DOZE ANOS DEPOIS



Eu me lembro do dia em que Michael Johnson quebrou o recorde mundial dos 200m rasos, na Olimpíada de Atlanta. Naquele dia, o “homem das sapatilhas douradas” se transformou no velocista que eu mais gostei de ver em ação. Nada a ver com as sapatilhas, e sim com a postura que lhe deu o apelido de “O Pato”. Peito estufado, cabeça “para trás”, Johnson corria com técnica incomparável. E vencia com tanta facilidade que era até engraçado. Em Sydney 2000, consegui dar uma escapada (espero manter meu emprego após a revelação) até o Estádio Olímpico, apenas para ver a final dos 400m rasos, prova que ele dominou por anos. No dia do recorde nos 200m em 1996, o momento que ficou marcado na minha memória foi a reação de Johnson. Ao olhar para o placar eletrônico, cruzando a linha de chegada, ele jogou os braços para o alto para comemorar a nova marca. Um velocista usando sapatilhas douradas, quebrando o recorde mundial dos 200m e celebrando como se fosse um gol. A cena se repetiu ontem, doze anos depois. E é apropriado que Michael Johnson, em Pequim como comentarista, tenha visto, in loco, o jamaicano Usain Bolt roubar dois centésimos de segundo (19″30) de seu recorde, o mais antigo do atletismo de velocidade. O Ninho de Pássaro testemunhou uma mudança de eras, com um fantástico velocista tomando o lugar de outro. Creio que não sou o único a comemorar a “chegada” de Usain Bolt. Assim como Johnson, Bolt é diferente dos outros. Enquanto o americano lembrava um pato, o jamaicano tem mais a ver com um jovem dobermann, correndo meio desengonçado, com os braços soltos. Mas os dois são muito semelhantes no que fazem com os adversários. Michael Johnson foi o primeiro homem a vencer os 200m e 400m rasos na mesma Olimpíada. Usain Bolt foi o primeiro a vencer os 100m e os 200m, desde Carl Lewis em 1984. E o primeiro a estabelecer novos recordes para as duas provas, na mesma edição dos Jogos. No sábado passado, ele venceu os 100m brincando no final, talvez porque o recorde já era dele. Na classificação dos 200m, correu com esforço estimado entre 30 e 40% pelos jornalistas jamaicanos que o conhecem desde que ele foi campeão mundial júnior, com 15 anos. Ontem, o mundo se impressionou com o que ainda não tinha visto: Usain Bolt com todos os motores ligados. A prova dos 200m é sua especialidade, seu evento favorito, e (era) o recorde que ele perseguia. Acostume-se a ver seu nome escrito ao lado de números inéditos. Meus colegas caribenhos dizem que Bolt já correu os 400m algumas vezes, com tempos na casa dos 43 segundos. O recorde mundial, estabelecido por Michael Johnson em 1999, é 43s18. Como escrevi aqui em maio, Usain Bolt tem o nome certo para um velocista profissional. Um dos significados de “bolt” é raio. Ele faz jus ao nome. Deixa o mundo de cabelos em pé.



  • sergio lima

    E as acusacoes de doping pelo corredor alemao?

  • capu

    O Bolt igualou o Carl Lewis mas o Lewis ainda ganhou o salto em distância , 4 vezes seguidas…Gênio! O que não tira mérito nenhum do Bolt, que ainda é um garoto. Abraço

  • Diego Ramos Dantas

    André, sou estudante de jornalismo aqui da UFRN, infelizmente não sou formado ainda, pq gostaria de ser testemunha de Usain Bolt ai em Pequim, assim como vc, sou grande fã de Michael Johnson, qdo ele corria eu era muito jovem, mas lembro como se fosse hje, fiquei espantado com o Bolt,o melhor de todos os tempos, espero que na próxima olimpíada eu possa estar trabalhando em algum veiculo de comunicação grande para cobrir de perto o fantástico Usain

  • Leonardo

    Andre, moro na Irlanda e tenho assistido todas as provas do atletismo via BBC Sport. O Michael Johnson tem participado como comentarista deles, e a BBC divulgou as imagens de bastidores do Johnson vendo a prova na cabine de transmissao, no momento em que o Bolt bateu o seu historico recorde. Acredite, ele vibrou e muito, de uma maneira verdadeiramente sincera. Como se finalmente tivesse encontrado alguem do seu planeta, de sua dimensao. Porque esses caras nao sao seres humanos, eles estao aqui apenas para se divertir um pouco. Abracos! AK: Obrigado pela dica. Vou caçar essas imagens. Um abraço.

  • marconi da cruz

    Bolt sem duvida marcou o nome na historia das olimpiadas assim com Phelps, mas é uma sacanagem os jornalistas mostrarem o quadro de medalhas pelo total de medalhes e nao como sempre foi que é pela quantidade maior de medalhas douradas…

  • Thiago Marinho da Silva

    André olá ! Muita gente vem condenando esse estilo do Bolt, que particularmente acho muito legal, ele faz graça com o telão, externamente passa muita calma, ( pode ser que interiormente ele esteja uma pilha, mas isso é outro assunto) comemora a vitória de uma forma diferente também, sem marra, enfim, é um showman ! Só que muita gente disse que é impossível essa diferença, que ele está dopado, que isso e aquilo, portanto fui pesquisar no youtube e achei dois vídeos de onde ele ganha se não com “facilidade” com relativa vantagem. E outro vídeo dele, mostrando que a comemoração divertida já faz parte dele antes das olimpíadas ! Então, se realmente não se confirmar o doping daqui alguns anos, parabéns para o Usain, ele é o cara !!!

  • Alexandre

    Ele fez “só” a prova mais rápida da história do atletismo! Os 200m em 19s30, com uma velocidade média de 10.36m/s, enquanto que os 100m em 9s69 perfazem 10.32m/s.

  • Nelson Bigeschi Junior

    Olá André Já ouvi comentários que o Bolt é marrento, que menospreza os adversários, mas também já ouvi gente dizendo que ele é um meninão brincalhão e muito boa gente. Você já o entrevistou? Tem opinião formada sobre ele? Abraço AK: Já. Tenho. É um meninão brincalhão. Um abraço.

  • Rodrigo Arduine

    Você já deve ter achado as imagens do Michael Johnson comemorando o recorde do U.Bolt. Mas caso eu esteja enganado, não custa dar uma força né… lá vai: br.youtube.com/watch?v=uW7cLESE-Ow

  • Pedro Valadares

    André, quando Michael Jhonson foi campeão e estabeleceu a marca mundial rolou toda essa desconfiança com relação a ele se dopar? Como você disse no seu post são 12 anos de diferença. Doze anos de novas tecnologias e Usain Bolt bate o recorde em 0,02s e as pessoas falam que ele é dopado? Se fosse mesmo bateria esse recorde em muito mais. E mais quantos teste ele passou? Será que é possível esconder um doping dessa maneira? Acho que o comunicado do corredor alemão teve um tom de inveja. De alguém que nasce em um país que lhe dar toda as oportunidades, como é o caso da Alemanha. Mas que não lhe dá o talento que Usain tem de sobra. Abs! Parabéns pela cobertura! Fantástica!

  • Diego

    Eu não me canso de ver essa prova. Espetacular!

  • Ítalo Bellini

    O Lance! teve que fazer uma propaganda do seu blog na página principal pra ver se consegue aumentar a audiência disso aqui foi André? hahahahahahahahahahahaha…

  • Nelson Bigeschi Jr.

    Beleza André Eu tinha a mesma impressão e com o seu ateste confirmo minha opinião. (Se possível)Que tal uma entrevista da sexta com ele?

  • Rod

    Sinceramente achei que ele deixou a desejar na prova dos 100m rasos. Em vez de ter dado seu máximo nessa prova, apenas garantiu a vitória. Certamente havia margem para ele melhorar ainda mais o recorde mundial. Diferente do Phelps, que me parece ter dado o seu máximo em cada prova que disputou. http://www.arquibaldo.com

  • Jean Pereira

    Espetacular o Bolt, mas o recorde em Atlanta de Michael Jonhson, batendo em quase meio segundo a marca de Pietro Menea, de quase 20 anos foi, até hoje ao meu ver, o recorde mais inimaginável que já vi.

MaisRecentes

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo