Brasileiro 2017 termina com pontuação recorde dos rebaixados



A zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro 2017 teve o melhor desempenho desde que a competição passou a ser disputada por 20 equipes, em 2006. O Atlético-GO foi o melhor entre todos os lanternas, e a média de pontos dos quatro últimos jamais foi tão alta.

O Dragão ficou com a 20ª colocação marcando 36 pontos, superando a marca do Ipatinga, que terminou o campeonato de 2008 com 35. No mesmo ano, a média de pontos da zona do rebaixamento foi de 39,25, batida apenas agora, quando pela primeira vez a barreira dos 40 pontos foi superada: 40,25.

O Atlético-GO foi o melhor entre todos os lanterna desde que o Brasileiro passou a rebaixar 4 times por edição (Foto: Divulgação Fluminense)

Atlético-GO foi o melhor entre todos os lanterna desde que o Brasileiro passou a rebaixar 4 times por edição (Foto: Divulgação Fluminense)

O desempenho alto dos quatro rebaixados, porém, não necessariamente mostra boa qualidade do campeonato. Pelo contrário: o Brasileiro que terminou neste domingo teve baixo nível técnico. O Vitória, que escapou da Série B com os mesmos 43 pontos dos rebaixados Coritiba e Avaí, teria caído em quatro das 11 edições anteriores. Foi o pior mandante da história a se livrar da queda – 3 vitórias apenas no Barradão. O Sport, 15° colocado, fez a mesma pontuação que em 2009 levou o Coritiba para a segunda divisão. Ao todo, dez times terminam a edição com saldo negativo.

Confira abaixo a média de pontos dos quatro rebaixados desde 2006. Entre parênteses, a pontuação do 16° colocado e do lanterna.

2017 40,25 (43 – 36) – Coritiba, Avaí, Ponte Preta e Atlético-GO
2016 34,75 (43 – 28) – Internacional, Figueirense, Santa Cruz e América-MG
2015 38,00 (42 – 31) – Avaí, Vasco, Goiás, Joinville
2014 35,25 (38 – 32) – Vitória, Bahia, Botafogo e Criciúma
2013 36,25 (44 – 20) – Portuguesa, Vasco, Ponte Preta e Náutico
2012 33,75 (41 – 30) – Sport, Palmeiras, Atlético-GO e Figueirense
2011 37,00 (41 – 31) – Atlético-PR, Ceará, América-MG e Avaí
2010 35,00 (42 – 28) – Vitória, Guarani, Goiás e Grêmio Prudente
2009 38,75 (45 – 31) – Coritiba, Santo André, Náutico e Sport
2008 39,25 (44 – 35) – Figueirense, Vasco, Portuguesa e Ipatinga
2007 35,75 (44 – 17) – Corinthians, Juventude, Paraná e América de Natal
2006 35,25 (39 – 28) – Ponte Preta, Fortaleza, São Caetano e Santa Cruz



MaisRecentes

Nevasca na NFL: veja (ou ao menos tente) como foi o jogo entre Bills e Colts



Continue Lendo

Sucesso de Raí como diretor será uma vitória do futebol brasileiro



Continue Lendo

Sombra: ‘O Estádio 97 transformou a forma de debater futebol no rádio’



Continue Lendo