Do urso ao Batman: as curiosidades dos escudos de clubes espanhóis



Atlético Madrid

atletico-madrid-escudoO simpático urso escalando um medronheiro é um ícone que existe no brasão da cidade de Madrid desde o século 13. Havia uma grande quantidade de ursos na região onde se situa hoje a capital da Espanha. A árvore representa uma decisão política de 1222, quando ficou decidido que as pastagens seriam de posse da igreja e os locais com árvores seriam propriedade popular.

As sete estrelas representam a Ursa Maior, a terceira maior constelação, quase sempre visível no hemisfério norte. Com o passar dos anos, o escudo ganhou um tom de azul mais escuro e extremidades mais arredondadas.

 

 

 

 

Barcelona

escudo_simbolo_logo_barcelonaO primeiro escudo era igual ao brasão da cidade. Em 1910, foi realizado um concurso para escolher um novo desenho e o vencedor foi Carles Comamala, que foi jogador do clube até 1912. A cruz vermelha de São Jorge, padroeiro de Barcelona, no lado esquerdo. À direita, a bandeira da região da Catalunha. Na parte inferior, a bola de futebol sobre listras azul e grená, cores adotado pelo clube.

Em 1939, o chefe de estado Francisco Franco proibiu qualquer manifestação cultural que não fosse castelhana. Assim, as faixas em alusão à Catalunha passaram de 8 para 4, ficando mais próximo da bandeira espanhola. Só em 1946 o ditador permitiu a volta do padrão anterior.

 

Real Madrid

escudo-eal-madridAs letras ‘MCF’ são uma referência ao nome de origem do clube: Madrid Club de Fútbol. Em 1920, o Rei Afonso XIII concedeu ao clube o título de “Real”, uma honraria política da época que foi incorporada ao nome junto ao desenho da coroa. A faixa azulada simboliza as cores de Castela, região onde Madrid está situada.

Buscando ampliar seu mercado nos países árabes, desde 2012 o escudo do Real aparece em ações de marketing sem a cruz cristã que fica sobre a coroa. Tudo para ampliar a simpatia dos torcedores muçulmanos.

 

 

 

 

 

 

Sevilla

escudo-sevillaNa parte superior esquerda estão as três figuras que também aparecem no brasão da cidade: os santos Isidoro, Leandro e Fernando. No lado direito, as iniciais do nome do clube.

Na parte inferior, as barras verticais levam as cores da bandeira fincada pelo rei Fernando III (um dos santos acima) na conquista de Sevilla, em 1248. No centro, a bola de futebol de couro, como era em 1905, ano de fundação do clube – o mais antigo da cidade.

 

 

 

 

Valencia

Valencia_Cf_Logo_originalReza a lenda que os morcegos eram vistos como defensores da cidade de Valencia, responsáveis por afugentar os invasores da cidade. A versão menos romântica diz que os mamíferos ajudavam a controlar as pestes na região. Completam o desenho a bola de couro e as faixas que representam a bandeira espanhola.

Em 2014, o Valencia enfrentou uma disputa judicial com a DC Comics. A empresa, que detém os direitos sobre o Batman, alegou que o novo escudo do clube tinha a representação do morcego muito similar à do personagem. O super-herói venceu a disputa e o clube desistiu de modernizar seu símbolo.



MaisRecentes

De Dinamite a Keirrison: histórias de fracassos no Barcelona



Continue Lendo

7 motivos para eleger ‘Túlio Maravilha, Mil Golzito’ como o melhor vídeo de 2017



Continue Lendo