Bolívia 0 x 0 Brasil: um jogo quase desnecessário



Você sabe que o jogo está em segundo plano quando a carta-coringa “altitude de La Paz” é sacada a toda hora. Bolívia, penúltima colocada, já fora da Copa do Mundo. Brasil, classificação com antecedência e líder absoluto do grupo. Se Tite pudesse assinar a dispensa, procuraria um cartório no mesmo instante. Para piorar, um gramado seco, onde a bola quicava como uma gincana infantil.

Um primeiro tempo com a bola nos pés do Brasil, mas que demorou a criar lances de perigo. Tudo em câmera lenta, com os amarelos buscando um ar inexistente. Thiago Silva sentiu a coxa, deixou o gramado e deu lugar a Marquinhos. O trio do PSG em campo, mas com todas as bolas procurando o camisa 10.

Então Neymar chutou forte de fora da área; depois, um peteleco fraco cara a cara com o goleiro. Minutos depois, Gabriel Jesus desperdiçou uma chance ainda mais clara, consagrando o goleiro Lampe. E ainda deu tempo de Neymar negar o gol pela terceira vez, em um lance que teve drible no goleiro e bola tirada quase em cima da linha pelo zagueiro colombiano.

Neymar tenta escapar da marcação boliviana. Dos pés dele saíram as melhores chances de gol do Brasil (Foto: AIZAR RALDES / AFP)

Neymar tenta escapar da marcação boliviana. Dos pés dele saíram as melhores chances de gol do Brasil (Foto: AIZAR RALDES / AFP)

No último lance da primeira etapa, dois sustos: um petardo de Bejarano que explodiu no travessão e só não entrou porque a bola se distraiu com a beleza de Alisson e os tweets pipocando com rumores sobre a separação de Shakira e Piqué. Haja coração, amigo.

Nem bem começou o segundo tempo e Lampe fez mais uma das suas, evitando o gol de Paulinho. Como sempre acontece quando a bola teima em não entrar na rede, Neymar ativou o modo “no toco y me voy” e desperdiçou mais duas boas oportunidades. Aos 24, falta perigosa sofrida por Neymar. Sem Cavani no radar, ele próprio bateu e jogou mais uma pela linda de fundo. Aos 37, Gabriel jesus testou com firmeza, mas o goleiro boliviano definitivamente não estava lá para passar vergonha.

Paulinho deu lugar a Fernandinho e Willian substitui um apagado Philippe Coutinho. Mas o placar permaneceu intacto, para desespero de Galvão Bueno, que testou a voz até o seu limite (que chegue inteiro na Copa!). A primeira perna da Data Fifa terminou chocha para a seleção de Tite. Nada que altere as cotações da Bolsa, ou tire a expectativa por uma despedida festiva na partida contra o Chile no Allianz Parque, no dia 10 de outubro.

Antes de recolher as cortinas, aquilo que todo mundo temia parece ser real. De acordo com a revista espanhola Cotille, o divórcio de Shakira e Piqué será confirmado nos próximos dias, dando todo outro viés para a bandeira “separação da Catalunha”. Oremos.



MaisRecentes

Atlético-PR e outros clubes que atualizaram escudos com bom resultado



Continue Lendo

Escudos dos times do futebol brasileiro: está na hora de uma atualização



Continue Lendo

Os americanos retrataram a lenda de Pelé. E falharam miseravelmente



Continue Lendo