Aproveite enquanto é tempo: a Fórmula 1 atual não tem pilotos ruins



Semana passada, depois de escrever que Hamilton, Vettel, Alonso e Verstappen formam a melhor geração de pilotos desde Prost, Piquet, Senna e Mansell, me ocorreu algo que não tinha percebido. A Fórmula 1 atual não tem pilotos ruins. Não falo de pilotos medianos ou fracos. Falo de ruins. Que dão vexame. Não há nenhum entre os 20 do grid.

Jolyon Palmer era o último ruim. A Renault o trocou por Carlos Sainz Jr., um dos melhores entre os pilotos mais jovens da categoria. Sem ele, podemos apontar que Kevin Magnussen e Marcus Ericsson são os mais fracos. Mas até eles têm seus bons momentos, como aconteceu no GP do México, como apontou o colega Victor Martins em uma conversa no Facebook. Abri a internet e tentei encontrar uma temporada sem pilotos ruins no grid. Não achei.

É óbvio dizer que considerar um piloto bom ou ruim pode ser algo subjetivo. Alguns são obviamente bons, outros são obviamente ruins. Mas há aqueles que ficam numa linha tênue. Alguém poderá dizer que Ericsson é ruim. Discordo, mas não posso dizer que a análise é errada. Mas o que vejo na Fórmula 1 hoje é uma geração que tem apenas pilotos medianos pra cima.

Largada do GP do México de Fórmula 1

Incrível: não tem piloto ruim neste grid de largada (Foto: Ronaldo Schemidt/AFP)

O canadense Lance Stroll, que está na Williams graças aos dinheiro sem limites de seu pai, começou a temporada passando vergonha e termina com uma evolução assombrosa, a ponto de já ter terminado uma prova em segundo lugar e ter se tornado o mais jovem piloto a largar em uma corrida na primeira fila do grid. Tem 40 pontos e está quatro à frente do companheiro, Felipe Massa.

Além da geração fenomenal já citada, com Hamilton, Vettel, Alonso e Verstappen, a Fórmula 1 hoje tem coadjuvantes de enorme talento em um segundo escalão, principalmente Daniel Ricciardo, Kimi Raikkonen (que se tivesse mais vontade conseguiria mais do que ser o segundinho de Vettel), Carlos Sainz Jr. e Esteban Ocon. Sainz e Ocon podem se juntar ao quarteto principal, são dois pilotos incríveis e com muito a crescer. Se juntarmos a eles Valteri Bottas, Sergio Pérez e Nico Hulkenberg (que faz um ano apagado, é verdade), temos mais de metade do grid com pilotos de alto nível.

Reclamar da qualidade da Fórmula 1 atual é apenas viver de saudosismo. Já houve pilotos melhores? Possivelmente. Mas nunca um grid de largada esteve totalmente ocupado por pilotos de boa qualidade. Então aproveitemos cada corrida.



  • Egberto Casazza

    Discordo. O Stroll é fraco, mto fraco. Se seguir melhorando até consegue ganhar umas corridas, mas Damon Hill foi campeão, ou seja, um bom carro e um pouco de sorte e os resultados podem aparecer msm para quem não tem talento. Fora este, Massa e Kimi, que foram pilotos mto bons, estão andando mto mal. Chega a ser chata a condução dos dois. Em algumas corridas fica vexaminosa. Mas sem dúvida nenhuma o piloto ruim deste grid é o Ericsson. Só não parece pior pq o carro é tão ruim que dali não se espera nada…rsrs

  • Smith

    Todos os pilotos passam por diversas categorias de base, antes de chegarem à F1. São testados exaustivamente pela equipe, antes de se sentarem no cockpit…
    Mas antes, tínhamos pilotos de verdade, hoje, temos pilotos de vídeo game!