalística pode manter a isenção e o respeito do público independentemente dos contratos de publicidade que assina, seja como compradora ou como vendedora de espaço para anúncio. Assim é que há tv´s, jornais e revistas com credibilidade e outras nitidamente influenciadas pelo interesse de quem sustenta o departamento comercial. Imagine se contratos celebrados com o Poder Público, grande anunciante, retirasse legitimidade para a veiculação de notícias que envolvam o governo. No fim, acho que eventual favorecimento a um clube ou atleta ficaria tão evidente que a empresa não se “queimaria” por tão pouco. A propósito, vi placas publicitárias de um jornal no CT de um grande time de Porto Alegre, mas não sei como o povo gaúcho recebe essa vincução, Um abraço, Gustavo

  • Rogerio J

    André, o Diego Souza tem sido decisivo como segundo atacante, pois está mais perto do gol. Com a provável volta de Kléber e Alex Mineiro no jogo contra o Vasco, não acha que será um erro se o Luxemburgo recuar o ex-gremista para a meia? Caso concorque com isso que escrevi, pra você qual seria a melhor solução: o time jogar com três atacantes ou o Luxemburgo sacar o raçudo Kléber? Abraço! AK: Seria interessante ver o Palmeiras com 3 atacantes. Um abraço.

  • Teobaldo

    Prezado André, e em relação ao patrocínio de empresas públicas a clubes de futebol (PETROBRÁS X FLAMENGO, por exemplo)? No meu entendimento também é anti-ético. O que você acha, André? Saudações.

  • ita

    não ia escrever nada, mas não posso deixar de notar a coincidência, vi o filme HEAT ontem e até revi a cena antes de ler seu blog…cabe muito pra jornalista como vc e leitores como eu. vc faz seu trabalho, da melhor forma, fingir um jornalismo esportivo nacional com a ajuda do jornalismo investigativo de bastidores, enquanto eu tento parar suas idiossincrasias de torcedor paulista, aliás, tentava, agora tento parar com que outras pessoas finjam com vc, sobre a tal da esportividade na cobertura.

  • César Cundari

    André, só passei aqui pra corroborar o comentário do colega sobre seu sucesso. Acho o seu, um dos melhores blogs, ainda mais agora sem o PVC, e se ainda não lhe disseram (o que acho difícil), você é tão bom jornalista, quem sabe até melhor, que seu pai!! e olha que gosto muito dele. Bom trabalho e ética profissional fazem muita diferença. Parabéns. AK: Obrigado pela companhia. Os elogios são uma gentileza sua. Um abraço.

  • NEWTON DIAS FILHO

    Caro André, só uma pergunta que não quer calar: Será que o Juiz marcaria aquele penalti na partida Internacional x Vitória sé fosse na área Colorada.???

  • carlos pinto

    Caro André, gosta da forma imparcial como vc faz suas reportagens. Fico triste porque alguns jornalistas, ou comentaristas sempre impõe o seu time do coração nos comentários. Isto vai de encontro com a natureza da profissão. Há que ser imparcial. Parece que não confia no trabalho divulgado e sempre necessita de contar com a massa do time do coração para continuar fazendo seus comentários. É ridículo. O programa passa a ser chato, e nos faz mudar de canal. Abraços André, pois vc não trabalha desta forma. Parabéns.

  • Na minha opinião ontem o Palmeiras não jogou nada contra o São Paulo mas teve a sorte de ter o Kléber e o Garoto Adriano. O que você achou da equipe do Palmeiras no Clássico?

MaisRecentes

Indecifrado



Continue Lendo

Equação



Continue Lendo

A opção pelo erro 



Continue Lendo