Eliminados, mas valorizados: quem subiu na cotação após a Copa do Mundo?



A queda da Seleção Brasileira nas quartas de final da Copa do Mundo contra a Bélgica trouxe contestações sobre o desempenho de alguns jogadores ou até mesmo a convocação deles. Seja por questões técnicas ou físicas, o elenco de Tite sai desvalorizado do Mundial, certo? Não necessariamente. Alguns nomes já estão de volta à bolsa de valores do mercado da bola. Vamos a eles:

Alisson (Roma)

Antes mesmo do início da Copa, o goleiro titular da seleção já era um dos nomes mais cogitados entre os grandes clubes europeus. Segundo o jornal ‘Corriere dello Sport, a Roma já estipulou o preço: 100 milhões de euros – mesmo valor já gasto pelo clube na janela, com jogadores como Javier Pastore (PSG) e Justin Kluivert (Ajax). Liverpool – traumatizado após a péssima partida de Karius na final da Champions League -, Chelsea e Real Madrid seriam os times interessados em contar com o goleiro brasileiro.

Miranda (Inter de Milão)

No início de junho, surgiram rumores de que o Galatasaray faria uma oferta para tirar Miranda da Inter de Milão. Após uma Copa irretocável, é muito provável que surjam propostas de clubes mais expressivos (ou endinheirados, como os chineses) pelo zagueiro. Imaginá-lo num gigante europeu, entretanto, é mais difícil, uma vez que, aos 33 anos, dificilmente conseguiria um contrato longo.

Thiago Silva (PSG)

O zagueiro ganhou a titularidade ainda na preparação para a Copa do Mundo e fez jus à aposta de Tite. Diferentemente de Miranda, já está num clube bilionário e desejado por diversos jogadores do cenário atual, o que torna sua saída pouco provável. A idade (a mesma do seu parceiro na seleção) também contribui para a manutenção no time de Paris.

Mesmo após a eliminação precoce, alguns nomes da seleção estão em alta (Foto: Pedro Martins/Mowa Press)

Mesmo após a eliminação precoce, alguns nomes da seleção estão em alta (Foto: Pedro Martins/Mowa Press)

Fagner (Corinthians)

Titular por acidente. Fagner provavelmente nem estaria na lista final de Tite, já que Daniel Alves e Danilo eram nomes certos para a convocação. Alves nem foi para a Copa após se machucar no fim de temporada pelo PSG. Danilo sofreu duas lesões durante o Mundial e abriu espaço para Fagner cravar a chuteira na lateral direita da seleção. A presença de Fagner em quatro partidas do Brasil surpreendeu a imprensa europeia, que o desconhecia por completo ou mal se lembrava de suas passagens apagadas por PSV e Wolfsburg. Agora, já se fala em uma sondagem do Napoli pelo jogador. Pior para o Corinthians, que já perdeu três titulares netsa janela: Maycon, Sidcley e Balbuena.

Casemiro (Real Madrid)

Um dos poucos que fizeram uma Copa do Mundo acima da média. A ausência na partida contra a Bélgica mostrou que não havia no elenco peças com poder de marcação do volante do Real Madrid. Saiu do Mundial ainda mais valorizado, mas dificilmente deixará o clube merengue, onde é titular inquestionável.

Willian (Chelsea)

Willian fez apenas uma partida realmente boa nesta Copa – contra o México, nas oitavas de final. Mas, durante o Mundial, seu nome já era especulado numa disputa entre Manchester United e Barcelona. O desempenho que teve durantes as Eliminatórias da Copa e nas últimas temporadas pelo Chelsea o credenciam a um salto ainda maior na carreira, já que, atualmente, os Blues ficaram para trás nas disputas do mercado com os rivais de Manchester.

Philippe Coutinho (Barcelona)

Parece loucura imaginar Coutinho fora do Barcelona seis meses após a sua chegada ao clube. E realmente é. Mas, depois da operação para tirar Neymar do Barcelona, o PSG estaria disposto a chocar o mercado da bola mais uma vez. Segundo o jornal ‘Mundo Deportivo’, o clube francês toparia gastar 270 milhões de euros (cerca de 1,2 bilhão de reais) para contar com o meia na próxima temporada. Entretanto, para respeitar as regras do Fair Play financeiro, o PSG teria que abrir mão de uma das suas estrelas: Mbappé (um dos nomes mais valorizados na Copa) ou… o próprio Neymar, que pode se tornar alvo do Real Madrid com a saída de Cristiano Ronaldo para a Juventus.

Douglas Costa (Juventus)

A lesão no segundo jogo do Brasil na Copa tirou a chance de Douglas Costa se tornar titular no lugar do oscilante Willian. Mas os poucos minutos em campo contra a Costa Rica e a Bélgica foram suficientes para escancarar o talento do meia-atacante. Segundo o jornal ‘Daily Mirror”,  Mourinho quer o jogador, e o Manchester United pode pagar até 40 milhões de libras pelo jogador do Bayern de Munique, emprestado à Juventus na última temporada.