COLUNA DOMINICAL



O Ginásio do Ibirapuera lotava, naquela época, para ver jogos de basquete, como qualquer ginásio brasileiro lota, hoje em dia, para ver jogos de vôlei. Corinthians, Monte Líbano, Sírio… faziam grandes jogos diante de grandes públicos, entregavam um espetáculo de alta qualidade para quem estava acostumado a ver a Seleção Brasileira masculina disputar os Jogos Olímpicos. Anos 80. Perdi a conta de quantos jogos vi, in loco, no Ibirapuera. Lembro de Rocky Smith, um armador americano que jogava no Corinthians, e tinha um arremesso de canhota que parecia dotado de mira a laser. Lembro de Cadum, ganhando um título paulista para o Monte Líbano com um ganchinho nos últimos segundos. Lembro até de um jogo que deu um barulho danado, porque o Corinthians tinha de ganhar do Sírio por um determinado número de pontos, mas só vencia por 2 nos segundos finais. Mauri roubou uma bola na defesa e fez a bandeja, enquanto o banco do Sírio gritava para ele não fazer a cesta. É que, empatado, o jogo foi para a prorrogação, dando nova chance ao Corinthians. Se perdesse por dois pontos, o Sírio estaria classificado do mesmo jeito… Há quem diga (e conversei sobre isso dia desses com Zé Boquinha) que o Corinthians perdeu a bola de propósito para que o jogo terminasse empatado. Lembranças de uma época em que o Ibirapuera também lotava para a ver a seleção masculina. Marcel, Oscar, Nilo, Guerrinha, Marquinhos, Carioquinha… a geração que ganhou os Jogos Pan-Americanos de 1987, em Indianápolis, numa tarde de domingo que não perde em nada para qualquer outra tarde de domingo na história do esporte brasileiro. Época em que o Brasil jogou em Moscou, em Los Angeles, em Seul. Também jogou em Barcelona e Atlanta, já na década de 90. Achávamos que a CBB era mal administrada, e era mesmo, mas jamais imaginávamos que veríamos quatro ciclos olímpicos passarem pela televisão. O que prova como a atual administração da confederação, com Gerasime Bozikis no comando desde 1997, é ruim. É bem pior do que ruim. Nossa seleção masculina é o retrato de um país que não tem juvenis, não tem campeonatos, não tem projeto, não tem esperança. Mas tem um presidente que acha que está tudo bem, que essas coisas acontecem, e que já avisou que será candidato, em maio de 2009, a prolongar sua prestação de serviços ao nosso basquete. Ou ao basquete dele, forma melhor de descrever a situação. No frigir dos ovos, como bem diria minha avó: em 11 anos da “Era Grego”, jamais um jogador brasileiro de basquete pisou numa quadra olímpica. Se isso não é suficiente para mandá-lo embora, quero saber o que será. ****** Se você tem filhos pequenos, sabe o que os Backyardigans significam. Pois eles estão se apresentando em curta temporada, em São Paulo. Não perca tempo, e vá. Cem milhões de euros por Kaká, e o Milan disse não. Não sei o que me impressionou mais, a oferta ou a resposta. Por falar em Milan, cometeram o deslize de apresentar Ronaldinho (Deus queira que o tal “Dinho” não pegue…) com uma camisa sem nada às costas. Camisa de time de futebol, por mais bonita que seja, sem nome e número, é pijama. Pelo menos para mim. Ainda o Milan: o técnico Carlo Ancelotti disse que pensa num 3-2-1, do meio para a frente. Seedorf, Pirlo e Gattuso; Kaká e Ronaldinho; Pato. Muito otimismo, eu sei. Mas imagine só. Tenho gostado da maneira respeitosa e madura como a Polícia Federal tem tratado a opinião pública brasileira. A julgar pelo episódio do diálogo (mal editado) com o delegado Protógenes Queiroz, a PF nos tem em altíssima conta. Bom fim de domingo.



  • thiago sant anna

    a opinião publica brasileira eh boçal mesmo. a PF tá certa. eles prendem quem o mundo quer que prenda, ou seja, os ricos, ao inves de só perseguir os pobres. aí vem um e manda soltar um dos maiores mafiosos do brasil, que eh o DD. e tem gente que ainda defende o mendes. tem que fazer pouco da opinião publica mesmo. cada vez mais eu concordo com a opinião que vc deixou a posts atras, de que somos um pais ridiculo. a começar pelo povo.

  • Anna Barros

    Honestamente hoje,domingo,nao sei o que e pior:a selecao de basquete nao ir a Olimpiada e ficar em jejum por 16 anos,isso se for a Londres ou o baile que o meu Vasco da Gama esta tomando do Furacao com um meio-campo que ousou ficar sem Morais o primeiro tempo todo e uma defesa desencontrada apesar de Luisao ter salvo algumas bolas no primeiro tempo.Estava chateada com o basquete e mesmo com Cleber Machado,meu narrador favorito,estou mais ainda com o Vasco.Se tomar goleada,vou sumir,irei pra Siberia.Bom domingo pra vc ,pq pra mim nao e mais possivel ser tao bom,Anna

  • Willian Ifanger

    Eu me lembro que na inauguração do Ginásio de esportes de minha cidade, Indaiatuba, teve vários eventos com jogos de grandes times de volei e basquete. E num desses jogos de basquete ganhei uma flâmula do Sírio e um autógrafo do Carioquinha. Infelizmente, perdidos numa mudança de casa. Pior que quem não vivenciou os anos 80 não acredita que o Brasil já foi uma potência do basquete. Tomara que esse tempo volte um dia. Seleção de basquete que jogava com uma camisa listrada verde e amarela, maravilhosa e inesquecível.

  • agnaldo

    nenhum comentario sobre corinthians e bahia ontem andré? a perda da invencibilidade do timao para o bahia AK: Como sempre, nas Notinhas Pós-Rodadas, amanhã. Um abraço.

  • Rita

    Esse “Grego” não tem oposição? Ele é o único candidato? Papelão também das federações. Se for tipo o Ricardo Teixeira, põe mais onze anos de (má)administração e de sofrimento para o basquete nacional. “Cem milhões de euros”? André, de ´quem´ foi a prosposta? Oficial? AK: Do Chelsea. Oficial. Um abraço.

  • Girirno

    Andre so faltou falar do Time de Franca, que é a única cidade do Brasil onde o Basquete é o esporte nº. 1 e mantém tradição de 40 anos sem interrupção.]Abraço

  • Marcel Souza

    Realmente lamentável a situação do basquete masculino brasileiro… Não tem como tirar esse grego de lá? Acho que só se os jogadores se reunirem e fizerem alguma coisa, um boicote, sei lá… Fica dificil tirar o cara se ele não tem opositores… Eu tive a felicidade de morar numa cidade (Limeira) que tinha um time de basquete masculino nessa época. Lembro que craques que jogaram lá como o Carioquinha, Rocky Smith, treinados pelo Zé Boquinha. Minha casa ficava há alguns quarteirões do ginásio do clube, assisti muitos jogos lá. O Rocky Smith morava na esquina de casa, sujeito muito gente boa. Lembro até hoje o dia que ele deixou o time, ele foi de casa em casa do quarteirão se despedir e agradecer a acolhida que a cidade deu a ele.

  • Gustavo Xavier de Almeida

    André, sou seu fã mas acho q vc esqueceu de mencionar a cidade de Franca pela importancia q ela tem com o Basquetebol em nosso pais…abraço AK: Franca talvez seja mais importante para o basquete brasileiro do que SP. Mas a coluna não é sobre isso, é sobre um momento. Um abraço.

  • Eduardo Mion

    Então, sobre o basquete, acho que o boicote dos NBAenses foi um tiro no pé, pois só deu à administração do Grego a desculpa que eles precisavam para a previsível não-classificação. Agora, a culpa de não estarmos na Olimpíada não é da falta de estrutura, renovação, juvenis, ou campeonato nacional. É dos desfalques. Ã-hã…

  • Cesar

    André, o estrago é muito gande mesmo… é só lembrar que o basquete feminino piorou muito nos últimos anos… De campeões mundiais em 94 a seleção agora só se classificou no último pré-olímpico, em cima da hora. E todos sabem que essa seleção feminina vai a passeio para Pequim. Abraço.

  • Rodrigo

    André, tenho visto muitas críticas à várias federações brasileiras e em vários esportes, e todas elas sempre caem na vala comum da continuidade de presidentes (péssimos admnistradores) por vários anos. Isso acontece na CBF, CBB, CBA (o Flávio Gomes bate nesses caras direto) e mais algumas que não lembro. É coincidência esse momento esportivo/político que o Brasil tá passando ou as leis mudaram nesse meio tempo (ou ainda: esses caras encontraram brechas nessas leis?)?? Pra quem tá de fora isso soa mto estranho… []s AK: O continuismo é parte importante do problema, mas não é novidade. Para quem não está interessado em tocar o esporte para a frente, ser presidente de federação/confederação é uma delícia. Trabalha-se muito pouco. É por isso que esses caras não largam por nada. Um abraço.

  • guilherme

    triste a situação do basquete brasileiro. E o pior é que acho que… se começar hoje, vai demorar uns dois ciclos olímpicos para arrumar a casa. O Brasil hoje está no basquete, mais ou menos como uma Hungria para o futebol.

  • Lucas de Miranda Coelho

    André, e qual foi o resultado final do jogo entre Sírio e Corinthians? AK: O Sírio ganhou, não lembro do resultado. Um abraço.

  • Rodney

    Por onde andaria Rocky Smith? AK: Vou perguntar ao Zé Boquinha. Um abraço.

    • Rodrigo Davidoff Enge

      André, bateu um “momento nostalgia” depois da campanha ridícula da seleção na Copa América, uma coisa levou a outra, e acabei tentando encontrar o paradeiro do Rocky Smith. Esse seu post, aparentemente, é a coisa mais apurada que existe na internet sobre ele. O Zé Boquinha afinal sabe por onde ele anda? Nos anos 80 eu também assisti muitos jogos do Corinthians com meu pai no Ibirapuera e o Rocky, como vários outros jogadores daquela época, era fora de série. Uma pena que a história se perca assim. Abraço!

  • sifra

    boa noite andre ninguem fala mais do caso salamndra

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo