AINDA ESTOU VIVO, CANALHAS!*



(*Steve McQueen, em “Papillon”) Roger Federer (lembra dele?) demorou 1h51 para ganhar o US Open, ontem. Fez 6/2, 7/5 e 6/2 no escocês Andy Murray. Quem viu o jogo achou que estava vendo Pete Sampras, no auge. É fácil entender por que Federer é comparado, em estilo, ao americano. Saques ilegíveis, voleios precisos, um fenomenal trabalho de pés. E, claro, uma “direita correndo” (tradução literal de “running forehand”) que talvez seja tão boa quanto a marca registrada de Sampras. Fazia tempo que não víamos Federer nesta forma. Por isso, termos como “vulnerável”, “decadente”, e no caso de alguns exagerados, “acabado”, foram usados para descrevê-lo neste ano, em que Rafael Nadal o ultrapassou no ranking. Termos que certamente não se aplicam ao jogador que ergueu o US Open pela quinta vez seguida. Mas é inegável que o suíço não teve a temporada que queria, especialmente nos Grand Slams. Perdeu para Novak Djokovic na semifinal na Austrália, e para Nadal na final em Roland Garros e Wimbledon. Federer disse ontem que as derrotas para o espanhol em Paris e Londres foram “brutais”. Mas sua principal frase na entrevista coletiva foi a seguinte: “Você sente que perdeu um ano inteiro, chegando tão perto e, mesmo assim, ficando tão longe. Porque semifinais e finais não me ajudam mais na minha carreira. É por isso que isso aqui é tão grande – é gigantesco, na verdade.” Conseguir recuperar o que parecia perdido é mais uma prova de que Roger Federer é um tenista raro. E que nós somos privilegiados por vê-lo. (Apenas para ilustrar, duas informações interessantes: a final masculina do US Open durou 13 minutos a menos do que a final feminina, que teve dois sets. Quando vence o primeiro set, o retrospecto de Federer é 144-4.)



  • Rafael Puglieri

    Dizem as mas linguas que o jogo foi tão rápido pela furia que Federer sentiu ao ver Murray tirar sua oportunidade de ganhar do Nadal nessa temporada…. mesmo se fosse ele não daria para o espanhol…. Abs

  • Anna Barros

    André,Roger Federer é fantástico! Nunca pensei que estivesse acabado,pra mim supera Sampras mas tenho predilecao por Rafael Nadal. O tenis de Federer e mais estetico e o de Nadal e mais operario,de forca.Federer foi o Demolidor contra Murray. Ainda esta vivo sim e essa frase do Dustin Hoffman parece com o que o Joao Carlos Albuquerque fala qse sempre e e mto engracado.E por isso que aodro tenis. E cerebral mas extremamente plastico e funcional. Abraco,Anna

  • Beto

    O retrospecto dele deveria estar em negrito e caixa alta, e não em itálico entre parênteses, hehe.

  • Joao Luis Amaral

    A TV aqui no trabalho estava ´plugada´ na final… o que acho impressionante no Federer é a capacidade de concentração. Mesmo que o game esteja 0-40 (com serviço dele), o olhar continua o mesmo sempre… Fora o segundo serviço, tão venenoso quanto o primeiro. Grande abraço, Joao Luis Amaral

  • Felipe Figueredo Mello

    Caro André, apenas uma ligeira correção. Foi Steve McQueen quem falou a frase do título. Mas é um belo filme… Abraços! AK: Falha nossa. Obrigado e um abraço.

  • Willian Ifanger

    Acho que foi o adversário certo na final certa. O jogo acabou ficando até tranquilo porque o Murray não é habitue de finais de Grand Slam e sentiu o baque do segundo set. Agora, se a final fosse contra o Nadal, mesmo com o Nadal não jogando bem como estava, todos os fantasmas do Federer iriam surgir ali na quadra e aí eu não sei não. Enfim, bom pros fãs dele (como eu) que puderam ver novamente como se ganha uma final de Grand Slam sem sustos.

  • Danilo Araujo

    Só em termos de comparação de tempo, o jogo do federer contra o tenista brasileiro durou 2h11m…

  • sobreofutebolcarioca

    FEDERER É O MELHOR DE TODOS. MAS O NUMERO 1 DE TODOS É O GUGA. http://www.sobreofutebolcarioca.blogspot.com/

  • joão miguel barilcka

    o cara perde duas finais de grand slan e dizem que ele ta acabado? Realmente é um absurdo, daqueles que a gente sempre diz, é como a seleção de volei ficar “só” com a prata olimpica. Mas ele fez por merecer toda essa cobrança.

  • nozaki

    Acho que ano que vem o Federer vai recuperar o seu reinado, pois quem vai ter a pressão toda nas costas vai ser o Nadal.

  • Luciano de Moura e Souza

    Caro André, como todos aqui acho que não foi um ano ruim pro Federer, 1 título 2 finais e uma semi em gand slams são numeros respeitáveis, mas apenas pra mortais, Federer sem dúvida está acima disso. Agora quanto a comparação entre Federer e Nadal ao meu ver o jogo do Federer é natural, sem esforço já Nadal e totalmente físico, por isso acho que o Nadal não deve ser manter muito tempo no topo, por ser muito “físico” seu jogo, o que vc acha ? Abraços.

  • Fabiano Filho

    não poderia deixar de comentar a citação do grande filme que eu classificaria como “hepático” vi ha muito tempo e não consegui esquecer os detalhes. Clássico do g~enero.

  • Henrique

    Como fã do Federer gostei de ver ele “ressurgir”, se é que pode-se dizer que alguem que chegou em tres finais e uma semi de grand-slams tenha se apagado, mas entendo que ele nao é qualquer um. Mas gostaria mesmo é de ver o Nadal do outro lado, um jogo de 5 sets! Vencendor? É o que menos importaria…

  • leonardoatleticano

    A semi-final foi bem mais emocionante, gostaria que fosse o jogo final, ontem ficou a impressão que Murray tremeu e não ofereceu resistência. A semi realmente mostrou a força do gênio.

  • marília

    eu só agradeço de ser contemporânea desse rapaz fenomenal. Qnd meus netinhos tiverem vendo uma partida, torcendo por algum jogador eu vou ter o prazer de dizzer: ” pq vcs não viram o Federer!” QUE MARAVILHA. hahaha ano ruim… vê se qualquer dos tenistas top americanso não queriam um ano ruim desse. mas ele tem razão, vices e semis não o acrescentam em nada, pq ele sempre entra em quadra em condições reais de vencer! Segura Nadal…

  • RT

    É “direita corrida”, nesse caso, “running” é adjetivo; e não, gerúndio. Um abraço.

  • Ivan Dias

    A tradução literal seria direita na corrida, pois no caso o sufixo ING não é gerúndio e sim particípio passado, vai estudar!!!!!!!!!!!!

  • Husky

    pensei q o canalha era uma alusão ao grande cliche do Joao Carlos Alburquerque!rs huahuahuahuhuahua

  • Marcelo

    Importante lembrar que o árbitro da partida foi o brasileiro Carlos Bernardes, juiz de renome no circuito. Abraço.

  • bruno

    Dizer que um jogador que alcançou 3 finais e 1 semi de GRAND SLAM no MESMO ano está decadente só pode ser piada. O cara é um MONSTRO e continuará por uns bons 3 ou 4 anos. Agora, pensar que alguém vai ganhar 3 Grand Slams todo ano, é uma piada maior ainda. Respeitem o Federer, simplesmente o maior tenista de todos os tempos.

  • rafael Goulart

    O Federer jogou muito bem, diferente do que vinha jogando. Com o ritmo desse ultimo torneio ele ainda pode ter um ano de 2009 um pouco mais promissor e conquistar o Australian Open e o torneio de wimbledon e quebrar o recorde de Sampras, de 14 grand slams. E o que voce acha, o recorde de Sampras será quebrado ou Nadal e/ou Djokovic impedirão isso? Abraços

  • Gustavo Oliveira

    Caramba “144-4” !!! Isso é que é poder de motivação, ou seria de intimidação? De qualquer forma, se quiser vencê-lo melhor jogar tudo no primeiro set.

  • Roverson

    Oi André, Torço muito para o Federer e não tenho nada contra o Nadal, mas não seria espetacular ele ganhar na Austrália e bater o recorde máximo derrotando o Nadal na final em Roland Garros ? Aí passa a régua e vai praticar outro esporte. Um abraço.

  • Leandro Thome

    Dizer que o Federer já era como disseram muitos jornalistas americanos é até piada… O cara nesse ano “ruim” dele chegou na semi do Aussie Open (estava com mono) e fez 3 finais, ganhando uma… Espero que ano que vem tenhamos mais batalhas Federer vs Nadal. Abraço

  • Luiz Henrique

    AK me desculpe por usar este post que fala de tenis, mas gostaria de SABER sua opinião e claro a veracidade desta “matéria” Ciculando pelos blogs da internet, OLHA SÓ OQ EU ACHEI!!!!! É PAULETE EXPLICA ESSA AI PRA GENTE! São Paulo descumpre acordo com Ministério Público Setembro 10, 2008 by Paulinho O Morumbi Cidadania adverte para uma situação interessante. Em 1999, o Ministério Público do Meio Ambiente propôs ao São Paulo um Termo de Ajuste de Conduta. Não houve fiscalização e o clube deixou de cumpri-lo. A multa imposta pela desobediência era de R$ 15 mil por dia. Obviamente nunca foi paga. O acordo foi assinado por Kalil Rocha Abdalla. Curiosamente a mesma pessoa que analisa o novo termo referente a infrações recentes. TAC que o São Paulo tem relutado em assinar. As dúvidas do grupo são: Por que o primeiro TAC não foi cumprido e as multas recolhidas ? O São Paulo cumprirá o segundo ? Por que, anos depois, a multa para desobediência cairá de R$ 15 mil para R$ 1 mil ? O grupo do Morumbi acredita que o não cumprimento do primeiro TAC resulta em crime e favorecimento. Também que a redução drástica da multa no segundo, incentiva a impunidade. Qual a sua opinião , tem verdade nisso mesmo??????

  • Victor Hugo

    Cara Federer é o Melhor!!! Ele tem classe… O Nadal é um excelente tenista, mas pra min falta algo para ser o melhor. O Federer sim já está entre os grandes (se naum for o maior). Tenho 22 anos e vi pouquissimas partir de Sampras.

  • Conrado

    Faltou, acrescentar, André, que o fantástico retrospecto do Federer quando vence a primeira parcial se refere a partidas realizadas em melhor de cinco sets.

  • Érison Martins

    Curioso… Lí recentemente esse livro e não me lembro de tal frase do “Papillon”. Deve ser coisa só do filme. De qualquer forma, ela expressa bem o recado dado por Federer nas quadras do US Open. Um abraço! AK: Está no roteiro do filme, em inglês: “I´m still here, you bastards!”. Papillon está na cela daquela prisão horrível, olhando pela janela. Não esqueci essa cena desde a primeira vez que vi o filme, na casa da minha avó. Naquela cópia, legendada, a tradução era a que usei como título do post. Um abraço.

  • Fernando

    Ele conseguiu o que o nosso Ronaldinho Gaúcho não conseguiu…recuperar a carreira,que a cada dia mais,parece perdida!

  • alex

    Engraçado, não acho q o Federer jogou isso tudo não. Jogou muito bem, mas ainda abaixo do q ele já fez. Talvez pq apesar de gênio o declínio tenha começado (1000 em 1000 tenistas queriam estar nesse declínio,hehehe), talvez pq nem Djokovic ou Murray tenham exigido q ele jogasse tudo o q sabe. Mas a final foi chatíssima, uma decepção o Murray, q parece q já tava satisfeito em chegar na final.

MaisRecentes

Jogarás



Continue Lendo

Uruguai 1 x 4 Brasil



Continue Lendo

Fortalezas



Continue Lendo