VELOCIDADE NO DNA



Em 10 de janeiro de 1987, César Cielo Filho nasceu em Santa Bárbara do Oeste, interior de São Paulo. Seu pai lembra do dia como uma tensa mistura de emoções. César nasceu prematuro, num parto complicado que terminou em cesária de urgência. Vinte e um anos, sete meses e quatro dias depois, o menino foi rápido, de novo. E numa piscina chinesa, distante milhares de quilômetros de Santa Bárbara, só dois homens foram mais rápidos do que ele. A final dos 100m livre foi tão equilibrada que teve duas chegadas. O francês Alain Bernard (47s21) e o australiano Eamon Sullivan (47s32) praticamente dividiram a medalha de ouro. Cielo e o americano Jason Lezak, iguais em segundos e centésimos (47s67), literalmente dividiram o bronze. Os pais de Cielo, César e Flávia, vieram a Pequim e por pouco não viram o filho nadar. Não tinham ingresso, não conseguiram comprar. A proximidade do dia da prova deixou a mãe dele doente de nervosismo. Até que a TV Globo arrumou dois ingressos para a final desta quinta-feira. Cielo sabia que a medalha de bronze estava ao alcance, e fez o que os grandes nadadores fazem quando uma oportunidade aparece. Sua performance foi fantástica. Comovente cena o encontro da família, do lado de fora da piscina. César pai não via o filho, que treina e estuda nos Estados Unidos, desde abril. Calcule o que é ter de matar a saudade, comemorar a medalha, celebrar um dia tão importante, tudo num só e rápido abraço, porque o trabalho ainda não terminou. O mesmo gene da velocidade que causou tanta apreensão em janeiro de 1987, retribuiu com felicidade 21 anos depois. Algumas histórias são tão boas que parecem ter sido escritas. ATUALIZAÇÃO, 14/08, 21h18 em Pequim – César Cielo, rápido como jet-ski, quebrou o recorde olímpico dos 50m livre (21s47), nas eliminatórias da prova. Antes que ele pudesse dizer o que achava, sua marca foi batida pelo francês Amauri Leveaux (21s46, sim, um centésimo), na bateria seguinte. Nicholas Santos (22s00) também se classificou. O tempo de Cielo confirmou o que a prova dos 100m havia sugerido: o brasileiro vem sendo um dos nadadores mais rápidos na distância mais curta da natação olímpica. ATUALIZAÇÃO, 15/08, 10h36 China time – Recorde olímpico (21s34) retomado por Cielo, nas semifinais. Nicholas Santos (22s15) não se classificou.



  • Wellington Elias

    Cara, ontem depois da prova vi uma entrevista do Cielo chorando e dizia que buscaria o ouro nos 50m livres. Agora lendo seu texto, fiquei imaginando a cena que vc descreveu. Meus olhos encheram d´água. Linda história. Um abraço. Wellington Silva

  • ROJAS (www.debico.wordpress.com)

    Morei em Americana, sempre fui aos movimentados clássicos entre Rio Branco e União Barbarense, mas este “pé vermelho” merece meus parabéns. Boa, Cielo! Vai, Brasil!

  • jubens junior

    parabens por este post! sintetico e de grande conteudo!

  • Teobaldo

    Algum blogueiro sabe informar se os boxeadores cubanos Erislandi Lara e Gulhermo Rigondo, estão disputando as Olimpíadas?

  • Iossi

    Bela história, tão quanto bem escrita!

  • Maurilio

    A Revista Piauí do mês passado publicou uma belíssima matéria sobre o Cielo. E lendo a mesma, entende-se um pouco mais o que é a vida de um atleta de ponta, vivendo e estudando nos Estados Unidos. Vale a pena ler. Ah…Texto brilhante André. Como brilhante também foi, tal qual a reação do pai de Cielo, as palavras do seu pai ao descrever a emoção de vê-lo cobrindo as olímpiadas. Bons exemplos de crias lambidas. (O pai de Cielo, que é médico, também nada e foi o grande incentivador do Cesão). Um Abraço.

  • Beto

    André, você viu a cena de perto? Outra coisa, acredito que ele vá ganhar essa prova. Qual é o comentário entre os jornailstas e especialistas daí? Abraço AK: Vi, enquanto consegui olhar. Sobre a prova, os 50m são imprevisíveis. Cielo está (muito) bem no meio da briga. Um abraço.

  • capu

    André, boto muita fé no garoto nos 50m pois a diferença de tempo entre todos é mínima…O Xuxa conseguiu o bronze na raia 8 (com marola) e foi uma zebraça ! André , você está ouvindo muito ILARIÊ no cubo d´água ? heheheh um abraço !

  • Luiz Alberto Derze

    Já estou angustiado esperado a final. Agora eh bom ele se soltar, relaxar, fazer uma semi tranquila, se é que dá para dizer que nadar 50 metros em 21 segundos tranquilo. Vamos torcer. Gostei do otimismo dele. Quem sabe um ouro com recorde mundial de quebra. Histórico. E o tiago?….você acha que ele ganha medalha?….eu acredito que não, que ficará em quarto. Abraços!

  • Renato Mello

    É, André… pra quem viu essa prova, com certeza está com os nervos à flor da pele até agora, como é o meu caso! Diferença MÍNIMA entre os 5 primeiros, sem ter a menor condição até os metros finais de dizer quem ganharia, e pra completar a cereja do bolo, um empate no bronze com um brasileiro! E o cara AINDA sai da água dizendo que vai ganhar o ouro nos 50!Precisa mais pra pregar a gente na TV até o Cielo nadar os 50, e torcer pra ele até emudecer? Não, né…? A propósito; não posso deixar de elogiar não só esse seu texto, como todos os que você tem escrito. Definitivamente, de todos os cronistas que tenho lido, você tem sido disparado o melhor, pela inteligência, criatividade, sensibilidade e algumas sacadas por vezes geniais. Parabéns pelo trabalho. Pelo visto, alguns “males”:P de família passam mesmo de geração para geração…que bom! Grande abraço, e tudo de bom! Renato Mello 😉

  • Joao Luis Amaral

    Cáspita! Mais um belíssimo texto. Acho incrível como vc consegue botar emoções nas palavras escritas. Principalmente para quem tem filho, dá para sentir a emoção que os pais do Cielo sentiram… Abs.

  • Roberto Junior

    Vibrei muito com a medalha do Cielo, mas ele tem que manter o foco. Esse negócio de prometer resultado não dá certo! A tática do “mineirinho” que ele adotou nos 100m deve continuar!Abração!

  • Guilherme

    André, uma dúvida. Se o australiano e o francês tivessem empatado em primeiro, como ficaria o pódio? Os dois com ouro e ninguém na prata? Ou teriamos cinco pessoas no pódio? AK: Cinco no pódio. Um abraço.

  • IRAN NÉ

    Caro Kfouri, o Cielo vai derrotar o monstro das piscinas e tirar dele a sonhada oitava medalha, até porque ele ainda vai ganhar outras , nesta olimpiada e na próxima e com certeza será o amior atleta olimpico de todos os tempos. Um grande abraço !

  • Rogerio

    AK, Parabéns pela previsão. Para ganhar nota 10, só falta o cara vencer também nos 50 metros. E aí, na sua bola de cristal tem alguma medalha no atletismo? Abraços!

  • Tiago

    Bela história, belo texto… E falando em gene, vc tb herdou do “K”- pai… abs

  • Pedrode souza Niccolai

    Vibramos aqui no Rio(Lagoa) muito. Ouviu-se até um micro foguetório. Mérito pessoal e familiar. Provavelmente, já treinou nos EUA, com Pradinho, Borges, Fiolo, M. Santos e tantos medalhistas nossos. Mas não se deva esperar muito num país de pouquíssimas piscinas e de ambições de Terceiro Mundo. Em esportes, a triste A. Latina inexiste. Nosso quadro de medalhas é pífio. Mas César é a única mão ´suja´ no território limpo do Primeiro Mundo. A China chegou lá.

  • pedrodesouzanicolai

    Grande feito do garoto. Aqui no Rio(Lagoa, Z. sul) houve até pequeno foguetório. Acho que é a primeira vez que um país de Terceiro Mundo crava a mão ´suja´ no Ouro Olímpico da natação. Só me lembro de um tal Anthony do Suriname há muitos anos atrás. Mas é bom que não se espere muito. A natação é um esporte de elite num país de poucas piscinas, como o nosso. Nossos campeões têm que ir aos EUA à custa de suas famílias. Nosso quadro de medalhas é´pífio, como sempre. Vive graças ao esforço pessoal e familiar de nossos atletas. Que não venha o Lulla tirar onda em cima de nossos heróis.

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo