CBF adota registro para treinadores; seguro de vida pode chegar a R$ 1,2 milhão



Fernando Tonet, do Parnahyba-PI, é o primeiro treinador do futebol brasileiro registrado no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Antes restrito aos jogadores, o procedimento passou a ser adotado esta semana pela CBF, com anuência de todos os clubes das séries A, B e C. A iniciativa busca dar mais garantias aos técnicos e profissionalizar a relação de trabalho com os times.

Fernando Tonet, do Parnahyba-PI, é o primeiro treinador brasileiro a ser registrado pela CBF (Foto: Divulgação)

Fernando Tonet, do Parnahyba-PI, é o primeiro treinador brasileiro a ser registrado pela CBF (Foto: Divulgação)

“É um momento histórico para a nossa classe e também porque tive a chance de ser o primeiro a representar os treinadores”, destacou Tonet ao site da entidade. Reynaldo Buzzoni, diretor de Registro, Transferência e Licenciamento da CBF, falou com o blog 2 Pontos sobre a novidade.

2 Pontos: Como surgiu a ideia de estender este registro aos treinadores?

Reynaldo Buzzoni: A CBF já está trabalhando no registro de treinadores desde que o presidente Marco Polo Del Nero assumiu. Estudamos como iríamos implementar e como proceder. Criamos o novo sistema em 2015 com os atletas e, agora, chegamos aos treinadores.

2P: O registro já atende todos os pontos previstos na Lei Caio Júnior (que prevê seguro de vida e multas por quebra de contrato, entre outros benefícios), que ainda está em aprovação em Brasília?

RB: O registro no BID não tem relação com a Lei Caio Junior. A CBF já está tratando desse assunto há dois anos.

2P: Quais são todos os benefícios que os treinadores terão nesse passaporte esportivo?

RB: Com o registro dos treinadores, a CBF terá o histórico desportivo de cada um, como hoje já existe o do jogador. Um currículo oficial, em que ele terá os clubes por onde passou e quanto tempo ficou. Tudo comprovado e registrado no BID da entidade. Se você perguntar para qualquer treinador da Série D, por exemplo, ele não sabe por onde passou e quanto tempo ficou.

Hoje há muitos treinadores que são ex-jogadores, e seus registros serão feitos com o número de inscrição deles como atletas. No futuro, ele poderá entrar com o pedido de Previdência Social do INSS, nos mesmos moldes dos jogadores.

Além dos benefícios perante a Lei, os treinadores registrados no BID da CBF terão direito a seguro de vida e acidentes pessoais. Será o mesmo modelo aplicado aos jogadores, ou seja, 12 vezes o seu salário mensal, limitado ao valor de R$ 1,2 milhão.

Reynaldo Buzzoni, diretor de Registro, Transferência e Licenciamento de Clubes da CBF (Foto: Fernando Alves/CBF)

Reynaldo Buzzoni, diretor de Registro, Transferência e Licenciamento de Clubes da CBF (Foto: Fernando Alves/CBF)

2P: Os clubes das Séries A, B e C, que aprovaram a medida, terão alguma participação específica nesses registros?

RB: Neste ano, aprovamos durante os Conselhos Técnicos do Campeonato Brasileiro que todos os clubes das séries A, B, C e D terão que registrar os contratos para que os treinadores possam ir a campo no dia dos jogos. Em 2018, o registro dos treinadores estará no Regulamento Específico de todas as competições organizadas pela CBF.

2P: Além do registro, quais outras medidas ou iniciativas a CBF enxerga serem necessárias para modernizar a relação de trabalho com os treinadores?

RB: O nosso objetivo é que os treinadores de todos os clubes registrados na CBF, desde o time principal até as categorias de base, estejam no BID da entidade. Além disso, é importante que os técnicos tenham licenças específicas para realizarem as suas funções.



MaisRecentes

De Giovinco a Dempsey, os 10 maiores destaques da MLS



Continue Lendo

Renato Portaluppi: deus ou dono do Grêmio?



Continue Lendo

A Ponte Preta tem uma nova chance de fazer o futebol sorrir



Continue Lendo