Lusa, Zé Roberto e o enigma do amanhã



Zé Roberto adiou a aposentadoria para disputar a Copa Rubro-Verde pela Portuguesa (Foto: Divulgação)

Zé Roberto adiou a aposentadoria para disputar a Copa Rubro-Verde pela Portuguesa (Foto: Divulgação)

Zé Roberto postergou sua aposentadoria e vestiu a camisa da Portuguesa, time que o revelou, para disputar a Copa Rubro-verde, um torneio amistoso que também tem como participantes a Portuguesa Santista, a Portuguesa-RJ e a Portuguesa Londrinense. Ontem à noite, no Canindé, Zé Roberto atuou por 90 minutos na vitória da Lusa contra a xará paranaense. Recebeu homenagem da torcida e o pedido para ficar.

Alexandre Barros, presidente da Portuguesa, aproveitou a repercussão do ato simbólico e disse que tentará convencer o veterano de 43 anos a disputar a Série A2 do Campeonato Paulista pelo clube. Seria um aditivo importante para o torcedor, que há muito tempo vive a incerteza do o futuro próximo reserva. A Portuguesa chegou ao fundo do poço dentro e fora de campo, sem campeonatos nacionais para disputar em 2018 a com verbas bloqueadas na justiça trabalhista.

É bastante improvável que Zé Roberto aceite o convite. Uma coisa é prestar uma homenagem ao clube que lhe abriu as portas do futebol; outra é entrar numa rotina de treinamentos e jogos em condições muito longe do que o profissionalismo exige. E declinar do pedido do presidente não será nenhuma ofensa, e sim uma decisão racional de um jogador que entregou muito durante toda a carreira e resolveu que era hora de parar.

A Portuguesa pode buscar apoio em figuras importantes de sua história, mas precisa caminhar com suas próprias pernas cambaleantes. Para isso, o foco é reerguer o clube do buraco financeiro aberto por sucessivos erros administrativos de gestões anteriores. Enquanto vender o almoço para pagar o jantar, a Lusa ficará refém de sua própria fragilidade e sem nenhuma perspectiva de minimamente montar um elenco competitivo. Zé Roberto não é a solução. Na noite de ontem, foi apenas uma miragem do que já foi a Portuguesa.