Vanderlei é o maior injustiçado da Era Tite



Quem assistiu à vitória do Santos contra o Estudiantes, fora de casa, pela Copa Libertadores, foi testemunha de mais uma atuação esplendorosa do goleiro Vanderlei. Mais uma, isso mesmo. Não foi uma noite fortuita, e sim a confirmação do que o goleiro vem protagonizando desde os temos de Coritiba, quando os holofotes não estavam voltados a ele.

E aí é impossível não retomar a discussão sobre a decisão de Tite de nem ao menos testá-lo desde que assumiu a seleção brasileira, no segundo semestre de 2016. Aqui nem cabe a discussão de uma hipotética titularidade. Alisson, da Roma, foi bancado por Tite e fez por merecer esta condição. Ederson, ganhou ainda mais bagagem desde que se junto ao Manchester City de Guardiola e sua convocação também é inquestionável. Mas a vaga de terceiro goleiro ainda é uma posição em aberto, e esta indecisão traz algumas contradições do treinador.

Weverton, campeão olímpico no Rio, ganhou sua chance, assim como Diego Alves, Marcelo Grohe, Danilo Fernandes e – pasmem – Muralha. Porém, é Cássio, que por muito anos atuou com Tite, que parece ter a dianteira nesta disputa. O goleiro corintiano teve ótimas fases, mas no momento está longe de ser uma unanimidade.

Desde 2015, Vanderlei é o melhor goleiro atuando no futebol brasileiro (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Desde 2015, Vanderlei é o melhor goleiro atuando no futebol brasileiro (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Recentemente, Fábio, do Cruzeiro, e Jaílson, do Palmeiras, tiveram seus nomes defendidos por torcedores dos respectivos clubes. O goleiro celeste já reclamou publicamente em várias ocasiões, enquanto o titular alviverde é um fenômeno mais recente e que estourou na elite já com idade avançada.

Ainda coloco Vanderlei como o melhor goleiro atuando no Brasil desde 2015, ano em que chegou ao Santos. Já são quase duzentos jogos desde então, e a falta de títulos neste período camuflou o que o Santos fez nos últimos anos: vice da Copa do Brasil de 2015, vice no Campeonato Brasileiro de 2016 e 3º no Brasileiro de 2017 17. Em diversos momentos destas campanhas, Vanderlei foi o maior diferencial.

No ano passado, Taffarel, preparador de goleiros da seleção, acompanhou alguns treinos de Corinthians e Santos. E depois justificou sua escolha pelo goleiro alvinegro: “Talvez o Cássio tenha uma bagagem mais afirmada, com passagens pela seleção brasileira, títulos importantes, competições de mais peso”.

Existem bons goleiros atuando no Brasil, mas são poucos aqueles que reiteradamente garantem pontos para os seus respectivos times. Vanderlei é um deles. Tite teve uma janela de dois anos para oferecer uma oportunidade a ele; agora, parece carta fora do baralho. Ainda que a posição de terceiro goleiro tenha sua importância diminuída, a sensação de injustiça vai prevalecer até que os selecionáveis para a Copa do Mundo da Rússia sejam anunciados no dia 14 de maio.