COLUNA DOMINICAL



Após três anos aposentado, Lance Armstrong decidiu que a vida não é a mesma sem a Volta da França. O heptacampeão anunciou na última terça-feira que competirá na edição de 2009. Armstrong, 36, revelou seus planos à revista “Vanity Fair”, num artigo (aqui, em inglês) que rodou o mundo e ganhou as manchetes. Ele diz que seu retorno ao Tour ajudará a luta contra o câncer. É verdade. Ele diz que, quando um atleta está bem treinado, a idade não importa. Verdade, também. Ele diz que se conseguir um inédito e inacreditável oitavo título, poderá provar ao mundo que nunca usou substâncias proibidas. Provalvelmente, outra verdade. Mas esses não são os principais motivos que o trouxeram de volta. Em agosto, Armstrong participou da “Leadville Trail 100”, uma corrida de mountain bike disputada no estado americano do Colorado, a 10 mil pés (cerca de 3 mil metros) de altitude. O número 100 está no nome do evento porque se trata de uma prova de 100 milhas. A altitude é a razão do apelido “corrida pelo céu”. Armstrong chegou em segundo lugar, atrás do campeão mundial Dave Wiens. Ao perceber que 99,9% dos aposentados não passam o fim-de-semana se matando em cima de uma bicicleta, num lugar onde é impossível respirar, o texano se lembrou de duas mulheres. Dara Torres, a nadadora de 41 anos que ganhou três medalhas de prata na Olimpíada de Pequim. E a romena Constantina Tomescu-Dita, que venceu a maratona olímpica aos 38 anos. Aí veio a pergunta: por que não? Lance Armostrong não se encaixa no modelo tradicional das pessoas que pararam de trabalhar. Também não pode ser esteticamente confundido com o que se chama de “ex-atleta”. Como ficou evidente no evento de mountain bike, o cara está em forma. Mesmo assim, as questões que cercam seu retorno ao Tour de France são numerosas. Ele realmente pensa em ser campeão, quando estiver com 37 anos? Bill Stapleton, seu agente, diz que o ciclista “não cogita o segundo lugar”. Ele está preparado para se submeter ao controle anti-doping, mais eficiente e rigoroso? Armstrong já comunicou à USADA (agência anti-doping dos EUA) que é um ciclista em atividade, o que significa que está sujeito aos testes oficiais e “de surpresa”. Em que equipe ele disputará a Volta em 2009? Nenhum anúncio oficial foi feito, mas é muito provável que Armstrong faça parte da Astana. A equipe é financiada por empresas estatais do Cazaquistão, e comandada pelo belga Johan Bruyneel, que dirigiu Lance Armstrong em todos os títulos conquistados pelo americano na França. “Não consigo me imaginar dirigindo uma equipe e tendo Lance como adversário”, disse Bruyneel. A Volta só tem a ganhar com o novo participante. Independentemente do que acontecer, muita gente vai querer ver. O percurso da edição de 2009 será conhecido no final de outubro. Se não houver nenhuma mudança radical (talvez algo proposital para prejudicar o heptacampeão?), não existem motivos para duvidar de que ele brigará pela ponta. Os trechos de montanha mais exigentes estão na segunda semana, e Armstrong também é (era?) ridiculamente bom nas etapas contra o relógio. Espere-o entre os primeiros no momento em que as montanhas atingirem uma inclinação absurda. O grande assunto, é claro, será a eterna (ainda que ele jamais tenha falhado num exame) suspeita de que a dieta de Armstrong é baseada em algo mais do que cereais matinais e bebidas isotônicas. Já dá para ver muita gente, especialmente na França, esfregando as mãos e achando que o retorno do super-homem das bicicletas significará uma última chance de pegá-lo. Lance Armstrong realmente precisa disso? Essa é uma pergunta que só ele pode responder. Ao que tudo indica, já está respondida.



  • Paulo

    Sei que o post não é sobre isso, mas 10 mil metros de altitude? Quanto ao Lance Armstrong, tomara que ele não tenha usado substâncias proibidas. Não gostaria que essa história de superação ficasse manchada. AK: Escrevi “metros”? são pés. Falha nossa. Obrigado.

  • Mário Sérgio

    Tá certo que ele nunca foi pego no antidoping, mas não podemos esquecer que ele “fugiu” da Olimpíada de Atenas…

  • Klaus

    Bem que o Lance! poderia realizar seu sonho e te enviar para fazer a cobertura da Volta da França! Assim, você poderá acompanhar tudo Lance! a Lance… infame :>) Abraço! AK: Eu estou determinado a colocar esse plano em ação. Seria maravilhoso se fosse em 09, mas acho pouco provável. Vamos ver como as coisas andam… um abraço.

  • Eduardo Mion

    Que notícia fantástica! Até porque, na minha visão, praticamente COMPROVA que ele nunca usou nada. Senão, por que arriscar ser pego depois de já ter conseguido tudo na vida? Abraço

  • João Neroni

    André, a notícia é ótima e torço muito para que ele faça uma boa prova (mesmo que não vença) e que sobretudo ajude a sua campanha contra o câncer. Também torço para que se comprove que ele é um campeão sem ter usado produtos proibidos (aqui entra a torcida do fã). E concordo com o noss amigo sobre a cobertura. Seria bem legal você fazer a cobertura local e enviar material para apoiar as ótimas transmissões do Everaldo pela ESPN. Abraços

  • fabio

    Algumas vitórias de Lance Armstrong não contaram com a ajuda de uma equipe com pessoal dopado? Ele não tinha conhecimento desse fato? AK: Após a aposentadoria de LA, quatro ciclistas que foram companheiros dele testaram positivo em diferentes competições. Portanto, a resposta para suas duas perguntas é a mesma: comprovadamente, não. Um abraço.

MaisRecentes

Indecifrado



Continue Lendo

Equação



Continue Lendo

A opção pelo erro 



Continue Lendo