UM ALBERGUE



Há um hotel 7 estrelas, recém-inaugurado, na avenida onde fica a entrada do parque olímpico de Pequim. Chama-se Pangu 7-Star Hotel, e faz parte do complexo Pangu Plaza, que inclui um edifício de apartamentos, outro de escritórios, e um shopping. No site oficial, há uma ilustração em que pode-se ver três prédios iguais, com vista privilegiada das obras de arte olímpicas. O hotel é o que fica em frente ao Cubo de Água. Não sei dizer exatamente o que justifica a sexta e a sétima estrelas, mas claro que tem a ver com luxo e conforto elevados às últimas potências. O hotel tem 234 quartos. A suíte presidencial, feita para receber chefes de estado durante os Jogos Olímpicos, custa 26 mil dólares por dia. Há um restaurante chinês com vinte e cinco salas (não mesas) privativas, um restaurante japonês e um francês, para o qual o hotel está contratando um chef estrelado pelo Guia Michelin. Todos os hóspedes estrangeiros terão uma recepção no aeroporto de Pequim, com direito a tratamento especial na área de imigração. Do lado de fora, serão levados a uma limosine da frota do hotel, um Rolls-Royce ou um Bentley. Mas infelizmente o helicóptero não poderá ser usado durante a Olimpíada. Os vôos estão proibidos por questões de segurança. O Pangu tem uma tenda na frente do Centro de Imprensa, com funcionários usando um uniforme bege e luvas brancas. O trabalho deles é segurar guarda-sóis para tornar mais agradável a espera pelo carro. A distância até a recepção não passa de 200 metros. Isso significa que há jornalistas hospedados lá. Eu recusei um quarto, achei muita frescura…



MaisRecentes

Cognição



Continue Lendo

Sete dias



Continue Lendo

Em voo



Continue Lendo